Incêndios deixam dois mortos e três feridos em São Paulo

O Corpo de Bombeiros teve muito trabalho na noite desta terça-feira(3) na Capital paulista.

As equipes foram acionadas para combater pelo menos quatro incêndios em várias regiões da cidade.

Em dois deles, houve vítimas, sendo duas fatais. Na Zona Norte, o fogo atingiu uma residência na Rua Caldas Ribeiro, próximo à Avenida Benjamim Pereira, no Jaçanã. Antes mesmo da chegada dos bombeiros, um bebê foi resgatado por vizinhos e levado para o Hospital São Luiz Gonzaga. Outras duas vítimas foram resgatadas pelos militares, sendo uma jovem, de 19 anos, e a mãe dela, de 63, ambas com queimaduras nas penas e mãos. Elas foram levadas para os hospitais das Clínicas, no Jardim Paulista, Zona Sul, e Municipal do Tatuapé, na Zona Leste da Capital, que dispões de uma ala exclusiva para atender vitimas com queimaduras. As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

Já em outro incêndio, em uma residência da Rua dos Municípios (334) na Vila Califórnia, região da Vila Prudente, na Zona Leste, os moradores não tiveram a mesma sorte. Cinco equipes do Corpo de Bombeiros seguiram para o local e controlaram rapidamente o fogo, que destruiu três cômodos do imóvel. Assim que conseguiram ter acesso à casa, os socorristas encontraram os corpos carbonizados. Informações iniciais são de que o morador, de 50 anos, e a mulher dele, de 44, chegaram em casa aparentemente embriagados e foram para o quarto. A casa fica nos fundos de um imóvel onde residem outras famílias.

Quando eles já estavam dormindo, teria ocorrido um vazamento de gás que provocou o incêndio. As chamas se propagaram rapidamente e o teto desabou. O casal não conseguiu deixar o local e morreu carbonizado. O local foi isolado para o trabalho da equipe de peritos.

O Corpo de Bombeiros também foi convocado para apagar outros dois incêndios em São Paulo. Um deles consumiu um prédio comercial de dois andares localizado na Avenida Mário Lopes Leão (68), perto do Largo Treze de Maio, em Santo Amaro, na Zona Sul.

Sete equipes foram mobilizadas, e, em pouco tempo, as chamas foram extintas. Não houve vítimas.

O outro incêndio atingiu um imóvel na Alameda Barão de Piracicaba 1.000, nos Campos Elíseos, no Centro. O fogo também foi rapidamente controlado e não deixou feridos.

*Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Incêndio em hospital força retirada de pacientes

Incêndio no telhado de um hospital privado de Brasília, na manhã de hoje (29), forçou a retirada às pressas de dezenas de pacientes que se encontravam na unidade. Segundo informações do Hospital Santa Luzia, as chamas já foram controladas pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBDF) e ninguém ficou ferido.

Bombeiros controlam incêndio no Hospital Santa Luzia, em Brasília.
Bombeiros controlam incêndio no Hospital Santa Luzia, em Brasília. – Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com o CBDF, o fogo começou por volta das 10h, na casa de máquinas, que fica no último pavimento do hospital. Ainda não se sabe a causa das chamas, que foram controladas em pouco menos de uma hora. Há um batalhão dos bombeiros a poucos metros do hospital.

Os 30 pacientes que foram evacuados preventivamente para o estacionamento já foram reinseridos na unidade, após autorização do CBDF, informou o hospital.

Controlado pela Rede D’Or, o Santa Luzia é um dos mais tradicionais hospitais privados de Brasília e durante a pandemia tornou-se referência no tratamento de covid-19 na rede privada. A unidade fica no Setor Hoteleiro Sul da cidade, onde se concentram diversos outros hospitais.

Nota do Ministério da Saúde 

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, designou equipe do Ministério da Saúde para acompanhar, monitorar e passar informações sobre o incêndio no Hospital Santa Luzia, em Brasília.

O ministro demonstrou preocupação com pacientes e profissionais de saúde.

Pazuello está no Rio de Janeiro (RJ) visitando o novo prédio da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que vai abrigar o Centro de Pesquisas em Medicina de Precisão.
 

Bombeiros controlam incêndio no Hospital Santa Luzia, em Brasília.
Bombeiros controlam incêndio no Hospital Santa Luzia, em Brasília. – Marcelo Camargo/Agência Brasil

Bombeiros controlam incêndio em refinaria da Petrobras

Um incêndio provocou um grande susto nos funcionários da Refinaria Duque de Caxias (Reduc) e nas pessoas que passavam nas imediações, na tarde desta segunda-feira (15). O fogo começou no início da tarde e acionou o esquema de combate a incêndio da companhia.

(Redes Sociais/Reprodução)

Funcionários da própria empresa, especializados no combate a chamas, atuaram rapidamente para apagar as labaredas, antes que elas se espalhassem para outros setores da refinaria. Em nota, a companhia disse que o incêndio não deixou vítimas.

“A Petrobras informa que equipes da brigada da Refinaria Duque de Caxias (Reduc) controlaram e extinguiram incêndio em uma das unidades de destilação da refinaria na tarde desta segunda-feira. Não houve vítimas e as outras unidades da refinaria seguem operando normalmente. A ocorrência foi causada por um vazamento em um equipamento que bombeia óleo combustível. A brigada controlou o fogo rapidamente, extinguindo-o por completo em seguida. A unidade atingida foi parada de forma segura, seguindo os procedimentos operacionais. As equipes técnicas monitoram a área e as causas da ocorrência serão analisadas.”

Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil

Bombeiros encontram o 42º corpo em deslizamentos

Mais um corpo foi encontrado hoje (8) no sexto dia de buscas por pessoas que foram soterradas após deslizamentos ocorridos no temporal que atingiu a região da Baixada Santista, na noite da última segunda-feira (2). Com isso, já são 42 as vítimas encontradas sob os escombros.

Há ainda 36 desaparecidos. As buscas, neste domingo, ocorrem somente na cidade do Guarujá, pois não há mais desaparecidos em Santos e em São Vicente.

Segundo a Defesa Civil do Estado de São Paulo, a cidade do Guarujá, a mais atingida pelas chuvas, é a que concentra o maior número de vítimas: 31 mortos e 36 desaparecidos. Em Santos foram oito mortes e, em São Vicente, três. O número de desabrigados soma 329 pessoas no Guarujá e 185 em Santos.



Até este momento foram disponibilizadas 30,5 toneladas de materiais de ajuda humanitária para os municípios afetados. Além disso, foram disponibilizados equipamentos de proteção individual (luvas de raspa e capacetes) e baldes para o mutirão de voluntários que está atuando em apoio às equipes de salvamento no Guarujá. As equipes do Instituto Geológico e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) reforçam as equipes técnicas municipais nas avaliações das áreas afetadas e no monitoramento do risco nos locais de buscas.

Desde ontem (7), também há 40 militares, sendo 30 do Exército e 10 da Aeronáutica, atuando no Guarujá para reforçar o trabalho de triagem de donativos e assistência, organizando os kitse ajudando na sua distribuição, além de reforçar a segurança na região.

Na última quarta-feira (4), o governador João Doria homologou os decretos municipais de situação de calamidade pública no Guarujá e de situação de emergência em Santos e em São Vicente. No dia seguinte, os decretos foram reconhecidos de forma sumária pelo governo federal, ou seja, antes mesmo que a solicitação do município fosse oficializada, e publicados no Diário Oficial da União.

Com essa medida, informou o Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), as localidades poderão ter acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais à população e reconstrução de estruturas públicas danificadas.

Por Elaine Patrícia Cruz – Repórter da Agência Brasil

Bolsonaro envia Secretaria de Defesa Civil ao litoral de SP

(Prefeitura de Santos/Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro divulgou na noite desta terça-feira (3) no Twitter que o Ministério do Desenvolvimento Regional vai enviar para a Baixada Santista a Secretaria Nacional de Defesa Civil e que o ministério está “à disposição para as demandas que sejam necessárias”. O presidente também prestou solidariedade àos familiares das vítimas das chuvas de Santos, São Vicente e Guaruja.

A Defesa Civil do Estado de São Paulo informou, em nota na noite de hoje, que o número de mortes causadas pelas fortes na Baixada Santista nesta madrugada subiu para 18. Também há 30 desaparecidos. 



O número atual de desabrigados é de 156 no Guarujá e 7 em São Vicente. São Vicente também tem 11 desalojados. Desabrigados são aqueles que estão acomodados provisoriamente em locais públicos improvisados; desalojadas são as pessoas que tiveram de deixar suas casas e se abrigar na casa de parentes e amigos ou buscar outras opções temporárias.

Deslizamentos de terra matam avó e 3 crianças

Por Camila Boehm

(Corpo de Bombeiros/Reprodução)


Quatro pessoas morreram devido a deslizamentos de terra nos bairros Vila Paulista e Vila Britânia, município de Campos do Jordão, que ocorreram após a chuva que atingiu os locais na tarde de ontem (13). De acordo com Defesa Civil estadual, entre os mortos estão um menino de 1 ano e 11 meses, no Bairro Vila Paulista; e, na Vila Britânia, uma mulher de 51 anos e dois meninos, de 13 e 5 anos. Sete sobreviventes foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros.

A Defesa Civil e os bombeiros continuam os trabalhos no local do deslizamento na Vila Britânia, que está isolado aguardando a análise de técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e do Instituto Geológico (IG). Duas casas foram interditadas no bairro e 15 moradores foram para casas de parentes.

O governo do estado de São Paulo enviou reforços para auxiliar nas buscas e o helicóptero Águia da Polícia Militar está à disposição para apoio nas vistorias.

Segundo a Defesa Civil, como há previsão de mais chuva, as equipes vão avaliar locais próximos sobre a possibilidade de novas ocorrências. 

O prefeito foi para o local, junto com as equipes municipais que foram mobilizadas conforme plano de contingência. As escolas que servem como ponto de apoio estão prontas, caso haja necessidade de evacuação.

PM e Bombeiros recebem 1.820 novas viaturas

(Governo do Estado de SP/Reprodução)


A frota da Polícia Militar recebeu hoje (9) um reforço com 1.820 viaturas. Desse total, 14 são caminhões destinados ao Corpo de Bombeiros. Destes, 12 são auto bomba e somaram um investimento de R$ 7 milhões, feito pela SSP.

Os outros dois caminhões são on roll para transporte de contêineres e foram adquiridos pela Secretaria de Estado da Saúde pelo valor de R$ 1,6 milhões e auxiliarão no atendimento do Sistema de Resgate, que inclui o Grupo de Resgate (GRAU).

(Governo do Estado de SP/Reprodução)

O investimento para aquisição dos novos veículos é de cerca de R$ 96 milhões.

“Com certeza, é uma das maiores compras públicas da história, principalmente no primeiro ano de governo”, comentou o vice-governador, Rodrigo Garcia, ao citar que ao longo do ano foram 3.708 novas viaturas.

Para as atividades de polícia ostensiva e preventiva, serão destinadas 1.806 viaturas adquiridas por meio de uma licitação aberta no segundo semestre do ano e que, no fim, totalizou um investimento de R$ 86,8 milhões. Do total dos veículos, 1.000 são carros do modelo GM/Spin, 400 Gol e 6 Toyota/Hilux, além de 400 motocicletas Honda/XRE.

(Governo do Estado de SP/Reprodução)

A nova frota será distribuída para todas as regiões do Estado. Não é a primeira vez no ano que a PM conta com um reforço deste nível. Anteriormente, a instituição recebeu 1.888 veículos, sendo 62 para o Corpo de Bombeiros, por meio de um investimento de R$ 137 milhões.

Além disso, 152 carros foram entregues pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima) à Polícia Militar Ambiental pelo valor de R$ 16,8 milhões.

*Com informações do Governo do Estado de São Paulo

GCM morre em cachoeira e mãe desaparece em trilha

Helicóptero Águia foi chamado para remover corpo do GCM
(Corpo de Bombeiros/Reprodução)


Um Guarda Civil Municipal morreu hoje (8) ao cair em um penhasco durante uma trilha. Segundo o Corpo de Bombeiros, o GCM estava com a mãe, de 60 anos, quando sofreu o acidente na tarde de sábado (7), em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

Parentes avisaram os bombeiros no começo da tarde de domingo, que encontraram a vítima perto da cachoeira conhecida como “Véu da Noiva”. Durante a tarde, os Bombeiros confirmaram a morte do Guarda pelo Twitter.

O helicóptero Águia, da Polícia Militar, foi chamado para fazer a remoção do corpo do GCM. A mãe do Guarda Municipal permanece desaparecida.

Chuva derruba árvores e provoca inundações

Avenida Pacaembú, em São Paulo. Trânsito ficou congestionado durante a chuva


A chuva forte que atingiu a cidade de São Paulo no fim da tarde de hoje (5) provocou a queda de árvores e inundações. Segundo o Corpo de Bombeiros, até às 19h a corporação havia recebido seis chamados para locais onde árvores não haviam suportado a força do vento.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), as rajadas de vento chegaram a 30 quilômetros por hora nos aeroportos de Congonhas, na zona sul da capital, e Cumbica, em Guarulhos. O temporal se formou no fim do dia devido a passagem de uma frente fria pelo litoral paulista.

Às 17h15, o CGE colocou toda cidade em ‘Estado de Atenção para Alagamentos’ e a situação só piorou. Ipiranga e Campo Limpo, na zona sul, chegaram a iminência de transbordamento de rio.

Chuva provoca enchentes

Segundo o CGE, enquanto a chuva se deslocava de Cotia, na grande São Paulo, em direção à zona leste, vias foram tomadas pela água. Na rua Maria José Pomar, no Mandaqui, zona norte, bombeiros foram chamados depois que enchente invadiu uma casa. Segundo a corporação, apesar da inundação, não houve feridos e os moradores foram deixados em segurança.

Ao todo, o Corpo de Bombeiros recebeu 13 chamados para locais de enchente. Não há informações de feridos.

Corpo de menino de 7 anos é encontrado em rio

Corpo de Bombeiros durante as buscas dentro do rio (Corpo de Bombeiros/Reprodução)


O Corpo de Bombeiros de São Paulo confirmou, no começo da tarde de hoje (30), a morte do menino Miguel, de 7 anos, desaparecido desde a tarde de ontem (29). O corpo da criança foi localizado no leito do rio cerca de 20 horas após a notícia do desaparecimento chegar aos bombeiros.

Segundo a corporação, Miguel brincava e caiu na água ao tentar pegar uma bola. Vizinhos avisaram o Corpo de Bombeiros, que enviou cinco equipes ao local, em São Matheus, na zona leste.

As buscas foram interrompidas durante a noite e retomadas hoje. Por volta de meio dia, o corpo foi encontrado e a morte confirmada pelos socorristas.