Diesel: preço se aproxima de R$ 7 no Brasil

Bomba de combustível.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou relatório referente aos combustíveis na última semana no Brasil. Destaque para o preço do diesel, que está chegando perto dos R$ 7. 

O valor máximo detectado foi de R$ 6,905/litro na região Sudeste, um aumento de 3% em comparação a semana anterior (R$ 6,7/L).

O valor mais baixo identificado foi de R$ 4,070/litro na região Nordeste, 15% abaixo do preço mais baixo em comparação a semana anterior. Uma diferença de R$ 2,835 para o valor mais alto do combustível.

Bomba de combustível.
(Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Mesmo antes do impacto do aumento nos preços dos combustíveis feito pela Petrobras e pela Acelen, o diesel e a gasolina registraram, em média, alta de 1,4% e 0,2% nos preços na semana de 9 a 15 de janeiro, respectivamente.

A estatal Petrobras anunciou na última terça-feira (11) o reajuste do preço da gasolina e do diesel na venda para as distribuidoras. O novo preço entrou em vigor na quarta (12). A Acelen fez ajustes de até 5,1% para a gasolina e de até 8,4% para o diesel no último sábado (15).

Ainda segundo a ANP, o preço máximo da gasolina seguiu em R$ 7,899/litro, registrado nos postos na região Sudeste do Brasil. Porém, o preço mínimo foi de R$ 5,569/l, uma queda de 1,9%, encontrado em postos da região Sul.

O preço médio do etanol também se manteve estável, em R$ 5,046/litro, uma queda de 0,09% em relação à média da semana anterior. O menor preço foi encontrado no Sudeste, de R$ 4,329/litro, e o mais alto no Sul, de R$ 7,699/litro.

Por TV Cultura

Motoristas de caminhões e ônibus sem exame toxicológico pagarão multa

Caminhões em deslocamento em rodovia

A partir de amanhã (12), todos os condutores do país com carteira nacional de habilitação (CNH) nas categorias C, D ou E, que incluem motoristas de caminhão, ônibus e vans, serão multados de forma automática em R$ 1.467,35, se não estiverem com o exame toxicológico em dia. O registro será imediato na CNH.

O presidente executivo da Associação Brasileira de Toxicologia (ABTox), Renato Dias, explicou à Agência Brasil que a nova lei do trânsito (Lei 14.071/20), aprovada em outubro de 2020, entraria em vigor no dia 12 de abril deste ano. Em função da pandemia de covid-19, o prazo foi adiado para 12 de novembro. A medida considerou também o passivo elevado de condutores profissionais das categorias C, D e E que vinham descumprindo a realização do exame periódico. “A ABTox, a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), hoje Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), em comum acordo, ajustaram para que o prazo fosse escalonado e prorrogado. Isso foi um benefício que o governo concedeu a todos os motoristas profissionais C, D e E”, informou Dias.

Segundo o presidente da ABTox, o passivo de condutores nessas três categorias fica em torno de 1,5 milhão. Ele disse que os motoristas precisam fazer o exame urgentemente porque, a partir de 1º de dezembro, quem não tiver feito até 30 de novembro terá multa automática de R$ 1.467,35, expedida pelo órgão executivo de trânsito de seu estado. A medida envolve os condutores cuja validade da CNH venceu ou vai vencer em 2021 e aqueles cujo documento vencerá em qualquer mês de 2022 ou de 2023. “Quando o cidadão for renovar sua carteira, será surpreendido com a multa aplicada por descumprimento do exame. Se for fiscalizado na cidade ou na rodovia e estiver com o exame vencido, receberá outra multa pela autoridade de trânsito.

Caminhões em deslocamento em rodovia
(Arquivo/Agência Brasil)

Fim do prazo

Renato Dias destacou a importância da divulgação dessas informações. A ABTox, junto com a CNTA, tem feito campanha maciça nas redes sociais e nos meios de comunicação. Afirmou ser muito importante também que o governo, por meio do Ministério da Infraestrutura, faça a divulgação das medidas em seus canais oficiais, alertando os condutores profissionais C, D e E para o fim do prazo de realização do exame – 30 de novembro – e a entrada da lei em vigor amanhã. “O condutor já será autuado e também, a partir de 1º de dezembro, receberá multa automática quem não fizer o exame toxicológico periódico”, lembrou.

O Artigo 165B do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece multa de R$ 1.467,35 em caso de fiscalização em flagrante, caso o condutor seja abordado por algum agente de trânsito, ficando sujeito ainda à retenção do veículo até apresentação de novo condutor com exame em dia e devidamente habilitado, e suspensão por 90 dias do direito de dirigir. O parágrafo único desse mesmo artigo estabelece a necessidade de os condutores das três categorias profissionais que exercem atividade remunerada fazerem o exame a cada dois anos e seis meses. Hoje, o Brasil tem em torno de 10 milhões de motoristas profissionais C, D e E.

A partir de agora, será feito um escalonamento para todos os motoristas que precisam fazer o exame. Renato Dias disse que, em média, deverão ser 330 mil condutores por mês. Mas como muitos não compareceram, há um passivo em torno de 1 milhão a 1,5 milhão de pessoas que deveriam ter feito nos meses anteriores, seguindo o calendário oficial do Denatran, e não fizeram. “E esse calendário está chegando agora à data limite”.

Segurança

O secretário executivo da CNTA, Marlon Maues, afirmou que os caminhoneiros aceitaram bem a medida, embora tenha destacado que a segurança das rodovias não depende só do exame toxicológico ou do caminhoneiro. “É como um todo”. Ele reconheceu, entretanto, que “em função da exigência de desempenhar o menor tempo na estrada para ter uma remuneração digna, muitas vezes uma parcela da categoria acaba fazendo uso inadequado de entorpecentes para cumprir suas obrigações”.

A obrigatoriedade de realização do exame periódico foi positivo e resultou em um ganho para a sociedade, admitiu Maues. O adiamento da vigência da lei deu oportunidade aos caminhoneiros para a realização do periódico e a regularização, bem como aos demais condutores das categorias C, D e E.

O ponto de divergência não é relativo à multa estabelecida, segundo Marlon Maues, que criticou a falta de uma comunicação compatível do governo sobre a medida. “Houve um hiato em que o governo, como autoridade pública responsável por fazer essa fiscalização e essa exigência, não teve uma terceira perna aí, de comunicar”. Por isso, a CNTA, junto com a ABTox e a Associação de Concessionários de Rodovias promovem campanhas para que as informações cheguem ao caminhoneiro.

“A CNTA reconhece a obrigatoriedade (do exame) como muito positivo, mas deveria haver uma comunicação compatível com isso. Porque nós ficamos realmente muito preocupados no sentido de que os caminhoneiros, por mais que sejam favoráveis e aceitem, eles tenham aí uma multa por desconhecimento, uma vez que estão trabalhando no dia a dia em suas atividades e não podem ler o Diário Oficial e documentos com as informações”. Por isso, afirmou ser “importantíssimo” que a autoridade pública faça esse movimento e promova uma campanha maciça, divulgando a obrigatoriedade do exame, bem como o calendário específico, “para que os motoristas tomem conhecimento da urgência de fazê-lo dentro do prazo adequado”.

Sem referência

Procurado pela Agência Brasil, o Ministério da Infraestrutura respondeu, em nota enviada pela Assessoria Especial de Comunicação, que “não há qualquer referência a 12 de novembro de 2021 no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) ou na Resolução nº 855/2021, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que estabeleça os prazos para renovação do exame toxicológico”.

De acordo com a assessoria, essas informações são divulgadas no site e nas redes sociais do ministério e da Senatran como um “lembrete para que o condutor procure o posto de coleta de um laboratório e realize o exame toxicológico. Isso evitará surpresas, seja numa abordagem ao dirigir um veículo que exija a categoria C, D ou E, ou no ato da renovação, quando pode ser constatada a “multa de balcão”.

No ato da fiscalização, os agentes da autoridade de trânsito deverão observar a validade da CNH do condutor das categorias C, D e E e verificar, na tabela da Resolução Contran n° 855/2021, qual o respectivo tempo para a realização do exame, independentemente de os prazos de validade do documento de habilitação terem sido prorrogados.

A nota enviada pelo ministério ressalta que há prazos vencendo em novembro e em dezembro. “Então, fica o alerta aos motoristas: todo mundo deve estar em dia com o exame toxicológico. Além de regularizar sua situação perante a legislação de trânsito, o condutor pode aproveitar o exame periódico para renovar o documento de habilitação, se o fizer em até 90 dias após a data da coleta da amostra para o exame. Caso a renovação ocorra em mais de 90 dias, o motorista precisará fazer novo teste”.

A nota lembra que a multa possível no ato da renovação, prevista no parágrafo único do Art. 165-B do CTB, a chamada “multa de balcão”, “não se aplica aos condutores que exercem atividade remunerada, cuja data de validade da CNH seja anterior a 12 de outubro de 2023”.

Por Alana Gandra, da Agência Brasil

Após perseguição na Marginal, polícia prende bandido em caminhão roubado

A Polícia Militar prendeu, na madrugada de hoje (21), um homem que estava com um caminhão roubado. A prisão aconteceu depois de uma perseguição na Marginal do Tietê, que terminou perto da ponte da Freguesia do Ó, na zona norte de São Paulo.

O veículo foi identificado pelos policiais na Avenida do Anastácio, no Parque São Domingos, zona oeste da cidade, mas o condutor ignorou a determinação de parada e deu início à fuga. Após a prisão dos suspeitos, a polícia descobriu que o caminhoneiro havia ficado refém de parte da quadrilha e foi abandonado pelos assaltantes na Rodovia dos Bandeirantes. Ele foi localizado algum tempo depois, sem ferimentos. 

O caminhoneiro havia saído do Porto de Santos, no litoral, e seguiria para Mato Grosso.

Casos

Nos dois primeiros meses deste ano, 1.093 roubos de carga foram registrados no Estado de São Paulo, segundo números da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). Em todo ano passado, 5.918 caminhoneiros foram vítimas de criminosos no estado e tiveram a carga roubada.

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Caminhão bate em moto e pega fogo no Rodoanel

Um caminhão pegou fogo após uma colisão com uma moto e interditou o Rodoanel Mário Covas, em Osasco, na Grande São Paulo, na noite de ontem (12). O acidente aconteceu pouco depois das 20 horas, no quilômetro 21 da pista interna do anel viário, no sentido da Rodovia Anhanguera.

Segundo a concessionária CCR Rodoanel,  após sofrer uma queda, um motociclista correu para o acostamento, mas a moto ficou na pista, onde foi atingida por um caminhão. Com o impacto, os veículos se incendiaram, e o caminhoneiro foi resgatado com queimaduras leves por uma equipe de socorristas da administradora, sendo levado a um hospital da região.

O rodoanel Mário Covas ficou completamente interditado no trecho, o que gerou congestionamento. O fogo consumiu o caminhão por completo, e a via só foi totalmente liberada uma hora após o acidente.

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Acidente entre caminhão e ônibus deixar 18 feridos

(Record TV/Reprodução)

Um acidente entre um ônibus e um caminhão deixou ao menos 18 pessoas feridas na manhã de hoje (12) na zona leste da capital paulista. O acidente ocorreu por volta das 8h da manhã, na Avenida Miguel Ignácio Curi. De acordo com a SPTrans, empresa que administra o sistema público de ônibus na capital paulista, o ônibus envolvido no acidente fazia a linha 2780/10 Jardim Camargo Novo – Metrô Itaquera. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, três das vítimas tiveram ferimentos graves. Uma delas, o motorista do veículo, sofreu um trauma no tórax e foi encaminhado ao hospital Salvalus. Uma outra vítima, uma mulher, teve uma suspeita de fratura no braço e foi encaminhada a uma unidade do NotreDame. O estado de saúde da terceira vítima não foi informado pelos Bombeiros.

A Polícia Militar informou que o caso foi encaminhado para o 65º Distrito Policial.

Já a SPTrans informou à Agência Brasil que, por causa do acidente, 23 linhas de ônibus tiveram que ser desviadas.

Por Elaine Patricia Cruz, da Agência Brasil

Caminhão cai de viaduto e motorista morre na Zona Leste de SP

Um caminhoneiro morreu na madrugada desta quinta-feira (11) após perder o controle do veículo e cair de um viaduto na Zona Leste de São Paulo.

O acidente ocorreu por volta das 4h quando o caminhão vinha da Rodovia Presidente Dutra e passava sobre o viaduto que dá acesso a Avenida Salim Farah Maluf, no Belém.

O motorista invadiu o acostamento, bateu no guard-rail e o veículo caiu do viaduto.

O caminhão ficou destruído após a queda em um terreno na Avenida Salim Farah Maluf. A via não ficou bloqueada. A vítima morreu no local após sofrer uma parada cardiorrespiratória. O corpo ficou preso nas ferragens.

Acidente entre ônibus e caminhão mata 7 pessoas

(Reprodução)

Um acidente envolvendo um caminhão e um ônibus fretado matou sete pessoas na noite de ontem (21) na Rodovia Assis Chateubriand, em Parapuã, no interior paulista.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a batida deixou ainda 14 pessoas em estado grave e 17 pessoas com ferimentos leves.

Os feridos foram levados para a Santa Casa de Osvaldo Cruz e Santa Casa de Parapuã.

Há ainda cinco crianças que não se feriram e foram encaminhadas ao Conselho Tutelar.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil 

Ação orienta caminhoneiros na Dutra

(Arquivo/Agência PRF/Reprodução)

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) promoverá, com a participação de diversos parceiros, ação educativa e de saúde para os condutores do transporte rodoviário de cargas. A iniciativa será durante a Semana Nacional do Trânsito, de sexta-feira (18) a segunda-feira (21), na rodovia Presidente Dutra (BR-116), no Posto de Pesagem Veicular de Guararema, interior de São Paulo.

O objetivo é orientar os caminhoneiros sobre questões de segurança viária, prevenção de doenças e divulgação do Registro Nacional de Transportador de Cargas -RNTRC digital, que permite ao transportador realizar ou atualizar o cadastro pela internet.

Serviço

Ação Educativa Semana Nacional do Trânsito 2020

Data:  18 a 21 de setembro de 2020 (sexta a segunda)

Horário: das 8h às 12h.

Local: Posto de Pesagem Veicular de Guararema/SP

Endereço: Rodovia Presidente Dutra (BR-116) km 179,4

Custo do frete para agronegócio está caindo, diz ministro

Caminhões em deslocamento em rodovia

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou hoje (24) que as políticas públicas implementadas por sua pasta já estão refletindo “fazendo a diferença” para o país, em especial no que se refere à redução de custo dos fretes para o agronegócio.

“Depois de 47 anos, concluímos a pavimentação da BR-163 no Pará. A rodovia liga Sinop (MT) a Miritituba (PA), tendo como grande beneficiado o agro de Mato Grosso. O reflexo no frete foi imediato. Tivemos uma redução de 26% no frete para Miritituba”, disse o ministro, durante cerimônia virtual de assinatura de uma ordem de serviço para construção de uma ponte sobre o Rio Araguaia, no distrito de Luiz Alves, em São Miguel do Araguaia (GO).

“E no ano de 2020, ano em que o agro teve safra recorde, e o produtor foi mais competitivo, tivemos uma redução média do frete em 13%. É sinal de que a política pública no setor já está fazendo diferença”, complementou Freitas.

O ministro destacou também que o governo está “na iminência” de aprovar a prorrogação antecipada dos contratos da estrada de ferro que ligará Vitória, capital do Espírito Santo, ao estado de Minas Gerais, e da Estrada de Ferro do Carajás.

“Isso é importante porque, da Estrada de Ferro Vitória-Minas, vamos assinar, como contrapartida, o contrato de integração da ferrovia de integração do Centro-Oeste. A Vale, para pagar a sua outorga, vai fazer essa ferrovia de integração, e vamos ligar o Vale do Araguaia (MT) a Água Boa (MT) e Mara Rosa (GO)”, disse o ministro.

Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil 

Covid-19: Prefeitura libera caminhões dentro de SP

(Arquivo/SP Agora)

A Prefeitura de São Paulo informou que, por determinação do prefeito Bruno Covas, estará liberada, a partir de hoje (19), a circulação em período integral, por tempo indeterminado, dos veículos de carga das seguintes categorias: 

– Transporte de produtos alimentares perecíveis

– Caminhões do Segmento de feiras livres

– Transporte de materiais imunológicos, vacinas e kits de sorologia

– Veículos Urbanos de Carga (VUCs) 



Desse modo, os veículos que já possuem autorização especial do Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV) para realizar essa atividades poderão circular livremente pela cidade, sem as limitações estabelecidas pela Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e pelo rodízio de placas para veículos pesados.

A medida, tomada em razão da pandemia do Covid-19, tem como garantir o abastecimento de mercadorias e os produtos na cidade de São Paulo. 

Vão continuar valendo algumas proibições:

– ZMRC e o rodízio de placas para os demais veículos pesados (caminhões);

– Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF).

– Restrição de circulação de veículos de passeio em faixas e corredores exclusivos de ônibus

– Zona Azul

*Com informações da Prefeitura de SP