Rita Lee é diagnosticada com tumor primário no pulmão

Rita Lee é diagnosticada com tumor primário no pulmão

Rita Lee foi diagnosticada com tumor no pulmão esquerdo, após passar por exames de rotina. A informação foi divulgada pela equipe da cantora nesta quinta-feira (20).

Comunicado

“Nossa Rita submeteu-se a um check-up no Hospital Israelita Albert Einsten, em São Paulo. Os exames apontaram um tumor primário no pulmão esquerdo”, diz o comunicado publicado no Instagram.

“Bem assistida por uma junta médica, formada pelo Dr. Óren Smaletz, Prof. Dr. José Ribas M. de Campos, Dra. Carmem Silvia Valente Barbas e Dr. Ícaro Carvalho, já se encontra em casa, e dará sequência aos tratamentos de imuno e radioterapia. Agradecemos as orações e a Luz Divina”.

Confira íntegra da nota no perfil de Rita Lee:

Familiares, amigos e fãs comentaram a publicação mandando mensagens de apoio para a cantora de 73 anos.

Beto Lee, filho mais velho de Rita, comentou no post com: “We will survive” (nós vamos sobreviver). Já João, filho do meio, falou: “Juntos e fortes”.

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre de câncer aos 41 anos

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre de câncer aos 41 anos
Reeleito em 2020 para a prefeitura de São Paulo, Bruno Covas enfrentava câncer desde 2019; deixa um filho(Divulgação)

Morreu na manhã deste domingo (16), às 8h20, Bruno Covas, prefeito de São Paulo, aos 41 anos. Ele enfrentava um tumor no trato digestivo e teve novo nódulo diagnosticado no fígado neste ano, além de pontos de câncer nos ossos.

Covas pediu licença do cargo de prefeito no último dia 2 para prosseguir com tratamento do câncer. O comando da cidade foi assumido pelo vice, Ricardo Nunes (MDB). Já no dia 3, foi intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Sírio-Libanês, onde realiza tratamento desde a descoberta da doença. Ele apresentou um sangramento no estômago, causado por uma úlcera em cima do tumor original na cárdia, passagem do esôfago para o estômago. Chegou a ser extubado no mesmo dia. Contudo, um novo sangramento também foi evidenciado no dia 6.

O prefeito teve uma piora considerável em seu quadro clínico nesta sexta-feira (14) e entrou em estado grave.

Histórico da doença

Em outubro de 2019, o prefeito Bruno Covas descobriu um tumor no trato digestivo. Com quimioterapia, ele conseguiu retirar a metástase do fígado, mas ainda tratava as células cancerígenas que apareceram na cárdia, que fica entre o esôfago e o estômago.

Com o tratamento, essa parte do tumor também foi eliminada. Entretanto, exames médicos realizados em fevereiro de 2021 indicaram que o fígado voltou a apresentar nódulos.

Em abril de 2021, novos pontos de câncer no fígado e nos ossos foram diagnosticados durante exames de controle. As lesões ocasionaram acúmulo de líquido nos pulmões e na região abdominal. Com a piora, o prefeito passou a receber suplementação alimentar por uma sonda.

Trajetória política

Neto do ex-governador de São Paulo Mário Covas, Bruno Covas se formou em Direito pela Universidade de São Paulo e em Economia pela Pontifícia Universidade Católica. Filiado ao PSDB desde 1998, foi Deputado Estadual, Secretário Estadual do Meio Ambiente e Deputado Federal até chegar à prefeitura da capital paulista como vice-prefeito de João Doria. Após Doria deixar a ocupação para concorrer ao governo do estado em 2018, Bruno Covas assumiu o cargo de prefeito de São Paulo e foi reeleito em 2020.

Mesmo passando pelo tratamento de quimioterapia, Bruno Covas continuou trabalhando na prefeitura da capital.

*Com informações da Tv Cultura

Autoridades lamentam morte de Bruno Covas

Com sangramento, Covas é transferido para UTI

De clubes de futebol a autoridades do poder Judiciário e celebridades. A morte do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas, comoveu o país. Bruno lutava contra o câncer e teve o quadro agravado na última semana, o que levou os médicos a declararem que não havia mais o que fazer.

A morte foi confirmada na manhã de hoje (16).

Veja abaixo como as personalidades reagiram a morte de Covas.

Presidente da República

Judiciário

Ex-Presidentes da República

Futebol

Senadores

https://twitter.com/renancalheiros/status/1393952002019930114

Deputados

https://twitter.com/RodrigoMaia/status/1393927944301592578

Governadores

https://twitter.com/costa_rui/status/1393917922171658240
https://twitter.com/FlavioDino/status/1393934870171340803

Ministro de Estado

https://twitter.com/fabiofaria/status/1393918930914353152

Políticos

https://twitter.com/Haddad_Fernando/status/1393917750414913539
https://twitter.com/joaoamoedonovo/status/1393929604860104708

Celebridades

*Atualizada às 16h55 para incluir novas manifestações

Eva Wilma morre de câncer aos 87 anos, em São Paulo

Eva Wilma morre aos 87 anos, em São Paulo

Morreu neste sábado (15) a atriz Eva Wilma, aos 87 anos. Ela enfrentava um câncer de ovário que motivou quadro de insuficiência respiratória.

Eva Wilma estava internada na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde 15 de abril para tratar problemas no coração e nos rins.

Bailarina desde criança, Eva Wilma entrou para o mundo da atuação aos 18 anos, quando recebeu proposta para fazer filmes e participar do Teatro de Arena. Estreou na televisão em 1953, no seriado ‘Alô, Doçura’. Em seguida, atuou em novelas como ‘Meu Pé de Laranja Lima’ e ‘Mulheres de Areia’. Seu último trabalho nas telinhas foi na novela ‘O Tempo Não Para’, de 2019.

*Com informações da Tv Cultura

Bruno Covas tem quadro irreversível, dizem médicos

Bruno Covas, prefeito licenciado de São Paulo (Divulgação)

Bruno Covas, prefeito licenciado de São Paulo, apresentou piora e o quadro já é considerado irreversível pela equipe médica que trata o político. A informação foi confirmada em boletim médico emitido às 19h30 de hoje (14).

Mais cedo, a Band havia noticiado que a situação de Covas era grave. Segundo o boletim, assinado pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandes, ele permanece em um quarto do hospital, acompanhado por familiares, sedado e recebendo medicamentos analgésicos.

Covas pediu licença do cargo de prefeito no último dia 2 para prosseguir com tratamento contra o câncer. No dia 3, o político foi intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Sírio-Libanês, onde realiza tratamento desde a descoberta da doença.

Covas apresentou um sangramento no estômago, causado por uma úlcera em cima do tumor original na cárdia, passagem do esôfago para o estômago. Um novo sangramento também foi evidenciado no dia 6. 

A doença

Em outubro de 2019, o prefeito licenciado descobriu um tumor no trato digestivo. Com quimioterapia, ele conseguiu retirar a metástase do fígado, mas ainda tratava as células cancerígenas que apareceram na cárdia, que fica entre o esôfago e o estômago.

Com o tratamento, essa parte do tumor também foi eliminada. Em fevereiro deste ano, entretanto, os exames médicos do prefeito indicaram que o fígado voltou a apresentar nódulos.

*Com TV Cultura

Com sangramento, Covas é transferido para UTI

Com sangramento, Covas é transferido para UTI
Bruno Covas teve de ser transferido para a unidade de tratamento intensivo nesta segunda-feira.(Arquivo)

Em tratamento contra um câncer desde 2019, o prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas, está internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. De acordo com boletim médico enviado à imprensa no início da tarde de hoje (3), Bruno Covas foi submetido a uma intubação orotraqueal e está recebendo as medidas de suporte clínico.

O prefeito foi internado ontem (2) no hospital para fazer exames de rotina de sangue, de imagem e endoscópios. A endoscopia mostrou um sangramento no local do tumor inicial e os médicos decidiram interná-lo em uma UTI.

Ainda de acordo com o boletim, o sangramento está sendo controlado com medidas de hemostasia local.

Licença

Ontem (2), o prefeito decidiu solicitar um licenciamento da prefeitura pelo período de 30 dias para poder se dedicar exclusivamente ao tratamento médico contra o câncer. O pedido de licenciamento foi encaminhado hoje à Câmara Municipal. Nesse período, o cargo será exercido pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes.

Em um comunicado assinado ontem pelo prefeito, também publicado em suas redes sociais, ele diz: “nesses últimos meses, a vida tem me apresentado enormes desafios”.

“Tenho procurado enfrentá-los com fé, de cabeça erguida e com muita determinação. Assumi um compromisso com a cidade e sua população e tenho sido o mais transparente possível com a situação da minha saúde e com as etapas do meu tratamento”, escreveu.

“Tenho seguido à risca as orientações da equipe médica e venho trabalhando em regime de teletrabalho, ao longo desses últimos dias, contando com a dedicação e empenho de nossa equipe. Mas agora, diante dos novos focos da doença, meu corpo está exigindo que eu dedique mais tempo ao tratamento, que entra em uma fase muito rigorosa”, escreveu o prefeito, ao justificar o seu pedido de licenciamento do cargo.

Histórico

Bruno Covas faz tratamento contra um câncer desde outubro de 2019, quando ele foi diagnosticado com adenocarcinoma, um tipo de câncer na região de transição do esôfago para o estômago, além de uma metástase no fígado e uma lesão nos linfonodos. Após o diagnóstico, ele iniciou um tratamento de quatro meses de quimioterapia.

Em fevereiro do ano passado, exames demonstraram regressão da lesão esôfago-gástrica e da lesão hepática, mas uma biópsia detectou que o câncer nos linfonodos ainda persistia e os médicos decidiram então iniciar uma nova fase de tratamento, baseado em imunoterapia, uma estratégia que permite ao próprio sistema imune do paciente combater a doença. Exames feitos pelo prefeito em abril de 2020 demonstraram controle da lesão em linfonodos.

Já neste ano, em fevereiro, Covas passou por um novo tratamento quimioterápico após os médicos descobrirem um novo nódulo no fígado. E em meados de abril, exames de controle demonstraram novos pontos da doença no fígado e nos ossos. Com isso, os médicos decidiram dar continuidade ao tratamento com quimioterapia, além de imunoterapia. No dia 27 de abril, ele recebeu alta do hospital. Mas ontem ele voltou a ser internado.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Bruno Covas recebe alta após 12 dias internado

Com sangramento, Covas é transferido para UTI

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, recebeu alta hoje (27) após passar 12 dias internado fazendo tratamento contra o câncer no hospital Sírio Libanês, na capital paulista. A partir de agora, Covas passará a realizar aplicações de quimioterapia, com duração de 48 horas, a cada duas semanas. O tratamento do prefeito é complementado com imunoterapia.

“A internação acabou se prolongando devido ao acúmulo de líquido no espaço entre os pulmões e a pleura, dentro da caixa torácica. O prefeito foi submetido a drenagem pleural e seu quadro evoluiu com sucesso, com redução do líquido e melhora clínica”, diz o texto do boletim médico divulgado.

Segundo os médicos que cuidam do prefeito, Covas está apto a fazer atividades pessoais e profissionais, porém sem participar de agendas públicas.

O prefeito trata, desde outubro de 2019, um adenocarcinoma, tipo de câncer maligno, situado na região da cárdia – válvula que controla o acesso do esôfago e do estômago. Por meio de tomografia computadorizada, também foi descoberta uma metástase no fígado e uma lesão em um linfonodo. Exames recentes apontaram que a doença atingiu também os ossos do político.

Por Bruno Bocchini, da AgÊncia Brasil

Após líquido no pulmão e abdômen, Bruno Covas segue internado

Bruno Covas, prefeito de São Paulo (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Os exames realizados no prefeito de São Paulo, Bruno Covas, mostraram avanço do câncer, com acúmulo de líquido no abdômen e no pulmão. Ele está internado desde quinta-feira (15) no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, em tratamento contra a doença.

Segundo equipe médica que o acompanha, o prefeito está bem, já adaptado ao tratamento quimioterápico e imunoterápico. Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (21), os médicos informaram ainda que o prefeito despacha normalmente de dentro do hospital.

Como Bruno Covas apresentou emagrecimento, os médicos optaram fazer complementação alimentar noturna através de um catéter por via venosa.

O prefeito trata, desde outubro de 2019, um adenocarcinoma, tipo de câncer maligno, situado na região do cardia, na transição do esôfago para o estômago. Por meio do exame pet scan, também foi descoberta uma metástase no fígado e uma lesão no linfonodo.

Por Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Funcionário de hospital é preso por furto de remédio contra o câncer

Um auxiliar de farmácia de um hospital no Centro de São Paulo foi preso, na noite de ontem (13), por suspeita de furtar medicamento usado no tratamento contra o câncer. Outros funcionários da unidade fizeram a denúncia à Polícia Militar.

Policiais abordaram o rapaz ainda nas imediações do hospital. Em revista, os Pms encontraram, na mochila do auxiliar, quatro caixas de Opdivo, medicamento de alto custo, usado no tratamento contra o câncer.

Segundo os PMs, confessou que estava desviando o remédio havia algum tempo e que pretendia vendê-lo por até R$ 7 mil a caixa. O auxiliar trabalhava no hospital desde 2018.

Ele foi encaminhado ao Distrito Policial dos Jardins, e autuado em flagrante por furto qualificado. A Polícia Civil, com o apoio da administração do hospital, irá tentar descobrir desde quando os medicamentos estavam sendo desviados e a possível participação de outras pessoas no crime.

*com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Bruno Covas retoma quimioterapia após surgimento de nódulo no fígado

Bruno Covas, prefeito de São Paulo (Gov. do Estado de SP/Reprodução)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, foi diagnosticado com um novo nódulo cancerígeno no fígado, segundo boletim médico emitido pelo Hospital Sírio-Libanês.

O nódulo foi descoberto durante realização de exames de controle nesta quarta-feira (17). Segundo o hospital, o prefeito da capital paulista está “bem disposto, alimentando-se bem e recuperando peso”.

Covas volta a passar por sessões de quimioterapia para tratamento, iniciadas já nesta quarta. Ainda de acordo com o hospital, serão necessárias, inicialmente, quatro sessões de 48 horas, com intervalos de 14 dias entre cada uma. A imunoterapia pela qual passava para enfrentamento de tumor no trato digestivo será interrompida.

Confira a íntegra do boletim médico sobre o estado de saúde de Bruno Covas:

O Prefeito Bruno Covas foi internado na terça-feira, dia 16, dentro de sua rotina de tratamento para realização de exames de controle. Clinicamente o prefeito está bem disposto, alimentando-se bem e recuperando peso após período de radioterapia.

Os exames de imagem realizados nesta quarta-feira, dia 17, evidenciaram sucesso da radioterapia no controle dos linfonodos, próximos ao estômago. Foi detectado também o surgimento de um novo nódulo no fígado, cuja presença enseja ajuste no tratamento.

A imunoterapia será interrompida e um novo protocolo de quimioterapia convencional terá início. Inicialmente estão prescritas quatro sessões de 48 horas, com intervalos de 14 dias entre cada uma. Novos exames de imagem para controle serão realizados ao final deste ciclo.  

O prefeito iniciou a quimioterapia na tarde desta 4ª feira, 17, e deverá ficar internado até sábado. Ele está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer, Prof. Dr. João Luis Fernandes da Silva e pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho.

Por TV Cultura