Estado amplia vacinação de professores a partir de sexta-feira

O governo paulista anunciou hoje (9) que ampliará a vacinação contra a covid-19 para todos os profissionais da Educação a partir desta sexta-feira (11). Anteriormente, a previsão era que o grupo com idade entre 18 e 44 anos da categoria começasse a ser vacinado no final de julho. Essa faixa etária envolve 363 mil trabalhadores. 

Nesta quarta-feira teve início a vacinação de cerca de 80 mil profissionais da Educação com idade entre 45 e 46 anos. De acordo com o governo, a imunização de trabalhadores das redes estadual, municipal, federal e privada de ensino do estado começou em 10 de abril. Os primeiros convocados foram os com idade acima de 47 anos. Em todo o estado, são 843 mil servidores da educação.

Os profissionais devem fazer o cadastro no site Vacina Já Educação. Além dos que atuam nas escolas, podem se cadastrar os que atuam em órgãos administrativos, como secretarias da Educação e Diretorias de Ensino. Os que atuam na rede estadual vão receber o QR Code do agendamento automaticamente no e-mail, sem necessidade de cadastro prévio. Apenas terceirizados devem fazer o cadastro. 

Cadastro

Para as redes municipal, federal e particular, o cadastro é obrigatório. São pedidos dados como número do CPF, nome completo e e-mail. Também serão solicitados dados como informações pessoais, nome da escola, rede de ensino, município, cargo e holerite. Após análise, o profissional recebe no e-mail o comprovante Vacina Já Educação com um QR Code, que deve ser apresentado no local de vacinação.

Segundo o governo estadual, a aplicação das doses ocorrerá em parceria com as prefeituras, por isso, após a confirmação do cadastro, é importante ficar atento às regras do município para se informar sobre datas e postos de vacinação.

Data de vacinação

O governo paulista divulgou também nova ferramenta no site Vacina Já que mostra a contagem regressiva para vacinação de cada faixa etária.  

As projeções mostram que toda a população deve ter o período de imunização iniciado em menos de quatro meses.

Por Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil 

Professores de Pirituba recebem 4,4 mil notebooks

(Pref. de São Paulo)

Professores da rede municipal de Educação de São Paulo, que atuam nas escolas pertencentes à regional de Pirituba receberam hoje (31) os primeiros 4.407 notebooks. A entrega, segundo nota da Prefeitura da Capital, faz parte do primeiro lote adquirido pela Secretaria Municipal da Educação.

O prefeito Ricardo Nunes acompanhou a distribuição na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Recanto dos Humildes, na Zona Norte, onde foram entregues 43 equipamentos.

“Estamos vivendo um momento que a pandemia nos mostrou que essa situação de você ter uma relação próxima com a internet, com o uso de computadores e tablets, é muito importante tanto para o ensino como também para outras atividades”, afirmou Nunes em comunicado à imprensa.

Durante o mês de junho, outros 7.852 serão distribuídos às escolas das regionais de Butantã e Campo Limpo. A previsão de que a entrega total dos 48.549 computadores ocorra até o mês de setembro. Para garantir a aquisição dos equipamentos, foram investidos R$ 156,7 milhões.

Professora na EMEF Recanto dos Humildes há sete anos, Elen Toledo utilizava recursos próprios para suprir a tecnologia na sala de aula.

“Esses computadores são fundamentais, até uma questão de segurança, considerando a pandemia, pois não precisaremos mais dividir os equipamentos”, disse.

O notebook é uma propriedade da escola municipal e deve ser incorporado ao patrimônio da unidade. Todavia, fica permitido que o professor aproveite o equipamento para uso exclusivamente pedagógico para a realização de planejamento, organização didática, participação em atividades de formação e atividades com os estudantes por meio das plataformas disponibilizadas pela secretaria da educação ou outras previamente utilizadas pela escola. O professor que deixar de dar aulas deverá devolver o equipamento ao final do ano letivo.

Tablets para alunos

Como forma de enfrentar um dos maiores desafios da pandemia, o ensino à distância, a Prefeitura de São Paulo bateu em 21/05 a marca de 100 mil tablets distribuídos para estudantes da rede municipal de ensino de São Paulo. No total, serão entregues 505 mil equipamentos, sendo 465,5 mil destinados aos alunos do ensino fundamental e outros 40 mil para alunos dos Centros de Educação Infantil (CEIs) praticarem atividades em salas de aula. Para garantir a aquisição dos dispositivos, o investimento foi de R$ 600 milhões. Após o início da distribuição, os diretores relataram que houve um aumento significativo de alunos que acompanham as aulas virtuais.

Estado amplia aulas de inglês na rede estadual

O Governador de São Paulo João Doria compartilhou, nesta segunda-feira (24), em suas redes sociais, uma nova medida que prevê aulas de inglêsdesde o primeiro ano para alunos da rede estadual de ensino.

De acordo com o governador, os alunos do 6º ano já recebem aulas da língua estrangeira. Com a medida, estudantes do 1º ao 5º ano também terão aulas do idioma. 

Além do inglês, as disciplinas de Convivência e Tecnologia e Inovação também estarão na grade de ensino. “O programa Inova Educação vai beneficiar mais de 630 mil crianças. Trabalhamos para preparar nossos jovens para os desafios do século 21”, acrescenta Doria.

Por TV Cultura

Ataque em escola na Rússia deixa ao menos 8 mortos

Ao menos oito pessoas morreram e várias ficaram feridas após um ataque a tiros numa escola na cidade russa de Kazan nesta terça-feira (11/05), segundo autoridades russas.

Rustam Minnikhanov, governador da República do Tartaristão – parte da Federação Russa de maioria muçulmana, da qual Kazan é a capital – afirmou que quatro meninos e três meninas, alunos da 8ª série, morreram no ataque, além de um professor. 

Segundo autoridades, aparentemente o atirador agiu sozinho. “O terrorista foi preso, ele tem 19 anos de idade. Uma arma de fogo está registrada em seu nome. Outros cúmplices não foram identificados. Uma investigação está em curso”, disse o governador após visitar a escola, classificando o ocorrido de uma grande tragédia para todo o país. 

https://twitter.com/tvrain/status/1392025429230374912

De acordo com a imprensa russa, o jovem teria anunciado o ataque pouco antes no Telegram. Ele teria ingressado na escola pela entrada principal com uma metralhadora e atirado imediatamente à sua volta.

Vídeos em redes sociais mostram pessoas pulando das janelas do prédio e fugindo. Os alunos foram retirados da escola, parte deles sendo abrigada num jardim de infância vizinho. Imagens mostraram dezenas de ambulâncias diante da escola.

Segundo Minnikhanov, 16 pessoas foram hospitalizadas após sofrerem ferimentos no ataque, incluindo 12 crianças, seis das quais estão na UTI. Segundo a agência de notícias Associated Press, o número de feridos reportado por autoridades de saúde locais foi 21, sendo 18 crianças – seis delas internadas na UTI. 

Autoridades afirmaram que medidas de segurança adicionais foram implementadas em todas as escolas de Kazan, que fica cerca de 700 quilômetros a leste de Moscou. Também anunciaram um dia de luto nesta quarta-feira em memória das vítimas. O Ministério de Emergências da Rússia enviou um avião com médicos e equipamentos para Kazan.

Após o ataque, o presidente russo, Vladimir Putin, manifestou suas condolências aos familiares dos mortos e ordenou uma revisão da legislação de controle de armas no país.

“O presidente deu ordem para elaborar urgentemente uma nova disposição relativa aos tipos de armas que podem estar em mãos civis, levando em conta a arma” utilizada no ataque, disse a repórteres o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. 

Ataques a tiros em escolas são raros na Rússia. Um dos maiores incidentes do tipo recentes ocorreu na Crimeia, anexada pela Rússia, em 2018, quando um estudante matou 19 pessoas antes de tirar a própria vida. 

Por Deutsche Welle
lf (AP, Reuters, AFP, DPA, ARD)

Jovem planejava ataque a escola em São Paulo, diz polícia

A Polícia Civil de São Paulo prendeu hoje (10) um homem de 19 anos suspeito de planejar um ataque a alunos de uma escola no bairro de Americanópolis, na Zona Sul da capital paulista. Ele foi detido na mesma região onde está localizada a unidade de ensino.

Segundo a polícia, o planejamento do ataque foi descoberto pela área de inteligência do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da polícia. A partir da informação, agentes da 1ª Delegacia da Divisão de Crimes Cibernéticos (DCCiber) conseguiram acessar trocas de mensagens do suspeito em uma rede social. 

“Os conteúdos dos textos permitiram a obtenção de quebra de sigilo o que contribuiu para coleta de mais provas que foram remetidas à Justiça. A partir de então, foram expedidos mandados de busca e apreensão e de prisão contra o rapaz”, destacou a polícia em nota.

O homem foi encontrado e preso na casa de um tio, no bairro Capão Redondo, na Zona Sul da capital paulista. Também foi apreendido o celular que ele usava no planejamento do ataque. De acordo com a polícia, o suspeito homenageava o autor do massacre de sete pessoas em uma escola estadual em Suzano, ocorrido em março de 2019: o suspeito usava a foto do assassino para ilustrar uma de suas redes sociais e criou um e-mail com o nome dele. 

O equipamento foi encaminhado ao Instituto de Criminalística (IC), responsável pela análise pericial. A Polícia Civil continua as investigações para identificar e prender outros envolvidos no esquema criminoso.

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil 

Menor que ameaçou atacar escola é apreendido

Policiais da Delegacia de Cabo Frio apreenderam um adolescente de 15 anos de idade, que ameaçava pelas redes sociais um ataque a uma escola particular na cidade da Região dos Lagos. A descoberta da ação foi possível graças ao Laboratório de Operações Cibernéticas da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que identificou que as ameaças partiam da cidade de Cabo Frio.  

Com as informações repassadas pela equipe do ministério, a Polícia Civil do Rio de Janeiro conseguiu identificar e apreender o adolescente suspeito, que teria divulgado a ação em suas redes sociais. 

De acordo com o ministro da Justiça, Anderson Torres, “a tecnologia se torna cada vez mais fundamental para a resolução de crimes. Neste caso, a ação rápida e conjunta entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública e a Polícia Civil do Rio evitou uma tragédia. Esse é o nosso compromisso com a sociedade”.

A ação ocorreria dois dias depois do ataque a uma creche na cidade de Saudades, em Santa Catarina, que deixou cinco mortos, sendo três bebês, uma professora e uma auxiliar.  

Segundo o delegado da Polícia Civil de Cabo Frio Carlos Eduardo Almeida, “no dia [5], por volta das 22h, recebemos informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública e montamos uma operação para esta manhã. As equipes foram até o local apontado nessas informações. Fomos recebidos pela mãe do adolescente. Na busca, conseguimos encontrar todo o material que estava sendo postado pelo adolescente em uma plataforma de rede social”.

Mensagens

Em uma das mensagens postadas, o menor apreendido dizia ter começado a planejar o ataque no dia 4 de maio e iria realizar o ato dois dias depois, ou seja, na quinta-feira (6). A intenção seria atacar na hora do recreio, no mesmo horário do massacre em Realengo. O internauta afirmou que mataria um professor e dois funcionários da escola, além de alunos. Uma arma branca e coquetéis molotov seriam usados na ação.

O massacre em Realengo, zona oeste do Rio, ocorreu no dia 7 de abril de 2011, por volta das 8h30, na Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo. Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos de idade, invadiu a escola armado com dois revólveres e começou a disparar contra os alunos presentes, matando 12 deles, com idade entre 13 e 15 anos, e deixou mais de 22 feridos. O assassino foi interceptado por policiais, mas cometeu suicídio antes de ser detido.

Na residência do suspeito foram encontrados materiais para fabricação de coquetel molotov, desenhos que simulavam a ação contra a escola, além de outros artefatos. O perfil que o usuário utilizava nas redes sociais tinha a imagem de Wellington Menezes de Oliveira, autor do massacre de Realengo. 

O delegado Carlos Eduardo informou que “o adolescente foi ouvido, em companhia dos pais e com toda a tranquilidade, e disse que realmente ia perpetrar essa ação”.

O coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas do Ministério da Justiça, Alessandro Barreto, disse que “cada vez mais a tecnologia é empregada para a prática de crimes. Tecnologias ofertadas com fins lícitos são empregadas de forma criminosa. A apreensão do adolescente, após a publicação de ameaças de ataques em redes sociais a uma escola na cidade de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, demonstra uma ação oportuna da Polícia Civil do Rio de Janeiro e do Ministério da Justiça e Segurança Pública para reprimir crimes praticados na internet com reflexos no meio físico”.

Aulas na rede municipal voltam amanhã

(Pref. de São Paulo)

A Prefeitura autorizou para a próxima segunda-feira (12) a retomada das aulas presenciais em todas as escolas, públicas e privadas, após reclassificação da cidade para a Fase Vermelha do Plano SP. As aulas na rede municipal retornarão após recesso escolar de 5 a 9 de abril. Os protocolos deverão permanecer, com a presença de até 35% dos alunos nas unidades educacionais, em sistema de rodízio.

Para a Educação Infantil (CEIs, CEMEIs e EMEIs), permanece o limite de até 35%, porém não há rodízio. O retorno é opcional e para este primeiro momento, é recomendado que os que possuem acesso ao ensino remoto, se possível, permaneçam em casa.

A retomada presencial será prioritária para o atendimento aos alunos filhos dos profissionais dos serviços essenciais: saúde, educação, assistência social, transporte público, segurança e serviço funerário. Os estudantes em situação de vulnerabilidade também serão atendidos dentro dos protocolos.

Todos os estudantes, cujos responsáveis optaram pelo o ensino remoto, deverão realizar as atividades de caráter obrigatório por meio da plataforma Google Classroom ou de outros meios de disponibilização das atividades, inclusive material impresso a ser retirado pelos pais/responsáveis, conforme organização da unidade educacional.

Alunos e professores que fazem parte de grupo de risco permanecerão em regime remoto, como já está previsto nas orientações vigentes.

Aulas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (MOVA) permanecerão com o ensino remoto.

Segurança alimentar 

A Prefeitura iniciou a distribuição cestas-básicas para famílias de alunos em situações de maior vulnerabilidade e extrema pobreza, cadastradas no CadÚnico. Serão entregues cerca de 500 mil cestas. A distribuição ocorre em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).

Os estudantes da rede municipal permanecerão com o fornecimento do cartão-merenda até que todas as unidades da rede retomem integralmente suas atividades. Até o momento, a Prefeitura destinou mais de R$ 641,2 milhões para abastecer os cartões-merenda de todos os alunos da rede.

Todos os alunos da rede também receberão, a partir de deste mês, uma cesta saudável com alimentos adquiridos através de agricultura familiar, contendo os seguintes itens básicos: 1 kg de feijão, 5 kg de arroz, 1 kg de macarrão, 0,5 kg de farinha de mandioca, 1 kg de açúcar mascavo, 1 litro de leite, suco de frutas e doce de banana. Como parte da cesta, também serão distribuídos frutas e legumes, sendo: 1 kg de batata, 0,5 kg de cenoura, 0,5 kg de beterraba, 0,5 kg de chuchu, uma dúzia de bananas e seis unidades de maçã.

Por Pref. de São Paulo

Sobrevivente de ataque em escola é a primeira vacinada da Educação

Silmara foi vacinada contra a covid-19 neste sábado (Gov. do Estado de SP)

A primeira profissional da educação vacinada no estado de São Paulo é Silmara Cristina Silva de Moraes. A merendeira recebeu dose do imunizante neste sábado (10), na Escola Raul Brasil, em Suzano. A data marca o início da vacinação de servidores da educação com mais de 47 anos em São Paulo.

Silmara esteve presente em tragédia no ano de 2019, quando dois ex-alunos armados deixaram onze feridos, mataram cinco estudantes e duas servidoras da escola. Ela ajudou a esconder alunos na cozinha durante o tiroteio.

Após passar por reforma em 2020, a Raul Brasil volta a receber alunos a partir de 14 de abril, assim como as outras escolas estaduais. 

Imunização de profissionais da educação

A previsão é que 350 mil profissionais da educação acima de 47 anos sejam vacinados nessa primeira fase. O foco são servidores que atuam desde creches até o ensino médio em qualquer unidade pública ou particular dos 645 municípios de São Paulo.

Podem receber o imunizante apenas servidores da educação com mais de 47 anos que tenham feito cadastro no site Vacine Já e recebido a confirmação do sistema.

Por TV Cultura

Capital vai testar professores para volta às aulas

Os profissionais que atuam presencialmente nas unidades municipais poderão passar por testes da Covid-19 a partir de hoje (5). A iniciativa é para prevenir contágio no retorno às aulas na próxima segunda-feira (12.

Podem passar pelos testes os profissionais que atuam nas equipes gestoras, docente e de apoio, assim como auxiliares de desenvolvimento infantil, instrutores de bandas e fanfarras e auxiliares de Vida Escolar (AVE). A iniciativa é da da Prefeitura de São Paulo.

Segundo nota divulgada pelo município, mães guardiãs, estagiários, equipes de serviço de limpeza e cozinha terceirizada, além dos condutores e monitores do Programa de Transporte Escolar Gratuito (TEG) também deverão passar pelos testes.

Os locais para testagem estão disponíveis entre os dias 05 e 08 de abril, de acordo com as divisões de dias e horários contidas em cada link abaixo. A prefeitura reforça que é importante observar o horário agendado para que sejam evitadas aglomerações.

Os testes serão realizados entre 8h30 e 16h30. Os profissionais devem comparecer aos locais indicados portando documento de identificação com foto, cartão SUS e holerite, se for servidor municipal.

Locais e horários para testagem DRE Campo Limpo

Locais e horários para testagem DRE São Miguel

Locais e horários para testagem DRE Butantã

Locais e horários para testagem DRE São Mateus

Locais e horários para testagem DRE Capela do Socorro

Locais e horários para testagem DRE Freguesia/Brasilândia

Locais e horários para testagem DRE Penha

Locais e horários para testagem DRE Pirituba

Locais e horários para testagem DRE Santo Amaro

Locais e horários para testagem DRE Guaianases

Locais e horários para testagem DRE Jaçanã/Tremembé

Locais e horários para testagem DRE Ipiranga

Locais e horários para testagem DRE Itaquera

Professores e policiais começam a ser vacinados em abril

Nesta quarta-feira (24), o governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou o início da vacinação contra Covid-19 para policiais e professores no estado. Dia 5 de abril começa a vacinação para os profissionais de segurança pública e no dia 12 para os profissionais da educação.

A previsão é que no dia 5 de abril o estado comece a imunizar 180 mil profissionais de segurança pública que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus e na proteção da população. Serão vacinados os policiais militares, policiais bombeiros, policiais civis, policiais da polícia cientifica, agentes de segurança e agentes de escolta penitenciária, além dos efetivos de todas as aguardas civis metropolitanas municipais.

“Esses profissionais são essenciais e estão diariamente expostos nas ruas e estão cumprindo o seu dever e a sua obrigação de proteger a população, mas protegem também aqueles que estão nos trabalhos essenciais, principalmente os que estão na linha de frente, que são os profissionais de saúde”, diz Doria.

Em relação aos profissionais da educação, a estimativa é que a partir do dia 12 sejam imunizados 350 mil profissionais que atuam da creche ao ensino médio.

Segundo Doria, nesta primeira etapa da vacinação, serão vacinadosprofessores, diretores de escolas, inspetores de alunos e profissionais que trabalham diretamente nas escolas da rede municipal, estadual e privada de ensino do estado de São Paulo.

Por TV Cultura