Festival de cinema exibe 15 longas e 26 curtas

Daniel de Oliveira em cena de “Cazuza – O tempo não pára”

O Inffinito Film Festival, o maior e mais importante festival brasileiro realizado no exterior, chega aos seus últimos dias disponibilizando para o público brasileiro diversas mostras, festa e noite de premiação virtuais. Este ano, por conta da pandemia do Covid-19, a produção do evento inovou ao inaugurar a plataforma de streaming, criada exclusivamente para promover o cinema brasileiro no exterior.

E para quem está no Brasil, mas gostaria de acompanhar um pouco o festival ou ver e rever diversas produções nacionais, uma seleção de filmes e séries em homenagem a Daniel Filho, Mostra Indígena e de curtas-metragens continua disponível até o penúltimo dia do evento: domingo, 25 de outubro.

Na Mostra Daniel Filho, por exemplo, o público pode assistir gratuitamente a sucessos como “Cazuza: O Tempo Não Para” (foto), “Chico Xavier”, “Se eu Fosse Você”, entre outros. Na mesma mostra, também podem ser vistas três séries: “A Vida Como Ela É”, “Malu Mulher” e “Mulher 80”.

Na Mostra Inffinito Brasil, que traz filmes produzidos pela equipe da produtora Inffinito, três longas de Adriana L. Dutra estão disponíveis para exibição. São eles: “Quero Botar Meu Bloco na Rua”, “Fumando Espero” e “Quanto Tempo o Tempo Tem”, todos de Adriana L. Dutra. Já na Mostra Indígena, que conta com 10 produções, duas são longas-metragens e oito são curtas, todas produzidas e/ou dirigidas por cineastas da comunidade indígena brasileira. A programação disponível em território brasileiro também conta com a Mostra Curta Panorama, com 18 curtas.

Veja abaixo mais detalhes: 

Mostra Daniel Filho 

10 filmes + séries de TV do ator, diretor e produtor Daniel Filho, profissional ícone do audiovisual brasileiro que recebe uma vasta homenagem do Festival. Todos os filmes estão disponíveis para exibição em qualquer horário. São eles:

Filmes:

Cazuza: O Tempo Não Para

Chico Xavier

Primo Basílio

Se Eu Fosse Você 1

Se Eu Fosse Você 2

O Casal

A Dona da História

Romance da Empregada

O Beijo no Asfalto

Tempos de Paz

Séries:

A Vida Como Ela É

Malu Mulher

Mulher 80

Mostra Inffinito Brasil 

3 filmes produzidos pela equipe da produtora Inffinito. Todos os filmes estão disponíveis para exibição em qualquer horário. São eles:

Fumando Espero

Quanto Tempo o Tempo Tem

Quero Botar Meu Bloco na Rua

Mostra Indígena 

10 filmes em longa e curtas-metragens realizados por cineastas indígenas. Todos os filmes estão disponíveis para exibição em qualquer horário.

Mostra Curta Panorama

18 curtas-metragens de produção 2018/2019 inéditos nos EUA. Todos os filmes estão disponíveis para exibição em qualquer horário.  

EVENTO DE PREMIAÇÃO E ENCERRAMENTO COM DJ’S CONVIDADOS

Assim como a festa de abertura do festival, que aconteceu no dia 26 de setembro, a festa de encerramento – Hosted by Junta – será realizada na plataforma do evento, com a com presença dos diretores, atores, produtores, imprensa e DJ’s no Brasil e EUA. A JUNTA nasceu no início do isolamento social como forma de reunir amigos, escutar boa música e dançar. Mais do que nunca, juntar parecia ser essencial. Duas amigas e produtoras de eventos, Narciza Leão (Brasília) e Renata Gebara (Rio de Janeiro) se uniram para fazer a festa com DJs residentes e convidados. As edições têm reunido pessoas de várias partes do Brasil e de outros países em uma grande pista de dança coletiva. Cada um em sua casa, com responsabilidade, mas juntos. Para o festival, as festas virtuais vão contar com Dj’s convidados do meio artístico, como os atores Silvia Machete e Lúcio Mauro Filho, entre outros. 

Dia 23 de outubro, às 21h

LINE UP da festa: 

22h – Mateus V

22h30 – Natália Lage

23h – Lúcio Mauro Filho

23h30 – Kronem

0h – Re Gebara 

Lollapalooza é cancelado este ano por causa do covid-19

O festival, que já havia sido adiado no início do ano para dezembro, informou por meio de um comunicado que acontecerá nos dias 10, 11 e 12 de setembro de 2021

“A gente amaria fazer mais um festival inesquecível neste ano, mas a segurança dos fãs, artistas, parceiros, equipe e comunidade continua sendo a nossa maior prioridade”, afirma o festival Lollapalooza no comunicado.

Ainda de acordo com a nota, a edição de 2021 terá um novo line-up, ainda a ser divulgado.

A edição 2020 seria a 9ª edição do Lollapalooza e é a primeira vez que o festival anual não ocorre desde seu início no Brasil, em 2012.

Filmes sobre questões ambientais e sociais são destaque de festival

A mostra Ecofalante, focada em filmes com temas socioambientais, chega à 9ª edição com 98 filmes produzidos em 24 países. As sessões neste ano serão on-line e ocorrem do dia 12 de agosto a 20 de setembro. O diretor do festival, Chico Guariba, disse que tentou enxergar as dificuldades impostas pela pandemia de coronavírus como uma possibilidade para chegar a novos públicos.

(Edison Sanchez/via Agência Brasil)

“Encarar isso como uma oportunidade e fazer uma grande mostra digital. Vamos fazer um trabalho para atingir o Brasil inteiro, ampliar o público da mostra que só tinha acesso em São Paulo e nas itinerâncias”, comenta.

Como assistir

A crise, no entanto, trouxe outras dificuldades. Guariba conta que a mostra perdeu 40% do financiamento que tinha até o início do ano. “A gente perdeu uma parte dos recursos públicos, que foram para hospitais”, conta. Mesmo assim, o festival se reorganizou e estará disponível em três plataformas, além da própria página da mostra (ecofalante.org.br), a programação poderá ser vista gratuitamente no Videocamp e na SP Cince Play.

Os filmes ficam disponíveis por períodos que variam de 24 horas a 10 dias, por isso, é preciso que o público se programe para aproveitar a mostra. Além das exibições, poderão ser vistas entrevistas com 10 diretores de peso internacional e serão promovidos ao menos 40 debates em universidades.

Trabalho e moradia

Entre os temas que têm força nas produções deste ano estão as questões ligadas ao trabalho e à moradia. “A nossa relação com o meio ambiente é através do trabalho. Você fica trancado em um ambiente por causa do trabalho. Metade da sua vida você passa trabalhando. É uma relação ambiental com a sua vida, o dia a dia, o grande link junto com moradia com a sociedade”, explica Guariba sobre como essas relações chegam às telas.

A mostra latino-americana traz oito filmes, em três as narrativas passam por questões ligadas ao trabalho. Em, Estou Me Guardando para Quando o Carnaval Chegar, dirigido por Marcelo Gomes, é retratada a cidade pernambucana de Toritama. Um pequeno município do interior onde todas as famílias se tornaram pequenas empresas que costuram calças jeans para grandes marcas. Classificados como empreendedores, não têm direitos trabalhistas, e trabalham dia e noite, aguardando ansiosamente o Carnaval, praticamente único momento de lazer da comunidade.

No panorama internacional, a produção sueca Push: Ordem de Despejo se aprofunda nas repercussões causadas pela transformação do mercado de moradia em uma forma de lucro por grandes investidores. Dirigido por Fredrik Gertten, o filme acompanha o trabalho da relatora especial da Organização das Nações Unidas sobre o Direito à Moradia, Leilani Farha. “Um filme que trata da financeirização do mercado imobiliário. É meio ambiente porque está mudando o perfil de zoneamento e ocupação das cidades, as pessoas têm mais dificuldade para ter moradia”, enfatiza Guariba.

Histórias da floresta

A Amazônia aparece em dois longas-metragens. Em Amazônia Sociedade Anônima, o diretor brasileiro Estêvão Ciavatta mostra a liderança do cacique Juarez Saw Munduruku, que une povos ribeirinhos e indígenas no combate às máfias de roubo de terra e desmatamento ilegal. O colombiano Suspensão, de Simón Uribe, traz histórias ao redor de uma prepotente obra inacabada no meio da selva.

Os filmes ficam disponíveis por períodos que variam de 24 horas a 10 dias, por isso, é preciso que o público se programe para aproveitar a mostra. Além das exibições, poderão ser vistas entrevistas com 10 diretores de peso internacional e serão promovidos ao menos 40 debates em universidades.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil 

1° Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio

Evento realizado pela Cia Banquete Cultural, tem o objetivo de promover uma nova linguagem para o teatro brasileiro, em tempos de pandemia(Divulgação)

Estão abertas as inscrições para o 1° Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro. Criado em comemoração aos 7 anos da Cia Banquete Cultural, o evento tem o objetivo de promover o desenvolvimento das artes cênicas no Brasil com o uso de novas tecnologias para exibição online, em tempo real e gravadas virtualmente. “O festival será realizado de forma totalmente virtual, objetivando promover a divulgação e a valorização dos espetáculos e artistas selecionados, bem como oferecer ao público uma forma gratuita e segura de entretenimento e cultura, conforme as orientações de isolamento social por conta da pandemia do COVID-19”, explica o diretor do evento, Jean Mendonça.

Totalmente gratuito, para participar o artista deve acessar a ficha de inscrição, até as 23h59 do dia 14 de junho, e preencher o formulário (aqui). Podem se inscrever artistas independentes e grupos de teatro, com espetáculos ou leituras dramatizadas, entre 30 e 60 minutos, nas categorias drama e comédia, sendo executados ao vivo e em tempo real, desde que não promovam aglomerações da equipe artística e técnica. De acordo com o diretor do evento, cada artista ou grupo pode inscrever até um espetáculo ou leitura dramatizada por categoria. A divulgação dos selecionados será realizada no dia 20 de junho, às 18h, em uma live que realizada na página da Cia Banquete Cultural no Facebook. Serão classificados oito trabalhos, sendo quatro em cada categoria, o primeiro colocado em cada categoria receberá uma premiação em dinheiro, no valor de R$ 600,00, e todos os classificados um certificado digital de participação. Mais informações podem ser adquiridas no regulamento do evento (acesse o link).

As apresentações dos selecionados para o 1º  Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro vão acontecer em dois momentos; primeiro será ao vivo e em tempo real, entre os dias 18 e 26 de julho, à noite nos finais de semana, por meio do aplicativo Zoom. E, a segunda etapa, que vai de 1º a 10 de agosto, será transmitida a gravação da primeira etapa pelo canal da Cia no Youtube, também à noite nos finais de semana. As duas apresentações premiadas ficarão disponíveis para o grande público no canal do YouTube da Cia Banquete Cultural, entre os dias 11 a 31 de agosto de 2020.

Comemoração dos 7 anos da Cia Banquete Cultural

Para comemorar 7 anos, a Cia Banquete Cultural apresenta nos dias 20 e 27 de junho e  4 e 11 de julho, às 19h, pelo seu canal de YouTube, seu primeiro espetáculo online em tempo real: Ata-me as mãos aos pés da cela. Com autoria e direção de Jean Mendonça, o espetáculo tem no elenco Rose Abdallah, Beth Grandi e Elton Lellis, supervisão de Silvana Stein, produção de Marcia Otto e direção de arte de Alexandra Arakawa. “Por ser o evento de abertura do festival, é recomendável que os inscritos e os selecionados assistam ao espetáculo na íntegra a fim de compreenderem o novo formato de teatro online em tempo real proposto pela Cia Banquete Cultural na sua pesquisa de novas formas do “fazer” teatral com o uso da tecnologia e das novas mídias”, ressalta Jean.

Sinopse da peça – No tempo-futuro do presente, Medeia adverte sobre sua real identidade e justifica suas ações do passado. No tempo-presente, há uma pandemia lá fora. Medeia realiza uma vídeo-chamada para Delegada. Entre delírios e lembranças, está prestes a fazer uma confissão. A Delegada, mais preocupada com o que se passa em sua delegacia, esforça-se para compreender os relatos de Medeia. Ata-me as mãos aos pés da cela é um experimento teatral online do mito de Medeia, encenado em tempo real. Tudo se passa através de imagens e sons captados pelos notebooks das duas protagonistas e do ator. Cada qual está em seu espaço físico, distante um do outro, conectados virtualmente. Os espectadores, como tal, veem tudo que se passa, sem interagirem”, explica o autor e diretor da peça, Jean Mendonça.

Ficha Técnica do evento

1° Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro
Promotora do evento:
 Cia Banquete Cultural
Inscrição: de 17 de maio a 14 de junho de 2020 (link da ficha de inscrição)
Anúncio dos selecionados: 20 de junho de 2020 (facebook.com/banqueteculturalrj)
Realização do Evento: De 18 de julho a 10 de agosto de 2020, pelo aplicativo Zoom e pelo canal de YouTube da Cia Banquete Cultural de 11 a 31 de agosto.
Premiação: 10 de agosto de 2020
Mais informações do evento[email protected]
Assessoria de Imprensa: Sevilha Comunicação – [email protected]

Ficha Técnica peça Online

Ata-me as mãos aos pés da cela
Apresentação:
 20 e 27 de junho e 04 e 11 de julho, às 19h
Local: Canal do Youtube da Cia Banquete Cultural
Elenco: Beth Grandi, Elton Lellis e Rose Abdallah
Autor e Diretor: Jean Mendonça
Supervisão Cênica: Silvana Stein
Direção de Arte: Alexandra Arakawa
Trilha Sonora Original: Betto Marque e Paula Pardón
Produção executiva: Marcia Otto
Realização: Cia Banquete Cultural

Festival na Ceagesp traz cardápio com peixes e frutos do mar

Paella a Marinera (Divulgação)

Quem curte peixes e frutos do mar tem uma grande atração para este fim de semana: A Edição de Verão do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp. No maior entreposto de alimentos da América Latina, dá para comer o quanto quiser todas as dezenas de opções do cardápio de mais uma semana do evento.

Camarões Assados no Espeto, Paella à Marinera, Camarões Crocantes com Tártaro e Limão, Escondidinho de Camarão e Camarão na Moranga. Esses são apenas alguns dos itens do menu que o público pode saborear neste evento.

Camarão no espeto (Divulgação)

Mas para aqueles que gostam mais de peixes, também não faltam opções. Neste fim de semana, quem for ao Festival vai encontrar um Pirarucu Assado Inteiro, Também vai poder degustar Pescada à Fiorentina e ainda saborear Medalhão de Picanha do Mar. Toda semana, novos peixes e novas receitas substituem os da semana anterior. 

Pratos extras

No Festival, além das dezenas de itens oferecidos diariamente, o público encontra ainda pratos especiais, inclusos no cardápio de cada dia. Na quarta-feira, por exemplo, tem Caranguejada.

Ostras (Divulgacao)

Ostras à vontade, toda quinta. A sexta-feira é o dia do Camarão Cremoso servido no Coco Verde. Aos sábados, são duas opções. Tem Tilápia Crocante, no almoço, e Spaghetti com Camarão no Parmesão Grana Padano, no jantar.

Spaghetti com Camarão no Grana Padano (Divulgação)

O Spaghetti com Camarão reforça o cardápio também aos domingos.

Mas as pessoas já podem comer assim que chegam ao evento. O público é recepcionado com Casquinha de Siri e Acarajé, bem quentinho, feito na hora, por uma autêntica baiana. Esses são apenas alguns dos pratos de entrada, que também podem ser repetidos quantas vezes a pessoa quiser.

A baiana Iara e seu Acarajé (Divulgacao)

Uma completa mesa de saladas, com opções de frutos do mar, está sempre à disposição do público. Nesta oitava semana, Lula com Chilli e Rúcula, Marisco ao Vinagrete e Marisco na Casca são algumas das delícias dessa etapa mais refrescante do evento. Pirão de Peixe, Tortelli de Beterraba e Salmão, Arroz Branco e Arroz com Alho e Salsa são alguns dos pratos de acompanhamento, também inclusos no menu.

O preço por pessoa é de R$ 79,90. Esse valor dá direito a comer quantas vezes aguentar (exceto bebidas e sobremesas, que são cobradas à parte). Crianças de até cinco anos não pagam. De seis a dez, pagam metade do preço. No Festival Ceagesp, também não há cobrança de taxa de serviço.

Funcionamento

A Edição de Verão do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp é realizada de quarta a domingo. De quarta a sexta, o horário é das 18h à 0h. Aos sábados, das 12h às 17h, e das 18h à 0h. Aos domingos, das 12h às 17h. 

A entrada é pelo Portão 4 da Ceagesp, na altura do nº 1.946 da av. Dr. Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital. O estacionamento, no mesmo local, tem preço especial para os frequentadores do evento.

Filme institucional da Apae é premiado em festival de Paris

Filme tem a participação da atriz Nany People e de Marfisa, uma aluna da Apae (Reprodução)

O filme institucional da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais- Poços de Caldas), de Poços de Caldas, em Minas Gerais, com participação da atriz Nany People, recebeu menção honrosa no Festival de Gramado, edição extra realizado em Paris, na França. O Festival de Gramado premia as melhores produções brasileiras desde 1975.

Essa edição extra registrou recorde de inscrições, com a missão de escolher os melhores projetos e propagandas de responsabilidade social. A produção da Cervantes Propaganda e Marketing, agência de Poços de Caldas, em Minas Gerais, e da Avalanche Vitória, de Vitória, no Espírito Santo, recebeu menção honrosa na categoria “Obras Sociais”, por mostrar, por meio da aluna Marfisa e da atriz Nany People, a importância de quebrar preconceito e da inclusão.

Nany e Marfisa com equipe de produção (Divulgação)

“A participação da Nany People é importante pela história dela e por tudo que ela alcançou quebrando preconceitos. A ideia foi aprovada, inclusive, pelos pais dos alunos da APAE”, conta Adinan Nogueira, executivo de contas da Cervantes. “O filme retrata que todos merecem uma oportunidade de crescer e aprender. E por que não transformar o meio onde estão inseridos?”, finaliza.

A premiação foi realizada na Embaixada do Brasil, na capital francesa. “O prêmio é mais um reconhecimento para a criação que fizemos para uma instituição tão importante como a APAE”, comenta Ricardo Montenegro, diretor da Avalanche Vitória.

Leag 

As duas agências produtora fazem parte da Local Expert Agency Group (Leag), uma rede global de agências locais. O filme da Apae também foi premiado na categoria “Criação” pela Leag Awards, uma parceria da Associação Latino-Americana de Publicidade com o Festival de Gramado.

  • Criação – Agência Cervantes e Avalanche Vitória
  • Produção – RGB Filmes  
  • Trilha e voz – Bafo na Nuca 
  • Atriz convidada –  Nany People 
Filme é uma criação das agências Cervantes e Avalanche Vitória