Restaurantes de 11 cidades participam de festival enogastronômico

(Bodega Salentein/Divulgação)

Chefs de restaurantes de 11 cidades do interior de São Paulo participam, durante o mês de outubro, de um festival enogastronômico. A iniciativa é resultado de uma parceria com a Zahil, importadora de vinhos, e Bodega Salentein, prestigiado rótulo argentino.

Nesta primeira edição, 15 restaurantes paulistas criaram pratos para harmonizar com vinhos, da linha Salentein Reserva, indicados no festival.

“A Argentina é o país produtor de onde saem alguns dos vinhos mais celebrados do mundo e, ao mesmo tempo, conta com uvas e terroir que já conquistaram o paladar dos brasileiros”, diz Bianca Veratti, da Zahil.

Os vinhos do #SalenteinWeek são produzidos no Vale do Uco, em uma área de 800 hectares de vinhedos. As uvas são cultivadas em uma altitude que varia entre 1.050 e 1.700 metros e, segundo o produtor, “se beneficiam da pura água do degelo da neve”.

“A linha Salentein Reserva, eleita para essa ação que ganhou o nome de ‘#SalenteinWeek’ é feita somente com uvas de vinhedos próprios, isso significa que a qualidade é garantida desde a matéria prima até o engarrafamento e não recebe adição de insumos de origem animal na produção dos vinhos, o que os fazem ‘vegan friendly’”, destaca Bianca, que também é diplomada em DipWSET, título conferido pela Wine & Spirit Education Trust.

Confira os restaurantes participantes do festival.

Amici Ristorante (Ribeirão Preto)

  1. Olavo Bilac, 1280 – Jardim Sumaré, Ribeirão Preto/ SP

@amiciribeirão

Bravi (Rio Claro)

  1. 9, 155 – Centro, Rio Claro/ SP

@bravigastronomia

Cantina Fellini (Campinas)

  1. Cel. Silva Telles 514 – Cambuí, Campinas/ SP

@cantinafellini

Casa Videira (Piracicaba)

Av. Laranjal Paulista, 2140 – Campestre, Piracicaba/SP

@emporiocasavideira

D’Autore (Campinas)

  1. dos Bandeirantes, 313 – Cambuí, Campinas/ SP

@dautorerestaurante

Dal Giardino (Americana)

  1. Abrahim Abraham, 489 – Pq. Residencial Nardine, Americana/SP

@dalgiardino

Gertrudis (Campinas)

  1. Silva Teles, 600 – Cambuí, Campinas/ SP

@gertrudis_campinas

Grecco (Atibaia, Jundiaí e São José dos Campos)

  1. José Lucas, 81 – Centro, Atibaia/ SP
  2. Culto à Ciência, 146 – Vila Virgínia, Jundiaí/ SP

Av. Anchieta, 175 – Jd. Nova América, São José dos Campos/ SP

@greccocozinharustica

Osti (Campinas)

  1. Heitor Leme de Paula, 111 – Cambuí, Campinas/ SP

@osticampinas

Quinta do Marquês (Campinas e Barueri)

Rodovia Anhanguera, Km 98 – Campinas/SP

Av. Sagitário, 555 – Conde I – Alphaville – Barueri/ SP

@aquintadomarques_oficial

Tacchino Ristorante (Presidente Prudente)

Av. Washington Luiz, 215 – Presidente Prudente/ SP

@tacchinoristorante

Vila Milani (Holambra)

  1. das Camélias, 336 – Centro, Holambra/SP

@villamilani

Veja quatro lugares para pedir frango frito na Capital

(Divulgação)

Febre nos Estados Unidos, o frango frito tem ganhado o gosto dos brasileiros e paulistanos. No início dentro dos shoppings centers, este tipo de negócio ganhou corpo e passou a fazer parte do leque de opções de quem deseja pedir comida à noite.

A Jack Chicken, que conta com unidades no Tatuapé, Vila Ema e Jardim Danfer, nasceu com esta proposta. De acordo com Radadh Ricarte, um dos sócios da rede de delivery, a ideia era oferecer uma alternativa além da pizza e do hambúrguer.

“Desenvolvemos uma receita de frango crocante com molhos especiais e queremos ampliar ainda mais esse leque”, comenta o empresário da empresa, que recentemente aderiu ao sistema de franquias para expansão.

Confira as casas que oferecem a iguaria e os preços sugeridos.

Jack Chicken

Criado para funcionar por meio de delivery, o Jack Chicken serve deliciosas porções de frango frito para duas (combos Little Jack) ou quatro pessoas (combos Jack 1, Jack 2 ou Jack 3). Os pedaços de carne dos combos ainda vêm acompanhados de batatas rústicas fritas. Rua São Bernardo, 499 (Tatuapé) – Pedidos: 11 9 5598 0168 – Av. Vila Ema, 3414 (Vila Ema) – Pedidos: 11 9 7121 5641 – Rua Munhoz de Mello, 386 (Jardim Danfer) – Pedidos: 11 9 6607 4548

Crack Chicken

Com outra linha da ave, o Crack Chicken é um restaurante especializado em frango frito coreano. As porções são servidas em tamanhos variados e também são acompanhadas de molhos como barbecue, mostarda e mel. Rua Brigadeiro Galvão, 604 (Barra Funda) – Pedidos: 11 2365 4080

K’pop Chicken

Com um leque de opções variado que vai de pratos feitos até lanches de frango, o K’pop Chicken está espalhado pela cidade, mas tem como carro chefe as porções crocantes. Para quem vai até uma unidade, bebidas não alcoólicas e salada são liberadas. Santa Cruz – 11 2359 5938 – Consolação – 11 3171 0718 – Jardins – 11 3062 7069 – Tatuapé – 11 2096 3968 – Bom Retiro – 11 3229 1961 – Vila Mascote – 11 5565 3050

Chicking DabokCom unidades no Bom Retiro, o Chicking Dabok vai um pouco além e serve porções de frango frito com temperos especiais. Uma das principais opções é o Kangpungi, que leva a iguaria acompanhada de shoyu apimentado com mix de pimentões e pimenta dedo de moça. Rua Ribeiro de Lima, 324 (Bom Retiro) – Pedidos: 11 2614 2665

Saiba como a gastronomia pode ser um recurso terapêutico

Saiba como a gastronomia pode ser um recurso terapêutico

Conhece pessoas que tratam seus males na cozinha e, após o preparo de seus pratos preferidos, estão renovadas? Pois é, a culinária vai muito além e é capaz de se tornar recurso terapêutico para a área motora do corpo. A prevenção ou o tratamento de lesões nas mãos, braços e ombros pode, sim, utilizar esse tipo de atividade rotineira.

Para a terapeuta ocupacional Syomara Smidziuk, é importante fazer uso de momentos da vida diária prazerosos para o paciente, e, muitas vezes, a gastronomia é um deles. “Trabalhamos não o resultado final da atividade, mas os movimentos necessários para sua realização”, explica a profissional, que tem 31 anos de experiência na área.

Veja aqui alguns exemplos de como o ato de cozinhar pode ser incorporado aos recursos do terapeuta – mas é importante que você seja acompanhado por um profissional, ok?

Sovar pão

Colocar a mão na massa, literalmente, é um recurso ideal para ativar as sensações. “Existe um conceito na terapia ocupacional fundamental: o que eu não mexo eu não sinto; e vice-versa”, explica Syomara. “Se eu não tenho sensibilidade apurada, é provável que terei alguma alteração motora, porque o sensorial está sempre muito infuente no motor.” Por isso, sovar o pão para que a massa cresça traz a oportunidade de aguçar todos esses receptores nervosos das mãos e dos braços.

Mexer um bolo

Nada como trabalhar num prato que sairá uma delícia do forno! Mas aqui é importante deixar um recado sobre prevenção. Em primeiro lugar, o ideal é ter colheres de cabo longo na cozinha, e mexer alimentos com a mão inteira, não somente com os dedos. Bater bolo pode parecer simples, mas o erro é segurar a tigela só com os dedos. “O ideal é apoiar o recipiente da melhor forma possível, o que irá poupar as articulações”, explica a terapeuta.

Cortar legumes

E uma sopa com bastante vitamina, que tal? São alguns minutos de investimento no corte de verduras e legumes, mas vale a pena. Para que essa atividade repetitiva não acarrete problemas para as articulações ao longo dos anos, é importante usar facas apropriadas e executar o movimento de guilhotina com o punho firme. “Essa é uma tarefa que, para alguns, pode ser tediosa, mas, para outros, representa um momento de descanso mental e muita produtividade. Por isso, é importante conhecer os interesses do paciente e sua relação com cada atividade do dia a dia”, destaca Syomara.

Asim como a culinária, muitas outras ações rotineiras podem se tornar recursos na terapia ocupacional. “Seja na prevenção ou no tratamento de lesões, é fundamental fazer uso daquelas que mais atraem a pessoa”, salienta a profissional.

Syomara Cristina Szmidziuk atua há 30 anos como terapeuta ocupacional, e tem experiência no tratamento e reabilitação dos membros superiores em pacientes neuromotores. Faz atendimentos em consultório particular e em domicílio para bebês, terapia infantil e juvenil, para adultos e terceira idade. Desenvolve trabalho com os métodos RTA e terapia da mão, e possui treinamento em contenção induzida, Perfetti (introdutório), Imagética Motora (básico), Bobath e Baby Course (Bobath avançado), entre outros.

Saiba como a gastronomia pode ser um recurso terapêutico
Syomara Cristina Szmidziuk atua há 30 anos como terapeuta ocupacional, e tem experiência no tratamento e reabilitação dos membros superiores em pacientes neuromotores(Divulgação)

Receita: Costela na panela de pressão

Costela na panela de pressão

Costela na panela de pressão é um prato delicioso. A carne é muito suculenta e embora não seja um corte nobre, o resultado é uma costela que derrete na boca. Dentro da panela não vai água, tudo é cozido no próprio líquido que os ingredientes vão soltando. O tempo de preparo é de aproximadamente setenta minutos e serve 4 pessoas.

Tenho certeza que sua família vai adorar!

Costela na panela de pressão
Um prato fácil e econômico para seu almoço(Divulgação)

Para fazer a receita, peça para o açougueiro 1 kg de costela de ripa, com pouca gordura, cortada em pedaços.

Ingredientes:

1 kg de costela bovina
3 cebolas médias ou 2 cebolas grandes
1 tablete de caldo de carne ou caldo de costela
alho a gosto
Sal a gosto
pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo:

Forre o fundo da panela com as cebolas cortadas em pétalas.
Tempere os pedaços de costela com alho, sal e pimenta e distribua-os na panela sobre a cebola, colocando os ossos virados para baixo.
Por último, coloque o tablete de caldo de carne ou costela.
Feche a panela e leve ao fogo até pegar pressão. Depois que a panela começar a chiar, abaixe o fogo e marque uma hora.
Sirva com mandioca ou batatas.

Dica do Chef:

O grande truque dessa receita está na cebola. Você precisa forrar o fundo da panela de pressão com cebola, o máximo possível. A cebola, além de dar sabor, impedirá que a carne entre em contato diretamente com a parte mais quente da panela e queime.

Fonte: Receita Toda Hora

Aprenda a escolher a costela bovina vendo o vídeo abaixo:

Peixe na Trança de Bacon é sugestão sofisticada

Peixe na Trança de Bacon é sugestão sofisticada

A famosa frase “Bacon é Vida” passa fazer ainda mais sentido na receita desenvolvida pelo chef Melchior Neto. A combinação de peixe filhote com o defumado suíno garante uma suculência e sabor únicos!

Peixe na Trança de Bacon é sugestão sofisticada
(Divulgação)

De preparo rápido, a receita promete surpreender todos os paladares. Confira!

Peixe Filhote na trança de bacon
Por Melchior Neto

Ingredientes
500g de filé de peixe filhote sem pele500g de bacon fatiado em tiras largas
2 cebolas roxas
200 g de tomate-cereja cortado ao meio
200 g de azeitonas pretas
Azeite
Dry Rub
Salsa Picada

Modo de preparo
Tempere os filés de filhote com o dry rub. Em seguida faça tranças com o bacon fatiado. Embrulhe separadamente cada filé nas tranças e coloque em uma assadeira funda. Acrescente a cebola roxa cortada em 4 partes, os tomates-cereja cortado ao meio e as azeitonas pretas. Regue com azeite e leve ao forno pré-aquecido em 200° por 30 minutos.

Sirva com arroz integral.

Serviço:
Gema Restaurante
Endereço: Rua das Paineiras, 378 – Jardim, Santo André– SP
Horário de funcionamento: das 11h às 19h
Delivery e Drive Thru: 4436-3773/ 94357 8437 (Whatsapp)

Madero inaugura unidade container no litoral

(Divulgação)

Com investimento de quase R$ 3 milhões, segundo comunicado divulgado à imprensa, o Madero Container inicia atividades em Guarujá, no litoral de São Paulo. Construído com containers reciclados, o modelo de negócio prevê menos opções de cardápio e o cliente faz o pedido nos totens de autoatendimento. Há ainda a possibilidade de compra pelo aplicativo da marca.

Fundado pelo Chef Junior Durski, o Grupo Madero é uma rede de restaurantes composta por mais de 200 unidades em mais de 70 cidades brasileiras. Entre as opções mais vendidas, segundo a empresa, está o Cheeseburger Madero (pão crocante assado na hora, alface e tomates orgânicos e frescos, queijo tipo cheddar, maionese artesanal, 180g de carne pura e grelhada em fogo forte), acompanhado por batatas fritas crocantes por fora e macias por dentro.

Costeletas de Tambaqui e Patarashca do Restaurante Amazônico

Restaurante amazônico, em São Paulo (Divulgação)

O Restaurante Amazônico, especializado em pratos da região norte do Brasil, é comandado pelos chefes Jhosy Bitencourtt e Adriano Cucato. Eles apostam na gastronomia do Pará, com toques pessoais e influência internacional.

Logo na entrada, é possível se deliciar com Homus – de feijão manteiguinha, com azeite trufado, abóbora assada na parrilla e vinagrete de ervas da Amazônia (R$ 49,00);  Camarões na Crosta de Tapioca – Camarões rosa empanados na farinha de tapioca com maionese jambu e geléia de pimenta, dedo-de-moça (R$ 119,00); Ceviche A La Parrilla – Peixe Camorim com mexilhão na brasa, leite de tucupi, pimenta dedo de moça e cebola roxa (R$ 45 a 60);  ou o Gravilax – Peixe Regional curado a moda escandinava com ervas da Amazônia, geléia da estação e brotos (R$ 55). 

O menu ainda traz opções como o Queijo Brie By Amazônico- queijo empanado com castanha do Pará, mini salada de panc’s, vinagrete de guaraná e banana da terra crocante (R$ 52,00), Sashimi de Camorim – peixe fresco regado com leite de taperebá, raspas de limão siciliano, pimenta de cheiro e pipoca de tapioca (R$ 58,00) e Pérola do Mar – Viera Marinada com azeite, raspas de limão siciliano, camarão grelhado na Parrilla, crocante de pão e queijo grana Padano (R$ 65,00).  

Entre os pratos principais estão a Paella Amazônica – arroz bomba com açafrão, frutos do mangue, ervas da floresta e tucupi (R$ 79,00), Filé de Peixe na Manteiga de Cumaru – com espuma de mangarataia, caviar de jambu e vinagrete de talo rúcula (R$ 89,00); Risoto de Pirarucu – com tomate cereja salteado, redução de tucupi, camarão grelhado e sal defumado (R$ 65,00).  Costeletas de Tambaqui – com purê de Piracuí, jambu caramelizado e espuma de banana da terra defumada na parrilla (R$ 91,00),  Medalhão de Filé Mignon no Sous Vide – flambado com cachaça de jambu, purê de batata amanteigado com castanha do Pará tostada (R$ 80,00) e Patarashca – peixe tambaqui da Amazônia marinado, assado na parrilla e servido na folha de bananeira com macaxeira frita e cuscuz amazônico (R$ 245),  entre outras opções da casa.  

Para acompanhar as iguarias o Restaurante Amazônico oferece drinks autorais como: Erva da Sedução – vodka, açaí, sumo de limão, xarope de açúcar,  xarope de cumaru, espuma de cupuaçu e flor comestível (R$ 40,00); o drink Akuanduba – Gin, licor de jambu, sumo de tangerina, sumo de limão, xarope de açúcar, água com gás, angostura aromatics e alecrim (R$ 38,00). Além do Manaós Tiki, preparado com cachaça branca, sumo de limão, creme de coco, creme de manga e xarope de açúcar (39,00), entre outros. 

As sobremesas reúnem sabores clássicos da Amazônia, como Banana da Terra Assada – na brasa, servida com pannacotta de canela diet e melaço de mandiocaba (R$ 26,00); Mousse de Chocopu – chocolate 70%, cupuaçu e praliné de castanha do Pará (R$ 28,00); Brownie de Castanha – com sorvete de tapioca(R$ 29,00); Pudim de Tapioca e calda de açaí (R$ 20,00); Profiteroles – Com recheio de creme de cumaru e açaí cristal (R$ 30,00). Além das opções de sorvetes com sabores da Amazônia (R$ 25,00).

Serviço

Restaurante Amazônico

Endereço: R. Colômbia, 217 – Jardim Paulista, São Paulo – SP, 01438-000
Dias de funcionamenro: de terça a domingo
Almoço: das 12h às 15h de terça à sexta e domingo das 12 às 17h
Aos sábados: das 12h às 00h30
Jantar: das 19 às 22 de terça a quinta e de sexta 19 às 22h

Lotação: O restaurante está trabalhando com números limitados devido a pandemia Covid 19 
Reserva: (11) 95378-8320

Estacionamento: Serviço de Valet

Aceita-se todos os cartões de crédito, débito, dinheiro. 
Acesso para deficientes físicos. 

Jabaquara recebe Festival de Torresmo, Chopp Artesanal e Churros

(Divulgação)

Começa hoje (6) e vai até domingo o Festival do Torresmo, Chopp Artesanal e Churros que promete movimentar o bairro do Jabaquara, na zona sul de São Paulo. O evento ocorre na Praça Barão de Japurá, na Vila Guarani, uma das mais conhecidas da região e conta com atrações musicais.

Joelho, costelinha, “pururuca”, bacon. As opções aos visitantes são para todos os gostoso.

Além dos 20 food trucks variados, o Chef Adan Garcia participará do festival com o que há de melhor e mais inusitado quando falarmos de carne suína, como o torresmo mineiro, torresmo de rolo, torresmo recheado, entre outras delícias. 

Para os amantes do típico doce espanhol, as opções variam do tradicional churros de doce de leite ao morango com Nutella entre outras combinações. E não faltarão os tradicionais hamburgueres artesanais, milkshakes, crepes recheados e diversas comidas especiais.

Para animar os dias festa na região, durante o evento terá música ao vivo (voz e violão). A entrada e as atrações culturais são gratuitas para toda a família. Os preços dos lanches e pratos variam entre R$ 5,00 e R$ 40,00. Para as crianças será montado um amplo Espaço Kids e no evento os “pets” são bem vindos. 

Vale ressaltar que os festivais seguirão os protocolos no combate à Covid-19, com o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social. A organização é da Focus Produções e Eventos.  

Serviço

2º Festival de Torresmo, Chopp Artesanal e Churros no Jabaquara 
Dias 6,7 e 8 de novembro das 12h às 23h
Praça Barão de Japurá – Jabaquara
Entrada franca
O evento aceita todos os cartões de débito e crédito
Espaço KIDS e PET amigo.

Preço médio: De R$ 5,00 a R$ 40,00

*AI

Rede de bares inaugura oitava unidade na Capital

(Divulgação)

A cidade de São Paulo está prestes a ganhar uma nova unidade do Quintal do Espeto. A oitava unidade da rede de bares será aberta dia 30 de outubro no bairro Santana, zona norte da Capital.

O local será ideal para celebração de aniversários, confraternizações de empresas, happy hour e sempre contará com programação musical ao vivo, diferenciada todos os dias.

Os sócios Pedro de Barros Mott, Pedro Mott Filho e Marcelo Tobias estão otimistas com a nova unidade.

“Essa unidade tem valor muito grande para mim, fica bem próximo do local onde eu nasci e fui criado no Jardim São Paulo. É uma honra abrir uma unidade em uns dos melhores lugares de São Paulo, Santana é um bairro que moram muitas famílias tradicionais, um dos maiores polos de eventos do Brasil, nossa expectativa é enorme para receber esse novo público”, afirma Pedro de Barros Mott.

A nova unidade em Santana terá a mesma identidade que caracteriza o Quintal do Espeto. Espaço amplo com 1800 m², teto retrátil, ambiente arborizado e climatizado, palco com estrutura para receber grandes artistas, espaço kids, boutique com itens exclusivos para churrasco, vallet e um espaço com muito entretenimento para a família toda, junto com a grande variedade de opções no cardápio e o já tradicional atendimento.

Serviço

Quintal do Espeto Unidade Santana
Inauguração: Dia 30 de outubro de 2020
Endereço: Avenida Ataliba Leonel, 1239
Telefone: (11) 5095-6565
https://www.quintaldoespeto.com.br/

Belém: Sabores da capital criativa da gastronomia em São Paulo

(Divulgação)

A culinária paraense é uma das mais ricas e diversificadas do Brasil. Seus pratos exóticos e diferenciados fazem uso de ingredientes típicos da Amazônia, com isso conquistou fama mundial. 

Recentemente, Belém recebeu a renovação do título internacional de cidade criativa da gastronomia, concedido pela UNESCO. O primeiro título veio em 2015 e, desde então, a cada nova avaliação a capital paraense se mantém no posto. 

Mesclando influências indígenas, africanas e dos colonos portugueses, os paraenses criaram iguarias de sabores únicos, como os famosos Pato no Tucupi, Tacacá, Maniçoba e o vatapá paraense.  

O Pará também dispõem de uma impressionante variedade de frutas e frutos que só existem naquela região, e outras que só se encontram no estado: O famoso açaí (o ouro negro da Amazônia), taperebá, bacuri, cupuaçu, pupunha, tucumã e a castanha do Pará, fruto da castanheira do Pará.  

Na cidade de São Paulo, é fácil encontrar os principais pratos da culinária paraense. Na Vila Mariana o restaurante Amazônia Soul, comandado pelo chef Pedro Amaral, serve o tacacá, que no frio faz a alegria dos paulistanos curiosos por descobrir novos sabores, e dos nortistas que aqui vivem.  

Pedro conta que desde pequeno sonhava em poder levar a cultura de sua cidade para outros estados.  

“Eu viajava à São Paulo, e nos momentos de lazer gostava de provar as mais diferentes culinárias que se têm por aqui, mas eu sentia falta de um espaço que representasse toda a riqueza da culinária nortista, com ênfase na culinária paraense, que é a minha paixão”.

O Restaurante

O restaurante Amazônia Soul está localizado na rua Áurea, 361, Vila Mariana. Com cardápio fixo, faz entregas para até 7 km ou retirada no local. Entre as sugestões estão; Isca de Dourada (R$ 9,90), Costela de Tambaqui (R$ 54,90), Pirarucu de casaca (R$59,90), Tacacá em versão grande (R$ 27,90) e Mini (R$19,90) e açaí paraense orgânico e 100% puro (R$ 25,90 – 500ml). Pedidos pelo tel. (11) 5083-4046  Instagram: @amazoniasoulsp.  Atendimento ao público: Sex, 16h às 22h. Sáb, 12h às 20h, Dom, 12h às 18h. Delivery e Take Away: Qua e Qui  de 12h às 18h e Sex.: de 12h às 22h. Sábado, 12h às 20h, Dom, 12h às 18h. 

*Com informações da AI