PM flagra desmanche e prende quatro suspeitos

Os dois carros no local eram furtados, segundo a PM (Polícia Militar/Reprodução)

A Polícia Militar (PM) flagrou um desmanche de carro, em Itaquaquecetuba, na grande São Paulo, e prendeu quatro homens que estavam no local. Segundo a PM, um denúncia anônima informou que os suspeitos estavam no local desmontando um carro.

Ao chegar ao endereço, os quatro suspeitos fugiram pelo telhado, mas foram presos.

“As equipes verificaram que um carro estava em processo de desmanche e, o outro, totalmente desmontado, ambos constando como furtados”, informa nota divulgada pela PM.

Ainda segundo a corporação, também foram localizados maçarico industrial, macaco de carro e serra industrial, “além de outros equipamentos utilizados para a desmontagem de veículos”.

O caso foi registrado na delegacia de Itaqua ontem (5), mas a ocorrência só foi divulgada hoje (6) pela PM.

Hospital de Campanha de Itaquáquecetuba começa a funcionar

(Gov. do Estado de SP)

Começou a funcionar hoje (22) o hospital de campanha de Itaquaquecetuba, na região metropolitana da capital. A unidade municipal receberá investimentos de R$ 2,68 milhões do Governo do Estado e atenderá pacientes com COVID-19 de municípios da região do Alto Tietê.

“Vamos ter um total de 170 profissionais de saúde, enfermeiras, médicos e fisioterapeutas que estarão neste hospital de campanha de Itaquá”, comentou João Doria, governador de São Paulo, que visitou o local ontem (21).

O hospital foi instalado no ginásio municipal Sumiyoshi Nakahadara. O pleno funcionamento da unidade prevê 20 leitos de enfermaria e 40 vagas de suporte ventilatório. Com atendimento 24 horas, a unidade vai funcionar em um espaço de 540 m² com farmácia, laboratório, dois ambulatórios médicos, setor de radiografia, aparelho de diálise e tomógrafo.

Os recursos do Governo do Estado vão custear os próximos 90 dias de funcionamento do hospital e devem ser pagos em três parcelas. A Prefeitura de Itaquaquecetuba investiu R$ 1,5 milhão para a instalação da unidade.

“Este é mais um investimento da Saúde do Alto Tietê. Neste ano, reforçamos a assistência aos pacientes de COVID-19 na região com a ampliação de leitos nos hospitais estaduais localizados nas cidades de Guarulhos, Mogi das Cruzes, Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba”, afirmou o Secretário de Estado da Saúde Jean Gorinchteyn.

Inauguração do Hospital de Campanha de Itaquaquecetuba,

O Governo do Estado tem 12 hospitais de campanhas próprios para garantir a assistência nesta segunda onda da pandemia.

Duas unidades foram instaladas na capital: Hospital São José, na zona norte, e Santa Cecília, na região central. Outras seis unidades entraram em operação nos AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) de Andradina, Barretos, Botucatu, Campinas, Sorocaba e Itapeva.

O Governo do Estado também reativou o hospital de campanha de Heliópolis, na zona sul da capital, e converteu o AME de Franca. Também estão em funcionamento as unidades no Hospital Estadual de Bebedouro e em Bauru.

*Com Gov. do Estado de SP

PM mata três suspeitos após roubo a residência

A Polícia Militar matou três suspeitos de roubo a residência no começo da madrugada de hoje (21), em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. Segundo a PM,   três criminosos invadiram uma casa localizada na Estrada do Corta Rabicho, Jardim Maragogipe.

Os ladrões renderam os moradores e recolheram vários objetos de valor. Após a fuga dos assaltantes, a PM foi acionada pelas vítimas, e, durante as buscas,  uma equipe acabou localizando os assaltantes, que ocupavam uma caminhonete S-10.

Teve início uma perseguição, que terminaria minutos depois na Avenida Fernando Vasconcelos Rossi, no Bairro Pedreira. No local, o carro ocupado pelos ladrões foi interceptado por outras equipes da PM, e ocorreu uma troca de tiros.

Os três bandidos acabaram baleados, e dois deles morreram no local. O outro foi encaminhado ao Hospital Santa Marcelina, mas também chegou sem vida.

Um dos militares foi atingido em umas das pernas, sem gravidade, e foi levado por colegas para o mesmo hospital. O caso foi registrado na Delegacia Central de Itaquaquecetuba como “mortes decorrentes de intervenção policial”, e a atuação dos Pms vai ser investigada pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes.

*Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Temporal deixa Capital em estágio de atenção para alagamentos

Temporal se formando sobre a zona leste e parte de Guarulhos

A formação de um temporal na região da zona leste de São Paulo deixou parte da Capital em estágio de atenção para alagamentos. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) somou cinco pontos com alagamentos na cidade, incluindo um trecho da Avenida Celso Garcia e a Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello.

A recomendação para o risco de ruas serem tomadas pela enxurrada também incluiu, mais cedo, a zona sul da cidade.

Nuvens carregadas deixaram o céu escuro. O temporal também atingiu parte de Guarulhos e Itaquaquecetuba, na grande São Paulo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as chuvas que atingiram a cidade desde a meia noite de quinta-feira (17) provocaram 48 chamados para queda de árvores até às 17h. As principais regiões atingidas foram Jaçanã e Brasilândia, na zona norte, e Guarulhos e Santo André na região metropolitana.

PMs prendem terceiro envolvido em tentativa de assalto a empresário

Policiais militares prenderam no início da madrugada desta terça-feira(6), em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, o terceiro envolvido na tentativa de assalto que quase terminou com morte de um empresário em abril de 2019.

Na ocasião, a vítima fazia o transporte de um malote contendo 10 mil reais quando passou a ser perseguida por dois ocupantes de uma moto, que chegaram a atirar, atingindo o rosto do empresário, mas sem conseguir roubar o dinheiro.

O crime ocorreu em Guarulhos e foi planejado pela neta da vítima, Raquel Cristina Oliveira da Silva, detida pelo crime por agentes do Deic no dia 30 de setembro juntamente com o autor dos disparos, Mateus Henrique Pereira de Oliveira, após investigações. As armas utilizadas no crime também foram apreendidas.

Uma mulher, que pilotava a moto usada na tentativa de assalto, já havia sido presa no início deste ano pelo envolvimento no latrocínio de um policial militar ocorrido em 2015. Ainda faltava prender Pedro Henrique Lopes, ex-namorado da jovem.

Ele foi surpreendido nesta madrugada por uma equipe da PM quando dirigia um veículo na região de São Mateus, na Zona Leste, acompanhado da atual mulher e de duas crianças. Ao avistar a viatura, o motorista fugiu, e os policiais, desconfiados, foram atrás.

A perseguição seguiu por várias ruas e avenidas e se estendeu por cerca de dez quilômetros no Rodoanel Mário Covas até a praça de pedágio de Itaquaquecetuba, na região metropolitana, onde ele acabou cercado.

Após constatar que se tratava de um procurado da Justiça, o motorista foi detido sem reação e encaminhado à sede do Deic, o Departamento de Investigações Criminais.

*Com informações do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.
https://youtu.be/-Hk35miqVjI
Veja esta e outras notícias no canal do Youtube do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.

‘O pai dela virou anjo’, disse esposa de vendedor morto por GCM

Por Arthur Stabile



Filha de 6 anos fez desenho em homenagem a Rodinei, morto por GCMs (Reprodução)

Luciana de Oliveira Alves, 27 anos, tem como objetivo honrar a vida de trabalhador levada pelo companheiro, Rodinei Alves dos Reis, morto por GCMs (Guardas Civis Municipais) de Itapecerica da Serra há 5 dias. O ambulante foi confundido com assaltantes que levaram a moto de um dos guardas em um assalto ocorrido no quilômetro 35 da rodovia Ayrton Senna, em Itaquaquecetuba, Grande São Paulo, no dia 12 de outubro, feriado de Nossa Senhora Aparecida. Rodinei estava com os amigos Bruno Nascimento de Souza, que também foi morto, e Kauê Oliveira Francisco, que foi espancado e preso. Kauê foi solto nesta quarta-feira (16/10).

“Eu quero o nome deles limpo, esse é o meu foco. É não aparecer como apareceu ‘Rodinei Alves dos Reis bandido, assaltante’. Quero que apareça ‘Rodinei Alves dos Reis, Kauê, Bruno: inocentes, trabalhadores’. É isso que eu quero”, confessa em entrevista à Ponte

Imagens de câmeras de segurança do posto mostram a movimentação segundos antes do crime. O grupo vítima do roubo está ao lado de uma bomba de gasolina. O Fiat Siena prata com os três amigos encosta no local para abastecer. Na sequência, dois homens chegam andando para assaltar os guardas e suas namoradas. 

https://www.youtube.com/watch?v=B7G4pN4aw2c

Na fuga, os guardas atiram na direção dos assaltantes e no carro onde estavam Bruno, Kauê e Rodinei. Kauê chega a sair com as mãos para o alto e deita no chão. Neste momento, um dos guardas se aproxima e o agride com chutes. Depois, com uma corda, prende as mãos do vendedor. 

Luciana protestou em frente à delegacia de homicídios de Mogi das Cruzes
(Arthur Stabile/Ponte Jornalismo)

Rodinei dirigia o veículo, que está registrado no nome de Luciana. Ele e os amigos vinham de Aparecida, cidade do Vale do Paraíba, onde fica o Santuário de Aparecida e que atrai romeiros no dia da santa. O objetivo era levantar uma grana vendendo água e sorvete para os fiéis que todos os anos lotam a basílica. Há vídeos em que os três amigos brincam antes de chegar ao local: Bruno aparece dormindo, Kauê no banco do carona e Rodinei dirigindo. Os GCMs também voltavam de Aparecida, onde tinham participado da cerimônia religiosa.

https://www.youtube.com/watch?v=F7WwR8YMaXk

Luciana conta que esteve junto de Rodinei praticamente a vida toda. O início do namoro se deu há 12 anos, quando ela tinha 15. O casamento ocorreu sete anos atrás. Dali para frente começou a história de amor que teve como fruto uma filha, atualmente com 6 anos. Mais do que a dor da perda do companheiro de vida, a mãe conta que sofreu para contar à filha que nunca mais veria o pai.

“Foi muito difícil contar que o pai dela não ia mais voltar para casa. Ela estava deitada na cama e escutou eu chorando de manhã, quando o policial me falou da morte, mas ela ficou quietinha, não falou nada. Saí para ir ao hospital e ela perguntou o motivo deu estar chorando para minha irmã, que explicou que eu estava triste e o que tinha acontecido”, conta Luciana.

Quando voltou para casa, explicou para a pequena que o pai “foi para o céu, virou um anjo”. O ensinamento vem da igreja evangélica que a família frequenta em Francisco Morato, cidade na Grande São Paulo, onde moram. Na escolinha religiosa, contaram para a menina que há uma festa no céu quando uma pessoa morre, uma espécie de boas-vindas.

“Disse a ela que o papai do céu, por ser muito bom, o levou para junto dele. Em seguida, ela fez um desenho do céu, tipo o paraíso, e uns docinhos, como se tivesse uma festa, e um ‘eu te amo’ para o pai dela”, conta Luciana, emocionada na frente da delegacia de homicídios de Mogi das Cruzes. Essa é a unidade responsável por apurar as mortes de Rodinei, Bruno e Roberta, namorada de um dos GCMs.

No protesto feito por familiares dos três em frente à delegacia mogiana na tarde de quarta-feira (16/10), Luciana cobrou que o delegado Rubens José Ângelo prestasse esclarecimentos sobre as investigações do caso. “Ele não tem que se esconder, ele é uma autoridade, tem que aparecer e explicar o que está acontecendo”, cobrou. 

Rubens concedeu coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (17/10) e explicou a decisão de não indiciar os dois GCMs de Itapecerica da Serra. “Vou aguardar a chegada do laudo de corpo de delito do Kauê, do laudo necroscópico, de todos os laudos. Preciso dessas provas técnicas para poder fazer o indiciamento ou adotar outra medida de Polícia Judiciária”, diz, justificando, na sequência, que optar pelo indiciamento seria prematuro. “É aguardar, não podemos adotar nenhuma medida precipitada, açodada”, definiu.

O delegado explicou que o vídeo da cena do roubo é um dos elementos usados para libertar Kauê, solto na noite de quarta-feira. Além disso, vídeos em que os ambulantes preparam os sorvetes, imagens com os isopores dentro do carro e a retratação de uma testemunha que o havia reconhecido colaboraram para considerá-lo inocente. “A Polícia Judiciária não quer só prender. Também quer fazer justiça”, definiu.

Luciana vê que só o afastamento dos GCMs da rua não é o suficiente para sentir que “justiça está sendo feita” no caso da morte de seu companheiro. “Amanhã a advogada vem em casa, vejo o que ela fala e aguardo os dez dias de prazo que o delegado tem. Quando der e, se ele não se posicionar e não pedir as prisões, vamos para a porta da delegacia protestar”, promete.

Delegado Rubens Ângelo considera atitude ‘açodada’ indiciar GCMs pelas duas mortes
(Arthur Stabile/Ponte Jornalismo)

Segundo o advogado Ariel de Castro Alves, conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana), o delegado pode responder por prevaricação. “As imagens mostram os GCMs atirando e também torturando um dos rapazes. Deveriam ser indiciados por homicídios e tortura”, define. “Os guardas tinham ciência de que os que estavam no carro não participaram do assalto. Eles viram os verdadeiros assaltantes que os renderam”, pontua.

Para Ariel, ainda há a possibilidade de enquadrar o delegado em abuso de autoridade por mandar prender uma pessoa ilegalmente. “A ação foi toda desastrosa. Se os GCMs não atirassem, a própria namorada de um dos guardas estaria viva. Esse caso mostra a importância do desarmamento de todos, inclusive dos guardas municipais”, analisa.

Rodinei trabalhava desde os 13 anos como “marreteiro”, como são chamados os ambulantes que vendem mercadorias em trens e outros eventos de grande proporção, como jogos, shows e a romaria até Aparecida, como foi neste caso. Estes profissionais não têm registro e são perseguidos por seguranças e policiais pelo trabalho irregular. “Atualmente ele não estava mais nos trens, era nos estádios, mesmo. Sempre foi assim. Desse jeito conquistamos nossa casa, nosso carro e tudo tenho como provar”, diz Luciana.

Protesto de familiares e amigos do trio de vendedores ambulantes em Mogi das Cruzes, Grande São Paulo (Arthur Stabile/Ponte Jornalismo)

Agora, a viúva tenta imaginar como será seu futuro e o da filha. “Não sei o que eu faço, para falar a verdade. Ele sempre falava ‘um ajuda o outro, um precisa do outro’, ‘o que falta aqui o outro preenche ali’. Era um pensamento aqui, outro ali… Estávamos começando um comércio, tínhamos alugado um salão, estávamos pintando e não sei se consigo sem ele, que era o cabeça”, diz. 

O companheiro havia acabado de se batizar na igreja. A cerimônia ocorreu na quarta-feira (9/10), três dias antes da morte. ” ele se batizou nas águas da igreja, se entregou para Deus. Tenho certeza que o principal é a alma dele, que foi salva e ele está em paz. Eu só quero justiça porque ele está em paz e nós estamos na guerra lutando por ele, pelo nome dele”, afirma Luciana.

Ponte questionou a Secretaria de Segurança, Trânsito e Transporte de Itapecerica da Serra, liderada pelo secretário Oswaldo Luiz Cardenudo, se os GCMs Emanuel Formagio e Adriano Borges Rodrigues sobre a conduta dos agentes em suas folgas e se os dois seguem em trabalho de patrulhamento nas ruas. No entanto, não há resposta oficial até a publicação desta reportagem.

Ao G1, a prefeitura informou que “lamenta o triste episódio” e que os agentes foram afastados do trabalho. Além disso, foi instaurado um procedimento administrativo para apurar os fatos.

*Texto publicado originalmente neste link

https://ponte.org/disse-pra-minha-filha-que-o-pai-dela-virou-anjo-diz-mulher-de-vendedor-morto-por-guarda-civil/

Suspeito de matar motorista de aplicativo é preso

Elvis era motorista de aplicativo (Reprodução)


Foi preso em Itaquaquecetuba, na grande São Paulo, um homem de 22 anos suspeito de participar da morte de um motorista de aplicativo durante um assalto, na semana passada. A vítima, Elvis Souza Leite, de 41 anos, foi atraída por três bandidos por meio de uma chamada no aplicativo e, no meio da corrida, os criminosos anunciaram o roubo.

Segundo a Polícia Civil, Elvis foi enforcado com o cinto de segurança por um dos bandidos e morreu na hora. Após o crime, os investigadores conseguiram identificar um adolescente que participou do Latrocínio, que ajudou na identificação do segundo suspeito.

A Justiça determinou a prisão dele, que não teve o nome divulgado, e a prisão aconteceu no bairro Cidade Kemel, também em Itaquaquecetuba. Agentes ainda tentam identificar o terceiro assaltante, que está foragido.

*Com informações da Polícia Civil

Sarampo: 39 cidades têm vacinação para bebês; veja lista

(Tomaz Silva/Agência Brasil)

A partir desta segunda-feira (12), São Paulo vai vacinar contra sarampo bebês com idade entre 6 meses a menores de 12 meses de 39 cidades paulistas que registraram casos da doença. A medida inclui ainda a aplicação de doses em crianças nessa faixa etária que vão se deslocar para essas cidades. Nesses casos, a vacinação deve ser feita pelo menos 15 dias antes das viagens.

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. A aplicação da chamada “dose D” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação da criança, ou seja, os pais ou responsáveis deverão levar as crianças aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Após a aplicação da “dose D”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário. A relação dos municípios com indicação será atualizada semanalmente, com base na situação epidemiológica. Se necessário, novos municípios serão incluídos nesta estratégica. Os casos entre crianças menores de 12 meses de idade representam 13,6% dos 967 casos existentes no Estado hoje. 80% do total de casos se concentram na capital, com 778.
Vale ressaltar que a  campanha de vacinação contra sarampo focada em jovens de 15 a 29 anos continua em 15 municípios da Grande São Paulo. Desde 10 de junho, 1,2 milhão de pessoas nessa faixa etária foram imunizadas. A meta é vacinar 4,4 milhões até o dia 16 de agosto, data de encerramento da campanha.

Relação das cidades que requerem imunização de bebês de 6 a menores de 12 meses:
· Atibaia
· Barueri
· Caçapava
· Caieiras
· Campinas
· Capital – São Paulo
· Carapicuiba
· Diadema
· Embu
· Estrela D’Oeste
· Fernandópolis
· Francisco Morato
· Guarulhos
· Hortolândia
· Indaiatuba
· Itapetininga
· Itaquaquecetuba
· Jales
· Jundiaí
· Mairiporã
· Mauá
· Mogi das Cruzes
· Osasco
· Peruíbe
· Pindamonhangaba
· Praia Grande
· Ribeirão Pires
· Ribeirão Preto
· Rio Grande da Serra
· Santo André
· Santos
· São Bernardo do Campo
· São Caetano do Sul
· São José do Rio Preto
· São José dos Campos
· Sorocaba
· Sumaré
· Taboão da Serra
· Taubaté

*Conteúdo Secretaria Estadual da Saúde

Leia também

https://spagora.com.br/cameras-gravam-casal-de-andarilhos-colocando-fogo-em-mulher/

Crianças devem ser vacinadas contra o Sarampo antes de viajar

Por  Elaine Patricia Cruz

O Ministério da Saúde soltou nesta terça-feira (6) um comunicado alertando pais, mães e responsáveis que vão viajar com seus filhos de seis meses a menores de um ano de idade para 39 cidades dos estados de São Paulo, Pará ou Rio de Janeiro, onde há surto ativo do sarampo, para que vacinem seus filhos. A recomendação é que todas essas crianças sejam imunizadas contra a doença no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para a viagem. Além de proteger, a medida de segurança pretende interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo no país.

Segundo o Ministério, a vacina não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente do planejamento de viagens para os locais com surto ativo do sarampo ou não.

No estado de São Paulo, as cidades com registro de sarampo, segundo o Ministério da Saúde, são: São Paulo, Santos, Fernandópolis, Santo André, Guarulhos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Ribeirão Pires, Mairiporã, Pindamonhangaba, Sorocaba, Diadema, Indaiatuba, Osasco, Barueri, Caçapava, Caieiras, Embu, Estrela D’Oeste, Francisco Morato, Hortolândia, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Mogi das Cruzes, Peruíbe, Praia Grande, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Taboão da Serra e Taubaté. No estado do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, Paraty e Nilópolis. No Pará: Monte Alegre, Santarém, Porto do Moz e Prainha.

O Ministério da Saúde registrou, entre os dias 05 de maio e 03 de agosto deste ano, 907 casos confirmados de sarampo no Brasil, em três estados: São Paulo (901 casos), Rio de Janeiro (5) e Bahia (1).

Preso na Bolívia suspeito de matar família na grande São Paulo

Gustavo Santos Vargas Arias após ser preso na Bolívia (ABI Bolívia/Via Agência Brasil)

A Polícia da Bolívia apresentou Gustavo Santos Vargas Arias, que admitiu ter assassinado e esquartejado um casal e seu filho, de 8 anos, em São Paulo, no ano passado. Ele foi capturado em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Segundo os policiais, o acusado entrou no país via Puerto Quijarro. A família e o suspeitos são bolivianos.

De acordo com a imprensa boliviana, Gustavo Arias disse ter assassinado a criança, dois dias depois de matar os pais. Segundo ele, a criança chorava muito e perguntava pelo pai e pela mãe.

As autoridades bolivianas avaliam a possibilidade de entregar o acusado ao Brasil com base em uma cooperação jurídico-internacional.

Em 8 de janeiro, os corpos de Jesús Reynaldo Condori Sanizo, da mulher dele, Irma Morante Sanizo e do filho Gian Abner Morante foram encontrados esquartejados em sacos de plásticos, acondicionados em malas, em uma casa em Itaquaquecetuba, região metropolitana paulista.

https://spagora.com.br/policia-apura-execucao-de-familia-boliviana-na-grande-sp/
https://spagora.com.br/presos-suspeitos-de-matar-familia-boliviana/