Com ajuda de PM, quadrilha distribuía droga nos Jardins

(Arquivo/Edson Lopes Jr/SSP)


Policiais civis do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) desmantelaram um esquema de distribuição de drogas que era coordenado a partir de um escritório comercial na Alameda Santos, no bairro do Jardins, zona oeste da Capital. A ação resultou na prisão de cinco pessoas.
Uma investigação conduzida por equipes da 2ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Crimes Patrimoniais de Intervenção Estratégica passou a monitorar as atividades desta organização criminosa, envolvida com o abastecimento de entorpecentes na Baixa Santista.

Durante as diligências, a Polícia Civil, inicialmente, suspeitou de um automóvel Mercedes que chegou ao local seguido de um táxi. O táxi deixou o edifício poucos minutos depois e foi abordado pela equipe.

As buscas no veículo resultaram na apreensão de sete quilos de cocaína.
As diligências prosseguiram até o centro comercial, onde a equipe flagrou a responsável pelo escritório, uma mulher de 38 anos, numa sala de reunião, na companhia de outros dois indivíduos. O trio foi flagrado em posse de 23 quilos de cocaína e R$ 258 mil.

Também foram apreendidas duas armas de fogo: uma pistola .40 e um revólver calibre .38.

Um quinto suspeito, apontado pela polícia como intermediador da venda de drogas entre a mulher e o condutor do táxi, também foi preso. Entre os cinco elementos presos durante a operação encontra-se um policial militar.

De acordo com a investigação, ele seria um dos ocupantes do veículo Mercedes e teria sido o responsável por levar as drogas até o escritório comercial. Os cinco indivíduos foram presos em flagrante e autuados por tráfico de drogas e associação. O policial militar foi encaminhado ao Presídio Militar Romão Gomes, na zona norte da Capital. 

“Trata-se de um esquema criminoso complexo que envolve fornecedores, intermediários, distribuidores e compradores. Vamos dar continuidade às investigações para elucidar todo este esquema criminoso”, afirma o delegado Fabiano Barbeiro, da 2ª Delegacia da Divisão de Investigações Sobre Crimes Contra o Patrimônio (Disccpat).

*Com informações da SSP

Espaço reúne tattoo, arte e entretenimento geek

(Divulgação)

Vai ser inaugurado em São Paulo o LOI – League of Inks Tattoo, estúdio de tatuagem especializado em arte pop. O próprio nome do estúdio é um trocadilho com o game mais jogado na atualidade: “League of Legends”.

O espaço de 300 m², localizado nos Jardins, na esquina da Augusta com a Alameda Itu, reunirá tatuadores geeks, além de promover mostras de arte Pop, exposições, games e loja. O LOI estará aberto ao público a partir de sábado (7), das 11h às 20h, com tatuadores convidados e muita arte.

“O LOI nasceu de uma proposta bastante inovadora da INK Society formado por sete estúdios de tatuagem e uma escola. Depois de realizarmos dois eventos Comic INK, em dezembro de 2018, não tivemos dúvidas em abrir o League Of Inks Tattoo, o LOI Tattoo. Esse nicho é forte, é fiel e bastante ativo, disposto a tatuar na pele suas paixões”, diz Toshio Murakami, um dos sócios do local.

(Marine Perrenoux/Divulgação)

O grande diferencial do LOI está no ambiente voltado à cultura POP. Logo na entrada, para entreter quem está na espera, haverá o Espaço Game com um Pinball vintage, totalmente restaurado, e um fliperama com mais de 15 mil jogos. Além disso, um Playstation PS4 estará ligado à uma TV 65” e ainda haverá uma mesa de cards.

“Em novembro vamos instalar quatro computadores de E-Sports. Queremos nos conectar ainda mais com este público”, explica Toshio.

Nas paredes do estúdio mostras de arte e tatuagem. Serão expostas 27 telas (30 x 40 cm) e 10 painéis (180 x 60 cm) criados pelos tatuadores participantes da Comic INK São Paulo. As mostras serão temporárias, sempre dando espaço para artistas geek e tatuadores que levam suas tattoos para as telas ou prints.

Arte para estampar – Uma das grandes novidades é o “Espaço Prints” onde será possível imprimir desenhos exclusivos dos artistas residentes e convidados em prints e camisetas da marca XIRTTS, na hora. Em um monitor pode-se selecionar a arte e mandar imprimir em impressoras de alta tecnologia instaladas no local. As camisetas XIRTTS custarão a partir de R$ 70,00 e os prints a partir de R$ 40,00.

Dono de Porshe que matou doméstica já havia matado motoqueiro

(Polícia Civil/Reprodução)

O dono da Porshe que atropelou e matou uma doméstica na manhã de hoje (26), nos Jardins, já havia atropelado e matado um motoqueiro em 2014. Fábio Alonso de Carvalho, que fugiu do local do acidente, foi identificado pela Polícia Civil. As informações são do G1.

Audenilce Bernardina dos Santos, de 65 anos, foi atingida ao caminho do trabalho na faixa de pedestre, no cruzamento da Rua Augusta com a Alameda Franca. Testemunhas disseram que Fábio chegou a descer do carro, mas teria ido embora em seguida.

O carro foi encontrado na casa do suspeito. Em 2014, Fábio atropelou e matou Aroldo Pereira de Oliveira e o motorista do carro, que na época tinha uma Mustang, respondeu por homicídio culposo – sem intenção de matar, com o agravante de não ter prestado socorro à vítima, como voltou a fazer neste caso.

Fábio está foragido.