Policial é baleado durante assalto em ciclovia

Um policial civil foi baleado por assaltantes em uma ciclovia, na Vila Andrade, Zona Sul de São Paulo. Atingido no tórax, o investigador do Distrito Policial do Sacomã foi socorrido e está fora de perigo.

O crime aconteceu na noite de ontem (30), na Ponte Laguna, junto à pista sentido Interlagos da Marginal do Pinheiros, a poucos metros do Parque Burle Marx. Segundo a Polícia Militar, o policial estava correndo na ciclovia da ponte quando foi abordado por dois bandidos, um deles armado. 

Os ladrões, que também trajavam roupas esportivas, anunciaram o assalto. O investigador, que estava armado, reagiu, mas acabou baleado.

Os assaltantes fugiram, aparentemente ilesos e sem levar nada. O investigador foi socorrido pelos Bombeiros e encaminhado ao Hospital Municipal do Campo Limpo, onde continua internado.

O delegado Antônio Sucupira Neto esteve no hospital e disse que a bala transfixou o tórax, mas não atingiu nenhum órgão vital. Policiais militares chegaram a fazer buscas, à procura dos bandidos, mas eles conseguiram escapar.

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Rio Pinheiros ganhará novo parque linear

Ciclovia do Rio Pinheiros (Gov. do Estado de SP)

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (27) a assinatura de mais um contrato para revitalizar as margens do Pinheiros e aproximar a população deste rio, que é símbolo da cidade de São Paulo. O Consórcio Parque Novo Rio Pinheiros investirá, nos próximos cinco anos, cerca de R$ 30 milhões na implantação e manutenção de pista de caminhada, ciclovia, cafés e banheiros, além de construir acessos para a entrada do público ao local.

Os atrativos serão gratuitos e as obras devem ser iniciadas em fevereiro, com previsão de término até fevereiro do próximo ano.

“O Parque Novo Rio Pinheiro é um passo na maior obra socioambiental que é a despoluição do Rio Pinheiro. É um investimento de R$ 4 bilhões do Governo do Estado em execução desde 2019 e, até dezembro de 2022, o Estado de São Paulo entrega o Rio Pinheiros totalmente limpo e despoluído à sua população, assim como entrega em 12 meses esse Parque Novo Rio Pinheiros”, afirma o Governador.

A nova área de lazer será construída na margem oeste do canal Pinheiros, entre a sede do Pomar Urbano e a Ponte Cidade Jardim, na zona Sul da capital, após convênio firmado com a Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE,) responsável pelo espaço. O trecho possui 8,2 mil metros de extensão e estará interligado a outros parques públicos da região.

“Esta é nossa terceira ação no âmbito do eixo revitalização com investimento privado. Tivemos a concessão da Usina SP e da Ciclovia da CPTM ano passado. Isto demonstra a confiança do mercado no projeto, cuja base é o saneamento básico. Este conjunto de medidas para trazer a população às margens permite a apropriação do espaço e a conscientização sobre o cuidado com o rio, afinal ele é de todos nós”, comemora o secretário Marcos Penido.

Um novo edital será publicado ainda este ano para complemento do parque no trecho de 8,9 mil metros entre as pontes Cidade Jardim e a Ponte Jaguaré (Retiro). As contrapartidas para os investimentos permitem o anúncio publicitário e a organização de eventos no espaço concedido.

Chamamento

O Consórcio Parque Novo Rio Pinheiros é composto pelas empresas Amarílis – representante do Parque Global –, Farah Service, Jardiplan e Metalu Brasil. O grupo apresentou proposta, após publicação do chamamento público em novembro do ano passado. A seleção ocorreu em 6 de janeiro e o contrato foi assinado na última semana.

“É um desejo e um direito da população ter o seu rio de volta e desfrutar de uma área cercada de natureza. Mais que a recuperação da paisagem da região, o parque trará um novo significado para a relação das pessoas com o meio ambiente. Estamos colocando nosso investimento econômico e de energia no projeto pois acreditamos ser um legado para a cidade”, afirma Adalberto Bueno Neto, fundador do Grupo Bueno Netto, idealizador do Parque Global e um dos membros do consórcio.

Novo Rio Pinheiros

O Programa Novo Rio Pinheiros visa despoluir o curso d’água por meio de um grande projeto de saneamento básico, ações de manutenção, além da recuperação das margens com o apoio da iniciativa privada. Até o momento, 150 mil imóveis, de um total de 533 mil, foram conectados à rede para serem levados a tratamento.

Além disso, 20 mil toneladas de lixo flutuante já foram removidas do leito desde o início do programa, em meados de 2019. Com a redução da carga orgânica e melhora da qualidade da água, o local abrigará novas áreas de convivência, comerciais e escritórios, além dos bicicletários.

Tiroteio na Marginal termina com um suspeito morto

Um tiroteio entre três criminosos e dois policiais militares acabou em morte no final da madrugada de hoje (18), na Zona Oeste de São Paulo. O confronto ocorreu na pista local da Marginal do Pinheiros, sentido Cebolão, após a Ponte do Jaguaré, na Vila Leopoldina.

Os bandidos haviam rendido um motorista de aplicativo, que era mantido refém no próprio carro. Quando seguiam pela pista local da Marginal, eles tentaram assaltar dois ocupantes de um carro idêntico sem saber que se tratavam de dois policiais militares à paisana.

Os criminosos emparelharam com o veículo e  anunciaram o assalto, mas os Pms reagiram. Houve um intenso tiroteio, quando dois dos bandidos acabaram baleados.

Eles foram socorridos a hospitais da região, onde um deles morreu e o outro continua internado. O comparsa deles não foi atingido e tentou fugir a pé por uma viela, mas acabou alcançado e preso e encaminhado ao Distrito Policial da Vila Leopoldina.

Para tentar escapar dos tiros, o motorista que era mantido refém acabou colidindo o carro.

Por Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Ciclovia da Marginal Pinheiros volta a funcionar segunda

Após quatro meses fechada por causa da pandemia do novo coronavírus, a ciclovia da Marginal Pinheiros, na capital paulista, será reaberta a partir da próxima segunda-feira (3). Segundo o governador de São Paulo, João Doria, a ciclovia foi totalmente modernizada, adaptada para pessoas com deficiência e está agora com o asfalto revitalizado. 

“A partir de segunda-feira (3), os ciclistas terão de volta a ciclovia da Marginal Pinheiros, totalmente modernizada. Ela será utilizada tanto para a mobilidade dos que vão ou retornam para o trabalho quanto pelos que fazem treinamento ou utilizam a ciclovia para o seu lazer”, disse Doria. “Ela passou por completa reforma, com revitalização do asfalto e da sinalização e foram instaladas câmeras de segurança em toda a sua extensão”, acrescentou.

Segundo Doria, as lombadas foram retiradas das ciclovias, os banheiros ao longo da ciclovia foram reformados e foi instalada uma estação especial de apoio na estação Vila Olímpia da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Além disso, foram instalados contêineres com chuveiros, vestiário e armários e totens para carregamento de celulares.

De acordo com o governador, em breve ela receberá também iluminação, o que permitirá que a ciclovia seja utilizada à noite.

A ciclovia da Marginal Pinheiros tem cerca de 22km de extensão e acompanha a linha 9-Esmeralda da CPTM. Ela foi concedida pela CPTM à iniciativa privada.

Câmeras em funcionários do Metrô

Doria também anunciou hoje (31) que, a partir da próxima segunda-feira (3), os agentes de segurança do Metrô de São Paulo vão começar a utilizar câmeras acopladas aos uniformes para aprimorar as ações de prevenção e atendimento a ocorrências.

Segundo ele, foram investidos cerca de R$ 400 mil na compra de 350 câmeras portáteis, as chamadas bodycams. A previsão é de que, até o final de outubro, todas essas câmeras estejam disponíveis para uso.

“Os agentes de segurança do Metrô de São Paulo passarão a utilizar câmeras acopladas aos uniformes, da mesma maneira que fizemos com a Polícia Militar. As câmeras vão aumentar a transparência nas ações da segurança, melhorar a qualidade da segurança para os usuários e garantir bem-estar a todos que frequentam e utilizam o metrô para trabalhar e se deslocar”, disse o governador.

As câmeras, que são acopladas aos uniformes dos funcionários, captam som e imagens, e não podem ser alteradas pelos agentes.  

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Obra interdita parte da CPTM e Marginal Pinheiros

Obra na linha 17-Ouro, do Metrô (Arquivo/Governo do Estado de SP)

Para a continuidade das obras do Metrô de implantação da Linha 17-Ouro, a Linha 9-Esmeralda, da Companhia Paulista de trens Metropolitanos (CPTM), e a Marginal Pinheiros voltam a ser bloqueadas parcialmente neste fim de semana. Os trabalhos serão para a colocação das estruturas que interligarão as estações Morumbi, do Metrô, com a da CPTM.

A primeira intervenção será feita pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) a partir das 23h da noite de hoje (23), com o bloqueio de toda a pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, entre as ruas Engenheiro Mesquita Sampaio e Florida.

A via será reaberta às 5h da segunda-feira (25). A faixa da direita da pista local da Marginal Pinheiros na altura do nº 14.261 (próximo à estação Berrini) segue interditada diariamente das 7h às 17h até o dia 30 de maio.

Já a Linha 9-Esmeralda operará parcialmente no domingo (24), com a circulação interrompida no trecho entre as estações Santo Amaro e Berrini. Na segunda-feira (25), a operação comercial começará normalmente, às 4h.

Paese

No período da interdição da Linha 9, ônibus do Plano de Ajuda a Empresas em Situação de Emergência (sistema Paese) estarão à disposição para que os passageiros possam continuar a viagem nos dois sentidos, gratuitamente. Atentando-se aos cuidados necessários para evitar a propagação do vírus da COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus), serão tomadas medidas de precaução, com o monitoramento das filas para o distanciamento entre as pessoas e higienização constante dos ônibus.

A conclusão da Linha 17 é uma das prioridades do Governo do Estado e o avanço dos trabalhos demonstra o comprometimento da Secretaria dos Transportes Metropolitanos para não deixar nenhuma obra parada. Em 2019, o Metrô rescindiu contratos paralisados dessa linha e retomou o processo de fabricação e fornecimento dos trens.

Com o avanço das obras, os trabalhos prosseguirão sem previsão de novas interferências na circularão dos trens da CPTM. Banners, cartazes e funcionários estarão presentes nas principais estações da rede para orientar os passageiros, que têm a opção de seguir pelo sistema sobre trilhos, utilizando as linhas de metrô para voltar à Linha 9 ou seguir a viagem para outras regiões. Já na Marginal Pinheiros, as equipes da CET vão realizar o desvio de tráfego e orientar os motoristas.

Quem optar pelo uso do sistema Paese na estação Santo Amaro, no domingo (24), deverá acessar o serviço na avenida Padre José Maria, próximo à estação. Na Berrini, o acesso ao Paese é feito na avenida das Nações Unidas (Marginal Pinheiros), sob a passarela da estação.

Para informações sobre o funcionamento das linhas ao longo das intervenções, os passageiros podem entrar em contato com a CPTM, por meio do 0800-055-0121. Informações sobre as obras da Linha 17-Ouro podem ser obtidas com a Central de Atendimento à Comunidade, do Metrô, pelos telefones (11) 3371-7519/7520.

*Com informações do Governo do Estado de SP

Chuva provoca alagamentos e coloca Capital em ‘Atenção’

A chuva que atingiu a cidade de São Paulo no fim da tarde de hoje (29) provocou ao menos três pontos de alagamentos na cidade. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a pista local da Marginal Pinheiros, sentido Ayrton Senna/Castello Branco, ficou intransitável. O mesmo aconteceu na Avenida Alcantara Machado, perto do Viaduto Guadalajara, nos dois sentidos. Outro local alagado, mas já transitável, é a avenida 23 de Maio, perto do Viaduto Euclides Figueiredo, também nos dois sentidos.

Por causa do temporal, o CGE decretou Estado de Atenção em toda cidade. No Jaçanã, na zona norte, e na Penha, na zona leste, córregos estavam prestes a transbordar durante a chuva.

O Corpo de Bombeiros ainda não informou o registro de ocorrências relativas às chuvas.

Houve registro de queda de granizo na Moóca e na Vila Carrão.

*Atualizado às 17h30

Temporal provoca desmoronamentos e enchente

O temporal que atingiu São Paulo na tarde de hoje (8) dezenas de chamados ao Corpo de Bombeiros em pouco mais de uma hora. A cidade mais afetada foi Osasco, na Grande São Paulo. Segundo um balanço divulgado às 14h47, houve sete ocorrências de desmoronamentos e 27 de enchentes na cidade. Ainda não há informações sobre vítimas.

A corporação também recebeu pedidos de ajuda para 53 quedas de árvores na região metropolitana.

Estado de Atenção

Desde às 13h15, bairros da ZN e a Marginal Tietê ficaram sob riscos de alagamentos.

Segundo o CGE, “áreas de instabilidade ganharam força assim que chegaram à cidade”.

“O deslocamento continua sendo lento, de noroeste para sudeste, com núcleos de forte intensidade, inclusive, com probabilidade de queda de granizo”, advertiu o CGE no começo da tarde.

Além da Capital, o temporal deixou Caieiras, na região metropolitana, na eminência de transbordamento de rio. Desde às 13h40, o Estágio de Atenção para Alagamentos foi ampliado para a Marginal Pinheiros e área Central. Zona Leste e Zona Sul também estiveram em Estado de Atenção para alagamentos.


*atualizado às 16h05

Temporal afeta circulação de trens da CPTM

Trecho interditado na Marginal Pinheiros, sentido Castello Branco, debaixo da ponte Cidade Jardim (Nivaldo Lima/SP Agora)

O temporal que atingiu São Paulo entre a noite de ontem (9) e a madrugada de hoje (10) afetou a circulação de trens da CPTM. Duas linhas tiveram trechos interditados por causa de alagamentos.

Os trens ficaram impedidos de circular entre as Estações Hebraica Rebouças e Ceasa, na linha Esmeralda, que liga Santo Amaro a Osasco. Sem os trens, a CPTM acionou sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência). Até às 5h15 os ônibus ainda não haviam chegado para fazer o transporte dos passageiros.

Outra linha afetada foi a Diamante, que liga a região da Luz, em São Paulo, a Itapevi, na região metropolitana. A passagem de trens ficou interrompida entre as estações Comandante Sampaio e Carapicuíba.

O Metrô não apresenta problemas. 

Chuva transborda rios e SP tem mais de 70 alagamentos

[KGVID]

https://spagora.com.br/wp-content/uploads/2020/01/trim.A28F9B09-1731-4295-9D8A-29761F5A4CF3.mov[/KGVID]


A chuva forte que atingiu a cidade de São Paulo durante a madrugada de hoje (10) provocou o transbordamento de rios e impôs a capital o estado de Alerta. Logo no início da madrugada, por volta de 1h da manhã, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) colocou toda cidade em Estado de Atenção para alagamentos. A recomendação incluiu a área central e as Marginais Pinheiros e Tietê, que registraram transbordamentos.

Logo o temporal ganhou força e provocou alagamentos e fechamento de ruas importantes. As Marginais Tietê, sentido Ayrton Senna, e Pinheiros, sentido Castello Branco, e as Avenidas Interlagos, dos Bandeirantes e Professor Francisco Moratto ficaram alagadas e intransitáveis.

Carro ficou no meio do alagamento (Nivaldo Lima/SP Agora)

Ao todo, durante a madrugada, foram registrados mais de 70 pontos de alagamentos na cidade, sendo a maioria intransitáveis. Outros, incluindo as avenidas Ordem e Progresso, na Lapa, Giovanni Gronchi, em Campo Limpo, e 23 de maio, na região da Liberdade, tiveram alagamentos transitáveis.

Transbordamento

[KGVID]https://spagora.com.br/wp-content/uploads/2020/01/IMG_9579.mp4[/KGVID]

Às 2h15, o córrego Ipiranga transbordou e alagou Avenida Professor Abraão de Morais, perto da rua Francisco Tapajós. No Butantã, o córrego Pirajuçara também não suportou a quantidade de água na altura do Hipermercado Extra. Outros dois córregos transbordaram logo depois: No Campo Limpo, o Morro do S, na altura da rua Joaquim Nunes Teixeira, e em Cidade Ademar, o Zavuvus, na praça Tuney Arantes.

(Nivaldo Lima/SP Agora)

Antes desse temporal, ao longo do domingo, o Corpo de Bombeiros contabilizou 113 quedas de árvores e cinco desabamentos.

Grande SP

Também houve relatos sobre enchentes na Grande São Paulo durante a madrugada. Nas redes sociais, uma moradora publicou foto que mostra o bairro Rochdale alagado, região que fica perto da várzea do rio Tietê e geralmente sofre com alagamentos.

 

*atualizado às 5h40

Novo complexo amplia coleta e tratamento de esgoto

Entrega do novo interceptor do Rio Tietê – ITI


O governador de São Paulo, João Doria, entregou hoje (4) as obras que ampliam a coleta e o tratamento de esgoto nas zonas central e do centro expandido da capital paulista. O complexo conta com o Interceptor Tietê 7 (ITi-7) – um túnel construído sob a pista da Marginal Tietê –, a Estação Elevatória de Esgoto Piqueri, o novo Coletor-Tronco Anhangabaú e o Interceptor Tamanduateí (ITa-1J).

Com um orçamento de R$ 390 milhões, o empreendimento deve beneficiar cerca de 2,2 milhões de pessoas, especialmente o grupo que trabalha ou reside na área abrangida, que totaliza mais de 350 mil. A estrutura construída engloba 16 bairros, cruzando o bairro de Vila Buarque até as proximidades do Parque Zoológico de São Paulo.

O Coletor-Tronco Anhangabaú e o Interceptor Tamanduateí recolhem o esgoto, transferindo o volume para o ITi-7, que tem 7,5 quilômetros de extensão. Na sequência, a substância é conduzida até a Estação Elevatória Piqueri, de onde é bombeada para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barueri. O sistema tem capacidade para bombear até 4 mil litros de esgoto por segundo.

Despoluição

Ao lançar o complexo, Doria afirmou que ele vai contribuir para a despoluição do Rio Tietê, que corta o estado de leste a oeste. “Ou seja, mais coleta, menos dejeto, menos poluição no Rio Tietê”, disse.

O governador reiterou ainda uma promessa feita durante sua campanha: a de que promete concluir, até dezembro de 2022, o projeto de despoluição do Rio Pinheiros. Segundo ele, já foi preparado um cronograma para cumprimento da meta.

“Está mantido o cronograma para a entrega, até dezembro de 2022, fo Rio Pinheiros limpo, em condições adequadas e no padrão internacional de um rio considerado limpo. Evidentemente que o Rio Pinheiros não será um rio para nadar ou usufruir dentro do rio, mas, como o Sena [da França] ou o Tâmisa [da Inglaterra], será um rio inodor, sem nenhum cheiro, odor, e sem nenhum lixo de superfície e com vida dentro.”  Doria acrescentou que o prazo poderá ser estendido, caso haja alguma “intempérie do ponto de vista judicial” ou contestação do Ministério Público.

“Até 2028, é a nossa expectativa para despoluição do Rio Tietê, dentro do mesmo propósito e do mesmo pilar: se não tivermos nenhuma intercorrência de ordem judicial, principalmente, que sempre retarda o processo”, acrescentou o governador.

Por  Letycia Bond – Repórter da Agência Brasil