Guindaste tomba e mobiliza bombeiros

(Rede social/Reprodução)

Um guindaste, que trabalhava na zona leste de São Paulo, tombou no fim da madrugada de hoje (27). O acidente mobilizou sete equipes do Corpo de Bombeiros.

O tombamento foi no cruzamento da Avenida Paes de Barros com a Avenida Prof. Luiz Ignacio de Anhaia Mello, na Vila Prudente. A foto do guindaste tombado foi divulgada nas redes sociais.

Segundo a Folha de S. Paulo, o equipamento trabalhava nas obras da linha 15 do Metrô, o monotrilho. Apesar da mobilização dos bombeiros, não houve feridos.

Metrô: Furto de cabos provoca falha na circulação

(Reprodução)

Uma falha em um equipamento de via na região da estação Bresser Mooca, na Linha 3 – Vermelha, afeta a circulação de trens do Metrô de São Paulo na manhã desta terça-feira (26), provocando aglomerações e filas entre os passageiros. O problema ocorreu por volta das 5h e compromete também as linhas de integração, como a Linha 1-Azul.

Em nota, o Metrô de São Paulo informou que a equipe de manutenção já está atuando para resolver o problema e busca normalizar a circulação de trens em breve. A companhia ainda disse que “a causa da velocidade reduzida na circulação de trens foi o furto de 30 metros de cabos do sistema de alimentação elétrica na região da estação Tatuapé”.

A operação Paese, ônibus acionados para transportar passageiros durante uma situação emergencial, para tentar minimizar os prejuízos da população, já foi acionada pelo sistema de transportes. As integrações com a CPTM nas estações Corinthians-Itaquera e Tatuapé foram abertas mais cedo a pedido do Metrô para dar uma opção aos passageiros.

Um boletim de ocorrência do furto será registrado, mas ainda não há informação de qual delegacia receberá o caso. As Linhas 2-Verde, 15-Prata, 4-Amarela e 5-Lilás do Metrô operam normalmente.
Por TV Cultura

Metrô começa fechamento gradual de bilheterias

(Gov. do Estado de SP)

A partir desta sexta-feira (8), a Secretaria de Transporte Metropolitanos (STM) do governo paulista vai iniciar o encerramento gradual das bilheterias físicas nas estações de Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O processo vai começar com a redução do horário de funcionamento das bilheterias das estações Belém, da Linha 3- Vermelha do Metrô, e Granja Julieta, da Linha 9- Esmeralda da CPTM.

As bilheterias dessas duas estações vão funcionar apenas das 6h às 10h e das 16h às 20h. A partir da próxima sexta-feira (15), as bilheterias nesses locais terão as atividades definitivamente encerradas. O calendário com a desativação dos guichês em outras estações ainda não foi divulgado.

A medida faz parte de um processo de digitalização dos meios de pagamento para o transporte público na região metropolitana. Segundo a gestão estadual, o intuito do fechamento das bilheterias, que tem previsão de término para até o fim do ano, é simplificar a rotina dos usuários e economizar R$ 100 milhões anuais.

Os bilhetes poderão ser comprados por canais digitais (pelo aplicativo TOP ou pelo WhatsApp com pagamento por PIX), nas máquinas de autoatendimento dentro das estações ou em estabelecimentos comerciais no entorno das estações. O Bilhete Único e o BOM continuarão funcionando normalmente, bem como os bilhetes de papel.

Nos primeiros 30 dias de mudança na venda das passagens haverá uma equipe de reforço para orientar os usuários. A secretaria também promete que haverá orientações nas plataformas digitais para compra, além de comunicação nas redes sociais e por SMS. Ainda de acordo com o órgão, 2 mil estabelecimentos já estão cadastrados para vender bilhetes ao redor das estações e a projeção é chegar a 6 mil postos até o fim de 2022.

Saiba onde e como comprar os bilhetes:

WhatsApp oficial TOP: (11) 3888-2200. Compra de até 5 bilhetes por transação. Forma de pagamento: PIX.

Aplicativo TOP (Android e IOS). Forma de pagamento: crédito, débito (consulte no app as bandeiras aceitas).

Por TV Cultura

Metrô reabre acessos Arouche e Caetano de Campos, na República

Os acessos Arouche e Caetano de Campos, da estação República, da Linha 3-Vermelha do Metrô, reabriram nesta semana.

O primeiro está localizado na Rua do Arouche, esquina com a Rua Pedro Américo; o segundo, na Praça da República. Ambos ficam abertos de segunda a sábado, das 6h às 22h, exceto feriados.

Os portões estavam fechados desde o início da pandemia, quando estudos técnicos da Secretaria da Saúde mostraram a necessidade de reduzir a circulação de pessoas na capital e no Estado.

Com as novas medidas do Plano São Paulo, a reabertura dos últimos acessos fechados do Metrô faz parte do processo de retomada consciente das atividades.

Metrô abre licitação para construir novo acesso à Estação Paulista

(Gov. do Estado de São Paulo)

O Metrô lançou na última terça-feira (15) o edital para a licitação que vai contratar as obras de um novo acesso para a estação Paulista, da Linha 4-Amarela. A nova entrada ficará na Rua Bela Cintra e, segundo o governo do Estado de São Paulo, “vai distribuir melhor o fluxo de passageiros que utilizam a estação, com mais uma nova alternativa para chegar e sair da estação”.

O recebimento das propostas das empresas interessadas na construção está marcado para 20 de agosto. “Após a contratação, as obras serão iniciadas assim que concluído o processo de desapropriação de uma área na Rua Bela Cintra, onde será construído o novo acesso”, diz comunicado à imprensa

A construção da nova entrada vai aproveitar uma área técnica já existente na estação. Esse acesso deverá levar os passageiros à entrada da Rua da Consolação, onde estão as escadas rolantes, escadas fixas e elevador.

Paralelamente, o Metrô informou que trabalha em outro projeto para construir um novo túnel de ligação entre as estações Consolação (Linha 2-Verde) e Paulista (Linha 4-Amarela), “ampliando a capacidade de transferência entre essas estações”.

A licitação para as obras está em andamento e a meta é assinar o contrato e iniciar os trabalhos no segundo semestre deste ano.

Metrô e ONG oferecem adoção de cães na estação Vila Madalena

Penelope é um dos animais que aguardam adoção (ONG Cão Sem Dono/Reprodução)

O Metrô de São Paulo, em parceria com a ONG Cão Sem Dono, realiza uma campanha para estimular a adoção de cães. A iniciativa, na estação Vila Madalena, da Linha 2-Verde, ocorre a partir de hoje (01) e vai até sexta-feira (04), das 10h às 15h.

“Por causa das medidas de restrições impostas pela pandemia da Covid-19, os animais não estarão presentes durante a ação”, explica comunicado à imprensa.

Segundo o Metrô, estarão expostos quinze painéis com imagens dos cães que aguardam por um tutor, para que os passageiros possam ver os animais.

“Em cada tela, haverá um QRCode, onde os interessados poderão verificar as informações sobre os cachorros”, explica a nota.

Durante a pandemia, o número de doações de animais realizadas pela Cão Sem Dono caiu cerca de 70%.

Greve no Metrô lota pontos de ônibus

As linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha do Metrô e a linha 15-Prata de monotrilho em São Paulo não devem ter operações normais nesta quarta-feira (19). Os paulistas amanheceram enfrentando pontos de ônibus cheios e aglomerações para embarcar. 

Em assembleia virtual realizada nesta terça-feira (18) pelo Sindicato dos Metroviários, a categoria decidiu iniciar uma greve. Foram 2.448 votos favoráveis à paralisação (77,42%). Os metroviários decidiram entrar em greve por reajustes salariais e de benefícios. 

As linhas 4 e 5, de operação privada, não param, como explicam as concessionárias em nota: “A ViaQuatro e a ViaMobilidade, concessionárias responsáveis pela operação e manutenção das linhas 4-Amarela e 5-Lilás do Metrô, respectivamente, informam que operarão normalmente nesta quarta-feira (19), das 4h40 à meia noite”, disseram.

Esquema especial

A São Paulo Transporte (SPTrans ) fez um esquema especial com 163 ônibus ligando estações do Metrô à região central. Desde às 4h desta quarta-feira está acionado o Paese (Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência), contemplando a criação de seis linhas especiais que saem das estações do Metrô até a região central para atender os passageiros com uma frota total de 200 coletivos.

A SPTrans solicitou às concessionárias que aumentem o número de partidas em todos os horários e que mantenham em circulação a totalidade da frota ao longo de toda a operação, nos horários de pico da manhã, entrepico e pico da tarde. Além disso, algumas linhas que ligam os bairros às estações do Metrô farão o percurso dos bairros à região central.

 Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

Metrô entra em greve nesta quarta-feira

(Gov. do Estado/Reprodução)

Os metroviários de São Paulo decidiram hoje (18), em assembleia, entrar em greve a partir da 0 h desta quarta-feira (19). A paralisação atingirá as linhas Azul (1), Verde (2), Vermelha (3) e Prata (15). 

“A greve só acontecerá por intransigência do Metrô. A empresa sequer enviou representantes à audiência de conciliação marcada para a tarde de hoje pelo Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região”, disse em nota o Sindicato dos Metroviários de São Paulo. 

De acordo com a entidade, os metroviários não têm reajuste salarial há dois anos e estão ameaçados de terem direitos cortados pela Companhia do Metropolitano de São Paulo. Procurado, o Metrô não se manifestou.

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil 

Metrô retoma instalação de portas em plataformas

(Gov. do Estado de SP)

O Metrô de São Paulo retomou o contrato para a instalação de 88 fachadas de portas de segurança nas plataformas de 36 diferentes estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. Segundo comunicado, o acordo firmado com o Consórcio Kobra em 2019 foi reativado após o encerramento do procedimento que pedia sua anulação.

A retomada será feita com a continuidade da fabricação dos equipamentos que compõem as portas e a aprovação dos projetos executivos que foram elaborados até janeiro deste ano, quando a justiça determinou a anulação do contrato. Agora, um novo cronograma deve ser feito para a colocação de todos equipamentos, informa o Governo do Estado.

As portas de segurança permitem a redução do número de interferências na via, aumentando a regularidade da circulação dos trens e proporcionando mais segurança aos usuários.

De acordo com o contrato, as portas deverão ter características básicas como 2,10 metros de altura, sensor de presença de pessoas no vão entre os trens e os equipamentos, transparência mínima de 70% nas áreas das fachadas, além de uma estrutura modular que permita a montagem por etapas, facilitando a logística de instalação e diminuindo as interferências na operação ao longo do processo.

O Metrô já colocou esses equipamentos em todas as estações da Linha 15-Prata, assim como em toda Linha 4-Amarela. Na Linha 5-Lilás, as portas já funcionam em 10 estações e até o final do ano estarão nas 17 que compõem a linha. Também já contam com essa tecnologia, as estações Vila Prudente, Sacomã, Tamanduateí e Vila Madalena (Linha 2-Verde), além de Vila Matilde (Linha 3-Vermelha).

Capital terá postos de vacinação contra covid-19 na CPTM, Metrô e Terminais

(Arquivo/Mastrangelo Reino/Gov. do Estado de SP)

O governo de São Paulo anunciou hoje (12) que vai ampliar o número de postos de vacinação contra a covid-19 na capital paulista. Os postos serão instalados em estações do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

A partir de amanhã (13), as pessoas aptas à imunização poderão se vacinar em quatro estações da CPTM: Guaianases ( Linha 11-Coral), São Miguel Paulista, Jardim Helena-Vila Mara e Itaim Paulista, na Linha 12-Safira. Também haverá postos de atendimento na estação Corinthians-Itaquera (Linha 3-Vermelha do Metrô) e no Terminal de Ônibus São Mateus da EMTU. O funcionamento será das 9h30 às 17h.

A partir do dia 17 de maio a vacinação também estará disponível nas estações República, Pinheiros e Butantã, da Linha 4-Amarela do Metrô. Para agilizar o atendimento no dia da vacinação, é indicado que seja feito um pré-cadastro no site Vacina Já. É necessário informar nome completo, CPF, data de nascimento, endereço completo e telefone.

Vacinação

Pessoas com idades entre 45 e 49 anos de idade e que tenham comorbidades poderão ser vacinadas contra a covid-19 a partir do dia 21 de maio. A informação foi dada hoje (12) pelo governo paulista.

Neste mesmo dia serão vacinadas pessoas com deficiência permanente dessa mesma faixa etária (45-49 anos) e que estejam cadastradas para receber o Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social (BPC).

O governo paulista espera vacinar 670 mil pessoas com idades entre 45-49 anos e que tem comorbidades e mais 25 mil pessoas com deficiência permanente e que recebem o BPC.

Ao comparecer ao posto de saúde, qualquer pessoa com comorbidades que faz parte das faixas etárias já anunciadas deve apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Os cadastros previamente existentes em Unidades Básicas de Saúde (UBS) também podem ser utilizados.

Já as pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC).

Relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde 

• Doenças Cardiovasculares
• Insuficiência cardíaca (IC)
• Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar
• Cardiopatia hipertensiva
• Síndromes coronarianas
• Valvopatias
• Miocardiopatias e Pericardiopatias
• Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
• Arritmias cardíacas
• Cardiopatias congênitas no adulto
• Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
• Diabetes mellitus
• Pneumopatias crônicas graves
• Hipertensão arterial resistente (HAR)
• Hipertensão arterial – estágio 3
• Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade
• Doença Cerebrovascular
• Doença renal crônica
• Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer)
• Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)
• Obesidade mórbida
• Cirrose hepática

Insumos

Hoje (12), em entrevista coletiva, o governador de São Paulo, João Doria, voltou a dizer que há dificuldade na liberação de insumos da China para o Brasil.

Segundo Doria, 10 mil litros de insumos para a fabricação da vacina CoronaVac, que é produzida pelo Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac, já estão prontos para o embarque para o Brasil, faltando apenas a liberação e autorização do governo chinês para que elas cheguem ao país. A quantidade de insumos seria suficiente para a produção de 18 mil doses de vacinas, informou o governador.

De acordo com ele, o governo paulista tem conversado com a Embaixada da China para tentar resolver esses problemas. Hoje pela manhã, ele disse ter conversado pessoalmente com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, solicitando ajuda para a liberação desses insumos para o Brasil. “A China é o país que mais está ajudando a salvar a vida dos brasileiros, já que tanto a Coronavac, como a AstraZeneca dependem de insumos produzidos lá”, disse o governador.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil