Linha 15-Prata: Estações abrem às 16h no fim de semana

O Metrô de São Paulo informou, nesta sexta-feira (15), que a Linha 15-Prata vai operar com horário diferenciado neste final de semana. As estações abrirão mais tarde, a partir das 16h.

Segundo o informe, a linha de monotrilho passará por testes no sistema de sinalização e controle dos trens.

Ônibus do sistema PAESE (Plano de Apoio entre Empresas em Emergência) atenderão os passageiros fazendo o trajeto entre as estações Vila Prudente e Jardim Colonial até que as estações abram.

Trabalhadores dentro do início do túnel para expansão do metrô.

Metrô inicia escavação do primeiro túnel de expansão da linha 2 Verde

O Metrô iniciou, na última semana, a escavação do primeiro túnel da ampliação da Linha 2-Verde que vai chegar até a Penha. As atividades são feitas na futura estação Santa Isabel, que ficará na região da Vila Carrão.

O túnel terá 24,4 metros de altura e 35,6 metros de comprimento para fazer a ligação do poço – implantado ao lado da Avenida Guilherme Giorgi – com a via e as plataformas de embarque que serão construídas sob o leito da avenida e vão ser escavados pelo método NATM, que é o método austríaco de construção de túneis.

Trabalhadores dentro do início do túnel para expansão do metrô.
(Metrô de SP/Reprodução)

A construção do poço ao lado de onde ficará a estrutura principal da estação (plataformas e vias) foi adotada pelo Metrô para evitar a interdição da via por onde trafegam veículos e pedestres. Para isso, ele foi construído ao lado da avenida para que seja possível chegar ao subsolo com máquinas e materiais e a escavação sob a avenida seja feita sem interrupção do tráfego.

Também será por esse poço – de 37 metros de diâmetro e 40 de profundidade – que serão construídos os acessos da estação com escadas rolantes. O novo túnel vai ligar esses acessos às plataformas. Uma solução parecida foi aplicada pelo Metrô na construção da estação São Paulo-Morumbi da Linha 4-Amarela, onde a via e as plataformas ficam sob a avenida Francisco Morato e o poço de acesso está ao lado, com um túnel fazendo a ligação.

Localizada na Avenida Guilherme Giorgi, próximo à Rua Angoera, a futura Estação Santa Isabel vem sendo construída em uma área de 7,5 mil m² e será a quinta estação do novo trecho da Linha 2, após a Vila Prudente. Diariamente deverão passar mais de 13 mil passageiros por essa estação que terá sete níveis internos, conectados por 21 escadas rolantes e quatro elevadores.

O novo trecho da Linha 2-Verde terá 8,4 km de extensão e oito estações, da Vila Prudente à Penha, beneficiando a mais de 400 mil passageiros por dia. Quando pronto, a Linha 2 passará a ter 23 km de extensão e 22 estações de Vila Madalena à Penha.

Justiça proíbe reconhecimento facial no Metrô

A Justiça de São Paulo decidiu, em caráter liminar, proibir que a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) utilize o sistema de reconhecimento facial em suas estações. Segundo decisão da juíza da 6ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo, Cynthia Thome, a companhia não poderá executar o sistema de captação e tratamento de dados biométricos dos usuários em suas estações. Cabe recurso.

De acordo com a decisão, o Metrô não apresentou informações sobre o real propósito do sistema, em fase de instalação “Nos documentos do edital, no contrato ou nos questionamentos feitos no âmbito do referido processo licitatório, não foi disponibilizada qualquer informação sobre os critérios, condições, propósitos da implementação do sistema de reconhecimento facial pela ré Companhia do Metropolitano de São Paulo”, disse Cynthia, na decisão liminar. 

(Gov. do Estado de São Paulo)

“[Está] presente a potencialidade de se atingir direitos fundamentais dos cidadãos com a implantação do sistema”, acrescentou.

A juíza, no entanto, autorizou a continuidade da instalação do sistema em razão do investimento de grande monta já feito pelo do Metrô. “Sopesando as consequências, de rigor a concessão da liminar para impedir a execução do sistema de captação e tratamento de dados biométricos dos usuários de metrô para sua utilização em sistemas de reconhecimento facial, admitindo-se apenas a instalação”.

A ação contra a implementação do sistema foi proposta pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo, pela Defensoria Pública da União, pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), pelo Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação, e pela Artigo 19 Brasil. 

“A realização de reconhecimento facial dos usuários do metrô coleta de forma massiva de dado biométrico sem consentimento, uma medida desproporcional que instala um sistema de vigilância em massa. Ela inaugura um caminho sem volta para a normalização e de uma sociedade vigiada, cada vez mais vulnerável à inclinações autoritárias de governos que passam a ter um controle sem precedentes da vida dos cidadãos” destacou Pedro Ekman, do Intervozes.

A defensora pública e coordenadora do Núcleo Especializado de Defesa do Consumidor da Defensoria Pública do Estado, Estela Guerrini, questionou ainda a decisão do Metrô de investir cerca de R$ 42 milhões no sistema de monitoramento.

“Sem informações precisas, também é questionável a prioridade de se gastar milhões em um monitoramento falho em vez de investir na necessária melhoria e expansão do sistema de transportes sobre trilhos”.

O Metrô e a Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo foram procuradas pela Agência Brasil, mas ainda não se manifestaram.

Metrô: testes atrasarão abertura da linha azul, domingo

Neste domingo (13), a Linha 1-Azul do Metrô vai atrasar o início da operação e passará a funcionar a partir das 7h. “A medida é necessária para a realização de testes do novo sistema de Sinalização e Controle de Trens (CBTC), antes do início da operação aos passageiros”, informou o Metrô.

Segundo a empresa, para atender os passageiros da Linha 1- Azul entre 4h40 e 7h, o Metrô disponibilizará gratuitamente os ônibus do sistema Paese, que vão percorrer o trecho entre Jabaquara e Tucuruvi, em ambos os sentidos.

“O CBTC foi instalado na Linha 1-Azul e agora passa pelos testes dinâmicos que vão permitir a troca definitiva dos sistemas de sinalização e controle de trens”, explica a companhia. “Com seu funcionamento será possível melhorar a circulação e a regularidade dos trens, diminuindo de forma segura a distância entre as composições e reduzindo o intervalo entre elas, graças à circulação de mais composições simultaneamente”.

Ainda segundo o Metrô, O mesmo sistema já foi implantado na Linha 2-Verde e vem sendo colocado também na 3-Vermelha. A Linha 15-Prata já foi construída com essa tecnologia.

“Para orientar os passageiros sobre a alteração no domingo, o Metrô emitirá mensagens sonoras pelas estações e trens, além de afixar cartazes nas estações e veicular mensagens nas redes sociais”, diz.

Quem tiver dúvidas pode ligar para 0800 7707722, que atende diariamente entre 8h e 20h.

Metrô distribui hoje testes gratuitos de HIV

O Metrô de São Paulo distribui gratuitamente hoje (10) autotestes de detecção do HIV. A ação, que ocorrerá na Estação Sacomã da Linha 2-Verde, das 10h às 15h, também contará com profissionais da área da saúde para orientar os interessados, além da distribuição de preservativos masculinos e femininos.

De acordo com o metrô, em razão da segurança sanitária, o autoteste não poderá ser feito na própria estação. Os passageiros poderão utilizá-lo em um lugar reservado, como a própria casa. O resultado é imediato. Técnicos da Secretaria Estadual da Saúde, organizadora do evento, esclarecerão dúvidas para que a pessoa faça a autotestagem de maneira correta.

De acordo com levantamento do programa Metrô Social, as estações já possibilitaram a distribuição de mais de 86 mil preservativos no segundo semestre de 2020. No mesmo período, 4,32 mil pessoas receberam orientações individuais.

Rua alternativa aberta pela Prefeitura para receber veículos da pista local, no trecho em que houve acidente com a obra do metrô. Mostra cones espalhados a via ao lado de imóveis da região.

Marginal terá desvio para fluir trânsito da pista local

O trecho da Marginal Tietê, afetado pelo desmoronamento em uma obra do Metrô, terá uma via alternativa para quem segue pela pista local em direção à Rodovia Ayrton Senna. Desde o dia do acidente, o trânsito da local está bloqueado.

A prefeitura informou que está sendo feito um desvio que fará a conexão da Rua Aquinos, que corre paralela à Marginal, à Av. Embaixador Macedo Soares (pista local Marginal Tietê).

“Na segunda-feira (07) de manhã o desvio já estará pronto. Os ônibus já estarão com os itinerários desviados para essa nova via e os motociclistas também poderão utilizar”, explicou o prefeito Ricardo Nunes.

Rua alternativa aberta pela Prefeitura para receber veículos da pista local, no trecho em que houve acidente com a obra do metrô. Mostra cones espalhados a via ao lado de imóveis da região.
(Pref. de São Paulo)

A pista de rolamento, realizada pela empresa Acciona com projeto de desvio de tráfego da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), terá dez (10) metros de largura e receberá todos os veículos e motos que trafegam pela pista local usualmente, ainda sem data estimada para a sua liberação.

Será uma via temporária, segundo a Prefeitura. “Com a liberação da pista local da Marginal Tietê, ainda sem data definida, os imóveis utilizados poderão ser devolvidos aos seus proprietários. Enquanto isso, o trânsito na região do acidente continuará sendo monitorado 24 horas”, informou em nota.

Ônibus

A nova pista de rolamento, segundo a Prefeitura, tem o objetivo de facilitar o trânsito de linhas de ônibus da região, que transportam quase 40 mil pessoas. Também serão beneficiados os motociclistas, que utilizavam a pista local por questões de segurança, e motoristas de veículos que estão na Marginal Tietê e são impedidos de seguir pela via.

“Além de auxiliar o tráfego na região da Marginal Tietê, a nova via irá contribuir para desafogar o tráfego intenso da Avenida Ermano Marchetti e Marquês de São Vicente, oferecendo mais uma opção para todos que precisam passar pela região”, informa.

Serviço

9047/10 Jd. Paulistano – Lapa
Ida: sem alteração.
Volta: Rua William Speers, Rua Aristides Viadana, Pça. Jácomo Zanella, Av. Ermano Marchetti (sentido centro), Pça. Dr. Pedro Corazza, Av. Com. Martinelli, Ponte da Freguesia do Ó, prosseguindo normal.

Imagem mostra o rio tietê cortando a cidade de São Paulo. Cercado por prédios.

Rodízio de veículos segue suspenso hoje

O rodízio municipal de veículos no centro expandido de São Paulo segue suspenso hoje (4). Por causa do acidente na obra da linha 7 – Laranja, do Metrô, na terça-feira (1), o trânsito ficou complicado na Marginal Tietê, uma das principais da cidade, após uma cratera engolir a pista local e levar ao fechamento também da pista central.

Ontem (3), a pista central foi liberada para a circulação de carros às 17h. A pista local, no entanto, continua interditada.

As causas do acidente estão sendo apuradas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Não houve feridos, mas alguns trabalhadores tiveram que ser atendidos porque tiveram contato com a água contaminada.

Para conter a cratera, a empresa Acciona, responsável pelas obras da linha 6-laranja do Metrô, fez um trabalho de concretagem, preenchendo a cratera com material rochoso e argamassa. O trabalho foi finalizado na noite de ontem.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos informou que 200 metros de tapume estão sendo instalados na Marginal Tietê para preservar o local, permitir a limpeza do espaço e evitar que a curiosidade de motoristas cause lentidão no fluxo de veículos.

Foto aérea mostra cratera aberta após acidente com rede de esgoto no metrô coberta por concreto.

Pista central da Marginal Tietê é liberada

A pista central da Marginal Tietê, sentido Ayrton Senna, na região em que uma cratera se abriu na obra do metrô, foi liberada para o trânsito às 17h de hoje (3). Mais cedo, a Secretaria de Transportes Metropolitanos, do Estado, havia reforçado a segurança para os motoristas que passam pela região.

“Após análise do local, foi concluído que o trabalho de concretagem foi bem sucedido”, informou por meio de uma rede social.

No local do acidente passará a linha 7 – Laranja, que interligará a região da Brasilândia e Vila Nova Cachoeirinha à região central, passando pela Lapa, Higienópolis e terminando na Estação São Joaquim, na Liberdade.

A pista local, que teve parte do asfalto engolida pela cratera, permanece fechada para o trânsito.

Imagem aérea mostra região em que parte da marginal desabou, durante obra do metrô. Cratera aparece já tapada com concreto.

Pista central da Marginal será liberada hoje

A pista central da Marginal Tietê, sentido Ayrton Senna, perto da ponte do Piqueri, deve ser liberada para o trânsito de veículos no fim da tarde de hoje (3). A informação foi confirmada pela Secretaria de Transportes Metropolitano.

“Após análise do local, foi concluído que o trabalho de concretagem foi bem sucedido”, informou por meio de uma rede social.

A pista central, apesar de não ter sido afetada pelo desabamento, está fechada desde o dia do acidente por medida de segurança. Na terça-feira (1), uma adutora de esgoto se rompeu quando a máquina, conhecida como tatuzão, que faz escavação para a passagem do metrô, trabalhava no local.

Imagem aérea mostra região em que parte da marginal desabou, durante obra do metrô. Cratera aparece já tapada com concreto.
(Gov. do Estado de SP)

Naquele trecho passará a linha 7 – Laranja, que interligará a região da Brasilândia e Vila Nova Cachoeirinha à região central, passando pela Lapa, Higienópolis e terminando na Estação São Joaquim, na Liberdade.

Para a liberação da pista central, hoje, 17h, a Secretaria pretende instalar tapumes “para preservar a região, permitir a limpeza e proteger a população”.

A nota também diz que a Secretaria e a Sabesp “continuam acompanhando o andamento dos trabalhos do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnlógicas) para apurar fatos e causas do acidente”, finalizou.

Cratera aberta na obra do metrô do lado esquerdo, caminhão de concreto abaixo, e pista expressa da marginal, à direita, com carros passando.

Obra do Metrô: rochas e concreto vão ser usados para fechar cratera

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que decidiu, em conjunto com a prefeitura e a concessionária responsável pelas obras na linha 6 Laranja do Metrô, a Acciona, preencher com material rochoso e argamassa a cratera aberta ontem (1º) nas obras da linha na Marginal Tietê, realizadas pela concessionária.

“Após reunião dos técnicos da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, da  Sabesp, da Acciona e da prefeitura de São Paulo, ficou decidido pelo preenchimento do poço de ventilação, circulação e emergência (VSE Aquinos) com material rochoso e com argamassa na cratera que se abriu na marginal”, disse a Sabesp em informe.

Cratera aberta na obra do metrô do lado esquerdo, caminhão de concreto abaixo, e pista expressa da marginal, à direita, com carros passando.
Caminhão usado para lançar concreto estacionado na pista local da marginal antes do início dos trabalhos (Reprodução)

De acordo com a companhia, a intenção é estabilizar a cratera e os deslizamentos, visando posterior  recuperação da tubulação, da erosão e marginal. Bombas irão fazer o esgotamento do coletor de esgoto.

Na manhã de ontem, o rompimento de dutos de esgoto inundou o túnel do metrô em construção e desestabilizou o solo, causando o desmoronamento que atingiu a pista de rolamento local da Marginal Tietê, no sentido da rodovia Ayrton Senna. As causas do rompimento dos dutos ainda está sendo investigadas. A marginal está com apenas uma das suas três pistas abertas para o tráfego.