Jéssica Mayara Ballock sorri para foto com o filho no colo. Bebê aparece com a mãozinha na boca.

Preso suspeito de matar mãe e filho de três meses

Kelber Henrique Pereira, de 28 anos, suspeito de matar mãe e filho de três meses foi preso no interior de São Paulo. O crime praticado contra a mulher dele, de 23 anos, e o filho do casal aconteceu na última segunda-feira (25) em Blumenau, Santa Catarina. De acordo com o delegado Ronnie Esteves, ele foi detido pela Polícia Militar em Paulínia.

“Recebemos a informação que Kelber será encaminhado a Campinas (SP) para participar da audiência de custódia. Posteriormente, ficará na cadeia pública. A partir daí, iremos tratar da possibilidade de ouvi-lo ou trazê-lo a Blumenau”, disse o delegado.

A suspeita é de que Jéssica Mayara Ballock e o filho dela, Théo Pereira, tenham sido assassinados pelo homem dentro do apartamento em que moravam. A polícia foi chamada para ir até o local na manhã de segunda-feira (25) e encontrou os corpos com ferimentos na garganta.

Jéssica Mayara Ballock sorri para foto com o filho no colo. Bebê aparece com a mãozinha na boca.
Jéssica Mayara Ballock com o filho no colo (Rede Social/via TV Cultura)

De acordo com o Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep), o homem saiu de Blumenau, passou por Minas Gerais, foi para Bragança Paulista (SP) e seguiu para Paulínia (SP).

Ainda segundo o Baep, o homem confessou os assassinatos, mas não falou sobre motivação. “Ele confessou para nós que havia cometido um duplo homicídio contra sua esposa e seu filho de três meses. Ele só se recorda que ingeriu drogas e álcool e não se recorda qual objeto ele utilizou para cometer o crime. Ele disse somente que amava muito a esposa e a criança”, disse o sargento da Polícia Militar Rodrigo Domingos Chagas.

O casal tinha outro filho, um menino de 1 ano e 10 meses, que foi deixado por Kelber com os pais dele, em Minas Gerais, durante a fuga. Segundo a polícia, a criança está bem. O homem foi levado para a Delegacia de Paulínia, onde prestou depoimento.

Ele vai passar por audiência de custódia em Campinas, São Paulo, nesta quarta-feira (27) e deve ser encaminhado para Blumenau na sequência. A Polícia Civil vai investigar se alguém ajudou o suspeito durante a fuga e continuar apurando a motivação do crime.

Policial Militar apresenta celulares encontrados dentro de carro. Caixas são empilhadas no chão.

Polícia apreende celulares comprados no Paraguai

A Polícia Rodoviária estadual de São Paulo apreendeu celulares sem nota fiscal sendo transportados em um carro. Os aparelhos, segundo a corporação, foram comprados no Paraguai.

O flagrante aconteceu durante a Operação Sufoco, em Tarabai, região de Presidente Prudente, Oeste do Estado.

Policial Militar apresenta celulares encontrados dentro de carro. Caixas são empilhadas no chão.
(Polícia Militar de SP/ Reprodução)

“O material foi apreendido e encaminhado à Polícia Civil, que investiga todas as circunstâncias dos fatos”, informa a PM, em nota.

A Polícia Militar não diz quantos aparelhos foram apreendidos, nem o modelo.

Submetralhadoras posicionadas em cima de mesa.

PM recebe 490 submetralhadoras fabricadas nos Estados Unidos

A Polícia Militar de São Paulo recebeu hoje (19) 490 submetralhadoras compradas pelo Governo do Estado. O investimento, segundo nota à imprensa, foi de R$ 7,84 milhões.

As novas armas foram compradas por meio de processo licitatório internacional, que teve como vencedora a empresa suíça Brugger & Thomet (B&T). Até o final do ano, serão entregues mais 1.966 submetralhadoras, totalizando 2.456 armas.

Submetralhadoras posicionadas em cima de mesa.
(Gov. do Estado de SP)

“Estamos adquirindo ferramentas de trabalho. Isso é um respeito ao profissional que passa a ter melhores condições de trabalho”, afirmou o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, em nota.

Fabricadas na unidade norte-americana da empresa, as submetralhadoras têm calibre .40 S&W e possuem capacidade de 22 tiros em cada carregador. Para aumentar a capacidade combativa da tropa, os carregadores das pistolas Glock G22, usadas pelos policiais militares, são compatíveis com o novo armamento.

equipes sobre motocicletas da polícia militar de São Paulo - Rocam

PM mobiliza 13 mil policiais por dia no feriadão

A Polícia Militar iniciou, nesta quarta-feira (20), a “Operação Tiradentes” para reforçar a segurança no Estado de São Paulo durante o feriado prolongado. Para isso, serão mobilizados mais de 13 mil PMs diariamente até a próxima segunda-feira (25), com foco em áreas urbanas, rurais, rodovias estaduais, além de áreas litorâneas e estâncias turísticas.

Segundo o governo do estado, ao todo, 4.562 mil viaturas, 17 aeronaves, 124 drones, 180 cavalos e 37 cães darão apoio às atividades durante a ação.

O policiamento local de cada região será reforçado com as equipes especializadas dos Comandos de Policiamento Rodoviário (CPRv), Ambiental (CPAmb), de Trânsito (CPTran), de Choque (CPChq), de Aviação (CavPM) e do Corpo de Bombeiros (CBB).

“O objetivo é intensificar o policiamento preventivo no trânsito, rodovias e áreas de mata, e na realização de ações ostensivas, de resgate e fiscalização, especialmente em locais de grande fluxo de pessoas”, diz nota do governo de São Paulo.

A Polícia Militar Rodoviária também deflagrou, na madrugada desta quarta-feira (20), a operação “Tiradentes 2022”, reforçando a segurança nas estradas durante o feriado prolongado. Até o próximo domingo (24), cerca de 3,4 mil integrantes do policiamento rodoviário estarão distribuídos ao longo dos mais de 22 mil quilômetros de rodovias estaduais.

Tijolos de maconh dentro do carro tomando toda parte de trás.

Carro recheado de droga é apreendido em rodovia do interior

Um carro recheado de maconha foi apreendido pela Polícia Rodoviária, hoje (20), no interior de São Paulo. Segundo nota da corporação, o veículo seguia pela rodovia Orlando Quagliato, que interliga Santa Cruz do Rio Pardo e Ourinhos.

Policiais tentaram abordar o condutor, que desobedeceu a ordem de parada e fugiu. A Polícia informa que houve perseguição e a PM, com apoio do policiamento de área, conseguiu fazer a abordagem.

A quantidade de droga encontrada dentro do carro ainda não havia sido computada até a esta publicação. A nota não informa se o motorista foi preso.

Tijolos de maconh dentro do carro tomando toda parte de trás.
(Polícia Militar SP/Reprodução)
Homem de camisa branca e calça jeans segura arma apontada para policial. O suspeito está dentro de um bar e é possível ver geladeiras com produtos atrás dele.

Arma de choque imobiliza homem armado com metralhadora de mentira

O uso da arma de choque ajudou a Polícia Militar a imobilizar um homem que estava armado com uma metralhadora de mentira. O caso aconteceu em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

Os policiais foram chamados por causa de uma briga de casal dentro de um bar. Quando os PMs chegaram, o suspeito, segurando a arma de mentira, enfrentou os policiais e chegou a apontar o simulacro (como são chamadas armas de mentira) para os agentes.

“Os policiais militares se abrigaram e perceberam que a arma era um simulacro”, informou a corporação, em nota.

Homem de camisa branca e calça jeans segura arma apontada para policial. O suspeito está dentro de um bar e é possível ver geladeiras com produtos atrás dele.
(Polícia Militar/Reprodução)

Logo depois, os pms usaram a arma de choque para imobilizar o suspeito e entrar no estabelecimento. A nota diz que foi preciso levar envolvidos na confusão para o hospital, mas não explica quem.

“A equipe constatou que o homem estava embriagado”, informa.

Policial segura arma de choque, equipamento tem a cor preta com a parte da frente, onde o choque é disparado, em cor vermelha. Foto traz momento em que ele dispara, sendo possível ver o raio provocado pelo choque. Ao fundo, desfocado, parte do corpo do policial de farda.

PM recebe três mil armas de choque

O governador de São Paulo João Doria anunciou, nesta quarta-feira (5) durante coletiva de imprensa, a entrega de cerca de 3,1 mil armas de choque não letais para a Polícia Militar, com 7,5 mil cartuchos.

As armas de incapacitação neuromuscular e acessórios, que fazem parte de um programa de modernização das forças de segurança estaduais, foram adquiridos sob investimento de cerca de R$ 20 milhões.

“Essas armas são fundamentais para controlar situações de risco para a polícia e para as vítimas, sem causar a morte do agressor e sem colocar em risco a população. Este equipamento diminui a letalidade policial, sem comprometer a sua eficiência”, destacou Doria.

Policial segura arma de choque, equipamento tem a cor preta com a parte da frente, onde o choque é disparado, em cor vermelha. Foto traz momento em que ele dispara, sendo possível ver o raio provocado pelo choque. Ao fundo, desfocado, parte do corpo do policial de farda.
(Gov. do Estado de São Paulo)

Com a distribuição das novas unidades, a Polícia Militar de São Paulo passa a contar com 7,5 mil armas de incapacitação neuromuscular, tornando-se a terceira maior força policial no mundo a utilizar esse tipo de equipamento – atrás das polícias de Nova York (EUA) e Londres (Inglaterra). As novas armas foram adquiridas por meio de processo licitatório, que teve como vencedora a empresa Axon Eterprise INC.

Com potência de 50.000 volts e com intensidade de 1,2 mA, as armas da marca Taser X2 permitem que a pessoa atingida seja imediatamente controlada. Alimentadas por dois cartuchos, elas possuem capacidade para 19 ciclos por segundo e possuem dois pontos laser de visada.

A utilização de armas de incapacitação neuromuscular, que são de menor potencial ofensivo, é uma das diversas medidas estratégicas adotadas pelo comando da PM paulista, desde o ano passado, que possibilitaram a redução na quantidade de mortes em confronto policial. Segundo o estado, de janeiro a novembro de 2021, o número de mortes decorrentes de oposição à intervenção policial reduziu 29,5%, de 731 para 515, na comparação com igual período de 2020.

Por TV Cultura

Telão, durante entrevista coletiva, mostra tela de celular com o aplicativo que permite acionar bombeiros e pm. Ao fundo da imagem há um caminhão dos bombeiros e motos da corporação.

Aplicativo permite chamar PM e Bombeiros de São Paulo

O governo de São Paulo lançou hoje (5) dois aplicativos para acionamento dos serviços da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no estado. Segundo o governo, por meio desses aplicativos, a população de todo o estado paulista poderá solicitar atendimento emergencial para as duas instituições.

“O governo de SP acaba de lançar, no início deste ano, dois novos aplicativos para que a população possa acionar a Polícia e os Bombeiros do celular, sem precisar realizar chamada telefônica. É mais um canal rápido e eficiente para atendimento emergencial de qualquer cidadão aqui no estado de São Paulo”, disse o governador de São Paulo, João Doria.

O aplicativo Bombeiros Emergência 193 já está disponível para download nos sistemas Android e IOS. Já o 190 SP estará disponível para download em breve.

Telão, durante entrevista coletiva, mostra tela de celular com o aplicativo que permite acionar bombeiros e pm. Ao fundo da imagem há um caminhão dos bombeiros e motos da corporação.
(Gov. do Estado de São Paulo)

Para utilizar os aplicativos, o usuário vai precisar fazer um breve cadastro com nome completo, telefone, e-mail e CPF. Depois disso, já poderá informar a ocorrência e confirmar a localização para que as viaturas dos Bombeiros ou da Polícia Militar possam atender ao chamado.

O aplicativo dos bombeiros, segundo o governo, vai atender todo tipo de ocorrência como incêndios, afogamentos, atropelamentos, vítimas de acidente de trânsito e paradas cardiorrespiratórias. Já o 190 SP vai permitir o registro de chamadas de violência doméstica, perturbação do sossego e aglomeração, por exemplo. A partir de fevereiro, o aplicativo da polícia irá permitir também o envio de fotos, áudios e vídeos de até 10 segundos como reforço do fato registrado. Outras modalidades de ocorrência serão disponibilizadas futuramente, na atualização do aplicativo.

Por Agência Brasil

Suspeitos com as mãos para trás, diante da parede na rua. Policial com sacola na mão olha para os presos.

Mulher é libertada de cativeiro após madrugada de terror

Uma mulher que estava refém de assaltantes foi libertada por policiais militares na manhã de hoje (5), em Taipas, zona norte de São Paulo. A vítima é uma comerciante que foi rendida quando chegava em casa.

Segundo os policiais, a mulher foi levada para o cativeiro enquanto os bandidos sacavam dinheiro da conta da empresária por meio do PIX e faziam compras com cartões dela.

No local, policiais encontraram grande quantidade de fraldas para crianças, compradas com o dinheiro do crime.

Madrugada de terror

Policial da rota, com arma longa nas mãos, observa outros policiais no beco em que a vítima foi libertada.
(Nivaldo Lima/SP Agora)

A mulher foi sequestrada pelos assaltantes por volta de 20h de terça-feira (4). Ela ficou em poder dos criminosos durante toda madrugada.

Informada sobre o crime, a Rota passou a fazer buscas e checar informações. Na manhã de hoje localizou o cativeiro.

A mulher foi resgatada sem ferimentos.

Bandidos

Suspeitos com as mãos para trás, diante da parede na rua. Policial com sacola na mão olha para os presos.
(Nivaldo Lima/SP Agora)

Durante o flagrante no cativeiro, três pessoas foram presas. Um casal que estava na casa em frente também foi preso, totalizando cinco suspeitos, sendo duas mulheres e três homens.

Na casa em que o casal estava foram encontradas mais fraldas e máquinas de cartão.

Polícia prende 43 pessoas durante feriadão de Ano Novo

A Polícia Militar Rodoviária prendeu 43 pessoas, sendo 35 em flagrante, durante a Operação Ano Novo 2021/2022, deflagrada entre os dias 30 de dezembro e 2 de janeiro nos mais de 22 mil quilômetros de rodovias estaduais. Mais de 80 quilos de diferentes tipos de drogas também foram apreendidos durante a ação, que teve como objetivo prevenir crimes e promover a segurança da população. 

Durante a operação, o policiamento rodoviário permaneceu em regime especial de trabalho, com 100% do efetivo e todos os recursos técnicos e operacionais disponíveis. Mais de 3,5 mil militares foram distribuídos de forma estratégica ao longo de toda a malha viária estadual. Os policiais contaram com o apoio de mais de 800 viaturas e Bases Operacionais, além de câmeras para monitoramento, etilômetros, radares (portáteis e móveis), entre outros equipamentos. 

(Arquivo/Nivaldo Lima/SP Agora)

Também integraram os trabalhos equipes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Concessionárias de Rodovias, Agência de Transporte do Estado de São Paulo – ARTESP e outros parceiros.

Como resultado da operação, foram elaboradas 41.086 autuações por infrações de trânsito, sendo 15.782 por excesso de velocidade, 7.818 por não uso do cinto de segurança e outros dispositivos de retenção, 1.084 por dirigir sob a influência de álcool ou recusa ao teste do etilômetro e 1.076 por ultrapassagens em locais proibidos, além de outras.

Durante as atividades, 23.154 motoristas foram submetidos aos testes de alcoolemia e 14 conduzidos à polícia judiciária pelo crime de embriaguez ao volante.

Por SSP