Promotores denunciam 6 pessoas pela morte de Beto Freitas no Carrefour

(Reprodução)

O Ministério Público (MP) do Rio Grande do Sul apresentou nesta quinta-feira (17/12) denúncia contra seis pessoas pela morte de João Alberto Freitas, um homem negro de 40 anos que foi espancado e asfixiado por seguranças de um supermercado Carrefour em Porto Alegre, em 19 de novembro, véspera do Dia da Consciência Negra.

Para os promotores, a morte de Beto Freitas é um homicídio triplamente qualificado. Os denunciados são os seguranças Giovane Gaspar da Silva, Paulo Francisco da Silva e Magno Braz Borges, a fiscal Adriana Alves Dutra, e os funcionários Kleiton Silva Santos e Rafael Rezende.

Os três agravantes apresentados pelo MP são motivo torpe (ligado a preconceito racial), uso de meio cruel (asfixia) e impossibilidade de defesa pela vítima. O MP afirmou que todos os envolvidos poderiam ter evitado a morte.

O laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) do Rio Grande do Sul apontou que Beto morreu por asfixia. Após ser espancado, ele foi mantido imobilizado no chão pelos funcionários do Carrefour.

O procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, disse que foram instaurados três inquéritos na área cível. “Eles buscam indenizar a coletividade e a promoção de ações afirmativas capazes de gerar mudanças efetivas na realidade, no dia a dia de muitas pessoas que são vítimas de todo tipo de racismo”, acrescentou.

João Alberto Silveira Freitas tinha 40 anos (Reprodução)

Um dos inquéritos é para a averiguação do dano tanto às famílias da vítima quanto ao dano coletivo. O outro é para a promoção de ações que visem enfrentar o racismo estrutural. O terceiro visa a investigação da forma como é feito o controle das empresas de segurança privada no estado, disse Dallazen.

O subprocurador-geral para Assuntos Institucionais, Marcelo Lemos Dornelles, disse que o crime foi de “uma brutalidade que chocou praticamente o mundo todo” e que as imagens falam por si. Ele disse ter constatado desprezo pela vítima.

O promotor André Martínez afirmou que Beto Freitas estava sendo monitorado dentro do supermercado e expressou desconforto com essa situação se aproximando de uma das fiscais.

Para Martínez, “é forçoso concluir que esse padrão de abuso e descaso para com a integridade física e moral da vítima só pode se explicar pelo sentimento de desconsideração, senão desprezo, que os denunciados demonstraram ter para com ela, certamente a partir de uma leitura preconceituosa relacionada à sua fragilidade socioeconômica e origem racial”.

AS/ots

Por Deutsche Welle

Homem negro é espancado até a morte em supermercado Carrefour

(Reprodução)

Um homem negro de 40 anos morreu após ser espancado na noite desta quinta-feira (19/11), véspera do Dia da Consciência Negra, no estacionamento de um supermercado Carrefour, no bairro Passo d’Areia, na zona norte de Porto Alegre.

A vítima, identificada como João Alberto Silveira Freitas, teria discutido com uma caixa do supermercado e sido levado para fora do estabelecimento. As imagens da agressão circulam nas mídias sociais.

Segundo a Brigada Militar – denominação da Polícia Militar no Rio Grande do Sul – a vítima, que fazia compras com sua mulher, teria ameaçado agredir a funcionária, que acionou a equipe de segurança.

Dois suspeitos pelo crime, dois homens brancos, um de 24 anos e outro de 30 anos, foram presos em flagrante. Um deles é policial militar, tendo sido levado para um presídio militar. O outro é segurança da loja e está num prédio da Polícia Civil. A investigação trata o crime como homicídio qualificado.

Conforme a BM, que atendeu a ocorrência inicialmente, a vítima teria agredido a dupla por não aceitar sair do local. Já testemunhas que estavam no supermercado dizem que o homem foi seguido e agredido na saída. 

Vídeos nas redes sociais mostram cenas em que dois homens derrubam Freitas, e um deles dá vários socos na cabeça da vítima. Em outro vídeo, os dois homens imobilizam a vítima, já ensanguentada, no chão, enquanto uma funcionária tenta evitar a gravação e afirma que Freitas havia batido numa fiscal.

O Carrefour afirmou, em nota, lamentar profundamente o caso, que iniciou rigorosa apuração interna e tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente. A empresa atribuiu a agressão aos seguranças, chamou o ato de criminoso e anunciou o rompimento do contrato com a empresa responsável pelos funcionários.

 A BM comunicou que o PM envolvido é “temporário” e estava fora do seu horário de trabalho, afirmando que as atribuições dele na corporação são limitadas à “execução de serviços internos, atividades administrativas e videomonitoramento” e “guarda externa de estabelecimentos penais e de prédios públicos”. A Brigada não disse o que ele fazia no mercado, mas há relatos de testemunhas de que ele trabalhava como segurança no Carrefour. 

(Reprodução)

MD/ots

Por Deutsche Welle

Sobe para 3 número de casos suspeitos de Coronavírus no Brasil

O Ministério da Saúde confirmou no fim da tarde de hoje (28) que o Brasil tem três casos suspeitos de coronavírus. Além de uma estudante de 22 anos, que está internada em Belo Horizonte, mais duas pessoas têm suspeitas de portar o vírus. Uma delas está em Porto Alegre (RS) e outra em Curitiba (PR).

Segundo o ministério, esses pacientes se enquadram na atual definição de caso suspeito. Eles apresentaram febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório; além de terem viajado para a China, país onde a contaminação teve início, nos últimos 14 dias. O ministério não ofereceu maiores detalhes sobre os casos.

Dados do ministério apresentados na manhã desta terça-feira mostraram que, no período de 3 a 27 de janeiro, foram analisados 7.063 suspeitas de pessoas com coronavírus no Brasil. Desses, 127 exigiram a verificação mais detalhada e apenas o caso da estudante em Belo Horizonte havia sido enquadrado como suspeita.

Diante da epidemia que tem se espalhado rapidamente pela Ásia e atingindo também países da Europa e da América do Norte, o ministério recomenda que os brasileiros evitem viagens à China. O ministro Luiz Henrique Mandetta pediu para que as viagens apenas sejam realizadas se forem necessárias.

“Nós desaconselhamos e não proibimos as viagens para a China. Não se sabe, ainda, qual é a característica desse vírus que é novo; sabemos que ele tem alta letalidade. Não é recomendável que a pessoa se exponha a uma situação dessas e depois retorne ao Brasil e exponha mais pessoas. Recomendamos que, não sendo necessário, que não se faça viagens, até que o quadro todo esteja bem definido”, disse durante a coletiva.

Por  Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil 

*Atualizado às 19h50

Salão do estudante reúne 13 países e terá dois dias na capital

Alana Gandra/Agência Brasil

(Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil)

Começou neste domingo (16), por Belo Horizonte, o Salão do Estudante no Brasil, considerado a maior feira de estudos no exterior da América Latina. O evento percorrerá sete capitais brasileiras (Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo, além da capital mineira) até o final deste mês.

Mais de 200 instituições de 13 países participarão do salão. Além dos já tradicionais destinos sonhados pelos estudantes brasileiros para intercâmbio ou estudo universitário no exterior, que são Estados Unidos, Canadá e Austrália, o evento deste ano conta com a participação, pela primeira vez, da Lituânia e de Portugal.

As universidades portuguesas são as únicas até agora que aceitam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o ingresso em seus cursos de graduação. Representantes de universidades estrangeiras estarão presentes em cada capital brasileira, para tirar dúvidas dos estudantes.

Expectativa

A representante do Salão do Estudante no Brasil, Fernanda Benieli, disse à Agência Brasil que a expectativa é aumentar entre 5% e 10% a participação de estudantes brasileiros. Na edição do ano passado, cerca de 30 mil estudantes puderam manter contato direto com representantes de instituições de ensino internacionais e escolas de idiomas de diversas partes do mundo, além de agências de intercâmbio do país.

De acordo com os organizadores, o atendimento personalizado facilita tirar todas as dúvidas antes de tomar uma decisão. O interesse estudantil vem crescendo a cada ano.

Novidades

Esta edição do Salão do Estudante traz algumas novidades. Além da presença de representantes dos consulados dos Estados Unidos nas cidades escolhidas, que vão tirar dúvidas em relação ao visto para entrada no país, outro diferencial é que haverá um estande só com youtubers e influenciadores digitais que já fizeram intercâmbio e vão compartilhar suas experiências com o público da feira, informou Fernanda. “Vão ser bate-papos mais interativos, [eles] vão filmar, fazer vídeos.”

Para participar do Salão do Estudante, os interessados devem fazer um registro no site. A entrada é gratuita. Fernanda destacou que, se o estudante já tiver definido a instituição onde quer estudar, os representantes dessas universidades poderão ajudá-lo a fazer, inclusive, a matrícula na hora.

Os 13 países que participam do evento no Brasil são Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Irlanda, Lituânia, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido e Suíça.

Informações

Serão fornecidas informações sobre cursos de idiomas, ensino médio, graduação, pós-graduação, MBA, mestrado e doutorado, além de cursos de extensão e técnicos. Será possível ainda saber detalhes relacionados a custos, descontos, bolsas de estudo, requisitos para admissão, vistos, acomodação, seguro-viagem, passagens aéreas, entre outras informações necessárias ao intercâmbio.

Em seminários, será possível esclarecer dúvidas sobre os diferentes sistemas educacionais do mundo e como se matricular em escolas internacionais.

Veja o cronograma do Salão do Estudante:

  • 16/09 – Belo Horizonte, das 14h às 18h30
  • 18/09 – Porto Alegre, das 15h às 20h
  • 20/09 – Curitiba, das 15h às 20h
  • 22/09 – Brasília, das 14h às 18h30
  • 23/09 – Salvador, das 14h às 18h30
  • 26 e 27/09 – Rio de Janeiro, das 15h às 20h
  • 29 e 30/09 – São Paulo, das 14h às 19h

Inflação cai em São Paulo e mais três capitais

Nielmar de Oliveira/Agência Brasil

(Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-Semanal (IPC-S), relativa ao período da semana encerrada no último dia 15, registrou variação de 0,19%, e ficou praticamente estável em relação à semana anterior: 0,20%.

O resultado reflete desaceleração de preços em quatro das sete capitais pesquisadas, com destaque para Brasília, onde houve deflação (inflação negativa) de 0,35%.

Na semana encerrada no último dia 7, Brasília também havia anotado inflação negativa: 0,19%.

A pesquisa foi feita pela Fundação Getulio Vargas e divulgada hoje (17) no Rio de Janeiro.

Recife foi a capital com a segunda menor inflação entre as sete capitais, com alta de 0,10%, depois de ter fechado a semana anterior com variação de 0,14.

As outras duas capitais com queda nos preços foram Porto Alegre (de 0,18 para 0,14%) e São Paulo (de 0,37% para 0,32%).

No Rio de Janeiro, o IPC-S fechou a semana encerrada no último dia 15 com o mesmo percentual dos sete dias anteriores: 0,14%.