Sobe para 21 número de mortos em acidente com ônibus

Um acidente com um ônibus de turismo matou ao menos 21 pessoas, na manhã de hoje (25). O Corpo de Bombeiros e o Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) atuaram no atendimento aos feridos, na BR-376, próximo à Curva da Santa, em Guaratuba, no Litoral do Paraná.

Informações preliminares do Corpo de Bombeiros apontam que, além dos mortos, sete passageiros estão em estado grave, quatro são vítimas moderadas e 19 leves. As vítimas foram encaminhadas para hospitais em Curitiba e Joinville (SC), com apoio das aeronaves do BPMOA.

Informações apuradas no local pela Agência de Notícias do Paraná indicam que o ônibus, com placa do Pará, saiu da pista e tombou na lateral da via. O veículo tinha 57 passageiros, além de dois motoristas. O acidente aconteceu perto das 8h30 no quilômetro 668.

O destino dos turistas era a cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

*Com AEN – Agência Estadual de Notícias do Paraná

Véspera de Réveillon tem tráfego normal em rodovias

As rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes apresentam fluxo normal de veículos na manhã desta quarta-feira (30). De acordo com a Ecovias, concessionária responsável pelo complexo viário, as pistas em todos os sentidos estão desimpedidas. As condições meteorológicas e de visibilidade são avaliadas como boas.

Com cerca de 56 quilômetros de extensão, a Rodovia Anchieta liga a capital paulista à Baixada Santista conta com boas condições de tráfego. Quem utiliza a Rodovia Imigrantes, fazendo o trajeto de São Paulo a Praia Grande, no litoral sul, também transita sem problemas.

Motorista que estejam trafegando pela Rodovia Anhanguera, administrada pela CCR AutoBan e que liga a capital a municípios como Campinas e Ribeirão Preto, também circulam com tranquilidade. O mesmo se aplica à Rodovia Bandeirantes, que vai de São Paulo ao município de Cordeirópolis, interior do estado.

Por Agência Brasil

Fiscalização é reforçada nas rodovias federais

(PRF/Reprodução)

Com a chegada dos feriados de fim de ano e o aumento no fluxo de veículos nas estradas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforçará em todo o país a segurança em trechos estratégicos das rodovias, enfatizando as ações preventivas para redução da violência e acidentes de trânsito. A meta é garantir a segurança viária, o conforto e a fluidez do trânsito.

Segundo informações da PRF, a fiscalização e o policiamento serão intensificados por meio de rondas ostensivas nas rodovias e do posicionamento estratégico de viaturas e policiais ao longo dos trechos mais movimentados e considerados pontos críticos, pelo alto índice de acidentes e pela elevada taxa de cometimento de infrações de trânsito.

Entre as orientações da PFR para quem vai viajar, figura a revisão preventiva do veículo mesmo para pequenas viagens. Os cuidados incluem pneus em bom estado e a calibragem adequada; revisão do motor, com óleo e nível da água do radiador corretos; equipamentos obrigatórios, como pneu estepe, macaco, triângulo e chave de roda, limpadores de para-brisa e luzes do veículo.

É preciso ainda lembrar de manter os faróis acesos para ser visto pelos outros carros e sempre prestar atenção às placas de limite de velocidade e condições de ultrapassagem. Nos dias chuvosos o cuidado deve ser redobrado, com a velocidade moderada, andando sempre à direita da via, mantendo distância segura do outro veículo que segue na frente e evitando manobras e freadas bruscas. Todos os ocupantes do veículo devem usar o cinto de segurança.

Hipnose rodoviária

A Polícia Rodoviária Federal orienta os motoristas para que programem paradas a cada três horas no caso de viagens mais longas para evitar a hipnose rodoviária, estado em que os olhos se mantêm abertos, mas sem percepção do que está acontecendo. Nesses casos, a pessoa sente sono e tem perda de reflexos e de força motora. 

“Buscar evitar, na medida do possível, os horários de pico. Dirigir cansado ou com sono aumenta o risco de o motorista cometer erros”, diz a PRF.

A Arteris, concessionária que administra 3.200 km de rodovias nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná, lembra que o motorista deve listar as praças de pedágio do trajeto para planejar seus gastos e evitar muito tempo de manuseio com o dinheiro. 

A empresa indica que, sempre que possível, o motorista utilize as cabines de cobrança automática para agilizar o percurso e evitar o contato com o papel-moeda.

A concessionária também alerta para que o excesso de peso seja evitado, já que o freio é afetado pela carga extra, principalmente em regiões de serra, podendo causar problemas mecânicos e acidentes.

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil

Operação intensifica policiamento nas rodovias

(Arquivo/Gov. do Estado de SP)

Começou nesta segunda-feira (21) nas rodovias paulistas a Operação Réveillon e Verão 2021, que vai até 17 de fevereiro com ações operacionais conjuntas da Polícia Rodoviária Estadual, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e das concessionárias. Mesmo com a operação, o governo estadual ressalta a importância de evitar viagens desnecessárias e a exposição ao risco de contaminação por covid-19.

Além dos reforços operacionais e de fiscalização para atendimento aos usuários e do monitoramento das rodovias mais movimentadas, as medidas visam minimizar os impactos causados pelo aumento do fluxo de veículos que ocorre no período. A previsão é que mais de 3,5 milhões de veículos circulem nas rodovias litorâneas do estado entre os dias 21 de dezembro e 4 de janeiro. Estima-se ainda que, durante toda a temporada, a movimentação de veículos fique em 700 mil por fim de semana.   

O uso de drones, que dão às equipes de campo um melhor tempo de resposta e tomadas de decisão, reforça os trabalhos, além das 1.818 câmeras de fiscalização, que abastecem os centros operacionais 24 horas por dia e dos 551 sensores de tráfego existentes. Haverá ainda reforço de equipamentos e recursos, com apoio de viaturas e veículos em campos estratégicos, caminhonetes de inspeção, guinchos leves e pesados, entre outros. 

Na fiscalização do transporte intermunicipal de passageiros, estão previstas 1.400 ações em 110 municípios com o objetivo de garantir segurança e conforto durante as viagens e combater o transporte clandestino, bem como a verificar o cumprimento do Protocolo Temporário de Fiscalização durante a pandemia. 

O secretário Estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, diz que a operação é importante para garantir a qualidade das rodovias e a segurança da população neste verão. “Todos os esforços com a Artesp, o DER e equipes da Polícia Rodoviária têm este objetivo, sobretudo neste momento que estamos passando, em que menos acidentes de trânsito significam mais leitos livres para atender os pacientes do coronavírus.”

Nas redes sociais, os órgãos do governo paulista vão informar os melhores horários para pegar a estrada e as condições de tráfego para permitir que os usuários se programem. Os painéis de mensagens variáveis espalhados pelas estradas de São Paulo também passarão informações e alertas aos motoristas.

Melhores horários

Hoje as estradas estarão mais livres entre as 22h e a meia-noite. Na terça-feira (22) da 0h às 8h e das 20h à meia-noite. Na quarta-feira (23), entre a 0h e as 11h e entre as 22h e a meira-noite. Na quinta-feira (24), véspera do natal, o melhor horário para viajar será entre a 0h e as 6h.  Já na sexta, dia do natal, a estrada estará mais livre entre as 2h e as 6h.   

Nos dias que antecedem o Réveillon, os melhores horários para viajar ficam entre a 0h e as 7h e as 22h e a meia-noite. No dia 31, véspera do ano-novo, o melhor horário fica entre 0h e 5h. Já no dia 1º, o ideal é entre as 2h e as 6h. Até o dia 4 de janeiro, os melhores horários ficam entre a 0h e as 6h e das22h e a meia-noite.   

Em mensagens nos painéis eletrônicos das rodovias, a Artesp e as concessionárias reforçam os alertas sobre a importância do isolamento social como forma de conscientizar motoristas e passageiros a ficar em casa e contribuir de maneira decisiva para evitar a contaminação pela Covid-19.

Balsas: reforço no litoral

Além das estradas, quem  vai para o o litoral conta, a partir de hoje, com o reforço de duas balsas neste verão. O Departamento Hidroviário (DH) iniciou nesta segunda-feira a Operação Verão+Seguro, com toda a frota disponível. Ao todo, o sistema contará com 31 embarcações distribuídas nos oito sistemas no litoral paulista. 

A travessia Santos/Guarujá terá o reforço de duas balsas, ampliando a capacidade transportada por hora em 38% na comparação a temporada do ano passado, informou o DH. No total, serão oito balsas na temporada. O sistema, que hoje opera com sete embarcações, receberá a oitava até o feriado de Réveillon. A Travessia São Sebastião-Ilhabela contará com nove embarcações, sendo sete balsas e duas lanchas para passageiros, que foram adotadas pela primeira vez em 2019 e trouxeram mais agilidade e conforto aos usuários.

No Litoral Sul, o DH concluiu a reforma no flutuante e na ponte que dão acesso ao embarque e desembarque de balsas na Travessia Iguape-Juréia. Segundo o DH, o investimento garantiu mais segurança aos usuários.

Moradores e turistas contam ainda com comunicação em tempo integral sobre o serviço de travessias. Os painéis de mensagem variável estão instalados em pontos estratégicos dos viários de acesso, orientando os motoristas e fornecendo informações importantes sobre os serviços. Além disso, o aplicativo Travessias informa em tempo real a espera de cada travessia, as condições climáticas e disponibiliza imagens 24 horas por dia.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

Pedágios ficam mais caros a partir de hoje

(Arquivo/Gilberto Marques/Gov. do Estado de SP)

Entrou em vigor hoje (1) nas rodovias paulistas o reajuste contratual dos pedágios. O aumento ocorre anualmente no dia 1º de julho, mas neste ano foi postergado devido à pandemia de covid-19. Os aumentos valem para as rodovias Anchieta, Imigrantes, Anhanguera, Bandeirantes, Presidente Castelo Branco, Raposo Tavares, Ayrton Senna, Tamoios e Rodoanel.

Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o reajuste tem como base a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA). De maneira geral, o índice de aumento deve ser de 2,13%. Esse percentual pode variar dependendo do tipo de contrato e, também, da época em que a pista foi concedida.

No Sistema-Imigrantes, que liga a capital paulista ao litoral, o valor para descida da serra na praça Riacho Grande (Km 31 da via Anchieta) tem um aumento de R$0,60, passando de R$ 27,40 para R$ 28,00. Na região da Baixada Santista, a tarifa da praça de São Vicente (no km 280 da rodovia Padre Manoel da Nóbrega) continuará sendo de R$ 7,60. Na praça de Santos (km 250 da Cônego Domênico Rangoni) a tarifa passa de R$ 12,80 para R$ 13,00.

Para os pedágios de bloqueios de Diadema (Km 16 da Imigrantes) de R$ 2,00 e do Eldorado (km 20 da Imigrantes) de R$ 3,80, não haverá alteração. Já na praça do Batistini (Km 24 da Imigrantes), o valor passa de R$ 6,20 para R$ 6,40.

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil 

Rodovias têm trânsito lento no 1º dia útil após feriado

(DER/Reprodução)

A  Rodovia Ayrton Senna, que se estende da Marginal Tietê ao município de Guararema, na região metropolitana de São Paulo, amanheceu, nesta terça-feira (3), com um fluxo intenso de veículos, em virtude do feriado do Dia de Finados, celebrado ontem. De acordo com a empresa Ecopistas, há congestionamento do quilômetro 29 ao 18, na chegada à capital paulista. Na pista que leva ao interior, o tráfego flui bem.

Semelhante lentidão é observada no Rodoanel Mário Covas, no trecho que entre os quilômetros 27 e 26. Segundo a  Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), houve um acidente no local, na região de Cotia (SP), sem vítimas, o que acabou interditando duas faixas e provocando dois quilômetros de lentidão. Embora haja lentidão na região de Embu das Artes, o tráfego segue normal nos demais trechos da rodovia. 

O Sistema Anchieta-Imigrantes, por sua vez, apresenta tráfego normal em todas as rodovias que o compõe. Segundo a Ecovias, a pista sul da Anchieta está bloqueada para obras, no trecho de Serra, até a próxima sexta-feira (5), das 20h às 7h.

Ainda de acordo com a Artesp, a Rodovia Presidente Castelo Branco, principal ligação entre a região metropolitana de São Paulo e o centro-oeste do estado, apresenta tráfego lento sentido São Paulo. Também têm as mesmas condições a Rodovia Raposo Tavares, que liga São Paulo a Mato Grosso do Sul, e as rodovias Anhanguera e Bandeirantes.

Por Agência Brasil

Locais com radares passam a ser divulgados diariamente

(Arquivo/Milton Michda/Governo do Estado de SP)

O Governador João Doria sancionou a Lei 17.294/2020 para que o Governo de São Paulo publique a localização de todos os radares instalados nas rodovias estaduais paulistas, sejam fixos, móveis, estáticos ou portáteis.

A publicação será diária, com localização, horário de funcionamento dos dispositivos e seus respectivos limites de velocidade. A iniciativa foi proposta pelo deputado Ricardo Madalena, com o projeto de lei 679/206. Atualmente, já está disponível a localização de radares fixos.

A medida será implantada em 90 dias, conforme prevê a Lei 17.294, sancionada pelo Governador João Doria e publicada no Diário Oficial do Estado de 23 de outubro de 2020: http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v6/index.asp?c=29713&e=20201023&p=1.

Os radares estáticos (em tripés) são operados em pontos pré-determinados no período diuturno, ou seja, enquanto há luz solar. Já os radares portáteis são operados pela Polícia Militar Rodoviária em cronograma estabelecido pelo comando rodoviário.

Veja abaixo o texto da lei:

LEI Nº 17.294, DE 22 DE OUTUBRO DE 2020
Dispõe sobre a obrigatoriedade de a Administração Pública Estadual divulgar em seu site institucional a localização de todos os radares de fiscalização e os respectivos limites de velocidade
O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:
Artigo 1º – A Administração Pública Estadual fica obrigada a manter disponível em seu site institucional a localização e o horário de funcionamento de todos radares, fixos, móveis, estáticos ou portáteis, de fiscalização de velocidade em todo o Estado, além da velocidade limite de cada um.
Artigo 2º – Vetado
I vetado
II – vetado
III – vetado
IV – vetado
Artigo 3º – O disposto nesta lei aplicar-se-á a quaisquer radares que vierem a ser utilizados pelo Estado, mesmo que não indicados no artigo 2º desta lei. Artigo 4º – Vetado.
Artigo 5º – A Administração Pública Estadual deverá assegurar a implantação e execução desta lei no prazo máximo de 90 (noventa) dias após sua publicação.
Artigo 6º – As despesas decorrentes da execução da presente lei correrão à conta de dotações orçamentárias próprias.
Artigo 7º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

*Governo do Estado de SP

Rodovias que ligam a Capital ao interior registram tráfego intenso

Rodovia Dom Pedro, região de Atibaia (Rota das Bandeiras/Reprodução)

O Sistema Anhanguera-Bandeirantes, que liga a capital paulista ao interior do estado, registrou 21 quilômetros (km) de lentidão em três trechos em direção a Campinas, no final da tarde de hoje (9). No Sistema Anchieta-Imigrantes, que leva da cidade de São Paulo à Baixada Santista, as pistas tiveram tráfego intenso, com chuva.

Nas rodovias Castello Branco e Raposo Tavares, que passam pela zona oeste da Grande São Paulo até a região de Sorocaba, o tráfego também não teve paradas, apesar do grande fluxo.

Na Presidente Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro e que passa por Aparecida, também houve registro de lentidão. Na Dom Pedro, região de Campinas, o tráfego ficou congestionado na região de Itatiba e Atibaia. Já na Ayrton Senna, houve lentidão perto de Mogi das Cruzes por causa de um acidente.

Acidente com caminhão na Ayrton Senna (Ecopistas/Reprodução)

Em todas as rodovias, o tráfego voltou ao normal no meio da noite de sexta-feira (9). A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) lançou uma campanha, em parceria com as concessionárias que administram as estradas do estado, para que a população evite viagens durante o feriado prolongado do Dia de Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro).

Nas rodovias estão sendo veiculadas mensagens para que os motoristas evitem viagens desnecessárias facilitando a circulação do coronavírus.

*Com informações da Agência Brasil

Governo assina contrato de concessão da BR-101

O governo federal assinou hoje (6) o contrato de concessão da BR-101/SC – Palhoça-Divisa com Rio Grande do Sul, com a Concessionária Catarinense de Rodovias S.A (CCR). O trecho concedido tem 220,42 quilômetros (km) de extensão e foi arrematado pelo consórcio com  uma proposta de tarifa de pedágio de R$ 1,97012, com deságio de 62% em relação à tarifa máxima determinada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), de R$ 5,19. A duração do contrato é de 30 anos.

Trecho da BR-101 no Sul do Brasil (Arquivo/Min. da Infraestrutura)

Estão previstos investimentos de R$ 3,4 bilhões e custos operacionais de R$ 4 bilhões durante o período de vigência da concessão. 

Ao assinar o contrato, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que o documento mostra que os investidores têm demonstrado muito interesse nos projetos de concessão do governo.

“Quem pensa que o interesse do investidor foi embora, está equivocado. Veremos licitações extremamente atrativas e competitivas”. Nossos ativos estão sendo estudados por operadores de infraestrutura do mundo inteiro. Teremos leilões bem sucedidos, muito investimento, melhoria na prestação de serviços, muitos empregos e é para isso que estamos estruturando as concessões”, afirmou.

O trecho concedido engloba os municípios catarinenses de Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Pescaria Brava, Capivari de Baixo, Tubarão, Treze de Maio, Jaguaruna, Sangão, Içara, Criciúma, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e São João do Sul. No total, o projeto prevê a implantação de quatro praças de pedágios.

O contrato prevê que em seis meses a concessionária oferte os serviços operacionais como socorro mecânico, atendimento médico de emergência, sistema de informações e comunicação ao usuário.

Antes do início da cobrança de pedágio, previsto para ocorrer após o primeiro ano, a concessionária deve executar obras para a adoção de padrões mínimos de segurança, como reparos no pavimento e acostamento, adequação da sinalização, recuperação dos elementos de segurança, recuperação emergencial de pontes, viadutos e drenagem, limpeza da faixa de domínio, cadastro de todos os elementos da rodovia, entre outros.

Até o fim do quinto ano estão previstas obras de melhorias em interseções, acessos, vias marginais e a construção de faixas adicionais em pontos críticos, com o objetivo de oferecer mais segurança e fluidez do tráfego.

A concessionária terá ainda que implantar 98 km de faixas adicionais, 70 km  de vias marginais, construir passarelas, rotatórias, dispositivos em desnível, adequar acessos, promover a canalização de fluxos de tráfego e outras medidas mitigadoras referentes à segurança da rodovia, principalmente no que diz respeito aos conflitos frontais nas entradas e saídas das vias marginais.

Pandemia

O ministro Tarcísio Gomes de Freitas disse ainda que a crise decorrente da pandemia não afastou o interesse dos investidores, em especial dos estrangeiros. Durante a cerimônia de assinatura do contrato de concessão da BR-101, Freitas destacou que os ativos brasileiros são objeto de estudo de operadores em todo o mundo, e que a atratividade será reforçada com a recuperação econômica que já acenada em junho.

“O que podemos esperar é a recuperação econômica, que já está acontecendo. Basta ver os dados da Receita de junho, que superaram os de junho do ano passado. O Brasil tem uma economia que pulsa”, disse.

De acordo com a Receita, a média diária de vendas com nota fiscal eletrônica (NFe) atingiu R$ 23,9 bilhões em junho, o maior patamar de 2020. O resultado é 15,6% maior que o mês de maio e 10,3% superior ao de junho de 2019.

Na comparação com o mês anterior, a queda de abril foi seguida de aumentos de 9,1% em maio e de 15,6% em junho. O movimento agregado da NFe capta, principalmente, as vendas entre empresas de médio e grande porte, bem como as vendas não presenciais de empresas para pessoas físicas.

Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil 

*colaborou Pedro Peduzzi

SP assina maior contrato de concessão de rodovia do país

(Alexandre Carvalho/Fotos Públicas)

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (15) a assinatura de contrato de concessão entre a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e a concessionária Eixo SP para operar o Lote PiPa (entre Piracicaba e Panorama).

Com a assinatura do contrato, a Eixo SP assume em junho a maior malha rodoviária já licitada no Brasil, com 1.273 quilômetros, por um período de 30 anos, segundo informações do governo estadual. O lote  abrange 12 rodovias, passando por 62 municípios do estado. Parte da quilometragem (1.055) estava sob a responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

“O consórcio vencedor, sob liderança do Banco Pátria, fará um investimento de R$ 14 bilhões e vai gerar 7 mil novos empregos diretos e indiretos já nos primeiros dois anos de contrato. Vai levar renda, oportunidade e dignidade para a população do estado de São Paulo. Isso demonstra confiança na nossa economia, no nosso governo, e estimula a economia do estado como um todo”, disse Doria.

O consórcio venceu o certame com ágio de 7.209% sobre a outorga mínima, ao apresentar a oferta de R$ 1,1 bilhão pela concessão do lote de rodovias, no leilão realizado em janeiro de 2020. Do total de investimentos previstos ao longo do período contratual, o governo informou que cerca de R$ 1,5 bilhão serão aportados nos dois primeiros anos da concessão.

A nova concessão soma-se a 20 concessionárias das rodovias paulistas sob gestão da Artesp.

“A agência trabalha para assegurar o alto padrão de qualidade do pacote de serviços oferecidos aos usuários nas estradas, sobretudo no quesito segurança. Por isso, é fundamental o investimento em obras, manutenção e melhorias constante nas rodovias paulistas”, disse a diretora-geral interina da Artesp, Renata Perez Dantas.

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil