Nova massa de ar frio deve derrubar temperaturas a partir de terça

(Roberto Parizzoti/Fotos Públicas)

Uma nova massa de ar frio intensa, de origem polar, se aproxima do Brasil devendo atingir o Sul do país a partir de amanhã (26), com chuva nos três estados da região. A expectativa é de que, na terça-feira (27), essa massa se desloque por partes do Sudeste e do Mato Grosso do Sul.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), esta é a terceira massa de origem polar a atuar no país este ano, devendo durar até pelo menos o dia 1º de agosto. Após passar pelas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, ela deverá chegar no sudoeste da região amazônica, onde provavelmente será caracterizada como “episódio de friagem”.

O Inmet informa que, ainda no dia 27, a Região Sul deverá apresentar “declínio acentuado das temperaturas máximas” e, nos dias seguintes (28 e 29), o ar frio deverá avançar pelo oeste do Brasil (Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e sul da Amazônia Legal) e também sobre São Paulo, atingindo, nos dias 29 e 30, o restante do Sudeste e as demais áreas do Centro-Oeste.

“Muito provavelmente, teremos um outro episódio de frio intenso (similar ou mais forte do que o evento do final de junho)”, informa o Inmet.

Temperaturas negativas

As mínimas previstas são de – 6ºC e – 8°C em uma ampla área da Região Sul na manhã do dia 30. Há também indicativo de temperaturas menores do que – 8°C nas áreas de maior altitude do Sul. O Inmet não descarta uma nova ocorrência de neve nas serras Catarinense e Gaúcha, entre os dias 29 e 30.

“Caso essas previsões, persistam, muito possivelmente, haverá formação de ampla geada (de intensidade forte) em praticamente toda a Região Sul, sul do Mato Grosso do Sul e sudeste de São Paulo. No entanto, para as demais áreas do Centro-Oeste e Sudeste (principalmente Serra da Mantiqueira, divisa entre São Paulo e Minas Gerais), ainda haverá condições de nebulosidade persistente e/ou chuva fraca que inibiriam a formação de geada”, complementa, em nota, o Inmet.

Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil 

Vale do Anhangabaú reabre para lazer

(Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Vale do Anhangabaú, no centro da capital paulista, reabriu neste domingo (25), das 8h às 12h. Mesmo com a capital prestes a atingir 80% de imunização do público elegível, será necessário cumprir os protocolos de combate ao novo coronavírus e a população deverá respeitar o distanciamento social e utilizar máscaras no local. Agentes estavam no local para orientação aos protocolos de saúde, informou a prefeitura da capital paulista. Localizado entre os Viadutos do Chá e Santa Ifigênia, o Vale do Anhangabaú é um lugar de manifestações e shows populares.

A reabertura do local para lazer no domingo será gradual, seguindo todos os protocolos de saúde e segurança. A Secretaria Municipal de Cultura coordena a programação de eventos e atividades, que deverão ser realizados de maneira controlada e com limite no número de pessoas, com objetivo de evitar aglomeração.

A Subprefeitura Sé ampliou as equipes de fiscalização em combate ao comércio irregular para atender a capital aos domingos. Ao todo, 12 equipes compostas por 80 agentes atuarão de maneira orientativa nas regiões do Vale do Anhangabaú e da Avenida Paulista, enquanto os espaços estiverem abertos para lazer.

Serão quatro equipes em cada região e as demais atuarão de maneira volantes no entorno. A operação conta com o apoio da Polícia Militar, por meio da Atividade Delegada, e da Guarda Civil Metropolitana.

São Paulo - Reabertura do Vale do Anhangabaú para lazer.
Reabertura do Vale do Anhangabaú para lazer, na capital paulista (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Programação cultural

A Secretaria Municipal de Cultura (SMC) elaborou uma programação com intervenções, como uma exposição em homenagem aos profissionais da saúde e a intervenção do coletivo SHN, com ilustrações de pessoas de máscaras em bandeirolas, fazendo alusão ao momento da pandemia de covid-19. As ações ocorrem a partir deste domingo (25).

Com nove painéis em grande formato distribuídos pelo Vale, a Exposição Olhares da Linha de Frente, em homenagem aos profissionais da saúde, traz retratos de profissionais que atuaram na linha de frente do combate à covid-19. As pinturas são assinadas pelo artista Alexandre Ignácio Alves, dando continuidade ao seu trabalho iniciado na exposição Retratos Preto sobre Preto, exibido em 2019 no Centro Cultural São Paulo. O coletivo SHN traz ilustrações de pessoas de máscaras em bandeirolas, penduradas nos postes de iluminação do Vale.

Entre as outras intervenções, está a instalação Anhagabaú: um rio de luz e resistência, do Studio Visualfarm, que ocupa a nova fonte do vale com projeções e lasers. Serão realizados dois espetáculos por semana, às terças e quintas, totalizando vinte apresentações, a partir de 29 de julho. Outro destaque são as intervenções nos quiosques do Vale — cada um dos 11 quiosques receberá uma diferente.

Grupos teatrais consagrados da cidade, Os Satyros e Pia Fraus organizaram visitas guiadas lúdicas ao Vale do Anhangabaú. A atividade, com um grupo para o público em geral e outro para o público infantil e familiar, trouxe curiosidades e fatos da história do Vale e da região.

Valorizando a importância histórica do Vale, com cinco totens expositivos espalhados pelo Vale, a exposição O Vale em Constante Mutação traz um resgate histórico e afetivo das transformações pelas quais o local passou. A curadoria foi feita em parceria do Museu da Cidade de São Paulo com o Departamento de Patrimônio Histórico, ambos da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

São Paulo - Reabertura do Vale do Anhangabaú para lazer.
(Rovena Rosa/Agência Brasil)

Parques com horário normal

Os parques públicos municipais, Centros Desportivos da Comunidade (CDCs) e Centros Esportivos voltaram a funcionar no horário normal ontem (24). Os 109 parques municipais continuam obedecendo as regras do Plano São Paulo de não haver atividades entre 23h e 5h.

Continua obrigatório o uso de máscara e o respeito à regra de distanciamento social, além dos bebedouros que permanecem interditados. Além disso, é realizada a contagem de frequentadores na entrada dos parques.

A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) vai orientar os frequentadores quanto às restrições, a fim de conter qualquer tipo de aglomeração nos espaços. É recomendado que os parquinhos infantis e equipamentos de ginástica sejam utilizados com consciência, e que os frequentadores evitem a prática de atividades em grupo que possam causar aglomerações no interior dos parques. Clique aqui para saber o horário de funcionamento de cada parque.

Por Ludmilla Souza, da Agência Brasil

Começa vacinação de quem tem 30 anos

(Edson Hatakeyama/Pref. de São Paulo)

Nesta sexta-feira (23), a cidade de São Paulo vacina contra a Covid-19 o grupo de 30 anos, que é composto por cerca de 154 mil pessoas. É obrigatório, no momento da imunização, apresentar comprovante de residência da capital e um documento de identificação.

Segundo o cronograma da prefeitura, no sábado (24) haverá uma repescagem para quem tem de 30 a 34 anos e ainda não tomou a primeira dose do imunizante.

Na última quinta-feira (23), o prefeito Ricardo Nunes (MDB) anunciou a vacinação para o público de 29 e 28 anos, que deve ser imunizado na próxima semana.

Confira o calendário atualizado de vacinação contra a Covid-19 na capital:

Sexta-feira (23): 30 anos.

Sábado (24): Repescagem para quem tem de 30 a 34 anos e 2ª dose para todos os grupos.

Segunda-feira (26): 2ª dose de Pfizer para 652 grávidas em casa que tomaram AstraZeneca e repescagem para 30 anos ou mais.

Terça (27) e quarta-feira (28): 29 anos.

Quinta (29) e sexta-feira (30): 28 anos.

Toda a rede estará em operação para a vacinação da primeira ou segunda dose (D1 e D2)468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs)megapostos com acesso a pedestres, postos que funcionam exclusivamente em sistema drive-thru e a rede de farmácias parceiras. A vacina também está disponível nasAMAs/UBSs Integradasunidades do Serviço de Atenção Especializada (SAE) e nos Centros de SaúdeConfira a lista completa dos endereços aqui.

Pelo Filômetro, é possível acompanhar em tempo real asituação de espera nos postos de vacinação que estão em funcionamento na cidade.

Por Tv Cultura

Começa hoje vacinação de quem tem 31 anos

(Roberto Parizotti/Fotos Públicas)

A Prefeitura de São Paulo inicia hoje (22) a vacinação contra a Covid-19 para quem tem 31 anos. O público estimado nesta faixa etária é de 151.064 pessoas.

Amanhã (23), segundo a Prefeitura, é a vez do público de 30 anos receber a primeira dose do imunizante. Para esta faixa etária são esperadas 154.046 pessoas. Todos os postos de vacinação estarão abertos para a imunização na capital.

“Vale lembrar que, além das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas, os 20 megapostos foram pensados justamente para comportar esta fase, com mais mesas de cadastros e aplicação, além de local para espera do público, evitando aglomerações e filas nas unidades”, diz nota da Prefeitura. 

A secretaria municipal da saúde informa que os munícipes podem acompanhar em tempo real qual o melhor momento para se deslocarem até os postos de vacinação da capital por meio do site “De Olho na Fila”. Na plataforma, é possível monitorar a quantidade de pessoas em cada posto de vacinação e, assim, escolher o melhor horário para se imunizar. Cabe ressaltar que todas as vacinas disponíveis foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Elas são eficazes e seguras contra a Covid-19. Não há necessidade nem possibilidade de escolher um imunizante específico. Documentos necessários e pré-cadastro Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital.

Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável. Vale lembrar que o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação.

Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento. Mais informações, como o calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, os públicos elegíveis no momento e a lista completa de postos abertos na capital podem ser conferidas na página Vacina Sampa.

Começa vacinação de quem tem 32 anos

(SP Agora)

Quem tem 32 anos e mora em São Paulo pode ir a um dos pontos de vacinação da capital nesta quarta-feira (21) para receber a primeira dose da vacina contra a covid-19. O público estimado é de 147.223 pessoas.

Todos os postos de vacinação estarão abertos para a imunização das novas faixas etárias. Além das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas, os 20 megapostos foram adequados para atender essa fase, com mais mesas de cadastros e aplicação, além de local para espera do público, evitando aglomerações e filas nas unidades.

Os cidadãos podem acompanhar em tempo real qual o melhor momento para se deslocarem até os postos de vacinação da capital por meio do site De Olho na Fila. Na plataforma, é possível monitorar a quantidade de pessoas em cada posto de vacinação e, assim, escolher o melhor horário para se imunizar.

Documentos necessários e pré-cadastro

Para receber a vacina é obrigatório que o cidadão apresente, no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável.

O preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Onde se vacinar

A lista completa de postos pode ser encontrada no Vacina Sampa.

Após madrugada mais fria do ano, Capital tem previsão de mais frio

A capital paulista registrou nesta madrugada (20) a menor temperatura do ano, com média de 5,4ºC. Na região de Engenheiro Marsilac, a temperatura chegou a -2,3ºC. Até então, o recorde de frio havia ocorrido no dia 30 de junho, quando foi registrada a média de 5,7ºC e menor absoluta de 0,1ºC em Engenheiro Marsilac. As informações são do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE).

Para a madrugada desta quarta-feira (21), a previsão é de que as temperaturas permaneçam baixas, com os termômetros marcando em torno dos 7ºC. “A massa de ar frio e seco de origem polar vai garantir tempo estável e seco no decorrer de toda a semana. As madrugadas seguem geladas, inclusive com potencial para formação de geada entre a madrugada e o amanhecer, principalmente, nas regiões mais afastadas do centro expandido e nos municípios vizinhos da capital”, disse o órgão.

Acolhida

Ontem (19), a prefeitura de São Paulo informou ter acolhido 171 pessoas em situação de rua. Desde 30 de abril, a prefeitura informa ter feito 13.793 acolhimentos e distribuído cobertores à população em situação de rua.

A operação Baixas Temperaturas, segundo a prefeitura, é reforçada quando a temperatura atinge patamar igual ou inferior a 13ºC ou sensação térmica equivalente.

Homem morre de frio em São Paulo, diz padre Júlio

(Rede social/Reprodução)

Um homem, em situação de rua, morreu hoje (20), em São Paulo, vítima do frio. A informação foi divulgada pelo padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral do Povo da Rua, da Arquidiocese da Capital.

“Irmão de rua morto pelo frio em São Paulo. Crise humanitária em São Paulo”, publicou em uma rede social.

A morte aconteceu no dia em que a cidade registrou, durante a madrugada, a menor temperatura do ano, com média de 5,4°C e também a menor absoluta de -2,3°C, aferida em Engenheiro Marsilac, no extremo sul. Até então, o recorde de frio havia ocorrido no dia 30 de junho, com média de 5,7°C e menor absoluta de 0,1°C também em Marsilac. 

“Mesmo com o predomínio de sol entre céu claro e poucas nuvens no decorrer do dia, o ar frio e seco de origem polar, com vento predominante de sudeste vai proporcionar um dia com sensação de frio para o paulistano. A temperatura máxima prevista é de apenas 18°C e índices de umidade do ar com valores mínimos em torno dos 27% a abaixo dos 20% em algumas regiões”, informa a Prefeitura.

Essa condição meteorológica de céu claro na madrugada com vento calmo e temperaturas baixas é ideal para que haja a formação de geada na capital, bem como em algumas cidades do estado paulista, lembrando que este fenômeno é comum nessa época do ano.

Compra feita no bairro do Paraíso rende prêmio da Nota do Milhão

(Pref. de São Paulo)

Uma moradora de Brasília, Distrito Federal, foi a vencedora da sétima edição de 2021 do programa Nota do Milhão, da Prefeitura de São Paulo. A nota que garantiu o prêmio de R$ 1 milhão, livre de impostos, foi emitida no bairro Paraíso, Zona Sul da capital.

Com o valor de R$ 141,98, a nota vencedora é da categoria de “serviço registros públicos, cartorários, notariais”. Em julho, participaram do certame 2.079.051 bilhetes. Para participar dos sorteios, não é preciso ser morador da capital, basta se cadastrar no site da Nota do Milhão e sempre pedir nota fiscal quando utilizar um serviço na cidade de São Paulo.

Não existe valor mínimo de NFS-e para participação. Nas 52 edições do prêmio, já foram sorteadas notas de valores altos, de alguns milhares de reais emitidas em hospitais, até notas de menos de cinco reais, em estacionamentos ou por serviços de internet.

R$ 56 milhões desde 2017

A Prefeitura de São Paulo ofereceu, desde 2017, R$ 56 milhões em prêmios no Programa Nota do Milhão. A ação incentiva os consumidores a pedirem Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), combatendo a sonegação fiscal e aumentando a arrecadação de tributos na Capital. A emissão da NFS-e auxilia no recolhimento e fiscalização do Imposto sobre Serviços (ISS), além de auxiliar a administração municipal acompanhar o recolhimento do imposto, que financia ações sociais.

A NFS-e se refere a prestação de serviços com imposto devido ao município de São Paulo. Assim, pode ser emitida em locais como academias, hotéis, lavanderias, estacionamentos, valets, faculdades, escolas particulares, cabeleireiros, entre outros estabelecimentos. A nota fiscal ainda é uma forma do tomador obter um documento oficial relativo ao serviço prestado, uma vez que contém informações importantes, como a descrição e valor, bem como dados do prestador.

Assim, para incentivar a solicitação, o Programa Nota do Milhão premia mensalmente uma nota fiscal solicitada por consumidor na cidade de São Paulo com um valor de R$ 1 milhão já livre de impostos. No mês de dezembro, o prêmio sobre para R$ 2 milhões. Desde a implantação do programa, a Prefeitura já ofereceu, ao todo, R$ 56 milhões em prêmios. Os concursos da Nota do Milhão reúnem as notas geradas até o dia 25 do mês anterior (as notas emitidas após este período concorrem automaticamente no mês seguinte). A premiação é depositada em uma conta-poupança da Caixa Econômica Federal.

Para o secretário municipal da Fazenda, Guilherme Bueno de Camargo, o programa é relevante, quando se trata de arrecadação de valores ao município. “A Nota do Milhão oferece um importante estímulo para a emissão de notas fiscais em São Paulo e ajuda no combate à sonegação fiscal. Com isso, a cidade arrecada recursos fundamentais para a manutenção e ampliação dos serviços prestados aos seus cidadãos”, afirma.

*Com Pref. de São Paulo

Museu da Língua Portuguesa reabre este mês

(Arquivo/Reprodução)

A reabertura do Museu da Língua Portuguesa, instalado na histórica Estação da Luz, na capital paulista, será no dia 31 de julho. A estrutura sofreu um incêndio de grandes proporções em 21 de dezembro de 2015 e teve que ser completamente reformada. Além do conteúdo das exposições, que foi revisto e ampliado, o prédio contará com um novo terraço, com vista para o Jardim da Luz e a torre do relógio, e instalações de reforço da segurança contra incêndio.

A inauguração terá transmissão ao vivo pelas redes sociais do museu. O acesso ao público seguirá as restrições das medidas de prevenção contra a covid-19. Por isso, será possível adquirir o ingresso apenas pela internet, com dia e hora marcados. Quarenta pessoas vão poder entrar no museu a cada 45 minutos. Além disso, cada visitante receberá um chaveiro touchscreen para que não seja necessário tocar nas telas interativas. 

O museu foi reconstruído por iniciativa do governo do estado em parceria com a Fundação Roberto Marinho. A gestão é feita pela organização social ID Brasil Cultura, Educação e Esporte. Foram investidos R$ 85,8 milhões, sendo parte da iniciativa privada via lei federal de incentivo à cultura e da indenização do seguro contra incêndio.   

Exposições

Novas instalações entre as exposições de longa duração marcam a reabertura do museu. Elas ficam dispostas no segundo e no terceiro andar do prédio. Entre as novidades, está a “Línguas do mundo”, na qual mastros se espalham pelo hall com áudios em 23 diferentes idiomas. Foram escolhidas línguas, entre as mais de 7 mil existentes, que tenham relação com o Brasil, incluindo expressões originárias, como yorubá, quimbundo, quéchua e guarani-mbyá.

Os sotaques e as expressões do português no Brasil ganham espaço na instalação “Falares”. E os “Nós da Língua Portuguesa” mostram os laços e a diversidade cultural entre os países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). O idioma é falado em cinco continentes por 261 milhões de pessoas.

Continuam a ser exibidas, assim como nos quase 10 anos em que o museu esteve ativo, a instalação “Palavras Cruzadas”, que mostra influências históricas no português falado no Brasil e a “Praça da Língua”, que homenageia a língua falada, escrita e cantada com um espetáculo de som e luz. A praça, uma espécie de planetário, traz poemas e músicas interpretados por nomes como Maria Bethânia e Matheus Nachtergaele. 

O museu tem curadoria de Isa Grinspum Ferraz e Hugo Barreto e contou com a colaboração de artistas, músicos, linguistas, entre outros profissionais.

Temporária

A estreia na exposição temporária é com a mostra “Língua Solta”. “São 180 peças que vão desde mantos bordados por Bispo do Rosário até uma projeção de memes do coletivo Saquinho de Lixo, com curadoria de Fabiana Moraes e Moacir dos Anjos”, explica o material de divulgação. Obras de artistas como Mira Schendel, Leonilson, Rosângela Rennó e Jac Leirner estarão expostos.

O museu recebeu, entre março de 2006 e dezembro de 2015, cerca de 4 milhões de visitantes, com mais de 30 exposições temporárias. Foram homenageados escritores como Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Machado de Assis e Fernando Pessoa. 

Estrutura

No começo do século passado, a Estação da Luz foi porta de entrada, na capital paulista, de imigrantes que chegavam ao Brasil, desembarcando no Porto de Santos. A reconstrução manteve os conceitos do projeto de intervenção original do arquiteto Paulo Mendes da Rocha e seu filho Pedro, em 2006, mas foi aperfeiçoado. O prédio ganhou mais salas de exposição e o terraço, com vista para o Jardim da Luz e a torre do relógio, será uma homenagem ao arquiteto Mendes da Rocha, morto este ano. O filho dele foi responsável pela nova versão.

Entre as melhorias de prevenção contra incêndio, está a instalação de sprinklers (chuveiros automáticos). De acordo com os gestores do museu, apesar de não ser uma exigência legal, a medida foi sugerida pelo Corpo de Bombeiros e acatada pelos responsáveis.

Por Camila Maciel, da Agência Brasil

Quem tem 34 anos começa a ser vacinado segunda-feira

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), abre a campanha de vacinação contra a Covid-19 para as pessoas com 34 anos na segunda-feira (19). No dia seguinte, será a vez das pessoas com 33 anos e na quarta-feira (21), os que têm 32 anos. 

Quinta, sexta e sábado (22, 23 e 24) estão reservados para a repescagem das pessoas de 32 a 34 anos e para a aplicação da segunda dose de todos os grupos. 

O público estimado, entre os três grupos, é de 435.557 pessoas. São 143.297 de 34 anos, 145.037 de 33 anos, e 147.223 de 32 anos. 

A partir de segunda-feira, a imunização será realizada nos drive-thrus, megapostos e farmácias, das 8h às 17h. Nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 7h às 19h, e nas AMAs/UBSs Integradas, também das 7h às 19h. 

Documentos necessários e pré-cadastro 

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). 

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável. 

Vale lembrar que o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento. 

Mais informações, como o calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, os públicos elegíveis no momento e a lista completa de postos abertos na capital podem ser conferidas na página Vacina Sampa. 

Onde se vacinar 

A lista completa de postos pode ser encontrada no Vacina Sampa: 

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/doencas_e_agravos/coronavirus/index.php?p=307599