Estado de São Paulo passa de 21 mil mortes por covid-19

Com 312 óbitos contabilizados nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo soma hoje (24) 21.206 mortes provocadas pelo novo coronavírus (covid-19).

Nesta sexta-feira, o estado voltou a registrar um número alto de novas ocorrências. Foram 11.221 nas últimas 24 horas, acima da média esperada por dia, entre sete mil e oito mil. Segundo o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, isso ainda é reflexo de um represamento de dados que ocorreu após um problema no sistema do e-SUS do Ministério da Saúde.

“É um total que ainda está acima daquela média móvel do número de casos que vínhamos vendo até o dia 17 [de julho]. Isso muito possivelmente seja pelo represamento desses dados que ocorreram em decorrência de um problema técnico, uma instabilidade no sistema [do e-SUS-Sistema Único de Saúde]”, disse o secretário. “Mas claro que estamos muito atentos para saber se isso [o aumento de casos por dia] está intimamente relacionado a essa questão pontual”, acrescentou. 

Casos confirmados passam de 463 mil

Ontem, por meio de nota, o Ministério da Saúde esclareceu “que alguns estados apresentaram dificuldade para preencher os dados sobre covid-19 no sistema durante o final de semana (18/07 e 19/07)” e que os auxiliou prontamente na resolução do problema.

Com essas novas ocorrências, o estado de São Paulo soma agora 463.218 casos confirmados do novo coronavírus, com 311.502 curados, sendo 62.731 deles após receberam alta médica.

Há 5.816 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs) em todo o estado em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, além de 8.477 internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 66,1% no estado e de 63,6% na Grande São Paulo.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Germann deixa Secretaria de Saúde do Estado

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (21) que o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, decidiu deixar o cargo por problemas de saúde. Ele será substituído, a partir de amanhã (21), pelo médico infectologista Jean Gorinchteyn, dos hospitais Emilio Ribas e Albert Einstein.

José Henrique Germann e João Doria, governador de São Paulo (Gov. do Estado de SP)

Com problemas no coração e se recuperando em casa, Germann já não estava participando das coletivas realizadas diariamente no Palácio dos Bandeirantes [sede do governo paulista] há alguns dias. Ele estava no governo paulista desde o início do mandato de Doria, em janeiro de 2019.

“Pequenos sustos podem significar grandes alertas. No último dia 3 [de julho], de madrugada, dei entrada no Hospital Albert Einstein, sendo submetido a diversos exames, inclusive de cateterismo cardíaco. Ao final, a recomendação médica foi diminuir as atividades inerentes às funções executivas”, disse Germann.

Segundo Doria, o ex-secretário vai agora assumir um cargo de assessor especial, dando expediente no Palácio dos Bandeirantes.

Jean Gorinchteyn, secretário Estadual de Saúde (Gov. do Estado de SP)

“Com muito orgulho assumo essa pasta”, disse Jean Gorinchteyn, em entrevista hoje (21) no Palácio dos Bandeirantes, ressaltando que, sob seu nome, as ações da pasta continuarão sendo feitas da mesma forma, em continuidade ao que já vinha sendo realizado. “A pasta continua igual. O Plano São Paulo vai se perpetuar. Em time que se ganha, não se mexe”, afirmou. “Neste momento existe uma coisa chamada continuidade. Não troca. Estamos progredindo, de forma faseada, fazendo com que São Paulo volte a ter esse ‘novo normal’, de forma gradual, mas sempre lembrando da segurança”, acrescentou.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Sobe para 17.848 o número de mortes por Covid-19 no Estado

O estado de São Paulo já acumula 17.848 óbitos e 371.997 casos confirmados do novo coronavírus, segundo o boletim divulgado hoje (12) pela Secretaria Estadual de Saúde. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 633.

Entre o total de diagnosticados com o novo coronavírus, 220.974 estão recuperadas, sendo que 53.100 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 64,6% na Grande São Paulo e 65,9% no estado. O número de pacientes internados é de 14.769, sendo 8.756 em enfermaria e 6.013 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 da manhã de hoje.

Perfil de mortalidade

Entre os que morreram em decorrência do novo coronavírus, 10.319 são homens e 7.529 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 74,7% das mortes.

A mortalidade é maior entre quem tem entre 70 e 79 anos (4.348), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (4.182) e 80 e 89 anos (3.566). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (23), 10 a 19 anos (34), 20 a 29 anos (144), 30 a 39 anos (594), 40 a 49 anos (1.240), 50 a 59 anos (2.489) e maiores de 90 anos (1.228).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia, 58,5% das pessoas que morreram pela doença sofriam de alguma condição relacioada ao coração. Em seguida, diabetes mellitus (43,3%), doenças neurológicas (11%) e renal (9,8%), pneumopatia (8,4%). Outros fatores identificados são obesidade (7%), imunodepressão (6,1%), asma (3,1%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,9%), síndrome de down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 14.302 pessoas que faleceram por covid-19 (80,1%).

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

Estado tem 281.380 pessoas infectadas por Covid-19

O Estado de São Paulo contabilizou 14.763 óbitos e 281.380 casos confirmados do novo coronavírus no último balanço divulgado, ontem (30). Entre as pessoas diagnosticadas com a COVID-19, 44.491 foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar.

Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 621 cidades, sendo 369 com um ou mais óbitos.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 66% na Grande São Paulo e 64,6% no Estado. O número de pacientes internados é de 13.392, sendo 7.940 em enfermaria e 5.452 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 da manhã de hoje.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 8.539 homens e 6.224 mulheres.

Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 74,3% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (3.566), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (3.411) e 80 e 89 anos (2.969). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (20), 10 a 19 anos (31), 20 a 29 anos (118), 30 a 39 anos (508), 40 a 49 anos (1.062), 50 a 59 anos (2.062) e maiores de 90 anos (1016).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,4% dos óbitos), diabetes mellitus (43%), doenças neurológica (11,1%) e renal (9,9%), pneumopatia (8,5%). Outros fatores identificados são obesidade (7%), imunodepressão (6,4%), asma (3,2%), doenças hepática (2,3%) e hematológica (2%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 11.831 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,1%).

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 132.895 homens e 148.261 mulheres. Não consta informação de sexo para 224 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (69.035), seguida pelas faixas de 40 a 49 (62.018), 50 a 59 (43.768), 20 a 29 (41.671), 60 a 69 (26.028), 70 a 79 (14.465), 10 a 19 (8.880), 80 a 89 (7.961), menores de 10 anos (5.013) e maiores de 90 (2.339). Não consta faixa etária para outros 202 casos.

*com informações da Secretaria Estadual de Saúde

Vereadores cobram funcionamento de hospital que está vazio

Vereadores de Bauru, no interior de São Paulo, ocuparam ontem (30) o prédio do novo Hospital das Clínicas, que está pronto, mas sem funcionar. Markinho Souza (PSDB), Sandro Bussola (PSD) e Yasmin Nascimento (PSDB) exigem uma garantia por parte do Governo do Estado de que o HC vai começar a operar.

Sandro Bussola, Markinho Souza e Yasmin Nascimento em um dos leitos do hospital que está pronto, mas sem funcionamento (Divulgação)

“A ativação foi prometida e até já anunciada pelo Estado, mas não acontece. A população precisa dos leitos e está cansada de esperar. Não estamos aqui por populismo, queremos uma resposta para os munícipes. É de cortar o coração ver este hospital novinho e com tudo pronto de portas fechadas”, disse Markinho ao Jornal da Cidade.

Um pouco antes de os vereadores entrarem na unidade, o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, prometeu que o HC de Bauru entrará em funcionamento esta semana.

“Em dois dias nós vamos colocar esses leitos em funcionamento”, disse Germann durante coletiva.

Markinhos informou, por telefone, que o Estado já prometeu a abertura da unidade outras vezes. Por isso, o grupo de parlamentares de Bauru decidiu ficar acampado no hospital.

“Só sairemos quando chegar o primeiro paciente”, finaliza Markinhos, que dormiu dentro do HC.

Em 24 horas, Estado registra mais 213 mortes por Covid-19

O estado de São Paulo registrou, nas últimas 24 horas, mais 213 óbitos provocados pelo novo coronavírus. Com isso, já soma 10.581 mortes por covid-19 [a doença causada pelo novo coronavírus] desde o início da pandemia.

Até hoje (13), o estado contabiliza 172.875 casos confirmados do novo coronavírus, com 31.935 pessoas curadas após terem recebido alta hospitalar. 

Dos 645 municípios paulistas, 578 já registraram ao menos um caso confirmado da doença, sendo que em 306 deles já foi anotado ao menos um óbito.

A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) alcançou hoje 76,4% na Grande São Paulo e 69,4% no estado. Há quase 14 mil pacientes internados no estado com suspeita ou confirmação de coronavírus, sendo 8.488 em enfermarias e 5.387 em UTIs.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Estado tem quase 168 mil infecções por Covid-19

Com mais 5.380 casos confirmados do novo coronavírus contabilizados nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo soma 167.900 casos confirmados. Entre as pessoas que foram diagnosticadas com covid-19 [a doença provocada pelo novo coronavírus], 31.192 ficaram internadas, receberam alta e estão curadas.

(Emdec/Fotos Públicas)

A faixa etária que mais concentra casos confirmados é a de 30 a 39 anos (41.206), seguida pela faixa de 40 a 49 (37.654).

Nas últimas 24 horas, o estado registrou mais 223 mortes provocadas pelo novo coronavírus, atingindo a marca de 10.368 desde o início da pandemia. Dos 645 municípios do estado paulista, 303 registram ao menos um óbito por covid-19. A maior parte dos pacientes que morreram por coronavírus tinham 60 anos ou mais, totalizando 73,5% dos óbitos.

Hoje (12), a taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) está em 76,5% na Grande São Paulo e em 69,1% em todo o estado. Há 14.056 pacientes internados no estado por suspeita ou confirmação de coronavírus, sendo 5.499 em UTIs.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Com 334 mortes em 24 horas, SP registra pior dia da pandemia

O estado de São Paulo bateu mais um recorde de mortes por coronavírus contabilizando 334 óbitos nas últimas 24 horas. Hoje (9), o estado totaliza 9.522 mortes desde o início da pandemia.

Ontem (8), o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, já previa aumento no número de óbitos. Segundo ele, isso ocorre sempre às terças-feiras e resulta de um atraso na contabilização de casos aos sábados e domingos. Nos finais de semana, a quantidade de casos e de óbitos notificada é sempre menor já que alguns laboratórios e órgãos públicos ficam fechados. Dessa forma, os dados ficam represados e só costumam aparecer no levantamento de terça-feira.

Até então, o maior número de óbitos em um dia havia sido registrado em 2 de junho, quando o estado apresentou 327 mortes.

O estado contabiliza ainda 150.138 casos confirmados de coronavírus, com 28.787 altas médicas. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) é de 68,6% no estado e de 74,1% na Grande São Paulo. Há 4.481 pessoas internadas em UTIs de todo o estado, além de 8.073 internadas em enfermarias.

Testes

Até ontem (8), dos 142,6 mil testes feitos pelo estado, 22,6 mil foram sorológicos, os chamados testes rápidos, que identificam anticorpos produzidos pelo organismo após o contato com o vírus. O restante foi teste por RT-PCR, que avalia o material genético do vírus e é feito em casos ativos.

Segundo a secretaria da Saúde de São Paulo, com a adoção dos testes rápidos, além do RT-PCR, o estado está aumentando a testagem da população e consegue fazer cerca de 8 mil testes a cada dia. No mês passado, de acordo com a pasta, 20% dos casos confirmados do estado foram identificados por meio dos testes sorológicos [testes rápidos].

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

SP soma mais de 9 mil mortes e 140,5 mil casos de coronavírus

O estado de São Paulo registrou neste sábado (6) 9.058 mortes e 140.549 casos confirmados do novo coronavírus. Entre as pessoas diagnosticadas com a covid-19, 25.356 foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar.

Dos 645 municípios paulistas houve pelo menos uma pessoa infectada em 555 cidades, sendo 289 com um ou mais óbitos.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) teve queda de 73,4% na Grande São Paulo e 63,5% no estado. O número de pacientes internados é 12.821, sendo 8.002 em enfermaria e 4.819 em unidades de terapia intensiva.

Perfil

Entre os óbitos, 5.235 são homens e 3.823 mulheres, e estão concentrados em pacientes com 60 anos de idade ou mais, totalizando 73,1% das mortes.

A mortalidade é maior entre 70 anos e 79 anos (2.122), seguida pela faixa de 60 anos a 69 anos (2.090) e de 80 anos e 89 anos (1.796). Entre as demais faixas estão os menores de 10 anos (16), de 10 a 19 anos (25), de 20 a 29 anos (70), de 30 a 39 anos (335), de 40 a 49 anos (673), de 50 a 59 anos (1.314) e maiores de 90 anos (617).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,2%), diabetes mellitus (42,9%), doenças neurológicas (11,3%) doença renal (10,4%), pneumopatia (9,1%). Outros fatores identificados são obesidade, imunodepressão, asma, doenças hematológica e hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 7.297 pessoas que morreram por covid-19 (80,6%).

A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada no site https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil

São Paulo tem quase 110 mil casos de Coronavírus

Neste domingo (31), o estado de São Paulo registra 109.698 casos confirmados e 7.615 mortes relacionadas à COVID-19. Entre as pessoas diagnosticadas com a doença, 21.073 foram internados, curados e tiveram alta hospitalar.

Cerca de 60% das cidades do estado de São Paulo permanecem sem mortes pelo novo coronavírus. Dos 645 municípios, 379 não tiveram nenhum óbito até o momento. Quanto aos casos, houve pelo menos um em 526 cidades.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI na Grande São Paulo está em 84,7 % e de 71.6% no estado. O número de pacientes internados é de 12.920, sendo 8.059 em enfermaria e 4.861 em unidades de terapia intensiva.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 4.422 homens e 3.193 mulheres.

Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 72,8% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade tornou-se maior entre 70 e 79 anos (1.788), passando para a segunda posição a faixa de 60 a 69 anos (1.761) e 80 e 89 anos (1.483). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (13), 10 a 19 anos (22), 20 a 29 anos (63), 30 a 39 anos (297), 40 a 40 anos (568), 50 a 59 anos (1.104) e maiores de 90 anos (516).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59% dos óbitos), diabetes mellitus (43%), doenças hematológica e obesidade (11% cada), doença neurológica (9,4%), pneumopatia (7,2%), imunodepressão (6,7%). Outros fatores identificados são asma e doenças renal hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 6.142 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,7%).

A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/

*com informações da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo