Morre o ex-vice-presidente Marco Maciel

Maciel foi duas vezes vice do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Marco Antônio de Oliveira Maciel, ex-vice-Presidente da República (Arquivo/Agência Brasil)

Marco Maciel, que foi vice-presidente da República nos dois mandatos do governo Fernando Henrique Cardoso, de 1995 a 2002, morreu na madrugada deste sábado (12/06), aos 80 anos. Ele estava internado em um hospital em Brasília.

Nascido em Recife, Maciel formou-se em direito pela Universidade Federal de Pernambuco e iniciou sua carreira política no Arena, partido que dava sustentação ao regime militar que depois se tornou o PFL, hoje Democratas.

Ao longo de sua vida, Maciel ocupou diversos cargos públicos, como presidente da Câmara dos Deputados no final da década de 1970, governador biônico de Pernambuco, ministro-chefe da Casa Civil e da Educação do governo José Sarney e senador por dois mandatos.

Maciel sofria do mal de Alzheimer desde 2014, e chegou a se infectar e se recuperar da covid-19 em março, mas voltou ao hospital após contrair uma infecção, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Ele deixa sua esposa, Anna Maria Maciel, e três filhos. O enterro será realizado neste sábado, em Brasília.

Políticos se manifestam

O prefeito de Salvador, ACM Neto, presidente nacional do Democratas, afirmou em nota que Maciel foi “um dos mais importantes quadros” do partido e uma liderança “capaz de motivar políticos de todas as idades”.

“Quando ainda no movimento da Juventude do PFL, recebi palavras e gestos significativos de incentivo que jamais vou me esquecer. Mesmo carinho que nosso fundador direcionou a muitos jovens e políticos ao longo de toda a sua vida”, afirmou.

O ex-ministro da Educação Mendonça Filha, também do DEM, afirmou que Maciel era um “conciliador” e um “exemplo de ética a ser seguido”.

Políticos de outras legendas também expressaram pesar pela morte do ex-vice-presidente. Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à eleição presidencial de 2022, afirmou no Twitter que lamentava a morte de Maciel, segundo ele um homem “decente e de espírito público”.

Paulo Teixeira, deputado federal pelo PT de São Paulo, escreveu no Twitter que Maciel “se notabilizou pela valorização do diálogo”.

Por Deutsche Welle
bl (ots)

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas