Economia

Consumo de carne bovina atinge menor nível em 18 anos no Brasil

O encarecimento da carne nos últimos anos tem impactado diretamente na alimentação dos brasileiros. De acordo com um relatório divulgado pela Consultoria Agro do Banco Itaú BBA, o consumo de carne bovina atingiu o menor nível desde 2004, alcançando 24,2 kg por habitante em 2022. Esse número representa uma queda pelo quarto ano consecutivo no consumo per capita da proteína.

Apesar da produção de carne bovina ter subido 6,5% no ano passado, com 29,8 milhões de cabeças abatidas, a produção de carne aumentou em ritmo menor devido ao peso médio menor das carcaças. Além disso, o aumento da produção não se refletiu em preços mais baixos ao consumidor, com o excedente sendo exportado. Das 7,9 milhões de toneladas de carne bovina produzidas, 65% (5,2 milhões de toneladas) foram consumidas no mercado interno e 35% (2,85 milhões de toneladas) foram vendidas ao exterior. As exportações cresceram 23,8% em relação a 2021.

Desde 2020, a carne tem ficado mais cara, com um aumento médio de 18% naquele ano, impulsionado pelas compras da China. Em 2021, a alta desacelerou para 7%, e em 2022 foi de 1,84%. A Conab prevê um aumento na produção de carnes e na demanda por exportações para este ano, mas não faz projeções sobre o consumo. No entanto, os dados de 2022 estão em linha com os números da Conab, que apontam uma disponibilidade per capita de carne bovina de 25,9 kg por habitante, o menor nível desde o início da série histórica em 1996. Para 2023, a Conab projeta um aumento de 1,8% na disponibilidade per capita de carne bovina, com uma produção estimada em 8,75 milhões de toneladas. As exportações também devem aumentar em 4%, para 3,14 milhões de toneladas.

Siga nosso canal no Whatsapp

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios