São Paulo

Dengue mata quatro pessoas no estado de São Paulo em 2024

O número de casos da doença também aumentou em relação ao mesmo período do ano passado. A Secretaria Estadual da Saúde alerta para a prevenção e o combate ao mosquito transmissor.

A dengue já fez quatro vítimas fatais no estado de São Paulo neste ano, segundo o último boletim da Secretaria Estadual da Saúde (SES), divulgado nesta quinta-feira (25). As mortes ocorreram nos municípios de Bebedouro, Jacareí e Pindamonhangaba, no interior do estado. No mesmo período do ano passado, foram registradas oito mortes pela doença.

O número de casos da doença também aumentou em relação ao mesmo período do ano passado(pixabay.com)

Além das mortes, o número de casos de dengue também subiu em 2024. Entre os dias 1º e 20 de janeiro, foram notificados 10.728 casos da doença, contra 8.466 casos no mesmo período de 2023. Isso representa um aumento de 26,7% nas ocorrências. A região de São José do Rio Preto foi a que teve o maior número de casos, com 3.168, seguida pela região de Ribeirão Preto, com 2.557.

A dengue é uma doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, que também pode transmitir outras doenças, como zika, chikungunya e febre amarela. Os sintomas da dengue incluem febre, dor de cabeça, dor no corpo, dor atrás dos olhos, manchas vermelhas na pele e sangramentos. Em alguns casos, a doença pode evoluir para formas graves, que podem levar à morte.

A Secretaria Estadual da Saúde alerta que a prevenção e o combate ao mosquito são as principais formas de evitar a dengue e as outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. A recomendação é eliminar os possíveis criadouros do mosquito, como recipientes que acumulam água parada, como vasos de plantas, pneus, garrafas e caixas d’água. Também é importante usar repelente, mosquiteiro e roupas que cubram a pele, especialmente nas áreas de maior risco.

Siga nosso canal no Whatsapp

A Secretaria Estadual da Saúde também orienta que as pessoas que apresentarem sintomas de dengue procurem uma unidade de saúde o mais rápido possível, para receber o diagnóstico e o tratamento adequados. A automedicação deve ser evitada, pois pode agravar o quadro da doença. A Secretaria Estadual da Saúde informa que está monitorando a situação epidemiológica da dengue no estado e que oferece apoio técnico e operacional aos municípios para o controle da doença.

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios