Brasil

Quase 80% dos acidentes com vítimas graves no trânsito são pedestres, ciclistas ou motociclistas, diz pesquisa

Mais de 260 mil internações hospitalares foram registradas no ano passado na rede pública por sinistros de trânsito.

No Brasil, a violência no trânsito é uma epidemia silenciosa que continua a ceifar vidas e destruir famílias. Em 2023, o país registrou mais de 21 milhões de infrações de trânsito, um número que reflete a urgência de políticas públicas eficazes para reduzir acidentes e suas consequências devastadoras. A Associação Brasileira de Medicina do Trânsito (Abramet) apontou que quase 8 em cada 10 vítimas envolvidas em acidentes de trânsitos graves são pedestres, ciclistas ou motociclistas.

Estudo da Abramet destaca o alto número de internações e vítimas graves entre pedestres, ciclistas e motociclistas no trânsito brasileiro(Nivaldo Lima – SP Agora)

Em 2023, a rede pública de saúde registrou mais de 260 mil internações, onde 76% envolviam o grupo citado acima. Analisando separadamente cada classe, a mais preocupante é a dos motociclistas, já que somente em 2023 foram mais de 141,7 mil internações. Os ciclistas também viram um aumento significativo, de 9.238 em 2014 para 15.573 em 2023. Já em relação aos pedestres, apesar de uma queda inicial até 2020, o número de internações voltou a crescer, chegando a 39.125 no ano passado.

Os acidentes envolvendo motoristas embriagados são particularmente trágicos e evitáveis. Em 2021, mais de 10 mil brasileiros morreram em acidentes de trânsito envolvendo álcool e direção. Homens estão envolvidos em 85% das hospitalizações e 89% das mortes causadas por embriaguez ao volante. No ano passado, motoristas com suspeita de embriaguez provocaram mais de 325 mil acidentes de trânsito no país – uma alta de 50% em relação a 2021.

A campanha “Maio Amarelo” deste ano, sob o lema “Paz no trânsito começa por você”, convida a sociedade a refletir sobre como cada indivíduo pode contribuir para um trânsito mais seguro.

Siga nosso canal no Whatsapp

Cerca de 80% das internações e dos óbitos em acidentes de trânsito envolvem homens, refletindo fatores comportamentais e sociais. Estudos indicam que homens, especialmente jovens, tendem a adotar comportamentos de risco mais frequentemente do que mulheres.

5 1 vote
Avaliar artigo
Se inscrever
Notificar de
Os comentários são de responsabilidades de seus autores e não representa a opinião deste site.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
0
Está gostando do conteúdo? Comente!x
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios