Pasta base de cocaína era transportada de ônibus

(Polícia Militar de SP/Reprodução)

Um carregamento de pasta base de cocaína, com alto valor agregado, estava sendo transportada de São Paulo para Belo Horizonte de ônibus. O flagrante foi feito por policiais militares e rodoviários federais, na Rodovia Fernão Dias.

A abordagem aconteceu em Atibaia, na região metropolitana da Capital. Para localizar a droga, os policiais contaram com as buscas do cão de faro Hatch. O animal apontou uma bagagem suspeita.

Segundo a polícia, o dono da mala forneceu a senha da bagagem e a droga foi encontrada. Ao todo, 12 tabletes de pasta base de cocaína, avaliada em R$ 1,5 milhão.

O passageiro foi apresentado à Polícia Civil e autuado em flagrante.

PRF prende traficantes e apreende 650 quilos cloridrato de cocaína

Várias coincidências levam a Polícia a acreditar que haja uma conexão entre os dois carregamentos de drogas. Isso porque estavam sendo transportados em veículos semelhantes, que saíram da mesma cidade da Grande São Paulo e seguiam para o Rio de Janeiro.

A primeira apreensão ocorreu pela manhã na praça de pedágio localizada no quilômetro 204 da pista sentido Interior, no município de Arujá, ainda na região metropolitana.

Durante fiscalização, um GM Spin prata, com placas da Capital, foi parado, e o motorista, de 24 anos, demonstrou nervosismo. Como as informações prestadas pelo condutor eram desconexas, os agentes decidiram vistoriar o carro.

Foi quando encontraram, no porta-malas e sobre os bancos, 296 tabletes de cloridrato de cocaína, que, pesados posteriormente, totalizaram 323 quilos da droga.

Questionado, o suspeito informou que pegou o veículo em um posto de combustíveis na cidade de Diadema e receberia 15 mil reais para entregá-lo no Rio de Janeiro.

O carro e as drogas foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil em Arujá.

O segundo motorista foi preso no final da tarde no quilômetro 18 da Dutra, no município de Lavrinhas, já no Interior do Estado. A droga também seguia de Diadema para o Rio de Janeiro e também estava em um GM Spin, assim como a ocorrência da manhã. O condutor, um homem de 28 anos, foi encaminhada à Polícia Federal do município de Cruzeiro.

As duas ocorrências totalizaram 653 quilos de cloridrato de cocaína, gerando um prejuízo total estimado em 97 milhões de reais ao crime organizado.

O cloridrato de cocaína é o primeiro produto obtido a partir do refino da pasta base de cocaína e é impróprio para o consumo devido ao seu alto teor corrosivo. Uma vez recebida pelos traficantes, a droga seria misturada a outros produtos para só então ser revendida aos usuários finais.

*Com informações do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.
Veja esta e outras notícias no canal do Youtube do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.

Rota prende motorista com mais 150 quilos de cocaína

A Polícia Militar prendeu um motorista e apreendeu  grande quantidade de cocaína no município de Guarulhos, região metropolitana da Capital paulista.
 
No início da noite desta segunda-feira, uma equipe da ROTA recebeu chamado via Copom para averiguar possível situação de transbordo de carga roubada.
 
No local indicado, na Vila Fátima, os policiais se depararam com um homem que transferia algumas caixas entre dois carros.
 
Com a aproximação da viatura, o suspeito tentou fugir correndo, mas foi alcançado e preso.
 
Nas caixas, os Pms encontraram 164 tabletes de cocaína pura, totalizando cerca de 160 quilos da droga.
 
O motorista, com idade entre 25 e 30 anos, e que não tinha passagens na Polícia, disse apenas que receberia mil reais pelo transporte, mas não indicou a origem ou destino dos entorpecentes.
 
Ele foi encaminhado, juntamente com a cocaína e os veículos apreendidos, ao 1° Distrito Policial de Guarulhos, onde o flagrante foi registrado.
*Com informações do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan. 
Veja esta e outras notícias no canal do YouTube do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan.

Mulher é presa com cocaína no estômago no aeroporto de Guarulhos

De acordo com a PM, na tarde desta segunda-feira, uma passageira, de 35 anos, passou mal na fila do chek-in do aeroporto de Guarulhos.
 
Ela pretendia embarcar em um voo para Londres e havia ingerido 20 preservativos contendo cocaína líquida.
 
Em uma área reservada do terminal, a mulher vomitou parte da droga, que foi recolhida por um comparsa que a acompanhava.
Ainda passando mal, ela foi para casa, mas não conseguiu expelir o restante da droga e procurou ajuda no pronto-socorro municipal de Itaquera.
 
Lá, ela teve de ser submetida a um procedimento para a retirada das porções de cocaína do organismo.
 
A traficante, que fazia o papel de “mula” no transporte de entorpecentes, ficou internada sob escolta policial. Assim que receber alta, será encaminhada à Polícia Federal e autuada por tráfico internacional de drogas.
 
*Com informações do repórter Paulo Édson Fiore, da rádio Jovem Pan. 

Cocaína é encontrada em carga de carne no Porto de Santos

A Alfândega de Santos apreendeu hoje (19) 192 kg de cocaína que estavam escondidos em um carregamento de carne. A carga foi descoberta dentro do Porto do Santos.

(Receita Federal/Reprodução)

O carregamento seguiria para o porto de Las Palmas, nas Ilhas Canárias, na região noroeste da África. O contêiner foi selecionado baseado em critérios técnicos e submetido a análise e a inspeção por escâner.

“Aberto o contêiner, foram localizados diversos tabletes de cocaína em seu interior, que totalizaram 192 kg. Em função das características observadas na ação, suspeita-se ter ocorrido a técnica criminosa denominada “Rip-Off modality”, em que a droga é inserida em uma carga lícita, sem o conhecimento dos exportadores e importadores”, informa a Receita Federal.

A droga interceptada pela Alfândega foi entregue à Polícia Federal, que prosseguirá com as investigações a partir das informações fornecidas pela Receita Federal.

(Receita Federal/Reprodução)

*com informações da Receita Federal

Cocaína é encontrada em carga de coco ralado

Carga seguiria para exportação por meio do Aeroporto de Cumbica (Reprodução)

A Receita Federal divulgou hoje (11) imagens de uma carga de coco ralado que estava recheada com cocaína. A apreensão foi feita no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, com a ajuda de cães farejadores.

Segundo os fiscais, a carga tinha como destino a República de Camarões, na África Central. Ao todo, 3,5 kg de cocaína estavam escondidos dentro de 64 embalagens do produto.

A descoberta aconteceu no setor de triagem para exportação. A carga foi entregue à Polícia Federal e passou por perícia.

‘Padaria’ do PCC embalava até 900 papelotes por minuto

A Polícia Militar encontrou um galpão usado para produção e comercialização de drogas na zona sul da cidade de SP

Galpão clandestino era usado para produzir 900 papelotes de cocaína por minuto| Foto: Arquivo Ponte

Um maquinário avaliado em R$ 3,7 milhões, capaz de embalar 900 papelotes de cocaína por minuto, foi um dos maiores e mais modernos investimentos feitos pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) para produzir e comercializar a droga em São Paulo.

O sofisticado equipamento industrial foi descoberto na quinta-feira (16/4) pela Polícia Militar em um galpão clandestino na rua Engenheiro Artur de Miranda, 171, no Jardim Juçara, nas proximidades da Favela Paraisópolis, na zona sul da cidade.

Policiais militares da Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Moto), do 2º Batalhão de Choque prenderam três pessoas e apreenderam 712 kg de cocaína refinada, além de 60 kg de pasta base.

No local foram encontradas também seis máquinas industriais de produção em larga escala da droga, cada uma avaliada em R$ 450 mil, e outra no valor de R$ 1 milhão. Os equipamentos estavam funcionando “em pleno vapor” quando os policiais chegaram.

Segundo a Polícia Militar, a droga produzida na “padaria” (nome dado por traficantes ao local onde a droga é preparada e embalada) do PCC era distribuída em toda a zona sul.

O oficial afirmou que os “padeiros” do PCC produziam, diariamente, R$ 300 mil em papelotes com a droga. Ainda de acordo com a PM, os policiais faziam patrulhamento na região e suspeitaram de um homem saindo do galpão, que se assustou quando viu os policiais e tentou entrar em um carro, mas acabou abordado.

Os outros dois traficantes foram presos dentro do galpão. Os PMs informaram que os três homens ofereceram R$ 163 mil aos policiais para não serem presos.

O dinheiro também foi apreendido. Os traficantes foram levados para o 34° DP (Morumbi) e autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação à organização criminosa e corrupção ativa.

Eles foram identificados como Renaldo Ribeiro Moreno, Raphael Francisco da Silva e Paulo Henrique Rodrigues de Oliveira. A Ponte não conseguiu localizar os advogados dos acusados.

A mulher de um dos presos também foi detida para averiguação. O dinheiro que os traficantes queriam utilizar para corromper os PMs foi encontrado na casa dela, de acordo com um dos policiais que participou da ação. “As apreensões e as prisões representaram, sem dúvida, um duro golpe para essa facção criminosa”, comentou.

Por Josmar Jozino – Repórter da Ponte

PRF apreende carga de cocaína em rodovia federal

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou sua maior apreensão de cocaína deste ano. Mais de 1 tonelada da droga foi encontrada dentro de uma carreta estacionada no pátio de um posto de combustível, na altura do quilômetro 637, da Rodovia Fernão Dias (BR 381), em Santo Antônio do Amparo, em Minas Gerais, nessa segunda-feira (16).

A apreensão ocorreu durante procedimento de fiscalização, depois que os policiais rodoviários desconfiaram de dois veículos com placas de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, que faziam pernoite no local. Ao fazerem a abordagem dos condutores, os agentes perceberam várias contradições nas informações repassadas, como o motivo do automóvel estar fazendo a viagem junto com a carreta.



Ao vistoriarem o carro e a carreta, que transportava luvas para procedimentos cirúrgicos, os policiais rodoviários localizaram no baú da carreta cerca de 1.120 tabletes de cocaína escondidos dentro de 34 bolsas de viagem, com peso total de aproximadamente 1.120 kg da droga.

Após a identificação da droga os dois motoristas foram detidos e confessaram estar juntos porque o automóvel fazia a escolta da carreta com intuito de informar sobre possíveis ações policiais no decorrer da viagem, que saiu do interior de Santa Catarina e iria para a Itabuna, na Bahia.

A cocaína foi apreendida e os dois motoristas detidos e encaminhados para a Polícia Federal em Belo Horizonte.

Receita apreende quase 2 toneladas de cocaína no Porto

Cães ajudaram a identificar carregamentos com droga (Receita Federal/Reprodução)


A Receita Federal localizou 1.910 kg de cocaína em uma ação finalizada hoje (17) no Porto de Santos. Iniciada na terça-feira (14), a ação encontrou a droga escondida em cargas que seguiriam para exportação.

Com ajuda de escâner, os agentes identificaram a primeira carga ilegal, totalizando 1.229 kg, no meio de um carregamento de farinha proteica de soja. As sacas tinham como destino final o Porto de Antuérpia, na Bélgica.

Outros 681 kg de cocaína estavam em uma carga de limão. As caixas iriam para a Holanda.

Nas duas oportunidades, houve indicação positiva dos cães de faro da Receita Federal.

A droga interceptada pela Receita Federal foi entregue à Polícia Federal, que acompanhou as operações, e prosseguirá com as investigações.

*com informações da Receita Federal

Passageiro é preso em Cumbica com mala de cocaína

Mala estava com as laterais recheadas da droga (Receita Federal/Reprodução)


A Receita Federal apreendeu cerca de 6 kg de cocaína no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Durante a madrugada de hoje (18), com a ajuda de cães de faro, os agentes encontraram a droga escondida na bagagem de um passageiro.

“A droga estava misturada às estruturas laterais de uma mala e de uma frasqueira que pertenciam a um passageiro nigeriano”, informa a Receita, em nota.

O suspeito viajaria para a cidade de Lilongwe, capital do Malawi. Após o flagrante, ele foi levado para a delegacia da Polícia Federal e vai responder por tráfico internacional de drogas.