Capital inicia vacinação de adolescentes com comorbidades nesta quarta

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inicia nesta quarta-feira (18) a vacinação antiCovid para os munícipes de 16 e 17 anos com deficiência permanente (física, sensorial ou intelectual) ou comorbidades, além de gestantes e puérperas. São esperados cerca de 48 mil munícipes nesse grupo.

Os adolescentes devem ser acompanhados pelo responsável no ato da vacinação. No caso de impossibilidade do acompanhamento do responsável, o adolescente deve estar acompanhado de um adulto e apresentar uma autorização assinada pelo responsável.

Os adolescentes com deficiência permanente incluem:

1) Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;
2) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo;
3) Indivíduos com baixa visão ou cegueira; (Considera-se baixa visão ou visão subnormal quando o valor da acuidade visual corrigida no melhor olho é menor do que 0,3 e maior ou igual a 0,05 ou seu campo visual é menor do que 20 graus no melhor olho com a melhor correção óptica – categorias 1 e 2 de graus de comprometimento visual do CID 10. Considera-se cegueira quando esses valores encontram-se abaixo de 0,05 ou o campo visual menor do que 10 graus – categorias 3, 4 e 5 do CID 10);
4) Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais.

Visualize a lista de comorbidades clicando aqui.

Documentos necessários e pré-cadastro

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do pais, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG) e certidão de nascimento.

Também é necessário o comprovante da deficiência (laudo médico indicando a deficiência; ou cartão de gratuidade no transporte público indicando deficiência; ou documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência; ou documento oficial de identidade com a indicação da deficiência).

Caso não haja um documento comprobatório será possível a vacinação a partir da autodeclaração, a pessoa deverá ser informada quanto ao crime de falsidade ideológica (art. 299 do Código Penal). O modelo de autodeclaração pode ser encontrado clicando aqui.

Na condição de deficiência visual, só será aceita autodeclaração em casos de deficiência permanente (cegueira). Para as demais classificações de baixa visão ou visão monocular será exigido documento que comprove a condição, conforme legislação vigente.

O preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

A SMS recomenda que antes de se deslocar a um posto, o munícipe consulte a movimentação de cada local na página De Olho na Fila para escolher o melhor momento para se vacinar.

Onde se vacinar

A lista completa de postos pode ser encontrada no Vacina Sampa.

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde

Zeca Pagodinho é internado com Covid no Rio

Zeca Pagodinho é internado com Covid no Rio

O cantor Zeca Pagodinho foi internado no último sábado (14) com sintomas de Covid no Rio de Janeiro.

Segundo a Casa de Saúde São José, no Humaitá, na Zona Sul do Rio, “o paciente apresenta bom estado geral, com sintomas leves, sem necessidade de suporte de oxigênio”.

Zeca já recebeu a 2ª dose da vacina contra Covid, em julho. Na ocasião, ele chegou a cantar enquanto era imunizado: “Vai vacinar, vai vacinar” (assista ao vídeo abaixo).

Nenhuma vacina oferece proteção de 100% contra doenças, mas todas reduzem o risco de infecção, hospitalização e morte, principalmente depois da segunda dose.

É importante lembrar que vacinas funcionam, mas não são infalíveis. Ainda assim, apesar de a probabilidade de infecção após a vacina ser pequena, quanto mais a doença estiver circulando, maior é o risco de o imunizante falhar. Por isso a necessidade de vacinar o maior número de pessoas possíveis o quanto antes.

Silvio Santos deixa hospital após ser internado com Covid-19

Após ser internado com Covid-19 na última sexta-feira (13), o apresentador Silvio Santos, de 90 anos, recebeu alta médica e deixou o hospital na madrugada deste sábado (14). A informação foi confirmada pelo SBT, emissora do empresário.

Senor Abravanel estava no Hospital Israelita Albert Einstein, localizado na zona oeste de São Paulo. A assessoria de imprensa do local ainda não confirmou a informação.

Apesar do susto, a filha de Silvio já havia alertado que seu pai estava “clinicamente bem”. Em sua conta no Instagram, Patrícia Abravanel disse que, em breve, divulgaria “boas notícias”.

Nos stories, ela afirmou que o apresentador já está “daquele jeito que a gente ama… brincando com todos, fazendo piadas, curioso, descontraindo o ambiente.”

*Com informações da Tv Cultura

Virada da Vacina Sampa aplicou mais de 238 mil doses até as 17h30

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), informa que foram aplicadas 238.842 doses de vacinas antiCovid até as 17h30 deste sábado, durante a Virada da Vacina Sampa. São 188.136 primeiras doses (D1), 50.699 segundas doses (D2) e sete doses únicas.

Neste sábado (14), a cidade ultrapassou os 12 milhões de doses aplicadas, desde o início da campanha de vacinação. Até as 17h30, foram distribuídas 8.554.898 (D1), 3.419.127 (D2) e 318.170 doses únicas, totalizando 12.292.195. Com esses números, a cidade alcançou 96,1% da população vacinada com D1 ou dose única e 40,5% com D2 ou dose única.

A cidade de São Paulo segue com a ação de vacinação ininterrupta por 34 horas para imunizar os jovens entre 18 e 21 anos de idade contra a Covid-19. A Virada da Vacina Sampa se encerra amanhã (15), às 17h, na rede de vacinação do município.

A virada ocorre em duas etapas. Neste sábado, puderam se vacinar, das 7h às 19h, as pessoas de 20 e 21 anos. A partir das 19h, até as 17h de domingo, a imunização está aberta também para público de 18 a 21 anos. Ao todo, são esperadas cerca de 600 mil pessoas.

A ação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) tem como objetivo incentivar os jovens a se vacinarem, encerrando o calendário de primeira dose para os adultos da cidade de São Paulo.

Durante a Virada da Vacina Sampa também é possível tomar a segunda dose. O público elegível deve procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e as Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas, das 8h às 17h. A repescagem de primeira dose será retomada a partir de segunda-feira (16).

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde

Silvio Santos é internado com covid-19, confirma Patrícia Abravanel

Silvio Santos é internado com covid-19 em São Paulo

Aos 90 anos, o apresentador Silvio Santos está internado em decorrência de infecção pela Covid-19. A informação foi confirmada pela também apresentadora Patrícia Abravanel, filha do empresário.

“[Silvio Santos] testou positivo para Covid e, por conta da idade e necessidade de exames frequentes, os médicos decidiram interná-lo”, escreveu Patrícia. Contudo, ela aponta que o pai está “clinicamente bem”: “Daquele jeito que a gente ama, brincando com todos, fazendo piadas, curioso, descontraindo o ambiente”.

A nota também é assinada por Cintia, Silva, Rebeca e Renata Abravanel, outras quatro filhas de Silvio Santos.

Confira postagem de Patrícia Abravanel:

Silvio Santos é internado com covid-19, confirma Patricia Abravanel
Divulgação/Instagram

*Com informações da Tv Cultura

Capital inicia vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 22 anos nesta sexta-feira (13)

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inicia a vacinação contra a Covid-19 para os munícipes de 22 anos nesta sexta-feira (13). O público é estimado em 150.727 munícipes.

No sábado (14), a cidade de São Paulo inicia 34 horas de vacinação ininterrupta para imunizar os jovens entre 18 e 21 anos de idade contra a Covid-19. A Virada da VacinaSampa começa no sábado (14), às 7h, e se encerra no domingo (15), às 17h, na rede de vacinação do município. São esperadas 600 mil pessoas para a imunização.

Documentos necessários e pré-cadastro

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável.

O preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

A SMS recomenda que antes de se deslocar a um posto, o munícipe consulte a movimentação de cada local na página De Olho na Fila para escolher o melhor momento para se vacinar.

Onde se vacinar

A lista completa de postos pode ser encontrada no Vacina Sampa.

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde

Vacinação antiCovid para a faixa etária de 25 anos começa nesta sexta-feira (6)

A partir desta sexta-feira (6), a capital começa a vacinar o público de 25 anos contra a Covid-19. São esperados 147.439 munícipes nesta nova fase da campanha de vacinação.

No sábado (7) haverá busca ativa para segunda dose. A vacinação ocorrerá nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas mais próximas às casas dos faltantes. O órgão aguarda cerca de 198 mil pessoas, segundo dados do VaciVida.

O trabalho será realizado pelos profissionais das unidades, por telefone e de forma presencial, com orientações e informações àqueles que ainda não tomaram a segunda dose do imunizante.

Cabe ressaltar que todas as vacinas disponíveis foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Elas são eficazes e seguras contra a Covid-19. Não há necessidade nem possibilidade de escolher um imunizante específico.

Vacinação na capital

O município aplicou, até esta quinta-feira (5), 10.781.008 doses de vacina contra a Covid-19. São 7.647.441 (D1), 2.817.435 (D2) e 316.132 doses únicas.

Na capital, a cobertura vacinal para população acima de 18 anos está em 86,3% para primeira dose e dose única. Para segunda dose ou dose única, a cobertura é de 33,9%.

Documentos necessários e pré-cadastro

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável.

Vale lembrar que o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Mais informações, como o calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, os públicos elegíveis no momento, e a lista completa de postos abertos na capital podem ser encontradas na página Vacina Sampa.

Segunda dose

Com a reestruturação da plataforma De Olho na Fila, o Filômetro, os munícipes podem acompanhar quais vacinas contra a Covid-19 estão disponíveis para a segunda dose em cada posto de vacinação da cidade.

O Filômetro já auxilia os munícipes a identificarem o melhor horário para buscar o imunizante nos postos de vacinação, evitando filas e aglomerações.

A segunda dose está disponível em qualquer posto da capital.

Onde se vacinar
A lista completa de postos pode ser encontrada no site Vacina Sampa.

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde

Taxa de ocupação para leitos de UTI Covid atinge menor média desde novembro na capital

A cidade de São Paulo registrou, ontem (4), a ocupação de 38% dos leitos exclusivos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19. A taxa é a menor registrada desde 15 de novembro de 2020.

Atualmente, a capital conta com 1.147 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19. Em junho, a rede hospitalar municipal chegou a operar com 1.445 leitos dessa modalidade, maior número já registrado no município. Em fevereiro de 2020, antes de ser declarada a pandemia, a capital contava com 507 leitos.

O aumento do número de leitos na cidade foi possível graças à ampliação da rede de assistência municipal. Durante a pandemia a Secretaria Municipal da Saúde entregou nove unidades hospitalares: Brasilândia, Bela Vista, Guarapiranga, Capela do Socorro, Santo Amaro, Sorocabana, Brigadeiro, Cantareira e Lydia Storópolli, que ficarão como legado para a cidade, que agora conta com 28 hospitais. Também foi construído um anexo no Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch (M’Boi Mirim) e, no pico inicial da doença, em 2020, os hospitais de campanha do Pacaembu e Anhembi tiveram um papel importante.

A administração municipal estruturou ainda todas as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para que as emergências se transformassem em UTIs. Assim foi possível suportar a alta demanda de pacientes com Covid-19 no auge da pandemia e garantir atendimento à população.

Essas ações, até o momento, resultaram em 1.744.754 altas de pacientes com Covid-19 atendidos na rede municipal de saúde.

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde

Capital vacina contra a Covid-19 pessoas de 27 anos anos nesta quarta-feira (4)

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inicia a vacinação contra a Covid-19 para os munícipes de 27 anos nesta quarta-feira (4). O público estimado é de 146.031 pessoas.

Na quinta-feira (5), é a vez de quem tem 26 anos se vacinar. A SMS estima 146.544 pessoas nessa faixa etária. Depois, na sexta-feira (6), serão vacinados aqueles com 25 anos. Para esta idade são esperados 147.439 munícipes.

Cabe ressaltar que todas as vacinas disponíveis foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Elas são eficazes e seguras contra a Covid-19. Não há necessidade nem possibilidade de escolher um imunizante específico.

Veja como fica o calendário de vacinação na capital:

Quarta-feira (4): abertura do grupo 27 anos (D1 para pessoas de 27 anos e D2 para todos os grupos elegíveis);
Drive-thrus e farmácias: das 8h às 17h;
Megapostos: das 8h às 17h;
Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas: das 7h às 19h.

Quinta-feira (5): abertura do grupo 26 anos (D1 para pessoas de 26 anos e D2 para todos os grupos elegíveis);
Drive-thrus e farmácias: das 8h às 17h;
Megapostos: das 8h às 17h;
UBSs e AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h.

Sexta-feira (6): abertura do grupo 25 anos (D1 para pessoas de 25 anos e D2 para todos os grupos elegíveis);
Drive-thrus e farmácias: das 8h às 17h;
Megapostos: das 8h às 17h;
UBSs e AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h.

Sábado (7): mutirão de busca ativa para segunda dose (D2 para todos os grupos elegíveis);
UBSs: das 8h às 17h;
AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h.

Documentos necessários e pré-cadastro

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável.

Vale lembrar que o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Mais informações, como o calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, os públicos elegíveis no momento, e a lista completa de postos abertos na capital podem ser encontradas na página Vacina Sampa.

Segunda dose

Com a reestruturação da plataforma “De Olho na Fila”, o Filômetro, os munícipes podem acompanhar quais vacinas contra a Covid-19 estão disponíveis para a segunda dose em cada posto de vacinação da cidade.

O Filômetro já auxilia os munícipes a identificarem o melhor horário para buscar o imunizante nos postos de vacinação, evitando filas e aglomerações.

A segunda dose está disponível em qualquer posto da capital.

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde

Capital inicia repescagem da vacinação para pessoas entre 42 e 46 anos nesta sexta-feira (2)

Nesta sexta-feira (2), a cidade de São Paulo inicia a repescagem para imunizar pessoas entre 42 e 46 anos contra a Covid-19. Para a vacinação, estarão abertas as 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e 82 Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas.

De segunda(5) a quarta-feira (7) da próxima semana, a capital abrirá a vacinação para a população de 41 anos, estimada em 132 mil pessoas.

No sábado (3), as 82 AMAs/UBSs Integradas irão aplicar exclusivamente a segunda dose da vacina antiCovid-19.

O munícipe que fizer parte dos públicos elegíveis abertos anteriormente também poderá se vacinar.

Cabe ressaltar que todas as vacinas disponíveis foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e são eficazes e seguras contra a Covid-19. Não há necessidade nem possibilidade de escolher um imunizante específico.

Documentos necessários e pré-cadastro

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, a SMS reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável.

Vale lembrar que o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Mais informações, como o calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, os públicos elegíveis no momento e a lista completa de postos abertos na capital, podem ser conferidas na página Vacina Sampa.

Onde se vacinar:

A lista completa de postos pode ser encontrada no Vacina Sampa clicando aqui

*Com informações da Secretaria Municipal da Saúde