Feira do Empreendedor: Empresária fala de diversidade e lucro

Danyelle Van Straten, da Depyl Action (Vinny Andrade/Divulgação)

Com o tema “Respeito às diferenças e a maximização dos lucros”, a empresária Danyelle Van Straten vai mostrar como ter um negócio para um público plural faz bem aos negócios. Sócia-fundadora da Depyl Action, rede de cuidados com o pelo, com 110 unidades no Brasil e duas no exterior, vai palestrar durante a Feira do Empreendedor 2019, em São Paulo. 

Organizado pelo Sebrae, este é o maior evento de empreendedorismo do Brasil e deve reunir mais de 150 mil visitantes. 

“A Feira terá como principais norteadores a geração de negócios para os pequenos empreendedores e oportunidades para quem pensa em abrir o próprio negócio, demonstrando que empreender é para todos”, afirma o gerente de relacionamento do Sebrae-SP, Alexandre Robazza.

Durante o evento, 150 palestrantes vão compartilhar conteúdo com os visitantes. Danyelle diz que vai usar a experiência aplicada na própria marca para falar sobre o tema escolhido.

“Em 23 anos de mercado, a empresa cresceu porque conseguimos evoluir junto com a marca, entre erros e acertos e muito trabalho e dedicação”, comenta.

Este ano, a franquia, que nasceu em 1996, fez uma mudança de conceito e incluiu no portfólio novos serviços. A estratégia de mercado incluiu investimento de mais de R$ 1,5 milhão na construção de uma nova ‘flagship’ da marca.

Com sede em Belo Horizonte, em Minas Gerais, a loja conceito passou por uma mudança de identidade visual de marketing, disposta a comunicar a acessibilidade da marca à todos os públicos. Essa mudança vai da identidade visual, passa pela estrutura física, para dar mais liberdade e tornar o atendimento menos formal,  e vai até as novas opções de serviços. “Antes, a Depyl Action era uma casa de depilação. Hoje, somos um negócio que trabalha todas os cuidados na hora de tratar o pelo”, explica. “Se a pessoa quer aparar, alongar ou colorir os pelos, temos as melhores soluções”. 

Serviço

  • Feira do Empreendedor do Sebrae
  • De 5 a 8 de Outubro, das 10h às 20h
  • Pavilhão de Exposições Anhembi – Av. Olavo Fontoura, 1029, São Paulo, SP
  • Mais informações em https:// feiradoempreendedor.sebraesp. com.br ou 0800 570 0800

MPT vai monitorar diversidade e igualdade no trabalho

Por  Juliana Cézar Nunes 

(Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

A média salarial de homens empregados no setor formal no Brasil é de R$ 3,2 mil por mês, e das mulheres cerca de R$ 2,7 mil. A diferença é ainda maior para mulheres negras, que recebem praticamente a metade do rendimento dos homens brancos.

Dados como esse estão disponíveis no Observatório da Diversidade e da Igualdade de Oportunidade, lançado esta semana pelo Ministério Público do Trabalho, com apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT). A procuradora Valdirene Assis, coordenadora da iniciativa, diz que o objetivo é estimular as empresas a alterar as estruturas internas discriminatórias e racistas.

“Os processos [seletivos] vão importar na progressão da carreira das pessoas que já estão contratadas. Conhecer os dados nos permite enxergar então que medidas a empresa pode adotar para incrementar a diversidade no seu quadro funcional”, analisa a procuradora.

Estudos das Nações Unidas mostram que empresas que promovem a igualdade tem uma probabilidade 32% maior de serem mais lucrativas. A diversidade contribui para que novos produtos e serviços sejam lançados, em sintonia com a expectativa e necessidade de diversos públicos.

A figurinista Nina Maria Fonseca mora e trabalha em São Paulo. Ela atua na área de cinema e observa um aumento na procura por profissionais negros. Mas o racismo nas relações de trabalho persiste.

“Recentemente eu fui contratada por uma diretora que gostaria muito que tivesse uma figurinista negra. Claramente, eu além de receber menos tinha um tratamento diferente, fui muito julgada, e um sofrimento desnecessário”, relata Nina.

Para conhecer o Observatório da Diversidade e da Igualdade de Oportunidade no Trabalho, basta acessar o site smartlabbr.org. A plataforma foi totalmente desenvolvida em código aberto e está disponível para download.

Plataforma oferece conteúdo gratuito sobre diversidade no Conarh

Rafael Sanchez é educador e COO da Scaffold Education (Léo Barrilari/Scaffold Education)

A Scaffold Education oferece conteúdo gratuito sobre diversidade durante o Congresso Nacional de Gestão de Pessoas (Conarh). Parceira da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), a empresa de tecnologia aplicada à educação corporativa utiliza ferramenta própria para facilitar a aprendizagem dos colaboradores e potencializar resultados das empresas.

“Quem visitar nosso estande no evento terá acesso à esse conteúdo exclusivo sobre diversidade, e poderá também disponibilizar esse conteúdo para as suas empresas através da plataforma da Scaffold. Esse tema, além de muito atual e importante para os gestores, se apresenta alinhado com a proposta central do Conarh 2019 – ‘Humanize’”, explica Rafael Sanchez, COO da Scaffold.

O Conarh recebeu no ano passado mais de 24 mil visitantes e 3,3 mil congressistas. O conteúdo oferecido pela Scaffold Education reúne profissionais que são referência no tema, como a Daniele Botaro responsável pela área de Diversidade e Inclusão da Oracle.

“Nós costumamos dizer que o preconceito é da pessoa, mas a discriminação é da empresa”, sinaliza a executiva, pós-doutora em ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

A sócia-fundadora do projeto Transemprego, Maite Schneider, explica que o debate sobre diversidade nas corporações favorece a integração do colaborador e do ambiente de trabalho, além de impactar positivamente também no desempenho final da empresa.

“Quanto mais diversidade, mais você consegue agregar valores a um produto, ampliar a missão e valores dessa empresa, e fazer com que o resultado final esteja muito mais identificado com grande parcela da população”, disse, durante gravação para a trilha da Scaffold Education.

Conteúdo Conarh

Além de oferecer conteúdo exclusivo para os visitantes, a Scaffold Education também é a plataforma oficial do ABRH, na qual as palestras realizadas no evento ficarão disponíveis para associados. 

“Tudo o que é debatido e apresentado durante o Congresso tem um valor agregado muito significativo e é fundamental que isso se multiplique pelo maior tempo possível. Essa parceria com a ABRH dá ainda mais visibilidade a cada palestra, já que durante o evento a pessoa não consegue acompanhar palestras que ocorrem simultaneamente, além de ter a possibilidade de rever cada uma e destacar os pontos importantes para as necessidades da sua empresa”, comenta Rafael.

Ao todo, cerca de dez mil associados à ABRH terão acesso ao conteúdo. Palestras realizadas em 2018 também estarão disponíveis.

Serviço

  • Conarh 2019 – Scaffold Education
  • Data: de 13 a 15 de Agosto
  • Estande: 3 e 4 (ao lado da praça de alimentação)
  • Horário: das 10h às 20h (Exceto dia 15: das 10h às 17h)
  • Local: São Paulo Expo – KM 1,5 Rodovia dos Imigrantes – Vila Água Funda

STF: Presas transexuais vão para presídios femininos

Por André Richter

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu hoje (26) que transexuais presas devem ser transferidas para presídios femininos.

A decisão liminar (provisória) do ministro foi tomada em uma ação protocolada na Corte pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT).

Segundo o ministro, a medida é necessária para cumprir os princípios constitucionais da dignidade humana e a vedação ao tratamento cruel e à tortura.

“Trata-se da única medida apta a possibilitar que recebam tratamento social compatível com a sua identidade de gênero. Trata-se, ademais, de providência necessária a assegurar a sua integridade física e psíquica, diante do histórico de abusos perpetrados contra essas pessoas em situação de encarceramento”.

A liminar do ministro está em vigor, mas deverá ser referendada pelo plenário do STF. A data do julgamento não foi definida.