Por vaga antecipada na Copa, Brasil encara Colômbia nas Eliminatórias

O Brasil pode finalizar a 13ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo matematicamente garantido no Catar. Para isso, é preciso bater a Colômbia nesta quinta-feira (11), às 21h30 (horário de Brasília), na Neo Química Arena, em São Paulo. A Rádio Nacional transmite o confronto.

Se ganhar nesta quinta, a seleção comandada por Tite vai a 34 pontos e abre 18 de diferença para os próprios colombianos, que ocupam o quarto lugar e podem até igualar o Brasil na pontuação final, mas ficarão atrás pelo número de vitórias. Na pior das hipóteses, a equipe canarinho se garante na repescagem mundial em caso de triunfo na capital paulista.

A vaga direta à Copa, portanto, pode ser confirmada na sexta-feira (12), se o Uruguai perder da Argentina como anfitrião no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu. Os uruguaios somam os mesmos 16 pontos da Colômbia, mas ainda podem chegar aos mesmos dez triunfos do Brasil, caso a seleção verde amarela não some mais pontos até o fim das Eliminatórias.

“Para mim, estamos classificados com a pontuação que temos. Agora, partimos para um estágio de preparação específica para jogos de Copa do Mundo, onde podemos enfrentar, por exemplo, uma Colômbia nas quartas de final ou nas oitavas de final. Isso é fato, como aconteceu em 2014. E, para mim, [a Colômbia] estará na Copa, é uma projeção. Nós estamos trabalhando em cima dessa evolução e dessa pressão que estou colocando agora”, declarou Tite, em entrevista coletiva na manhã da última quarta-feira (10).

À tarde, em atividade na própria Neo Química Arena, Tite confirmou a escalação que mandará a campo com quatro alterações em relação ao time que derrotou o Uruguai por 4 a 1 na Arena da Amazônia, em Manaus, no último dia 14 de outubro, pela rodada anterior das Eliminatórias. Retornam o goleiro Alisson, o lateral-direito Danilo, o zagueiro Marquinhos e o volante Casemiro, respectivamente nas vagas de Ederson, Emerson, Lucas Veríssimo (lesionado) e Fabinho. A formação canarinho terá Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Lucas Paquetá; Raphinha, Gabriel Jesus e Neymar.

Apesar de ocupar um lugar no G4 das Eliminatórias e estar invicta há nove jogos, a Colômbia vive um momento irregular. A seleção dirigida por Reinaldo Rueda (ex-Flamengo) venceu somente duas vezes nesta sequência, com sete empates. Nos últimos três compromissos, sendo um deles contra o próprio Brasil, em casa, a equipe não saiu do zero.

O atacante Radamel Falcao Garcia, contundido, é o principal desfalque dos Cafeteros (como é conhecida a seleção colombiana). Por outro lado, o meia-atacante James Rodriguez, ex-Real Madrid (Espanha) e atualmente no Al-Rayyan (Catar), foi convocado pela primeira vez após um ano ausente. Vale destacar também as presenças do meia Victor Cantillo (Corinthians) e do atacante Miguel Borja (Grêmio), que representam o Campeonato Brasileiro no selecionado de Rueda.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional 

Coutinho admite surpresa com convocação

Reprodução / Twitter oficial CBF_FUTEBOL

A convocação da seleção brasileira para os jogos contra Colômbia e Argentina pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 (Catar) não contou apenas com unanimidades. Um das opções do técnico Tite mais contestadas foi a do meia-atacante Philippe Coutinho, do Barcelona (Espanha). O jogador, que não vive o seu melhor momento na carreira, volta a defender o Brasil após um hiato de um ano e meio.

Em entrevista concedida nesta segunda-feira (8), Coutinho admitiu que até ele mesmo se surpreendeu com a convocação, mas afirmou que ficou muito feliz com seu retorno à seleção: “Fiquei um pouco surpreso ao chegar em casa e ver algumas notícias. Na minha vida nunca faltei com profissionalismo. Sempre respeitei a todos, com todos com os quais trabalhei. Mas tudo bem, respeito a opinião de vocês jornalistas. Falando sobre a convocação, estou muito feliz”.

O meio-campista também comentou o seu atual momento físico, após ter enfrentado três cirurgias no joelho direito: “Estou muito bem. É óbvio que não é fácil ficar nove meses parado, vir de três cirurgias seguidas no mesmo joelho. Porém, desde que retornei não sinto dor alguma, nenhum incômodo. Sinto-me bem. Voltei [aos gramados pelo Barcelona] em setembro, já tem um tempo, estou feliz em estar de volta”.

Porém, o meio-campista do Barcelona sabe que ele retorna à seleção em um momento muito diferente desde a sua última convocação. Philippe Coutinho sabe que terá de lutar por uma vaga na equipe titular, e um dos seus concorrentes é Lucas Paquetá, do Lyon (França). “É um grande jogador. É bom para a seleção ter grandes jogadores. Venho aqui na base do trabalho. Quero poder trabalhar nesses 10 dias, dar o meu máximo. Na seleção sempre foi assim. Aquele que estiver em melhores condições, em melhor momento, é quem joga”.

Transmissão da Rádio Nacional

O próximo desafio do Brasil nas Eliminatórias é contra a Colômbia, a partir das 21h30 (horário de Brasília) de quinta-feira (11) em São Paulo. E a Rádio Nacional transmite a partida com a narração de André Luiz Mendes, comentários de Waldir Luiz e reportagem de Bruno Mendes.

Por Agência Brasil

Tite prioriza atletas que atuam no exterior em convocação

O técnico Tite priorizou os jogadores que atuam no Brasil na convocação da seleção masculina para os dois próximos duelos das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo do Catar. A única exceção na lista de Tite, anunciada nesta sexta-feira (29), é a presença do goleiro Gabriel Chapecó, de 21 anos, que atua no Grêmio.  Outra novidade, é o retorno do retorno à equipe do meia Philippe Coutinho, do Barcelona.

“Nós conversamos com o Grêmio. Nós não queremos prejudicar os atletas e trouxemos um jogador que não está titular agora, mas que tem 23 jogos como titular. Mas que tem, nas categorias de base e na seleção olímpica, todo um histórico que o credencia a estar”,  disse Tite sobre a convocação do goleiro Chapecó.

Líder na tabela de classificação das Eliminatória, a seleção brasileira está bem perto de confirmar a vaga na Copa do Catar 2022. O escrete canarinho entra em campo no dia 11 de novembro (quinta-feira), às 21h30 (horário de Brasília), contra a Colômbia, atual quarta colocada, na NeoQuímica Arena, em São Paulo.  Cinco dias depois, Brasil mede forças com a Argentina, vice-líder,  em San Juan,  às 20h30.

Tite também comentou o retorno de Coutinho à seleção: o meia voltou a jogar nesta temporada no Barcelona, após se recuperar de grave lesão no joelho esquerdo.

 “ Nós procuramos ter uma série de atletas. Fica prejudicada a convocação dos “atletas brasileiros”. Qual a posição do Couto? Ele é um meia articulador. Everton Ribeiro, infelizmente não foi possível. Seria o jogador? Seria o jogador do Flamengo convocado. E aí nós temos outras opções. Um grande jogador retomando seu padrão, e é uma oportunidade de ele estar retomando naquela função”, explicou o treinador.

Em 11 jogos disputados até o momento, o Brasil soma até o momento dez vitórias e um empate. Tem 31 pontos, seis a mais que a Argentina, segunda colocada. Na terceira posição está o Equador (17 pontos) e em quarto a Colômbia (16).

Convocados

GOLEIROS

Alisson – Liverpool (ING)

Ederson – Manchester City (ING)

Gabriel Chapecó – Grêmio

LATERAIS

Danilo – Juventus (ITA)

Emerson Royal – Tottenham (ING)

Alex Sandro – Juventus (ITA)

Renan Lodi – Atlético de Madrid (ESP)

ZAGUEIROS

Éder Militão – Real Madrid (ESP)

Lucas Veríssimo – Benfica (POR)

Marquinhos – Paris Saint-Germain (FRA)

Thiago Silva – Chelsea (ING)

MEIAS

Casemiro – Real Madrid (ESP)

Fabinho – Liverpool (ING)

Fred – Manchester United (ING)

Gerson – Olympique de Marseille (FRA)

Lucas Paquetá – Lyon (FRA)

Philippe Coutinho – Barcelona (ESP)

ATACANTES

Antony – Ajax (HOL)

Firmino – Liverpool (ING)

Gabriel Jesus – Manchester City (ING)

Matheus Cunha – Atlético de Madrid (ESP)

Neymar Jr. – Paris Saint-Germain (FRA)

Raphinha – Leeds United (ING)

Por Agência Brasil

Brasil enfrenta Paraguai fora de casa pelas Eliminatórias da Copa

Reprodução / Facebook Oficial CBF

Na noite desta terça-feira (8), a partir das 21h30, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, a seleção brasileira enfrenta o Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 no Catar. Com cinco jogos realizados até o momento, a equipe nacional lidera o torneio com 15 pontos.

Mas nem mesmo a boa fase vivida dentro de campo traz tranquilidade para o técnico Tite e os jogadores. Na verdade, o ambiente é bastante turbulento. Antes da viagem para a capital paraguaia, ainda em Porto Alegre, na segunda-feira (7), o comandante verde e amarelo teve que responder diversas perguntas sobre a queda do presidente da CBF, Rogério Caboclo, ocorrida no domingo (6), envolvido em denúncias de abuso à uma funcionária da Confederação, e sobre a Copa do América, prevista para começar no próximo final de semana no Brasil.

“Tem sido bastante difícil. É um movimento social. Nós temos compreensão disso. As pessoas acham que nós devemos ter opinião sobre tudo. Enquanto, na verdade, nós devemos ter opinião sobre o futebol. Nós devemos ter o nosso lugar de fala sobre aquilo que nós diz respeito, o futebol. Isso a gente faz com muito amor. É claro que não é fácil manter o foco. Só que esse grupo todo vem tendo uma inteligência emocional muito grande para filtrar tudo que vem ocorrendo e focar apenas no jogo. Isso já ocorreu na partida do Equador e tem que ocorrer novamente nesta terça-feira contra o Paraguai”, comentou o técnico Tite em coletiva.

Em relação à partida, o retrospecto recente do Brasil, jogando como visitante contra o Paraguai, não é bom. A equipe nacional não vence no país vizinho desde 1985. Na ocasião, o placar foi 2 a 0, com gols de Casagrande e Zico. “Tem um grau de dificuldade muito grande, sim. Sabemos da qualidade da equipe adversária. E jogando dentro de casa eles se tornam ainda mais fortes. O desafio é grande”.

Na conversa com os jornalistas, o treinador não quis revelar oficialmente o time que vai a campo nesta noite. Uma provável escalação da seleção brasileira tem Alisson, Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Douglas Luiz e Éverton Ribeiro; Richarlison, Gabriel Barbosa e Neymar.

Rádio Nacional acompanha a partida ao vivo a partir das 21h com narração de André Luiz Mendes, comentários de Mario Silva e Bruno Mendes, que também trará as informações do plantão.

Por Juliano Justo, repórter da Agência Brasil

Eliminatórias: seleção faz último treino antes de viagem para o RS

Reprodução / Facebook Oficial CBF

Na manhã desta quarta-feira (2), a seleção brasileira, comandada pelo técnico Tite, fez o último treino na Granja Comary, em Teresópolis, antes de viajar para Porto Alegre. Na capital gaúcha, o time encara o Equador pelas Eliminatórias da Copa do Mundo Fifa Catar 2022 na sexta-feira (4), às 21h30, no Estádio Beira-Rio. Essa será a quinta partida da equipe nacional no torneio. O Brasil é líder com 12 pontos e 100% de aproveitamento. O grupo embarca ainda na tarde desta quarta-feira em voo fretado para o Rio Grande do Sul.

Na atividade desta quarta, depois do aquecimento, o treinador separou o elenco em dois. Um dos times foi comandado pelo próprio Tite no campo 1, enquanto outra equipe trabalhou sob comando dos auxiliares técnicos no campo 2. O segundo exercício do dia foi o chamado “enfrentamento”, que usa os jogadores em espaço reduzido em um duelo de dez contra nove. No time de azul, que tinha superioridade numérica, estavam: Danilo, Marquinhos, Eder Militão, Alex Sandro, Casemiro, Fred, Lucas Paquetá, Richarlison, e Neymar. Os atacantes Gabriel Jesus e Gabriel Barbosa se alternaram no ataque do time azul, com constantes trocas de posição entre os homens de frente. No time de amarelo, que se defendia, estavam Alisson, Emerson, Rodrigo Caio, Felipe, Renan Lodi, Fabinho, Douglas Luiz, Roberto Firmino, Vinicius Jr e Everton. Um projeção de time para o jogo tem Alisson, Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Fred, Richarlison, Lucas Paquetá, Neymar e Gabigol.

Além da atividade dentro de campo, a CBF também atualizou a situação do meia Everton Ribeiro, do Flamengo. “O atleta apresentou-se no dia seguinte ao jogo de estreia de seu clube pelo Campeonato Brasileiro e queixou-se de dores no músculo posterior da coxa direita. Ele foi submetido a ressonância magnética que não apontou lesão. Durante esses dias concentrado, Everton Ribeiro não realizou nenhum treinamento em campo e continua seu processo de recuperação junto a fisioterapia até a melhora da dor. O quadro evolui bem e continuará sob observação”, diz comunicado da confederação.

Por Juliano Justo, repórter da Agência Brasil

Brasil faz primeiro treino antes de enfrentar o Equador

Reprodução / Facebook Oficial CBF

Na tarde desta sexta-feira (28), a seleção brasileira de futebol realizou o primeiro treino, na Granja Comary, antes dos jogos contra o Equador e Paraguai, que serão realizados no início de junho e são válidos pelas eliminatórias da América do Sul para a Copa do mundo de 2022, no Catar.

Todos os jogadores que já se apresentaram participaram do trabalhado comandado pelo técnico Tite, exceto Douglas Luiz que apresentou um quadro de amigdalite. O grupo conta, neste momento, com 18 atletas, no total foram 24 convocados pelo treinador para os próximos compromissos.  

Thiago Silva, do Chelsea, Ederson e Gabriel Jesus, ambos do Manchester City, desembarcarão no Rio de Janeiro nos próximos dias, pois estão concentrados com seus respectivos clubes para a final da Liga dos Campeões da Europa, que será no sábado (29). Além dos que atuam no velho continente, o goleiro Weverton, do Palmeiras, Gabigol e Everton Ribeiro, do Flamengo, também se juntarão a delegação para completar a lista.

Ontem o grupo realizou testes clínicos e físicos e na manhã de hoje fez um novo trabalho de preparação na academia. Os jogadores, Tite e a comissão técnica viajarão para Porto Alegre na quarta-feira da semana que vem. O primeiro duelo da data Fifa será realizado no estádio do Beira-Rio.

O Brasil é o atual líder das Eliminatórias e segue com 100% de aproveitamento. Até aqui, foram quatro vitórias, contra Bolívia, Peru, Venezuela e Uruguai. São 12 pontos somados. A Argentina é a segunda colocada com dez.