12 microfranquias a partir de R$ 3,9 mil para empreender no interior

(Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O estado de São Paulo tem o maior PIB do país e não apenas por conta da Capital. As cidades do interior são, historicamente, locais de criação de riquezas. Algumas localidades, inclusive, são consideradas grandes pólos de empreendedorismo, como São José do Rio Preto, que se notabiliza pela grande quantidade de franqueadoras com sede na localidade.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o PIB do estado de São Paulo representa uma fração de 32,5% do produto interno nacional. Ao lado do Rio de Janeiro, o número chega a 42,7%.

Neste sentido, algumas redes de franquias desenvolveram modelos de negócios adaptáveis em diferentes regiões do país. Com a pandemia, as franquias se tornaram opção para os desempregados. 

A partir deste cenário, uma lista com algumas opções de franquias para quem quer investir e morar no interior de São Paulo.

Confira:

Maxipay

Criada em 2018, a MaxiPay é uma fintech de soluções de pagamento. Com um portfólio de serviços variados, as possibilidades para os franqueados são inúmeras. Ele pode oferecer serviços bancários (correspondente), empréstimos, abertura de conta e aluguel de máquinas de cartão. Além disso, a empresa parcela o valor do investimento em 12 vezes.

Investimento: R$3,9 mil

Faturamento: R$6,6 mil

Tempo de retorno: 2 meses

Site: https://maxipay.com.br/seja-um-franqueado/ 

UpCharger

A UpCharger é uma rede de franquias que trabalha com publicidade em terminais de recarga (com telas de LED) para celulares e tablets. Os franqueados, que atuam em modelo home based, são responsáveis pela prospecção de anunciantes e novos estabelecimentos.

Investimento: R$20 mil

Faturamento: R$6 mil

Tempo de retorno: 6 a 12 meses

Site: https://upcharger.com.br/franqueado

Alfred Delivery

Criado em 2017, o Alfred Delivery é um aplicativo que entrega absolutamente tudo o que o cliente deseja. De pipoca de cinema até seu prato predileto, o objetivo da empresa é ser um “marketplace de tudo” dos pequenos centros urbanos. O franqueado é o responsável pelo mapeamento de estabelecimentos e acordos com fornecedores locais. Todo o know-how sobre como fazer a gestão do negócio e dos profissionais envolvidos no processo (inclusive entregadores) é fornecido pela franqueadora.

Investimento: a partir de R$10 mil

Faturamento: R$90 mil

Tempo de retorno: 12 a 18 meses

Site: https://www.alfreddelivery.com/seja-um-franqueado.html

Bem Seguros e Créditos

A Bem Seguros e créditos é uma franquia especializada em soluções financeiras. Criada em 2018, a rede oferece serviços de crédito pessoal e consignado, consórcios, seguros e outros. Fundada em São José do Rio Preto, a marca possui mais de 250 unidades ativas em todos os estados brasileiros.

Investimento inicial: a partir de R$14,9 mil

Faturamento médio mensal: R$20 mil

Estimativa de retorno do investimento: 3 meses

Site: https://bemsolucoes.com.br/franquia/

TFlow

A TFlow é uma rede de franquias especializada em moda masculina com mix de produtos completo (camisetas, camisas, calçados, acessórios e moda infantil). No franchising desde 2015, a marca ficou conhecida como a “marca dos artistas”, por muitos deles usarem as peças no meio artístico, Jorge & Mateus, Zé Neto e Cristiano, Jesus luz, a influencer Rafaella Kalimann e entre outros.

Investimento inicial: R$15 mil

Faturamento médio mensal: R$10 mil

Estimativa de retorno do investimento: 2 a 3 meses

Site: https://www.tflow.com.br/

Vida Leve

Com foco em alimentação saudável, a Vida Leve é uma rede de franquias de produtos naturais selecionados a granel e produtos especiais de prateleira, como suplementos, nutracêuticos, livres de glúten e lactose, orgânicos, vegetarianos e veganos. A rede conta com modelo de franquia enxuto, que pode ser instalado dentro de outros estabelecimentos.

Valor do investimento inicial total: R$15 mil

Faturamento mensal: 10 mil

Tempo de retorno: entre 3 e 5 meses

Site: https://www.redevidaleve.com.br/

Turquesa Esmalteria

A Turquesa Esmalteria é uma rede de franquias especializada em beleza e estética. Com serviços como manicure, pedicure, embelezamento do olhar, depilação, estética facial e corporal, a marca oferece modelos de operação enxutos (Turquesa Petit) para quem quer empreender na área.

Valor do investimento inicial total: R$53 mil

Faturamento mensal: R$30 mil

Tempo de retorno: 16 meses

Site: https://turquesaesmalteria.com.br/

Strike Brasil

No franchising desde 2013, a Strike Brasil é uma rede de franquias especializada em personalização e inovadora técnica de aumento de performance automotiva. O negócio conta com mais de 30 unidades atualmente e oferece modelo home based. 

Investimento: a partir de R$100 mil

Faturamento: R$35 mil

Tempo de retorno: a partir de 10 meses

Site: https://strikebrasil.com/

Tanabata Kids

Criada em 2016, a Tanabata Kids é uma rede de franquias especializada na produção de móveis e brinquedos infantis de madeira. O propósito da marca é propor uma paternidade e maternidade mais consciente, afetiva e humana. A empresa quer chegar ao fim de 2021 com 12 operações.

Investimento: a partir de R$147 mil

Faturamento mensal: R$130 mil (médio)

Tempo de retorno: 12 a 24 meses

Site: https://tkids.com.br/

Slide Portas

No mercado desde 2012, a Slide Portas é uma rede de franquias especializada em portas de correr embutidas na parede. A empresa, que conta com parque fabril próprio de 1.200m2, também oferece produtos como portas convencionais, pivotantes, camarão, de correr, fechaduras convencionais e digitais, puxadores, guarnições, painéis e outros.

Investimento: a partir de R$99 mil

Faturamento mensal: R$85 mil (médio)

Tempo de retorno: 7 meses

Site: https://marketing.goakira.com.br/slide-portas-expansao

Giralook

Criada em 2016, a Giralook é uma rede de franquias de brechós infantis. A empresa atua com a compra, venda, troca e higienização de peças para crianças, além de trabalhar com móveis e acessórios para o público infantil. No franchising desde 2020, a empresa conta com duas unidades em operação no Estado de Minas Gerais. Em 2021, o objetivo é abrir outras 20 lojas.

Investimento: a partir de R$140 mil

Faturamento: R$100 mil (médio)

Tempo de retorno: 14 a 18 meses

Site: http://bit.ly/3vtagER 

Biodontos

Com mais de 10 anos de excelência no mercado, a Biodontos é uma rede de franquias especializada em soluções para quem busca ter dentes e boca saudáveis. São mais de 10 tipos de tratamentos que vão de clareamento dental, implantes, ortodontia até mesmo serviços de estética corporal.

Investimento Inicial: R$ 168 mil

Taxa de franquia: R$ 10 mil

Tempo de retorno: 20 mesesSite: https://biodontos.goakira.com.br/

Jovem supera câncer, adia reforma da casa e vira empresária

Diãnafa Andrade Silva, franqueada da Mais Top Estética (Divulgação)

Em julho, a administradora Diãnafa Andrade Silva, 28 anos, decidiu que era hora de apostar em seu próprio negócio. Em pleno auge da pandemia de Covid-19 no Brasil, ela e o companheiro adiaram a ideia de reforma da casa, que custaria em torno de R$ 20 mil, venderam o carro e investiram R$ 58 mil em uma franquia Home Care da Mais Top Estética, em Fortaleza.

O modelo, segundo a rede, oferece aos franqueados equipamentos e suporte para a prestação de serviços de estética em domicílio. Mas Diãnafa e o namorado, Monolidis Efstratios, optaram pela abertura de uma clínica, tendo como base os equipamentos portáteis usados no Home Care. No primeiro mês de operação, mesmo com as portas fechadas devido à pandemia – o período foi dedicado a marketing digital, vendas e agendamentos de atendimentos futuros –, o casal faturou R$ 7 mil.

Em 21 de outubro, Diãnafa e Monolidis finalmente abriram a clínica e, mesmo com poucos dias em operação, encerraram o mês com faturamento de R$ 24 mil. Já em novembro, a receita mais do que dobrou, chegando a R$ 52 mil. “Já estamos com duas salas de procedimento”, celebra a administradora em nota da rede, que precisou contratar 2 funcionários para auxiliar nos atendimentos. “Nossa meta é abrir outra. Por isso, estamos aumentando nossa equipe”.

Vencendo um câncer

A abertura do negócio próprio e a realização do antigo sonho marcaram uma virada positiva na vida de Diãnafa. Em abril de 2018, a administradora trabalhava em uma empresa de consultoria e mentoria, quando descobriu um câncer na região posterior da coxa esquerda. “No banho, senti um nódulo na coxa, me desesperei e fui correndo para o médico”, conta. “Fiz os exames, e o diagnóstico indicou que eu estava com um lipoma (tumor benigno) de três centímetros de diâmetro”, contou em comunicado da franqueadora.

Diãnafa, no entanto, temia que o diagnóstico pudesse estar errado, uma vez que havia em sua família um histórico de casos de câncer – vários parentes morreram vítimas da doença.  “O médico dizia que não havia como o nódulo se tornar um câncer e me pediu para continuar fazendo os tratamentos propostos”, narra a jovem. “Mas o lipoma cresceu e, após uma cirurgia para retirá-lo, descobri que na verdade estava com um lipossarcoma, um tipo de tumor que afeta partes mais moles do corpo, como os músculos e a pele. Pensei que eu seria a próxima a morrer”.

Na cirurgia para retirada do câncer, os médicos iriam extirpar todos os tecidos que estivessem em contato com o tumor. “O problema era que, se o tumor estivesse na região da artéria, eles teriam que amputar a minha perna. Perguntei se, mesmo sem a perna, eu poderia ser mãe. O doutor disse que sim. Então, criei coragem para a cirurgia”, lembra Diãnafa. “Quando acordei, antes mesmo de abrir os olhos, coloquei a mão na perna, e ela ainda estava lá”.

Foco em objetivos pessoais

Enfrentar – e derrotar – um câncer fez com que Diãnafa repensasse o que vinha fazendo de sua vida. Casada desde 2014, ela estava infeliz com o relacionamento. Enquanto o marido desejava que ela seguisse como dona de casa e abandonasse seus objetivos profissionais, a administradora queria realizar seus sonhos, entre eles o de tornar-se empresária. Assim, o primeiro passo para conseguir avançar em direção aos seus planos foi pedir o divórcio, em meados de 2018.

A jovem, que na infância praticava vários esportes – vôlei, basquete, handebol e futsal – como forma de lutar contra o sobrepeso que tinha na época, havia abandonado tudo após o casamento. “Com a cirurgia, decidi me cuidar mais e prestar mais atenção em mim mesma, nos meus sonhos e objetivos”, diz Diãnafa. “E voltei a praticar esportes novamente”.

Nesta época, a administradora conheceu o atual namorado, de origem grega. E uma delicada coincidência contribuiu para reforçar a ligação do casal: assim como Diãnafa, a mãe de Monolidis também estava com câncer, e a jovem esteve ao lado do namorado e da sogra até que esta voltasse para casa após um período hospitalizada. Quando as coisas serenaram, o próprio Grego – apelido de Monolidis – acabaria sendo o maior incentivador de Diãnafa. “Ele pediu para que eu fosse atrás dos meus seus sonhos, ou seja, abrir meu próprio negócio”.

A partir de então, a jovem começou a pesquisar segmentos promissores para investir. “Vi um anúncio da Mais Top Estética, me interessei e me cadastrei”, conta a administradora. “Em seguida, conheci a história do Caio e da Natália (fundadores da Mais Top) e achei parecida com a nossa. E me encantei pelo propósito do negócio, que é ajudar pessoas e transformar vidas”, afirmou em nota.

Avatim lança formato econômico de franquia de cosméticos

(Divulgação)

O Espaço Avatim, da marca brasileira de mesmo nome, é focado em cidades com menos de 100 mil habitantes e funciona como centro de distribuição e treinamento de revendedores. Com estrutura compacta, o espaço também atua como ponto de venda para o consumidor final.

O investimento, segundo a empresa, fica entre R$ 90 mil e R$ 140 mil.

“Esse projeto veio para oferecer ainda mais oportunidades de negócio e gerar capilaridade da marca no interior dos Estados”, explica o diretor comercial Victor Midlej.

O modelo é ideal para investidores de cidades onde ainda não há lojas Avatim, o que não exclui a possibilidade de abertura em cidades já ocupadas pelas franquias tradicionais da marca. Duas unidades do Espaço Avatim já foram inauguradas desde dezembro. Uma na Bahia, no município de Itamaraju, e outra em Marechal Cândido Rondon, interior do Paraná. Até o fim do mês, a capital Manaus também ganhará uma unidade.

Sobre a Avatim

Com fábrica em Ilhéus, no Sul da Bahia, a Avatim busca inspiração na biodiversidade brasileira para desenvolver os mais de 400 produtos do seu portfólio. Pioneira no mercado de aromatização de ambientes, a marca combina suas essências em linhas de cuidados pessoais e para a casa. São difusores, perfumes para interiores, hidratantes, esfoliantes, sabonetes, colônias, dentre outros produtos voltados para o bem-estar, todos feitos sem uso de testes em animais, nem derivados do petróleo.  Atualmente, a Avatim tem mais de 150 lojas em 24 capitais e interior do Brasil, além de uma rede com mais de 1.000 revendedores e distribuidores.

Pinta Mundi Tintas triplica tamanho da rede franqueada e aumenta faturamento em 104,27%, diz empresa

Um ano excepcional para os negócios. Assim pode ser definido 2020 para o varejo de tintas, em especial para a rede Pinta Mundi Tintas, que opera por franquias, iniciou 2020 com 18 lojas (sendo dez delas franqueadas) e fecha o ano com 40 lojas em operação e em fase de implantação, diz comunicado da empresa. “Triplicamos o número de unidades franqueadas e estamos muito contentes porque 80% dos nossos franqueados já têm intenção de abrir a segunda loja”, diz Nassim Katri, franqueador.

Em relação ao faturamento, a Pinta Mundi Tintas revela, em nota, que cresceu 104,47%. “O setor de construção civil, de modo geral, sentiu um aquecimento neste ano. O brasileiro adquiriu novos hábitos e perceberam que melhorar o ambiente onde moram aumenta a qualidade de vida”, explica o empresário.

Alessandra e Ricardo Przadka franqueados da Pinta Mundi Tintas: com o lucro da primeira loja, eles estão se tornando multifranqueados da marca(Divulgação)

Ações durante a pandemia

O crescimento do faturamento das lojas também está ligado a uma série de atitudes tomadas pela marca durante a pandemia, argumenta a empresa.

Em março, quando as primeiras medidas sanitárias governamentais foram adotadas e não se sabia se as lojas ficariam fechadas por muito tempo, a franqueadora suspendeu o pagamento dos royalties das unidades franqueadas, dando carência para que elas tivessem estrutura para operarem. “Sabíamos que o faturamento das lojas cairia e essa foi a forma de apoiarmos nossos franqueados. Não havia nenhuma orientação do setor nesse sentido, mas nossa experiência mercadológica nos deu o direcionamento correto e suspendemos os royalties”, lembra Katri.

A marca também diz que apoiou os pintores, profissionais que são parceiros do negócio. Durante a pandemia, criou, em conjunto com a indústria de tintas Sherwin-Willians, uma campanha de valorização deste profissional. “Foi incrível poder apoiar pintores a conseguir trabalho durante um período tão difícil para todos. A partir da campanha, muitos relataram conseguir a confiança de contratação por condomínios e empresas, que antes seria impossível”, informa o franqueador.

A expansão da marca

Shirleine Diniz, executiva responsável pela expansão da marca, assumiu a expansão em junho de 2019, quando a rede possuía dez lojas próprias e apenas três franqueadas. De lá para cá, ela se dedica a buscar os franqueados adequados à parceria com a marca. “Procuramos investidores que se identifiquem com o negócio e entendam que a manutenção do padrão da marca e o atendimento diferenciado são os fatores que fazem da marca Pinta Mundi Tintas um sucesso”, revela.

Presente em seis estados (Bahia, Minas Gerais, Paraná, Roraima, Santa Catarina e São Paulo) e com interesse em cidades acima de 40 mil habitantes do interior de São Paulo, Sul, Sudeste e Nordeste, a marca tem a meta de dobrar o número de unidades franqueadas até o final de 2021. “Isso se dará tanto pela entrada de novos franqueados na rede quanto pela abertura da segunda loja por franqueados.  80% dos nossos franqueados já manifestaram o desejo de ter a segunda loja e obter essa confiança por parte de quem já está na rede é a prova de que estamos no caminho certo”, pondera a executiva.

Os planos de Shirleine são ambiciosos – mas, factíveis, diz o texto. Isso porque o investimento em uma loja parte de R$ 159 mil, e é possível inaugurar uma unidade compacta da marca. Além disso, a operação é simples, sendo que o franqueado e um colaborador são suficientes para gerirem o negócio.

Dentre os outros atrativos, o fato de o tipo de negócio não exigir ponto em shoppings atrai quem não pode pagar luvas altas por um ponto comercial – além de esse ‘detalhe’ ser importante para quem não quer ficar escravo de horários insanos de trabalho e fundos promocionais deste tipo de empreendimento imobiliário. “Quem tem loja em shopping sabe que é um negócio exaustivo, porque o turno é superior a 12 horas diárias de loja aberta. Além disso, recebe-se mercadoria fora do horário comercial, paga-se fundo promocional e existem outras exigências que podem inviabilizar o negócio. Em nossa operação, nada disso existe, tornando-o muito lucrativo. Quem não conhece nosso ramo, deve informar-se sobre ele, porque se surpreenderá ao conversar com nossos franqueados”, incentiva Shirleine Diniz.

Multifranqueados na rede: o primeiro passo

Os sócios Gislan Santos e Inaldo de Souza já operam duas lojas em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Quem conheceu a marca primeiro foi Santos, que abriu a unidade em 2018. Em 2020, ele uniu-se a Souza e inaugurou a segunda unidade em bairro vizinho.  “Acredito muito no negócio e quero ter várias lojas”, prevê.

 Quem não sabe nada de tintas ou de varejo também pode investir, garante o comunicado. O franqueado recebe todo o treinamento necessário para operar a loja, desde o começo. Por ser um negócio de muito baixa complexidade, com estoques não-perecíveis, de longa validade, fácil manuseio e fácil operação, é ideal para quem nunca trabalhou com varejo.

É, também, indicada para quem é do ramo da pintura, como pintores e empresas de pintura profissional. “Somos bastante procurados por esse perfil de franqueados, que unem dois negócios com grande sinergia, tendo a possibilidade de um empreendimento beneficiar o outro”, explica Shirleine.

Já o casal Alessandra e Ricardo Przadka, com loja no bairro do Tucuruvi, em São Paulo, opera uma unidade de sucesso e inaugurará a segunda loja no começo de 2021, em Lauzane Paulista. Os preparativos estão a todo o vapor. Entre uma loja e outra, houve um espaço de quase dois anos para a consolidação do negócio e a segunda loja será custeada com o retorno do investimento da primeira unidade franqueada.  “Temos uma filha adolescente e ela precisa de bastante atenção. O fato de a Pinta Mundi não depender de mim o tempo todo ajuda nessa jornada, porque sei que se eu me ausentar, o negócio não para. Além disso, não abrimos aos domingos e isso não gera impacto sobre nosso faturamento, o que nos dá tempo para realizar outras atividades que, atualmente, nos são fundamentais”, avalia Alessandra, que está plenamente satisfeita com o negócio.

Resumo dos números

 – Triplicou o número de unidades franqueadas em 2020

 – 104,27% de crescimento em faturamento da rede

 – Presente em seis estados: Bahia, Minas Gerais, Paraná, Roraima, Santa Catarina e São Paulo

 – 80% dos franqueados já manifestaram o desejo de ter a segunda loja

Ficha técnica 

Marca: Pinta Mundi Tintas

Tipo de negócio: Multimarcas varejista de tintas e acessórios

Ano da fundação: 1990

Início da franquia no Brasil:  2017

Total de unidades no Brasil: 40 lojas

Investimento inicial: a partir de R$ 159 mil (incluindo a taxa de franquia e estoque inicial)

Taxa de franquia: R$ 50 mil

Capital de giro: De R$ 30 mil a R$ 40 mil

Royalties: 5% das compras

Taxa de publicidade: 2% das compras

Área mínima: De 80 m2 a 150 m2

Nº de funcionários: De 1 a 2

Faturamento bruto: média de R$ 1 milhão por ano

Lucro líquido: 15%

Prazo de retorno: de 18 a 24 meses

Prazo de contrato: 5 anos

Apoio ao franqueado:  Orientação na escolha do ponto comercial; treinamento operacional ao franqueado e equipe; manuais de gestão; consultoria técnica administrativa, financeira e operacional, software de gestão, fornecedores homologados.

Telefone: (11) 94159-4241

E-mail: [email protected]

Site: www.franquia.pintamunditintas.com.br

Para evitar filas, empresário cria totem para serviços bancários

(Divulgação)

O tempo gasto em filas de bancos e lotéricas sempre irritou o empresário Antônio Brizoti Junior, que resolveu transformar sua impaciência em negócio. A empresa quer tornar mais fácil o acesso aos serviços bancários por parte das classes C e D.    

“Queríamos oferecer uma solução para facilitar a vida das pessoas, mas queríamos ir além do que o mercado financeiro já oferece, foi então que decidimos sair às ruas e conversar com as pessoas nas filas para saber os serviços que mais buscavam e identificar exatamente qual a carência do mercado”, explica Brizoti em comunicado à imprensa.

Por meio de totens de autoatendimento, a Parça oferece aos usuários funções como, pagamento de boletos e contas de consumo, tributos municipais, estaduais e federais, consulta de CPF e CNPJ, recarga de celular e verificação veicular completa. Tudo de modo simples e com um tempo de até um minuto para realização de cada operação. E empresa cobra uma taxa de serviço de R$3 para efetuação de cada serviço. 

Existe também a possibilidade de parcelamento de contas e boletos em até 12 vezes com o uso de até quatro cartões de crédito contratados no próprio totem. A opção é uma alternativa para o pagamento de contas daqueles que nem sempre possuem recursos integrais na data de vencimento.

Com menos de seis meses de atuação, segundo o comunicado, Parça está presente em cinco regiões do país e espera movimentar mais de R$ 20 milhões este ano. A fintech opera no modelo de franquia, apontado por Brizoti como ideal para o êxito do empreendimento.

“O franqueado não é um funcionário, ele é um empreendedor, ele é dono de seu negócio e está em sintonia com a franqueadora”, diz Brizoti.

Parça espera fechar mais de 140 contratos com franqueados em todo o Brasil até o ano que vem e movimentar mais de R$100 milhões em todos os totens.

Ex ajudante de bar fatura R$ 200 mil com franquia de publicidade em saco de pão

(Divulgação)

Aos 16 anos, Gilsemir Pereira começava o seu primeiro emprego no bar do tio em uma praia. Depois de se formar na faculdade de administração e cansado de ser empregado, o empresário decidiu que era hora de dar um passo adiante. Pensando nisso, apostou em uma franquia da PremiaPão, rede especializada na comercialização de espaços publicitários em sacos de pão, e hoje fatura R$20 mil por mês.

“Eu já não me sentia mais satisfeito como empregado. Trabalhei na praia, em loja, em agência e mais de dez anos em banco vendendo produtos financeiros e percebi que aquilo não me dava mais prazer”, conta Gilsemir.

Formado em administração, decidiu embarcar em uma pós- graduação de marketing, em busca de algo que o completasse. Durante as aulas conheceu pessoas novas com visões diferentes, mas foi na aula de empreendedorismo que entendeu o que realmente queria fazer.

“Depois de montar um plano de negócios para a pós-graduação, me senti animado e comecei a pesquisar uma forma de empreender. Quando vi o anúncio da PremiaPão, pensei que era um sorteio e me cadastrei. Um tempo depois recebi um e-mail com as informações da franquia para continuar meu cadastro. Fui pesquisar mais um pouco e vi que era uma nova rede com um modelo que eu poderia empreender enquanto trabalhava no banco. Fechei o negócio e comprei a franquia!”, conta animado.

Em poucos meses, Gilsemir já havia montado suas primeiras campanhas e fechado os primeiros clientes. Satisfeito, percebeu que poderia seguir só como empreendedor. Pediu demissão no banco e começou a se dedicar somente a PremiaPão. Depois disso, os resultados com a franquia só cresceram.

“Hoje eu tenho um sócio, que também tem uma unidade da mesma marca. Nossos resultados têm sido muito surpreendentes,  principalmente agora na pandemia”, completa.

Depois de três anos de atuação com publicidade em sacos de pão, ele ressalta que a maior felicidade em trabalhar com a rede é quando aquela publicidade alcança alguém e muda a vida dessa pessoa. Também valoriza a importância do suporte da franqueadora para o crescimento da unidade.

“Nosso sucesso se deve a toda estrutura da PremiaPão, desde o fundadores, o suporte,  os designers e até os fornecedores. Todos se dedicam muito para que possamos alcançar nosso objetivo. A minha maior satisfação é ver nossos parceiros e clientes satisfeitos com o resultado das campanhas”.

Para o futuro, Gilsemir espera ampliar seus parceiros e conseguir contratos com grandes marcas. Em 2020, mesmo com a pandemia, a unidade faturou cerca de R$240 mil, uma média de R$21 mil por mês. E para quem está em dúvida deixa um recado:

“O sucesso é uma decisão! Tenho uma pulseira com esses dizeres que ganhei da PremiaPão após minha primeira campanha e levo ela comigo todos os dias. Empreender é acertar e errar. Então, se você quer empreender,  faça de coração e dê sempre o seu melhor para ajudar seus clientes e parceiros. O resultado será consequência”, finaliza.

Sobre a empresa

Criada em 2015, a PremiaPão é uma rede de franquias que comercializa espaços publicitários em sacos de pão. Com mais de 100 unidades espalhadas entre cidades do interior e capitais, a rede opera exclusivamente em modelo home based. Os franqueados são responsáveis pela prospecção de anunciantes locais. Ao todo, cada saquinho comporta 36 propagandas do tamanho de um cartão de visitas. O investimento inicial para adquirir uma franquia é de R$10 mil, com faturamento médio de R$17 mil e prazo de retorno de três a seis meses.

*AI

Rede canadense de ensino busca franqueados no interior e litoral

(Divulgação)

A Maple Bear, rede canadense de ensino bilíngue tem planos de aumentar sua presença em São Paulo nos próximos anos. Atualmente, há 74 escolas em operação no Estado, com cerca de 11 mil alunos, nos ensinos Infantil, Fundamental e Médio. Também há 33 unidades em fase de implantação, sendo 7 na capital e as demais em Diadema, Jacareí, Limeira, São José dos Campos, Sumaré, Arujá, Itapetininga, Pindamonhangaba, Barretos, Sorocaba, São Roque, Jaguariúna, Amparo entre outras.

A rede pretende implantar mais 14 escolas em cidades estratégicas do Estado. Esse movimento irá gerar um investimento de R$ 28 milhões e cerca de 700 empregos diretos. Nas próximas semanas, representantes da franqueadora irão se reunir virtualmente, via webinar, com investidores locais interessados em abrir uma unidade Maple Bear nos municípios de Suzano, Poá, Pirassununga, São João da Boa Vista, Tatuí, Assis, Ourinhos, Itupeva, Lins, Boituva, Birigui, Leme e litoral norte. 

A Maple Bear é uma alternativa para quem deseja ser dono de uma escola de educação básica, que inicia no Ensino Infantil e pode avançar até o Ensino Médio. Atualmente, são mais de 30 mil alunos nas 140 unidades em operação, em diferentes regiões do Brasil. Este é um negócio indicado para quem deseja efetuar um investimento de médio a longo prazo.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), franquias de Serviços Educacionais registraram um crescimento em 2019 frente ao ano anterior de 7,4% em faturamento, ficando em terceiro lugar no ranking dos segmentos que mais cresceram no período. Já na análise do primeiro trimestre de 2020, o segmento de Serviços Educacionais está entre os cinco que tiveram melhor desempenho no período, representando um crescimento de 3,5%. Entre os fatores que contribuíram para os resultados, está a questão que as redes conseguiram migrar grande parte de seus serviços para o ambiente online, além de ser o período em que grande parte das matrículas são realizadas. 

Além de populações e renda significativas e em crescimento, as novas cidades escolhidas apresentam traços comuns na área de educação, como alta concentração de escolas de métodos tradicionais e carência no bilinguismo genuíno. “Em nosso programa, os três primeiros anos são ministrados 100% em inglês e nos anos seguintes 50% das aulas. Com isso, o aluno desenvolve uma fluência muito rapidamente”, afirma o diretor de expansão da Maple Bear, Adriano Magalhães.

Com origem em Vancouver, a rede oferece ensino fundamentado nas práticas do modelo canadense que, além de pioneiro em bilinguismo, é líder entre países de língua inglesa e reconhecido como um dos melhores do mundo, segundo a marca. O investimento, a partir de R$ 1,2 milhão, é realizado de forma progressiva, pois as escolas iniciam com as séries do Ensino Infantil, ampliando sua oferta para Fundamental e Médio conforme a demanda. 

A Maple Bear chegou ao Brasil em 2006 e foi adquirida em 2017 pelo grupo SEB – um dos líderes no mercado de ensino privado no País. A operação brasileira é a mais bem-sucedida mundialmente, mas a marca também está presente em outros países, com mais de 500 escolas pelo mundo.

*Com informações da AI

Franquia de segurança amplia atuação e chega ao Amapá

(Léo Barrilari/Divulgação)

SuperSeg Brasil, franquia especializada em segurança eletrônica, expandiu sua presença pelo país. Agora, serão 29 operações espalhadas por seis estados. A nova loja, que abrirá as portas no próximo dia 10 de outubro, está localizada na cidade de Macapá, capital do Amapá. Agora, serão duas unidades na região Norte do Brasil.   

O estabelecimento será dirigido por Dineusa Rodrigues Nascimento Araújo e Jadriano Braga de Araújo, 43 anos, formado em tecnologia de redes de computadores e também é técnico em eletrotécnica, ele trabalhava no setor público. “Atuava como fiscal de projetos, obras e serviços de engenharia na área elétrica e eletrônica”, disse.

Para realizar o sonho do negócio próprio, o empreendedor revela que fez uma série de pesquisas em sites especializados na área de franquia. Isso lhe rendeu um conhecimento sobre diversas novas marcas, mas a SuperSeg Brasil foi a que mais chamou atenção de Jadriano para iniciar essa nova etapa profissional.  

“O modelo de negócio, entre todas as que eu encontrei, foi a que mais se encaixava com aquilo que eu desejava para mim. Com isso, resolvi investir e as expectativas para os próximos meses são as melhores possíveis”, destacou.

O crescimento da franquia é guiado pelo setor que está em ascensão. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), o mercado cresce em média 8% ao ano, mas em 2019, chegou aos dois dígitos e registrou um aumento de 10%, com um faturamento bruto de mais de R$ 7 bilhões.

A franquia                                                                                                                                                   

Evandro Machado, executivo de marketing e web da SuperSeg Brasil, destaca que a franqueadora oferece soluções para os parceiros que vão além da loja física e isso facilita o início da nova operação. Cada unidade já inicia as atividades com o site em funcionamento, por lá os clientes também podem realizar compras e conhecer os serviços.  

“Proporcionamos ao nosso franqueado uma agência de publicidade que temos e que atua o tempo inteiro para promover o nome da marca nas cidades. Atualmente nossas ferramentas geram mais de 1.000 leads mensalmente através de nossos portais”, contou.

Para o especialista em segurança eletrônica da SuperSeg Brasil, Heverton Guimarães, o mercado seguirá em expansão nos próximos anos, já que os equipamentos de monitoramento estão cada vez mais acessíveis.

“Hoje em dia, colocar um sistema de segurança em casa não é mais algo para os mais ricos. Em nossas lojas, por exemplo, nós temos equipamentos a partir de R$ 200”, afirmou.

*Com informações da AI

Aposentadoria: veja benefícios para empreendedores

Segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil deve atingir, ainda em 2020, a marca histórica de 25% da população adulta envolvida em um negócio próprio. São muitos ex-assalariados se aventurando, e que se sentem desamparados com relação ao plano de aposentadoria. Empreender ainda é sinônimo de insegurança no país, mas a questão é que a aposentadoria existe para esta classe de trabalhadores, e inclui benefícios como salário-maternidade e auxílio por incapacidade temporária ou permanente pensão por morte.

Grande parte destes empreendedores começa como MEI – Microempreendedor Individual. São empresários que trabalham por conta própria e tem um faturamento anual limitado a R$81 mil. Ao se regularizar por esta classe, o profissional passa a ter CNPJ e colaborar com o INSS.

“Pagando a DAS-MEI, o profissional já está segurado pelo INSS e pode ter direito a seus benefícios. O valor da guia corresponde a 5% do valor do salário mínimo”, esclarece Renata Mingati, advogada especialista em direito previdenciário.

 Por ser um segurado do INSS, na condição de MEI, o trabalhador tem direito a auxílio por incapacidade temporária ou permanente, aposentadoria por idade e salário maternidade, mas tudo na base de um salário mínimo.

“Cada um dos benefícios tem exigências próprias, que envolve tempo mínimo de contribuição. Para o salário-maternidade, por exemplo, a carência é de 10 meses. A maioria dos Microempreendedores Individuais não sabe que tem direito a estes benefícios e acaba não usando. Além destes, o empreendedor também tem benefícios que chegam até seus dependentes, como pensão por morte e auxílio reclusão”, complementa Renata.

Vale ressaltar que o recolhimento da DAS da direito a aposentadoria no valor do salário mínimo, e leva em conta a aposentadoria por idade. Não dá direito a antiga aposentadoria por tempo de contribuição.

“Para ter direito a um valor de aposentadoria maior que um salário mínimo, é preciso que o segurado complemente como Contribuinte Individual, pagando 15% sobre o salário de contribuição que deseja substituir”, explica a advogada.

Empreendedores também têm direito aos benefícios do INSS, bastar estar regulamentado e em dia com o pagamento da DAS. Para quem deseja se aposentar com mais de um salário mínimo, vale se antecipar e se planejar para fazer o recolhimento correto e desfrutar futuramente do seu benefício.

Renata Mingati: Advogada especialista em direito previdenciário e suas atualizações, com mais de 30 anos de experiência em direito trabalhista.

Franquia de depilação inaugura loja biossegura nos Jardins

A Depyl Action inaugura a primeira loja biossegura da rede, que é conhecida pela especialização em depilação e cuidado com os pelos. A unidade é a quarta da marca na região metropolitana. Adaptado ao ‘novo normal’, o negócio na capital foi modelado para o atual momento do segmento de beleza e estética.

(Divulgação)

“Conseguimos inaugurar a loja em São Paulo de acordo com o que estamos vivenciando. Com o know-how da franqueadora, fizemos um estudo de como criar um modelo de negócio biosseguro e, em menos de três meses, abrimos as portas já nos moldes para esse novo normal. Como nascemos habituados com os padrões de higienização e biossegurança, como por exemplo, cabines individuais para a depilação e o descarte da cera após a utilização, as adaptações foram mais fáceis de serem implantadas. Com a ajuda da musculatura da rede pudemos ver o resultado ainda durante a pandemia”, comenta Danyelle Van Straten, fundadora da Depyl Action, que conta com 113 unidades no Brasil e duas na Venezuela.

De acordo com dados da 3ª edição da pesquisa sobre o impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios realizada pelo Sebrae, o segmento de beleza mostrou sinais de recuperação de receita. Em abril, os negócios tiveram faturamento 76% menor do que no período pré-crise, já em maio, diminuiu para 59%. No caso da Depyl Action, o e-commerce e o home care implantados no segundo trimestre de 2020, permitiram a retomada de 10% do faturamento estipulado para o mesmo período, além da abertura da primeira loja adequada para o pós-pandêmico.

Comandada por Manuela Penna e Jaqueline Paiva, a loja paulistana inaugurou com novas soluções definidas pela rede. Os agendamentos individuais, novos procedimentos e o uso de EPI’s de rotina nas unidades da marca ganharam incremento, como a máscara protetora facial de acrílico. Além disso, as clientes serão encaminhadas para sua cabine individual de depilação sem passar pela recepção para evitar contato com outros clientes. A higienização de cabine será feita após cada atendimento.

Outra inovação para o formato biosseguro da rede é o pagamento via plataforma. O sistema permite que a cliente pague seus procedimentos pelo celular. O movimento possibilita que tanto as colaboradoras quanto a consumidora fiquem seguras sem precisar manusear o dinheiro dentro da loja. O canal de venda on-line também foi uma solução para facilitar a compra dos serviços da Depyl Action.  O e-commerce da rede vende vouchers – usados na unidade sem precisar sair de casa.

Como referência a flagship da rede localizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, a unidade do Jardim Paulista, bairro da zona sul da capital, recebe seus clientes com a fachada e áreas comuns renovadas de acordo com a nova proposta da marca e serviços como depilação feminina e masculina, além do tratamento com luz pulsada.

“O modelo nasceu adaptado a rotina dos brasileiros e permite a Depyl Action sair na frente no que tange a segurança. A loja inaugurou com todos os procedimentos para o cuidado com as pessoas, seguindo as normas internas aplicadas pela franquia e também pelo governo local”, finaliza Manuela.

A unidade está localizada na Alameda Franca, 219.