Rodrigo Maia assumirá secretaria do Governo Doria

João Doria, governador de São Paulo, e Rodrigo Maia, deputado federal (Gov. do Estado de SP)

O Governador João Doria confirmou na manhã desta quinta-feira (19) que o deputado federal Rodrigo Maia será nomeado amanhã (20) Secretário de Projetos e Ações Estratégicas do Governo de São Paulo. O ex-Presidente da Câmara dos Deputados será responsável por agilizar os projetos de desestatização, acelerando as parcerias público-privadas e as concessões em andamento do Governo de São Paulo.

“A experiência do Rodrigo Maia à frente da Câmara fortaleceu nele a capacidade de dialogar com governos, sociedade civil e setor produtivo, com eficiência e credibilidade. Todas as reformas que passaram sob sua liderança só foram possíveis por causa do diálogo, do senso de urgência e do olhar estratégico de quem sabe o que é verdadeiramente importante para o país”, diz Doria.

O Governador de São Paulo lembra que Maia, durante o seu mandato como presidente da Câmara, foi essencial para manter o equilíbrio do Estado Democrático de Direito e evitar rupturas institucionais.

Doria observou também que, sob a coordenação de Rodrigo Maia, no Congresso, os brasileiros assistiram projetos vitais ao desenvolvimento do país serem aprovados, como o Teto de Gastos, a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista, o Marco do Saneamento, a Lei da Terceirização, o Novo Ensino Médio e o novo Fundeb.

Rodrigo Maia tem 51 anos e está em seu sexto mandato como deputado federal. E já foi Secretário de Governo da Prefeitura do Rio de Janeiro de 1997 a 1998.

Por Gov. do Estado de SP

Estado lança programa para remover 2,8 mil famílias de palafitas

(Gov. do Estado de SP/Reprodução)

O Governador João Doria realizou, neste sábado (7), em Santos, o lançamento do Programa Vida Digna, com foco na remoção de moradores de palafitas na Baixada Santista. O Governo de SP vai investir cerca de R$ 600 milhões no processo de reassentamento, que inclui a construção de 11 empreendimentos habitacionais em cinco cidades da região e, em parceria com as prefeituras, a revitalização de áreas desocupadas. O Vida Digna vai proporcionar dignidade e qualidade de vida a cerca de 2,8 mil famílias que hoje vivem em situação de extrema vulnerabilidade nas áreas inundáveis.

“Hoje essa realidade começa a mudar. É um investimento gigantesco do Estado de SP, que é o maior programa de habitação realizado da história do Estado, neste momento o maior investimento público habitacional do país. Vai beneficiar cerca de 15 mil pessoas que vivem em uma situação indigna, imprópria, inadequada. Em dois anos essas famílias estarão com uma vida digna, restaurando o direito de viver”, disse Doria.

Durante o evento, o Governador João Doria também autorizou a celebração de convênio, entre a Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) e a Prefeitura de Santos, para obras no Parque Roberto Mário Santini, localizado na plataforma do Emissário Submarino, um dos principais pontos turísticos da orla de Santos. O Governo de SP vai destinar R$ 8 milhões para serviços de revitalização, que serão realizados como parte do projeto Novo Quebra-Mar, desenvolvido pelo município. Doria ainda liberou um total de 2 mil vouchers do programa Alimento Solidário para famílias em situação de vulnerabilidade no município de Santos.

https://www.flickr.com/photos/governosp/51362150767/in/feed-37982554-1628350941-1-72157719646828853/
João Doria, governador de São Paulo, ao lado de moradora da região

A Presidente do Conselho do Fundo Social de São Paulo, Bia Doria, e os secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary, de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, participaram do lançamento do programa Vida Digna, com o Governador.

Vida Digna

O programa Vida Digna abrange um amplo conjunto de ações e intervenções da Secretaria de Estado da Habitação e da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). O programa prevê a construção de um empreendimento com 800 moradias em Cubatão, outros dois com capacidade total para 580 famílias em Guarujá e mais três conjuntos habitacionais para 100 famílias em Praia Grande. Em Santos, o Governo de SP vai reassentar 990 famílias em três empreendimentos e em São Vicente serão erguidas 300 moradias em dois endereços diferentes (confira a tabela).

Durante o evento, foi autorizado o início de obras do primeiro empreendimento do Vida Digna, o Santos Y – Bananal, com 140 unidades. O residencial, que será construído pela CDHU, contará com apartamentos de um e dois dormitórios, área verde de 974,70 m², parque infantil e estacionamento para veículos e motos.

https://www.flickr.com/photos/governosp/albums/72157719645416009
Ilustrativo dos conjuntos habitacionais

O Vida Digna contará com apoio dos municípios na disponibilização de terrenos para construção dos empreendimentos, além de contrapartidas nas remoções, trabalho social e recuperação das áreas degradadas desocupadas. Caberá ainda às prefeituras a gestão do uso e ocupação do solo, licenciamento e regularização urbanística e fundiária, articulação de investimentos em drenagem, saneamento, educação, saúde, cultura e das políticas sociais em cada território abrangido.

O programa também prevê a recuperação socioambiental e requalificação das áreas ocupadas por palafitas na orla do estuário de Santos. Outra ação, a ser articulada com as prefeituras, será a implantação de áreas de lazer e outros usos compatíveis naqueles locais que serão desocupados, permitindo a prevenção de novas ocupações habitacionais irregulares.

Qualidade de vida

Além de promover o atendimento habitacional definitivo, o programa Vida Digna irá retirar uma população em situação de vulnerabilidade do contato direto com os vetores que causam inúmeros doenças transmitidas pela poluição da água, como gastroenterite, amebíase, giardíase, febres tifóides e paratifoide e hepatite A.

A remoção das ocupações irregulares também contribuirá para a redução dos problemas de lixo e esgoto das áreas de palafitas situadas em manguezais do estuário e que são carregados pelas marés, que atraem e contribuem para a proliferação de animais e insetos transmissores de doenças, bem como para a degradação ambiental da região.

Veja abaixo os empreendimentos previstos no Vida Digna:

Cubatão
Empreendimento Vila Esperança – 800 unidades habitacionais
TOTAL – 800 unidades habitacionais

Guarujá
Empreendimento Pq. Da Montanha – 240 unidades habitacionais
Empreendimento Enseada/Cantagalo – 340 unidades habitacionais
TOTAL – 580 unidades habitacionais

Praia Grande
Empreendimento Marília – 20 unidades habitacionais
Empreendimento Silmara II – 40 unidades habitacionais
Empreendimento Sítio do Campo – 40 unidades habitacionais
TOTAL – 100 unidades habitacionais

Santos
Empreendimento Santos XVIII-Prainha II – 550 unidades habitacionais
Empreendimento Santos Y–Bananal – 140 unidades habitacionais
Empreendimento Santos Z–Jabaquara – 300 unidades habitacionais
TOTAL – 990 unidades habitacionais

São Vicente
Empreendimento Bitaru – 280 unidades habitacionais
Empreendimento São Vicente-P – 20 unidades habitacionais
TOTAL – 300 unidades habitacionais

Por Gov. do Estado de SP

Vale Gás: Veja a lista de cidades beneficiadas

João Doria, governador de São Paulo, durante lançamento do programa (Gov. do Estado/Reprodução)

O Governo do Estado de São Paulo divulgou hoje (17) a lista de cidades beneficiadas pelo programa Vale Gás, lançado nesta quinta-feira. Segundo o Estado, o programa vai beneficiar cerca de 500 mil pessoas, de 100 mil famílias, em situação de “alta vulnerabilidade”, que receberão dinheiro para compra do botijão de gás (13kg).

O Vale Gás vai ser gerido pela Secretaria de Desenvolvimento Social e receberá investimento superior a R$ 31,3 milhões, alcançando um total de 82 municípios.

“Terão acesso ao programa as famílias inscritas no CadÚnico (sem Bolsa Família) e com renda mensal per capita de até R$ 178,00. Para saber se poderá ser inserido no programa, o cidadão deve entrar no site oficial do Vale Gás (www.valegas.sp.gov.br) e consultar a elegibilidade ao benefício. O site já está disponível e basta digitar o número do NIS (Número de Inscrição Social) para ter acesso às informações”, diz nota divulgada pelo Estado.

Lista de municípios que receberão o Vale Gás

Americana, Amparo, Atibaia, Bananal, Barueri, Bauru, Bertioga, Biritiba-Mirim, Botucatu,  Caçapava,  Caieiras, Cajamar, Campinas,Campo Limpo Paulista, Campos do Jordão,  Capivari, Caraquatatuba, Carapicuíba,  Cordeirópolis, Cotia,  Cruzeiro, Cubatão, Diadema,  Embu das Artes, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato,  Franco da Rocha, Guaratinguetá, Guarujá,  Guatulhos, Hortolândia, Ibirarema,  Ibiúna, Ilhabela, Itapecerica da Serram,  Itapevi, Itaquaquecetuba, Itirapina, Itu, Jacareí, Jandira, Jundiaí, Lorena, Mairinque, Mairiporã, Marília, Mauá,  Mogi das Cruzes, Osasco, Pederneiras,  Peruíbe,  Piracicaba, Pirapora do Bom Jesus,  Poá, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Claro, Rio Grande da Serra,  Salto, Santa Cruz do Rio Pardo, Santana de Parnaíba,  Santo André, Santos,  São Bernardo do Campo,  São José dos Campos, São Paulo, São Pedro, São Roque, São Sebastião, São Vicente, Sorocaba, Sumaré, Suzano,  Tabatinga,  Taboão da Serra, Tatuí, Tremembé, Ubatuba, Várzea   Paulista,  Votorantim.

Sem máscara: Bolsonaro, filho e ministro são multados em São Paulo

(Rede Social/Reprodução)

O Governo do Estado de São Paulo autuou o Presidente da República Jair Bolsonaro na manhã deste sábado (12) após equipes da Saúde e Segurança Pública flagrarem o político sem máscara durante uma manifestação na capital. O valor da autuação é de R$ 552,71.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro e o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, também recebem autuações no valor de R$ 552,71 para cada devido ao não uso de máscaras.

O documento endereçado às três autoridades pontua a necessidade da manutenção das medidas preventivas já conhecidas e preconizadas pelas autoridades sanitárias internacionais, como uso de máscara e distanciamento.

O uso de máscaras é obrigatório no Estado de São Paulo desde maio de 2020, conforme Decreto nº 64.959 e resolução SS 96.

Balanço

A Vigilância Sanitária Estadual realizou, de 1º de julho de 2020 a 31 de maio de 2021, 312.444 inspeções e 7.340 autuações por diversas infrações às normas de prevenção da COVID-19.

O descumprimento das regras de funcionamento sujeita os estabelecimentos à autuações com base no Código Sanitário, que prevê multa de até R$ 290 mil. Pela falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5.294,38 por estabelecimento, por cada infrator. Transeuntes em espaços coletivos também podem ser multados em R$ 552,71 pelo não uso da proteção facial.

O Governo de SP conta com a colaboração da população tanto para respeitar as normas quanto para colaborar no combate a irregularidades, e recebe denúncias 24 horas por dia pelo telefone 0800 771 3541 ou e-mail [email protected].

Por Gov. do Estado de São Paulo

APAER quer que Itamar Borges mantenha Casas da Agricultura

Itamar Borges, novo secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado (Arquivo/Alesp)

A Associação Paulista de Extensão Rural (APAER) solicitou, via ofício e carta aberta, uma audiência com o novo secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado, Itamar Borges, que assumirá o cargo no lugar de Gustavo Junqueira. A entidade, formada por especialistas de órgãos públicos de extensão rural, pesquisa agropecuária, de universidades e organizações de produtores, quer o compromisso da pasta em revitalizar a Extensão Rural.

“A chegada do novo secretário traz esperança de diálogo e de um olhar mais sensível com a agricultura paulista, principalmente em relação a agricultura familiar, que é a principal responsável pela produção dos alimentos que chegam à mesa da população. É preciso um posicionamento claro sobre como ele pretende conduzir a pasta”, comenta Antônio Marchiori, presidente da APAER.

A principal preocupação da APAER é com o projeto de reestruturação da secretaria, desenhado na gestão de Gustavo Junqueira, e que foi alvo de críticas de várias entidades do setor. A proposta inicial previa o fechamento de todas as 574 Casas da Agricultura no Estado, ligadas à Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS – mais conhecida como CATI), e 48 Escritórios de Desenvolvimento Rural e de Defesa Agropecuária, das 80 unidades em funcionamento.

Antônio Marchiori, presidente da APAER (Divulgação)

A entidade chegou a apresentar, em dezembro do ano passado, um projeto de revitalização para preservar as Casas da Agricultura, elaborado em parceria com especialistas da Unesp, Esalq/USP, Unicamp e UFSCar, além da Embrapa. Em função das inovações que a proposta da APAER representa, ela foi denominada como “EXTENSÃO RURAL 7.0”, mas a Secretaria de Agricultura nunca respondeu às sugestões. 

“Em plena pandemia, a ameaça de extinção das Casas da Agricultura gerou muita insegurança entre os agricultores familiares, principalmente pela falta de transparência por parte da Secretaria. Até hoje não conseguimos ter uma posição clara do Estado sobre o que vai acontecer nesta reestruturação e se ela vai mesmo ser realizada”, afirma. 

Na audiência com Itamar Borges, a APAER pretende solicitar a abertura imediata das Casas da Agricultura, fechadas desde o início da pandemia, e propor a vacinação dos servidores contra a covid-19. A entidade quer que o novo secretário reveja a decisão do antecessor, que transferiu a gestão ambiental da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente para a estrutura da CATI, na Secretaria da Agricultura, o que, na visão da APAER, “paralisou o trabalho de extensão rural em São Paulo”. 

Estado capta mais de meio bilhão de reais para despoluir o rio Pinheiros

Rio Pinheiros, em São Paulo (Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (19) a captação de US$ 100 milhões (aproximadamente R$ 530 milhões) para financiamento de projetos de saneamento básico e água potável, por meio de parceria firmada pelo banco estadual Desenvolve SP com a IFC, membro do Grupo Banco Mundial, e com o Santander Brasil. Deste total, 75% serão destinados às obras do programa de despoluição Novo Rio Pinheiros e o restante atenderá a projetos sustentáveis de micro e pequenas empresas voltados à preservação de recursos hídricos e tratamento de resíduos sólidos.

“O Governo de São Paulo acaba de captar R$ 530 milhões, adicionalmente ao que já se investe na limpeza e despoluição do rio Pinheiros, que até o final de 2022 será entregue limpo e despoluído para a população do Estado”, disse Doria.

Este é o primeiro financiamento da IFC a uma instituição de fomento controlada por agente público. Também de forma inédita, o Desenvolve SP realizou a operação em formato A/B Loan, mecanismo que permite que sejam captados, indiretamente, recursos de bancos privados, maximizando o aporte inicial da IFC de US$ 75 milhões. Assim, o Santander Brasil se somou ao projeto como cofinanciador, fornecendo US$ 25 milhões, além de ser responsável pelo repasse total dos recursos em reais, protegendo toda a operação contra as variações cambiais.

“Estamos empenhados em trazer mais recursos para a economia do estado de São Paulo. Esta captação une forças de bancos público, multilateral e privado em uma engenharia financeira inédita, que vai possibilitar o financiamento deste que é o maior programa de saneamento básico do país”, celebrou o Presidente do Desenvolve SP, Nelson de Souza.

Os recursos serão disponibilizados para financiamento dos projetos das empresas vencedoras dos editais da Sabesp para execução de obras de construção de infraestrutura de coleta e tratamento de esgoto nas bacias do Jaguaré, Pirajuçara, Cidade Jardim/Morumbi, Morro do S, Ponte Baixa, Socorro, Corujas/Rebouças, Águas Espraiadas, Cordeiro, Pouso Alegre/Santo Amaro/Poli, Aterrado/Zavuvus e Pedreira/Olaria. As empresas terão condições de financiamento facilitadas por meio da linha de crédito Economia Verde (LEV), operada pelo Desenvolve SP, que apoia exclusivamente projetos com foco em desenvolvimento socioambiental.

“A despoluição do Rio Pinheiros é uma questão civilizatória para a cidade mais rica do Brasil. Toca em questões fundamentais de saneamento básico de vários municípios que interagem com o rio e endereça a importância de São Paulo não mais dar as costas aos seus rios, mas ir ao encontro deles. Ou seja, passa por questões profundas de aproximação da sociedade das grandes capitais do país com os seus rios”, disse Sérgio Rial, presidente do Santander Brasil.

Em 2020, o Desenvolve SP realizou o maior financiamento de sua história para o Programa, com R$ 70 milhões para a construção de infraestrutura de coleta de esgoto na bacia do Jaguaré e sua ligação às residências, que vai beneficiar mais de 58 mil famílias. Até o momento, o banco destinou, no total, R$ 84 milhões para a revitalização do rio.

“A parceria com entes internacionais mostra a confiança e credibilidade do investidor no Estado de São Paulo e garante a aplicação de recursos nestes projetos que beneficiam a saúde da população e o nosso meio ambiente”, explicou o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado Marcos Penido.

A captação é parte da estratégia do Desenvolve SP para apoiar o programa estadual Novo Rio Pinheiros, que tem o objetivo de revitalizar este importante símbolo da cidade de São Paulo por meio da ação de diversos órgãos públicos em parceria com a sociedade. A meta até o fim de 2022 é reduzir o esgoto lançado em seus afluentes, melhorar a qualidade das águas e integrá-lo completamente à cidade.

A revitalização do Pinheiros deve beneficiar mais de três milhões de pessoas no entorno da Bacia. É coordenado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, com a participação das empresas SABESP, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, Departamento de Águas e Energia Elétrica – DAEE e Empresa Metropolitana de Águas e Energia – EMAE, além da Prefeitura de São Paulo.

Por Gov. do Estado de SP

BRT ABC ligará três cidades ao Metrô e à CPTM

BRT ABC será conectado ao Metrô e a CPTM (Divulgação)

O Governo do Estado de São Paulo apresentou, ontem (7), o projeto do BRT ABC, um sistema de transporte rápido que conectará com ônibus, via corredor exclusivo, os municípios de São Paulo, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Serão investidos, exclusivamente pela iniciativa privada, um total de R$ 859 milhões no novo modal de transporte metropolitano que terá capacidade para transportar 115 mil pessoas por dia e permitirá avanços importantes em mobilidade urbana na região, segundo o Estado.

“Uma iniciativa que exigiu estudos, planejamento, análises, para permitir que com essa alternativa, com esse modal, oferecêssemos o menor tempo possível ao menor investimento viável e, principalmente, em um tempo reduzido de implantação”, destacou João Doria, governador do Estado.

O projeto do BRT ABC prevê 18 quilômetros de via expressa, com 20 paradas, três terminais e uma frota de 82 ônibus elétricos, com ar-condicionado, silenciosos e não poluentes, articulado, com 23 metros. O sistema de integração dos municípios da região do ABC com a capital fará o trajeto de ponta a ponta, do terminal São Bernardo ao Terminal Sacomã, na capital, em 40 minutos na modalidade expressa. Além do bilhete expresso que dará a opção do passageiro fazer menos paradas, haverá duas outras opções, tradicional e semiexpressa.

Lançamento BRT ABC
João Doria, governador de São Paulo, durante anúncio do BRT ABC (Divulgação)

A obra será iniciada após a conclusão do projeto executivo em andamento, com previsão de entrega e operação total em 2023. A empresa Metra será a responsável pela implantação e gerenciamento e terá direito a 25 anos de exploração da concessão. O sistema se conectará a CPTM, Metrô, Expresso Tiradentes, linhas da SPtrans e ao Corredor ABD. Na Estação Tamanduateí o passageiro terá a opção de acessar a Linha 2-Verde do Metro ou a Linha 10-Turquesa da CPTM, de lá o passageiro tem a opção de seguir até a estação Sacomã, integrando também ao Expresso Tiradentes.

Além de ser uma nova opção aos trabalhadores do ABC que se deslocam até a capital, o novo modal de transporte atenderá especialmente aos estudantes do Grande ABC. O BRT ABC passará pelo Instituto Mauá, Fundação Santo André, Fundação ABC entre outras universidades.

“O BRT ABC vai levar os passageiros de modo eficiente e absolutamente coerente com a demanda da região, de acordo com os estudos de origem-destino realizados. Todos o investimentos da implementação serão feitos pela iniciativa privado, fiscalizados pelo estado”, comentou o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. “Esperamos que em 2022 tenhamos o BRT ABC operacional para a população”, pontuou Baldy.

Deslocamento rápido e seguro

O BRT ABC vai oferecer aos passageiros deslocamento rápido e seguro. Os ônibus irão se deslocar em faixas exclusivas, sem qualquer interferência de outros veículos ou do trânsito nas vias. Semáforos inteligentes serão capazes de identificar os ônibus do BRT ABC, priorizarão a abertura, fazendo com que não fiquem esperando parado no farol.

O conforto e a acessibilidade estão presentes em todo projeto. O piso será em nível da plataforma, facilitando o embarque e desembarque de passageiros; especialmente crianças, idosos e pessoas com deficiência. O pagamento da passagem será nas estações para evitar filas e diminuir o tempo de paradas.

*Com Gov. do Estado de SP

Novo terminal metropolitano de Osasco começa a operar

O Terminal Amador Aguiar – Vila Yara começou a operar esta semana, após obras de ampliação e de ter sido totalmente reformado pela EMTU, empresa vinculada à Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos. O prédio, de propriedade do município de Osasco, recebeu investimento de R$ 31,5 milhões do Governo do Estado, que possibilitou a expansão da área construída de 9 mil m² para 17 mil m².

A localização do Terminal é estratégica para a mobilidade da região oeste da Grande São Paulo na ligação com a capital. Está situado numa das extremidades do Corredor Metropolitano Itapevi-São Paulo, empreendimento que, quando finalizado, terá 23,6 km de extensão, sendo 5 km no trecho já construído entre Itapevi e Jandira, 11 km no trecho Jandira até o Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso – Km 21 (terminal Carapicuíba incluído), e 7,6 km do Terminal Luiz Bortolosso – Km 21 até o Terminal Vila Yara.

O vice-governador destacou o ganho de conforto para as pessoas que utilizam o transporte da região. “O Terminal da Vila Yara é uma importante obra de mobilidade urbana, que a exemplo de outras que estamos realizando na região metropolitana, proporciona qualidade de vida às pessoas com mais conforto, segurança e tempo para ficar com suas famílias”, afirmou o Vice -governador Rodrigo Garcia.

Nova configuração

Com a ampliação, o Terminal Vila Yara passa a contar com cinco plataformas cobertas para atender a 53 linhas de ônibus em operação. Desses, 27 serviços metropolitanos são gerenciados pela EMTU/SP, atendendo aos municípios de São Paulo, Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Pirapora do Bom Jesus e Santana de Parnaíba. Também passarão pelas plataformas 21 linhas municipais de Osasco e cinco municipais de São Paulo. No total, 388 ônibus devem utilizar diariamente as plataformas. Cerca de 411 mil pessoas deverão circular todos os meses pelo local.

Após a reforma, local ganhou nova configuração, além de dois banheiros totalmente acessíveis e um bicicletário com capacidade para 32 bikes. No pavimento térreo estão localizadas as plataformas de embarque para passageiros, bilheterias, sanitários e edificações anexas ao conjunto: guaritas de controle de acesso de veículos, gerador de energia e local fechado para armazenamento de lixo.

O pavimento superior possui um centro comercial todo reformado, com lanchonetes, lojas, quiosques, sanitários públicos e espaços reservados à alimentação. Foram construídas salas de apoio para administração, para as empresas operadoras, sala de reuniões, refeitório, vestiários e sanitários para funcionários. A área externa ganhou uma nova área de convivência com espaços ajardinados, bicicletário, playground e equipamentos de ginástica ao ar livre.

Linhas intermunicipais que operam no terminal Vila Yara

20 – CARAPICUIBA (VILA DIRCE)/OSASCO (VILA YARA)

22 – CARAPICUIBA (VILA DIRCE)/OSASCO (VILA YARA)

23 – CARAPICUIBA (COHAB V)/OSASCO (VILA YARA)

82 – PIRAPORA DO BOM JESUS (JARDIM BOM JESUS)/OSASCO (VILA YARA)

082DV1 – PIRAPORA DO BOM JESUS (JARDIM BOM JESUS)/OSASCO (VILA YARA)

082BI1 – PIRAPORA DO BOM JESUS (IGAVETA)/OSASCO (VILA YARA)

122 – BARUERI (PETROBRÁS)/OSASCO (VILA YARA)

130 – JANDIRA (JARDIM NOSSA SENHORA DE FÁTIMA)/OSASCO (VILA YARA)

133 – ITAPEVI (COHAB)/OSASCO (VILA YARA)

133BI1 – ITAPEVI (VILA JOIA)/OSASCO (VILA YARA)

223 – CARAPICUIBA (COHAB V)/OSASCO (VILA YARA)

230 – BARUERI /(ALPHAVILLE)/OSASCO (VILA YARA)

246 – SANTANA DE PARNAIBA (JARDIM SÃO LUIS)/OSASCO (VILA YARA)

246BI1 – SANTANA DE PARNAIBA (RUFÚGIO DOS BANDEIRANTES)/OSASCO (VILA YARA)

263 – CARAPICUIBA (JARDIM NOVO HORIZONTE)/OSASCO (VILA YARA)

283 – CARAPICUIBA (CIDADE ARISTON)/OSASCO (VILA YARA)

303 – BARUERI (PARQUE IMPERIAL)/OSASCO (VILA YARA)

345 – BARUERI (VALE DO SOL)/OSASCO (VILA YARA)

350 – ITAPEVI (COHAB)/OSASCO (VILA YARA)

350BI1 – ITAPEVI (VILA JOIA)/OSASCO (VILA YARA)

420 – OSASCO (VILA YARA)/COTIA (TERMINAL METROPOLITANO)

420VP1 – OSASCO (VILA YARA)/COTIA (TERMINAL METROPOLITANO)

428 – BARUERI (JARDIM DO LIBANO)/OSASCO (VILA YARA)

517 – ITAPEVI (COHAB)/OSASCO (VILA YARA)

557 – JANDIRA (JARDIM NOSSA SENHORA DE FÁTIMA)/OSASCO (VILA YARA)

840 – OSASCO (TERMINAL Km 21- Luiz Bortolosso)/SÃO PAULO (METRÔ BUTANTÃ)

850 – OSASCO (TERMINAL Km 21- Luiz Bortolosso)/SÃO PAULO (LAPA)

*com Gov. do Estado de SP

Estado anuncia bolsa auxílio para 100 mil paulistas

João Doria, governador de São Paulo (Gov. do Estado de SP/Reprodução)

O Governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (22) duas iniciativas que irão beneficiar 100 mil cidadãos paulistas até o final do ano. O programa Bolsa-Trabalho, que tem o objetivo de oferecer bolsa-auxílio e qualificação profissional online para a população desempregada, principalmente durante a pandemia, e o Via Rápida, que a partir do mês de março contará com bolsa para os estudantes matriculados nos cursos. As iniciativas são realizadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

“São 100 mil vagas de emprego e de oportunidade de trabalho. Trinta mil vagas serão abertas já a partir da próxima semana, a partir de 1º de março, e outras 70 mil a partir de 1º de maio”, afirmou Doria.

Bolsa-Trabalho

O Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego (PEAD), também conhecido como Frente de Trabalho, passou por uma nova reformulação cuja proposta de lei será enviada à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

O projeto deverá beneficiar 70 mil bolsistas até o final do ano, em parceria com as prefeituras. As principais mudanças na proposta são: o aumento do auxílio, a possibilidade de órgãos públicos (como prefeituras) ampliarem as bolsas, qualificação profissional online e inclusão de novos serviços de trabalho.

Com o novo programa, a expectativa é que os beneficiários recebam bolsa-auxílio de R$ 450 por até cinco meses. Dentre as atividades laborais da iniciativa, novos serviços poderão ser incluídos, como a contratação de mães e pais para atuar nas escolas, apoiando na retomada das aulas.

Os bolsistas também irão realizar curso de qualificação profissional online do Via Rápida Virtual. As aulas serão ministradas pelo Centro Paula Souza e Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). Os cursos serão autoinstrucionais nas áreas de atendimento, vendas e gestão e terão duração de pelo menos 60 horas. As prefeituras poderão oferecer laboratório de computador e tutor para apoiar os beneficiários.

Via Rápida – Bolsa-Auxílio

A partir da primeira semana de março, os estudantes que se inscreverem nos cursos de qualificação do programa Via Rápida receberão uma bolsa única de R$ 210 como ajuda de custo no transporte e alimentação, que será disponibilizada após 10 dias de aula. O pagamento será feito por meio de código bancário, que o aluno usará para sacar em caixa eletrônico. O recurso valerá também para os cursos de 60 a 160 horas do SP Tech e SP Criativo. Até o final de 2021, serão ofertadas 30 mil vagas de qualificação profissional com bolsa-auxílio.

Os cursos ocorrerão tanto de maneira presencial quanto remota, com 10 opções de áreas profissionais de escolha dos alunos. As aulas presenciais deverão ocorrer em 29 unidades móveis ou espaços oferecidos pelo Centro Paula Souza, Senac e municípios. Já as remotas serão com aulas ao vivo pela plataforma Microsoft Teams ou Google Meet.

Para receber a bolsa-auxílio, o estudante deverá ser maior de 16 anos, estar desempregado e domiciliar no Estado de São Paulo. Além disso, é necessário estar frequente no curso e não pode ser beneficiário de seguro-desemprego.

As informações sobre o auxílio do programa Via Rápida poderão ser consultadas no site www.cursosviarapida.sp.gov.br. Inscrições começam nesse mesmo site na primeira semana de março.

Por Gov. do Estado de SP