Capital terá temperatura de 10°C nesta segunda-feira

Capital paulista terá segunda-feira com temperatura mínima de 10°C
Capital paulista terá segunda-feira com temperatura mínima de 10°C
A capital paulista deverá ter nesta segunda-feira (24), a temperatura mais baixa do ano até o momento(Nivaldo Lima/SP AGORA)

A capital paulista deverá ter nesta segunda-feira (24), a temperatura mais fria do ano até o momento. A previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) que os termômetros marquem mínima de apenas 10°C.

Segundo o Inmet, apesar da temperatura baixa durante a madrugada, a semana começará com poucas nuvens, com predomínio do sol, e a máxima deverá chegar até os 22°C.

Na terça (25), a mínima também será de 10°C , e o frio intenso levará a capital paulista a encarar até a possibilidade de geada, porque o céu seguirá sem muitas nuvens, com ventos fracos ou moderados. A máxima, entretanto, não passa dos 23°C .

A quarta (26) terá uma nova mudança no tempo. Os termômetros seguirão em baixa, mas haverá a possibilidade de pancadas de chuva na capital. Segundo o Inmet, a cidade deverá registrar a temperatura mais baixa do ano até então, com apenas 8°C. A máxima chega a 24°C.

A previsão para a quinta (27) é de chuva novamente, com a temperatura mínima subindo um pouco, chegando aos 12°C e a máxima não passando dos 23°C.

Na semana passada, no dia 20, termômetros marcaram mínima de 11,7°C, a menor do ano até então na cidade.

Capital registra a temperatura mais baixa do ano

A cidade de São Paulo registrou a temperatura mais baixa no ano na manhã deste sábado (22). De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os termômetros registraram 8,2ºC na estação meteorológica do Mirante de Santana, na Zona Norte da capital paulista, a menor desde 2013.

Capital registra a temperatura mais baixa do ano
Passagem de frente fria derrubou temperaturas(Foto: Roberto Parizotti/Fotos Públicas)

Uma moradora sem-teto foi encontrada morta nesta manhã na Praça da Sé, no Centro de São Paulo. De acordo com a Secretaria de Segurança Urbana, a suspeita é de que a mulher tenha morrido por conta do frio intenso. O corpo da vítima foi encontrado por volta das 8h30 em um barraco improvisado.

Em áreas mais afastadas do centro da capital, a temperatura foi ainda menor. Na estação meteorológica do Inmet no Sesc Interlagos, a mínima foi de 7,8 °C, também a menor do ano.

Na tarde desta sexta (21), o Inmet registrou 9,3°C de temperatura às 15h, a segunda menor temperatura em 60 anos para um mês de agosto. Antes disso, a temperatura mais baixa do ano tinha sido em 29 de maio, quando os termômetros marcaram 9,6ºC.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, a frente fria se afasta do Litoral Paulista, mas os ventos úmidos que sopram do oceano ainda causam nebulosidade e chuviscos nos próximos dias. A forte massa de ar polar passa a predominar sobre o estado de São Paulo, causando frio intenso principalmente durante as madrugadas.

O sábado terá muita nebulosidade, com chuvas fracas e chuviscos, que tendem a diminuir no decorrer do dia. A sensação ainda deve ser de muito frio, com temperaturas variando entre mínimas de 8°C e máximas de 14°C.

No domingo (23) a chuva diminui e o sol aparece entre nuvens no decorrer do dia. Mesmo assim a sensação de frio segue intensa com temperaturas varia entre 9ºC e 16ºC.

Nesta semana, uma pergunta que viralizou nas redes sociais: vai nevar em São Paulo? A resposta, segundo os meteorologistas, é não. Mas pode haver forte geada no Sul do estado, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Acolhimento
A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) informou que acolheu 150 pessoas que vivem nas ruas de São Paulo nesta madrugada. Outras 82 pessoas recusaram ir para um abrigo da prefeitura. Foram distribuídos 182 cobertores.

Neve ou geada?
Sobre a possibilidade de nevar em São Paulo, a meteorologista da Climatempo é categórica. “Não, neve não. Vai esfriar muito, mas não há expectativa nenhuma de neve em São Paulo. Não há chance alguma de neve em São Paulo.”

Pelo país
Segundo o Inmet, a presença de intensa massa de ar frio pode causar geada no sábado de forma mais generalizada no oeste do estados da Região Sul e também no sul do Mato do Grosso do Sul e Sudoeste de São Paulo.

Já nevou em São Paulo?
De acordo com o Climatempo, em 25 de junho de 1918, José Nunes Belford Mattos, considerado um dos pioneiros da meteorologia no país, registrou neve em sua caderneta de observações. À época, a estação meteorológica ficava na Avenida Paulista, um dos pontos mais altos da cidade, que ainda era rodeada pela Mata Atlântica.


Segundo as anotações de Mattos, a cidade estava coberta por uma forte neblina quando “nevou” e em seguida o tempo abriu rapidamente.

De acordo com Josélia, o que deve ter ocorrido “foi a sublimação do nevoeiro, quando a água passa direto do estado gasoso para o sólido. Com isso se formam cristais de gelo, praticamente uma ‘poeira de neve’ como a que vemos em geladeiras antigas. Como a quantidade de água é pequena a condensação consome todo o vapor d’água em poucos minutos e o céu fica bem azul.”

Naquela época, “os termômetros marcavam -3°C a dois metros do solo e no chão certamente a temperatura era bem menor. Como estava muito frio, este gelinho não derreteu ao tocar o solo criando uma camada branca e dando um aspecto europeu à cidade. O fenômeno durou pouco, o gelo não resistiu ao sol da manhã”, afirma Pegorim.

Para os meteorologistas, a neve “é uma precipitação e como a chuva ela se forma dentro de uma nuvem e cai. No dia 25 de junho de 1918 não houve registro de nebulosidade e por isso este gelo não pode ser qualificado como neve, um argumento técnico que não afetou em nada o encantamento dos moradores da cidade um século atrás.”

Temperatura deve subir amanhã, mas volta a cair na sexta-feira.

Meteorologia prevê fim de semana chuvoso no Brasil

(Arquivo/Marcos Ozanan/Fotos Públicas)

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou hoje (7) que o fim de semana deve ser de chuvas em grande parte do país.

De acordo com o Inmet, o volume será significativo nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, podendo variar entre 80 e 200 milímetros.

Entre os dias 9 e 15 de fevereiro, a maior concentração de chuvas vai ocorrer nas regiões Sul e Sudeste e, ainda, no litoral norte do Brasil.

O tempo deve ficar encoberto a nublado, com pancadas de chuva no sul e sudoeste do Amazonas, Pará, sul do Amapá e no Acre. Também será nublado a encoberto, com pancadas de chuva e trovoadas isoladas, em Rondônia e Tocantins, permanecendo nuclado nas demais áreas da Região Norte.

No Sul do Maranhão, o clima deve ficar de encoberto a nublado, com pancadas de chuva, ao sul do Maranhão, e nublado a encoberto com pancadas de chuva no Piauí, Ceará e na Bahia. Nas demais regiões do Nordeste,  estará nublacom com panacadas de chuvas isoladas.

Para a Região Sul, a indicação é de tempo nublado, com pancadas de chuva no litoral do Paraná, leste e norte de Santa Catarina. Também será parcialmente nublado a nublado, com pancadas de chuva isoladas nas demais áreas do Paraná e de Santa Catarina e no norte, nordeste e sul do Rio Grande do Sul.

No oeste e centro do Rio Grande do Sul, a previsão é de chuvas isoladas. Nas demais áreas, parcialmente nublado a nublado.

“Os maiores acumulados de chuva estão previstos para o litoral de Santa Catarina e do Paraná, onde os totais poderão ficar próximos aos 100 milímetros, nas demais áreas da região, os acumulados de chuva irão variar entre 5 e 60 mm, sendo os maiores valores concentrados no norte do estado do Paraná”, informou o Inmet.

Sudeste

Para o Sudeste, a previsão é de clima nublado a encoberto, com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em Minas Gerais. Em São Paulo e Rio de Janeiro, permanecerá parcialmente nublado a nublado, passando a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas isoladas. No Espirito Santo, o céu fica parcialmente nublado com aviso de chuva moderada.

Segundo a meteorologista do Inmet, no Rio de Janeiro, Marlene Leal, o fim de semana no estado deve ser com menos chuvas e tempo parcialmente nublado. “O final de semana terá nebulosidade e leves pancadas de chuvas tanto no sábadoquanto no domingo, com mínima de 12 graus e máxima de 34 graus.”

Centro-Oeste

O Centro-Oeste deve permanecer com tempo nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal e, ainda, parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas.

Segundo a meteorologista Naiane Araújo, o Distrito Federal vai permanecer chuvoso durante todo o final de semana, “com chuvas, mínimas de 17 e 18 graus e máximas de 23 e 24 graus, e deve permanecer assim até segunda-feira”.

Por Kamilla Cerbino – estagiária da Agência Brasil*

*Estagiária sob supervisão de Maria Claudia

Domingo teve a menor temperatura máxima desde 2013

Por Flávia Albuquerque

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A capital paulista registrou ontem (4) 12,2°C, a menor temperatura máxima do ano, segundo as medições feitas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Essa foi a menor temperatura registrada desde julho de 2013 quando os termômetros marcaram 11,5°C no dia 25 e 8,5°C no dia 24. Desde o ano 2000 esta foi a sexta vez em que o clima não superou os 12,2°C.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da capital paulista, a manhã de hoje (5) terminou com sol entre muitas nuvens e sem chuvas, com os termômetros marcando 17,4°C em média. A máxima pode alcançar 19°C, sem expectativa de chuvas. Na madrugada e início da manhã, os termômetros oscilaram em torno de 10ºC.  

Próximos dias

De acordo com os meteorologistas do CGE, a terça-feira (06) começará com muitas nuvens e névoa úmida. No decorrer do dia, o sol poderá facilitar a gradual elevação da temperatura. A mínima deverá ser de 11°C e a máxima de 23°C.

Na quarta-feira (07) poderá ocorer formação de nevoeiro e sensação de frio ao amanhecer. Ainda pela manhã, o ar seco ganhará força e o sol passará a predominar, o que vai favorecer a rápida elevação da temperatura. Durante a tarde, os menores índices de umidade se aproximarão dos 30%. Os termômetros deverão oscilar entre 12°C e 26°C.

Atendimento a pessoas em situação de rua

Pelo menos 545 pessoas foram encaminhadas para os serviços de acolhimento da rede socioassistencial da capital paulista na madrugada de hoje (5) pela Coordenação de Pronto Atendimento Social da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. No final de semana (de 2 a 5 de agosto) foram encaminhadas 1.468 pessoas para os Centros de Acolhida, Centros Temporários de Acolhimento e abrigos emergenciais.

O atendimento faz parte da Operação Baixas Temperaturas efetuada pela Prefeitura, iniciada em maio e prevista para terminar em setembro. A operação é reforçada sempre que a temperatura atinge patamar igual ou inferior a 13°C ou sensação térmica equivalente.