Palmeiras e Atlético MG decidem vaga na final da Libertadores

(Pedro Souza/Atlético MG/via Agência Brasil)

Atlético-MG e Palmeiras decidem nesta terça-feira (28), a partir das 21h30 (horário de Brasília) no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, quem será o primeiro finalista da atual edição da Libertadores. A Rádio Nacional transmite a partida ao vivo.

Após o empate em 0 a 0 no jogo de ida, na última semana em São Paulo, o Galo precisa vencer para se classificar à sua segunda decisão da competição continental. Em 2013, o Atlético-MG foi campeão superando o Olímpia (Paraguai) na final. Já o Palmeiras segue adiante até mesmo empatando com gols. Em caso de novo 0 a 0, a decisão será na disputa de pênaltis.

A equipe comandada pelo técnico Abel Ferreira não tem nenhum desfalque para a decisão. O provável Verdão será: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Felipe Melo, Zé Rafael, Raphael Veiga e Dudu; Rony e Luiz Adriano.

Do lado dos donos da casa a expectativa é sobre o aproveitamento do trio Diego Costa, Keno e Savarino. O ex-jogador do Chelsea (Inglaterra) se lesionou na coxa no primeiro confronto contra os paulistas e dificilmente deve ir a campo nesta noite.

Já o venezuelano Savarino já está na fase de transição de uma lesão na coxa e tem chances de jogar. Dos três, aquele que parece mais perto do retorno é Keno. Com um quadro de virose, o atacante não foi relacionado para o jogo do final de semana contra o São Paulo pelo Brasileiro. Porém, tem presença quase certa no grupo para o jogo da noite desta terça-feira. Ainda com essas dúvidas, o provável Galo é: Everson; Mariano, Nathan Silva, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair, Zaracho e Nacho; Hulk e Keno (Vargas).

Transmissão da Rádio Nacional

Rádio Nacional transmite Atlético-MG e Palmeiras ao vivo com narração de André Marques, comentários de Mario Silva, reportagens de Maurício Costa e plantão de Bruno Mendes. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

https://aovivo.ebc.com.br/embed-audio.html?emissora=radio-nacional-do-rio-de-janeiro

São Paulo e Palmeiras duelam pelas quartas de final da Libertadores

(Cesar Greco/Palmeiras/via Agência Brasil)

É hora de Libertadores para São Paulo e Palmeiras! O clássico Choque-Rei começa a decidir, nesta terça (10), às 21h30 (horário de Brasília), quem vai para as semifinais da competição. A primeira partida deste duelo brasileiro será no Morumbi. Os donos da casa vêm de vitória por 2 a 1 sobre o Athletico-PR.

Nos últimos sete jogos, foram quatro vitórias do São Paulo e três empates, que levou o título deste ano do Paulistão sobre o Palmeiras. A Rádio Nacional transmite o Choque-Rei com narração de Rodrigo Campos, comentários de Mário Silva, reportagem de Rodrigo Ricardo e plantão de Luiz Ferreira.

Por conta de questões contratuais, Daniel Alves é dúvida para o técnico Hernán Crespo. O argentino também faz mistério quanto ao sistema tático do Tricolor Paulista.  “Independente do Palmeiras, temos que ter alternativas e protagonistas do jogo”.

O Palmeiras vem de derrota para o Fortaleza por 3 a 2, dentro da Arena Allianz Park. Para o português Abel Ferreira, o Brasileirão é uma maratona, diferente da Libertadores. “Vamos entrar numa prova diferente, eliminatória em jogo de ida e volta”.

Por Rodrigo Ricardo, da Agência Brasil

Palmeiras vence e está nas quartas de final da Libertadores

Marcos Rocha comemora seu gol contra o Universidad Católica (Cesar Greco/Palmeiras)

O Palmeiras venceu o Universidad Católica-CHI na noite desta quarta-feira (21), no Allianz Parque, por 1 a 0 (gol de Marcos Rocha, no primeiro tempo), pelo jogo de volta das oitavas de final da CONMEBOL Libertadores 2021 e garantiu vaga às quartas de final – no jogo de ida, havia batido o time chileno por 1 a 0 (com gol de Raphael Veiga, de pênalti) em Santiago-CHI. O avanço de fase coloca o Verdão frente a frente com o rival São Paulo na próxima fase do Continental.

A partida de hoje rendeu um novo recorde ao Verdão: ao ter entrado em campo nesta noite pelo Continental, o Verdão se tornou o time brasileiro com mais jogos na história da competição internacional, ao lado do Grêmio, com 205 duelos pelo torneio.

Vale destacar ainda que, além do recorde obtido, o Maior Campeão do Brasil atualizou outras marcas que já pertenciam a si próprio no Continental, como, por exemplo, a de time brasileiro que mais jogos venceu pela Libertadores (119 com este), contra 108 do Grêmio; e a de ser o time brasileiro com mais gols como mandante na Liberta (230 com o de Marcos Rocha), à frente do Cruzeiro, segundo colocado no quesito, com 201 tentos em seus domínios.

Tradicional na competição, o Verdão também possui outros recordes e marcas históricas, como as de ser o time brasileiro com mais vitórias (44) e gols (154) fora de casa. Esta é a 21ª Libertadores que o Palmeiras disputa, o que faz da agremiação palestrina o clube brasileiro com mais edições disputadas, ao lado de Grêmio e São Paulo.

Com o resultado, o Verdão segue sem nunca ter perdido para o Universidad Católica-CHI em sua história: foram sete partidas disputadas em toda a história até aqui já com a desta noite, com seis vitórias alviverdes e um empate (14 gols marcados e quatro gols sofridos).

Com o triunfo, de quebra, o time comandado pelo português Abel Ferreira chegou à oitava vitória seguida. Esta é a segunda vez que isso acontece na Era Abel, pois, entre outubro e novembro de 2020, o Verdão emplacou oito triunfos contra o Tigre-ARG, Atlético-GO, Bragantino, Atlético-MG, novamente o Bragantino, Vasco da Gama, Ceará e Fluminense.

Desta forma, o time está a um resultado positivo de alcançar nove vitórias seguidas caso isso se confirme no próximo compromisso do Verdão, no próximo final de semana, pelo Brasileirão, contra o Fluminense. A última vez em que o Verdão chegou a nove triunfos seguidos foi com Felipão entre maio e junho de 2019 (na ocasião, foi ainda além, chegando a dez vitórias seguidas, superando, pela ordem, o Internacional, o San Lorenzo-ARG, o Atlético-MG, o Santos, o Sampaio Corrêa-MA, o Botafogo-RJ, novamente o Sampaio Corrêa-MA, a Chapecoense, o Athletico-PR e o Avaí).

O Palmeiras melhorou ainda o seu ótimo retrospecto em jogos de mata-mata no Allianz Parque, inaugurado em 2014. A arena do Verdão, por qualquer competição (Copa do Brasil, Libertadores e Paulista), já recebeu 23 jogos decisivos cujo duelo de volta acontecia na casa palmeirense. Deste total, na grande maioria das vezes o Verdão saiu vencedor, avançando de fase ou conquistando o título 18 vezes, contra apenas cinco vezes em que ficou pelo caminho ou com o vice-campeonato. E levando em conta apenas a Libertadores neste cenário, foram oito duelos decisivos no Allianz Parque, dos quais o Verdão saiu classificado ou campeão em seis deles contra duas derrotas!

ASPECTOS INDIVIDUAIS

WEVERTON: Individualmente, Weverton se tornou o jogador com mais vitórias por Libertadores na história do Palmeiras (nesta noite, empatou com os números do ex-goleiro Marcos e agora divide o topo). Vale lembrar que o atual arqueiro é apenas o quarto atleta que mais jogou partidas de Libertadores na história do clube palmeirense, com 36 duelos (empatado com Dudu). Entretanto, seu retrospecto pé quente, com 27 vitórias nestes 36 duelos disputados, o fez igualar o ídolo Marcos, seu companheiro de posição. O eterno camisa 12 soma 27 triunfos em 57 jogos de Libertadores – aliás, é o recordista de partidas pelo Verdão na Libertadores (na segunda posição, aparece Alex, com 39, e na terceira colocação, Galeno, com 38).

ABEL FERREIRA: Abel Ferreira, que já havia ultrapassado Oswaldo Brandão em número de jogos pela Libertadores no compromisso de ida contra o Universidad Católica-CHI e se isolado na terceira posição dos técnicos que mais dirigiram o Verdão na Libertadores agora ampliou seu saldo na colocação, com 15 duelos. Apenas Luiz Felipe Scolari, o Felipão (43 jogos) e Vanderlei Luxemburgo (25 jogos) comandaram o Palmeiras mais vezes do que Abel pelo Continental.

Vale destacar também que nas últimas 12 partidas o Verdão fez gol em todos os jogos (marcou 22 vezes neste período, média de 2 gols por partida). O bom retrospecto ofensivo é um mérito antigo do treinador Abel Ferreira, já que, desde que ele assumiu o Verdão em 05/11/2020, nenhum time da elite do futebol brasileiro marcou mais gols do que o Palmeiras: foram 126 bolas na rede em 76 partidas na era Abel Ferreira (contabilizam-se também eventuais duelos nos quais os auxiliares de Abel precisaram dirigir o Verdão devido ausência do treinador por suspensão ou outros motivos quaisquer).

Por Palmeiras

Palmeiras recebe Universidad Católica pelas oitavas da Libertadores

Líder isolado da Série A do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras entra em campo no Estádio Allianz Parque, nesta quarta-feira (21), às 19h15 (horário de Brasília), em busca de uma vaga nas quartas de final da Copa Libertadores. O atual bicampeão continental recebe o chileno Universidad Catolica que, no jogo de ida das oitavas, perdeu em casa para o Verdão, por 1 a 0, na semana passada. Com a vantagem construída no Chile, o time paulista avança esta noite se vencer ou empatar por qualquer placar. Em caso de derrota por 1 a 0, a decisão da vaga irá para a cobrança de pênaltis.

No último domingo (17), o Palmeiras emplacou a sétima vitória seguida no Brasileirão, com goleada de 3 a 0 sobre o Atlético-GO por 3 a 0. Para o treinador português Abel Ferreira, o segredo do triunfo é trabalhar coletivamente.

“Não vamos ganhar sempre, mas lutar sempre. Isto é fruto da vontade dos jogadores em ter esta cultura de vitória, ambição, disciplina e rigor”, disse o treinador em coletiva.

Caso avance na competição, o Palmeiras seguirá no caminho rumo ao terceiro título da Libertadores. Apesar do forte elenco, o Verdão bem buscando no  mercado um lateral-esquerdo, já que o uruguaio Viña está em negociações com a Roma (Itália). 

Por Rodrigo Ricardo – Repórter da Rádio Nacional 

Com brilho de Rigoni e Marquinhos, São Paulo avança na Libertadores

(CONMEBOL/Reprodução)

Com grande atuação do argentino Rigoni e do garoto Marquinhos, o São Paulo superou o Racing (Argentina) por 3 a 1, em partida realizada nesta terça-feira (20) no estádio El Cilindro, em Avellaneda, região metropolitana da capital Buenos Aires, e garantiu a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores.

A classificação veio porque o Tricolor empatou em 1 a 1 com o Racing na partida de ida das oitavas de final, disputada na última terça-feira (13) no estádio do Morumbi.

Passeio em Avellaneda

Antes de a bola rolar havia certo temor em relação ao futuro do Tricolor na competição continental. Porém, bastou o juiz iniciar o confronto para o time comandado pelo técnico argentino Hernán Crespo mostrar que foi à Argentina para lutar pela classificação.

Com o argentino Rigoni e o garoto Marquinhos, de apenas 18 anos, no comando de ataque, o São Paulo criou várias oportunidades no primeiro tempo. Mas o primeiro gol saiu apenas aos 43 minutos da etapa inicial, quando Miranda roubou a bola e lançou Marquinhos, que partiu em velocidade para finalizar de dentro da área. O goleiro Arias conseguiu defender parcialmente e a bola sobrou para Rigoni, que não perdoou.

Se no primeiro tempo o São Paulo demorou a marcar, na etapa final foram necessários apenas dois minutos. Benítez encontrou, com um ótimo passe, Marquinhos, que bateu na saída do goleiro adversário. Aos 11 minutos, o garoto de 18 anos voltou a brilhar, mas como garçom. Após arrancada ele deixou Rigoni na boa para marcar o terceiro. Aos 17 minutos Javier Correa ainda diminuiu com um belo chute da entrada da área, mas o time de Crespo foi inteligente para administrar o placar e segurar a vitória.

Agora, o Tricolor aguarda o confronto entre Palmeiras e Universidad Católica (Chile), na próxima quarta-feira (21) em São Paulo, para saber quem será o seu adversário na próxima fase. Os brasileiros venceram a partida de ida por 1 a 0.

Por Agência Brasil

Santos e Inter estreiam com derrota na Libertadores

A noite desta terça-feira (20) não começou boa para os clubes brasileiros pela fase de grupos da Libertadores. O Santos recebeu o Barcelona de Guayaquil (Equador) e foi derrotado por 2 a 0 na Vila Belmiro, em Santos-SP, pelo Grupo C. Já o Internacional perdeu do Always Ready (Bolívia), pelo mesmo placar, no estádio Hernando Siles, nos 3,6 mil metros de altitude da capital boliviana La Paz, pelo Grupo B.

Os dois times dormem na lanterna das respectivas chaves. No grupo do Peixe, a primeira rodada será completada nesta quarta-feira (21), com o duelo entre The Strongest (Bolívia) e Boca Juniors (Argentina) em La Paz, às 19h (horário de Brasília). No grupo do Colorado, o Deportivo Táchira (Venezuela) bateu o Olímpia (Paraguai) por 3 a 2 no estádio Pueblo Novo, na venezuelana San Cristobal.

Santos e Inter voltam a campo pela Libertadores na próxima terça-feira (27), às 19h15. O Peixe visita o Boca Juniors na Bombonera, em Buenos Aires. O Colorado recebe o Deportivo Táchira no Beira Rio.

Tropeço na Vila

O primeiro tempo na Vila Belmiro foi dominado pelo Barcelona. Aos nove minutos, o meia Damián Diaz recebeu cruzamento rasteiro pela esquerda do lateral Mario Pineida e mandou rente à meta. Aos 37, a bola afastada por João Paulo parou na poça d’água e Diaz tentou aproveitar o goleiro adiantado, mas o chute saiu fraco e o santista se recuperou. Aos 43, João Paulo rebateu o chute forte e cruzado de Pineida. A melhor chance alvinegra foi aos 24 minutos, com o atacante Marcos Leonardo, que girou à esquerda na área e bateu na rede pelo lado de fora.

Os equatorianos não mudaram a postura agressiva na segunda etapa e aproveitaram uma saída errada do Santos para abrirem o placar. Aos sete minutos, o meia Emmanuel Martínez deixou o atacante Carlos Garcés livre para marcar o primeiro gol da noite. Aos 15, Martínez arriscou de intermediária e acertou a forquilha do travessão.

O Barcelona seguiu no ataque. Aos 23, Diaz rolou para o meia Michel Hoyos aparecer pela direita e cruzar por baixo. Garcés não conseguiu concluir, mas a bola desviou no lateral Pará e foi parar na rede santista, ampliando a vantagem dos visitantes. Desorganizado e sem ideias, o Santos buscou diminuir o prejuízo, sem sucesso.

Derrota na altitude

Em La Paz, o Always Ready adotou uma postura agressiva, marcando a saída de bola, enquanto o Inter, em meio à altitude, buscava cadenciar o jogo. Aos dois minutos, o meia Javier Sanguinetti quis surpreender Marcelo Lomba com um chute da intermediária, mas o goleiro fez a defesa. Foi a melhor chance da primeira etapa. Apesar de melhor em campo, o time boliviano pecou em limitações técnicas dele próprio. Aos poucos, o Colorado diminuiu o ímpeto adversário, ainda que sem criar lances de perigo.

O que Sanguinetti não conseguiu no primeiro tempo, Fernando Saucedo teve sucesso na etapa final. Aos sete minutos, o volante do Always Ready soltou a bomba no ângulo, da entrada da área, sem chances para Lomba. O Inter só respondeu aos 30 minutos, em finalização do atacante Yuri Alberto que parou no travessão. Mostrando pouca criatividade, o Colorado ainda sofreu o segundo gol: o zagueiro Zé Gabriel saiu errado, Saucedo achou o atacante Carmelo Algaranãz, que fechou o placar em La Paz.

*Com informações da Agência Brasil

Palmeiras vence a Libertadores contra o Santos

(Cesar Greco/Palmeiras/via Fotos Públicas)

O Palmeiras é bicampeão da Libertadores. Com um gol do herói improvável Breno Lopes aos 53 minutos da etapa final, o Alviverde fez 1 a 0 no Santos na decisão disputada na tarde deste sábado (30), no Maracanã.

O primeiro tempo da grande decisão foi marcada por muito equilíbrio. Cuca, técnico do Santos, apostou em uma equipe mais marcadora com Sandry reforçando o meio. Mesmo assim, foi o Peixe que começou ameaçando mais. A primeira finalização foi do lateral Pará. Só que, logo na sequência, o Palmeiras já equilibrou o jogo. Teve uma chance com Rony, outra com Gómez de cabeça. A partida seguiu muito disputada no meio de campo, até os 36 minutos. Foi aí que o lateral-direito Marcos Rocha achou o meia Raphael Veiga na área. Ele bateu, mas a bola passou perto. Logo depois, Marinho quase abriu o placar para o Santos.

Na volta do intervalo, aos dois minutos, o centroavante Luiz Adriano ficou cara a cara com o goleiro John do Santos. Mas a jogada foi anulada por impedimento. Cinco minutos depois, Gabriel Menino cruzou na área e por muito pouco o atacante Rony não tocou na bola para marcar o gol do Verdão. Aos 13 foi a vez do Santos ameaçar. Soteldo rolou para Marinho. Ele cruzou na área e o zagueiro Lucas Veríssimo, sozinho, desviou para fora perdendo grande chance.

Aos 18, o meia Raphael Veiga bateu forte de fora da área. A bola bateu na rede do Santos, mas pelo lado de fora. Aos 31, o Santos teve as melhores chances. Pituca bateu forte da entrada da área e o goleiro Weverton salvou. Na sequência, Felipe Jonatan mandou uma bomba de muito longe e a bola raspou a trave esquerda do gol palmeirense.

Aos 50 aconteceu um lance que mudou o destino do jogo. Cuca, técnico do Santos, acabou se enrolando com o lateral-direito Marcos Rocha fora do campo e recebeu o cartão vermelho. Depois de muita reclamação, o jogo recomeçou e o atacante Rony, pela direita, colocou a bola na cabeça do Breno Lopes. Na segunda trave, o centroavante ganhou o lateral Pará e encobriu o goleiro John com um belo toque de cabeça no canto esquerdo. Quis o destino que um atleta anunciado pelo Palmeiras no dia 10 de novembro vindo do Juventude de Caxias do Sul marcasse o gol do título. Depois o Maracanã foi tomado por muita festa dos palmeirenses e muita lamentação dos santistas.

Agora as atenções palmeirenses se voltam para o Mundial de clubes. A competição já começa na próxima quinta-feira (04.02). O primeiro jogo do Palmeiras será no domingo (07) contra o vencedor de Tigres do México e Ulsan Hyundai do Catar. A decisão do terceiro lugar e a grande final estão marcadas para quinta-feira (11).

(Cesar Greco/Palmeiras/via Fotos Públicas)

Por Agência Brasil


Palmeiras e Santos fazem final inédita hoje

(Fed. Plta. de Futebol/Reprodução)

O futebol de São Paulo se acostumou a disputar títulos para além das fronteiras estaduais há muito tempo. Com histórico em decisões no Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Torneio Rio-SP, Palmeiras e Santos escrevem neste sábado uma história inédita, com a decisão da Taça Libertadores da América de 2020. Os rivais se enfrentam em jogo único, às 17h, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Com o Campeonato Brasileiro prevendo decisão entre 1959 e 2002, equipes paulistas estiveram juntas em sete disputas de títulos. No Torneio Rio-SP foram outras cinco finais, enquanto na Copa do Brasil, Palmeiras e Santos fizeram em 2015 a única decisão paulista do torneio. No total, essa será a 14ª final de campeonato entre equipes de São Paulo fora do estado.

Rio-SP é pioneiro

Disputado desde antes da implementação de um campeonato nacional de clubes, o Torneio Rio-SP foi pioneiro em decisões entre paulistas em competições com times de outro estado. Nas primeiras, em 1951 e 1954, Palmeiras e Corinthians decidiram com vitória dos alviverdes e dos alvinegros, respectivamente. A Portuguesa derrotou o Palmeiras em 1955 e o time de Palestra Itália voltou a ficar com a taça em 1993, após vencer o Corinthians. O time do Parque São Jorge foi campeão da última edição do torneio ao superar o São Paulo, em 2002.

Mata-mata no Brasileiro
Com previsão de final de campeonato entre 1959 e 2002, o Brasileirão assistiu a sete decisões entre paulistas. A primeira delas foi em 1973, mas vale destacar que até 1967, apenas campeões estaduais se qualificavam ao torneio nacional e, por isso, uma decisão entre dois times locais não era possível.

Palmeiras e São Paulo inauguraram essa história em 1973, com vantagem palmeirense após empatar sem gols na última rodada do quadrangular final e ficar com a taça. O feito não se repetiu, porém, em 1978, quando o Guarani venceu as finais no Morumbi e no Brinco de Ouro da Princesa por 1 a 0 e ficou com a taça. O time de Campinas, porém, perdeu a chance do bi em 1986, quando o São Paulo empatou o confronto nos minutos finais da prorrogação e conquistou o título nos pênaltis.

Em 1990, o tricolor foi superado pelo Corinthians, que venceu os dois jogos pelo placar mínimo com gols históricos de Wilson Mano e Tupãzinho. Contra o Bragantino em 1991, porém, o time do Morumbi não deixou a conquista escapar. Venceu o primeiro confronto e no acanhado estádio Marcelo Stefani, em Bragança Paulista, segurou o empate sem gols para ser campeão.

As duas últimas finais do Brasileiro entre paulistas são de más lembranças aos corintianos. Em 1994, o Palmeiras venceu o primeiro jogo por 3 a 1 e ficou com o título após o empate por 1 a 1. Já em 2002, o Santos fez 2 a o no primeiro jogo, abriu o placar no segundo, viu o Corinthians virar, mas conseguiu a vitória por 3 a 2 e encerrou longo jejum de 18 anos sem títulos importantes.

Final única e reencontro

Na única vez que a Copa do Brasil foi decidida por equipes paulistas, Palmeiras e Santos decidiram o título da competição em 2015. Na ocasião, o time da Vila Belmiro venceu em casa por 1 a 0 e podia empatar para ficar com o título. O Palmeiras foi melhor em casa e venceu por 2 a 1. Nos pênaltis, os donos da casa levaram a melhor no Allianz Parque.

Confira as finais envolvendo paulistas:

Finais paulistas no Brasileiro

1973 – Palmeiras x São Paulo – Palmeiras campeão
1978 – Palmeiras x Guarani – Guarani campeão
1986 – São Paulo x Guarani – São Paulo campeão
1990 – Corinthians x São Paulo – Corinthians campeão
1991 – São Paulo x Bragantino – São Paulo campeão
1994 – Palmeiras x Corinthians – Palmeiras campeão
2002 – Santos x Corinthians – Santos campeão

Finais paulistas no Torneio Rio-SP

1951 – Palmeiras x Corinthians – Palmeiras campeão
1954 – Corinthians x Palmeiras – Corinthians campeão
1955 – Portuguesa x Palmeiras – Portuguesa campeã
1993 – Palmeiras x Corinthians – Palmeiras campeão
2002 – Corinthians x São Paulo – Corinthians campeão

Finais paulistas na Copa do Brasil

2015 – Palmeiras x Santos – Palmeiras campeão

Por Raoni David, da Fed. Plta. de Futebol

Final da Libertadores faz CBF mudar jogos de Palmeiras e Santos

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou na noite desta quinta-feira (14) que a classificação de Palmeiras e Santos para a final da Copa Libertadores da América levou à alteração da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Como a grande decisão está programada para acontecer no dia 30 de janeiro, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, a diretoria de competições da CBF decidiu mudar os jogos do Peixe e do Verdão pelo Brasileiro programados para o dia 31 de janeiro.

Agora, o Palmeiras mede forças com o Botafogo no dia 2 de fevereiro, às 16h (horário de Brasília), no Allianz Parque, em São Paulo. Já o Santos faz o clássico com o Corinthians em 17 de fevereiro, no estádio da Vila Belmiro, em Santos.

Por Agência Brasil