Cris Guterres comanda novo programa jornalístico da TV Cultura

(Nathalie Bohm/TV Cultura)

A TV Cultura estreia nesta sexta (9) o programa Estação Livre, apresentado pela jornalista e empreendedora Cris Guterres, considerada pela revista Forbes uma das criadoras de conteúdo mais inovadoras de 2020. Feita por uma maioria de mulheres pretas, a atração tem a missão de valorizar a cultura negra, a rica diversidade do Brasil e trazer a sociedade para repensar e ajudar a reconstruir um país mais justo para todos. O programa vai ao ar às 22h, na TV Cultura, site oficial, canal no YouTube e redes sociais da emissora. 

O programa vai mostrar histórias, lutas e conquistas de pessoas que encontraram seus espaços e se tornaram referência no Brasil e no mundo, e também de quem apoia a diversidade de um país plural como o Brasil. Mulheres e homens de várias áreas e profissões, negros e não negros que fazem a diferença e ajudam a valorizar a cultura black. Segundo o IBGE, o Brasil é composto por 54% de pessoas pretas e pardas.

“Num momento como esse vivido pelo Brasil, em que os extremos ser acirram e acabam se sobrepondo ao bom senso, a TV Cultura – como uma emissora pública – tem a obrigação de propor programas como o Estação Livre: um espaço de conteúdo onde a diversidade, a inclusão e as ações da sociedade civil se encontram e se fazem representar por quem realmente importa, o povo brasileiro”, afirma Eneas Carlos Pereira, diretor de Programação da emissora.

Com uma hora de duração e edições temáticas, o Estação Livre tem participação de convidados e reportagens feitas pelos jovens vídeorrepórteres Lucas Veloso e Rodney Suguita. Entre os assuntos abordados estão empreendedorismo, comunidades, literatura, dança, gastronomia e artes plásticas.

“Quanto mais tivermos um país rico em diversidade, como é o Brasil, mais ganharemos em intelectualidade, formação e cultura. Elementos que contribuem para o crescimento e não para segregar. Cada pessoa que passar pelo Estação Livre contribuirá e muito para o desenvolvimento genuíno de todos nós”, afirma Kelly Castilho, diretora do programa com mais de 25 anos no mercado de filmes publicitários e cinematográficos.

“É um programa para todos, afinal a sociedade brasileira é muito diversa, composta por pessoas brancas, negras, indígenas, pessoas de descendência asiática, libanesa”, completa a apresentadora, Cris Guterres.

Na edição de estreia, o tema é empreendedorismo. Participam do programa Adriana Barbosa, CEO da Casa Preta Hub – centro de capacitação digital para empreendedores -, e Vras77, diretor de audiovisual que abriu uma produtora de vídeo, onde ele mesmo construiu seus próprios equipamentos por falta de dinheiro para investir. Geraldo Rufino, fundador da Jr Diesel, fala sobre como começou a empreender e qual seu conselho para os futuros empreendedores. 

Nova grade

Estação Livre é parte da nova grade de jornalismo da TV Cultura. A emissora, que já tinha em sua programação o Roda Viva e o #Provoca, às segundas e terças-feiras, no início de 2021 lançou os programas Manhattan Connection e Linhas Cruzadas, às quartas e quintas-feiras, e agora, completa a faixa semanal das 22h, com o Estação Livre.

“A preocupação com a diversidade de olhares e de pontos de vista está no DNA da TV Cultura. E o Estação Livre cumprirá um papel crucial, de trazer para a grade da emissora uma visão jornalística sobre a cultura afro contemporânea, do empreendedorismo à música, da dança à cozinha, dos problemas e das soluções. Estamos muito felizes que essa missão esteja sendo abraçada por um grupo de mulheres negras”, comenta Leão Serva, diretor de Jornalismo.

Sobre a apresentadora

Cris Guterres é jornalista e empreendedora. Ela é co-fundadora e Diretora Criativa da agência Meteora, onde ao lado da publicitária Renata Hilario apresenta o podcast Meteora, reconhecido como um dos mais inovadores do país em 2019 pelo Youpix Builders. Em 2018, venceu o primeiro reality show brasileiro a premiar equipes empreendedoras ao criar um produto para a maior marca de chocolates do mundo, a Cacau Show. A jornalista também é colunista do Universa do UOL.

Por TV Cultura

Globo de Ouro divulga lista dos indicados

(Reprodução)

Nesta terça-feira (03), a Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA), anunciou os indicados ao Globo de Ouro 2021, prêmio que homenageia os melhores profissionais em cinema e TV. A cerimônia, que costuma acontecer nas primeiras semanas do ano, foi adiada por conta da pandemia de Covid-19 e acontecerá no dia 28 de fevereiro.

Os indicados serão anunciados por Sarah Jessica Parker e a Taraji P. Henson. Os homenageados já foram confirmados: Jane Fonda ficou com o Prêmio Cecil B. de Mille e Norman Lear receberá o Prêmio Carol Burnett.

Um dos destaques da lista foi a indicação póstuma de Chadwick Boseman por “A Voz Suprema do Blues”. O filme “Mank” e a série “The Crown” também se destacaram por liderarem as indicações com seis citações, cada um.

Confira a seguir a lista de indicados ao Globo de Ouro 2021:

Cinema

Melhor Filme – Drama

“Meu Pai”

“Mank”

“Nomadland”

“Bela vingança”

“Os 7 de Chicago”

Melhor filme – Musical ou comédia

“Borat: fita de cinema seguinte”

“Hamilton”

“Palm Springs”

“Music”

“A Festa de Formatura”

Melhor diretor 

Emerald Fennell — Bela Vingança

David Fincher — Mank

Regina King — Uma noite em Miami…

Aaron Sorkin — Os 7 de Chicago

Chloé Zhao — Nomadland

Melhor atriz de filme – Drama

Viola Davis — Ma Rainey’s Black Bottom

Andra Day — The United States vs. Billie Holiday

Vanessa Kirby — Pieces of a Woman

Frances McDormand — Nomadland

Carey Mulligan — Bela vingança

Melhor ator de filme – Drama

Riz Ahmed (“O som do silêncio”)

Chadwick Boseman (“A voz suprema do blues”)

Anthony Hopkins (“Meu pai”)

Gary Oldman (“Mank”)

Tahar Rahim (“The Mauritanian”)

Melhor atriz de filme – Musical ou comédia

Maria Bakalova (“Borat: Fita de cinema seguinte”)

Michelle Pfeiffer (“French Exit”)

Anya Taylor-Joy (“Emma”)

Kate Hudson (“Music”)

Rosamund Pike (“I Care a Lot”)

Melhor ator de filme – Musical ou comédia

Sacha Baron Cohen (“Borat: fita de cinema seguinte”)

James Corden (“A Festa de Formatura”)

Lin-Manuel Miranda (“Hamilton”)

Dev Patel (“The Personal History of David Copperfield”)

Andy Samberg (“Palm Springs”)


Melhor ator coadjuvante

Sacha Baron Cohen (“Os sete de Chicago”)

Daniel Kaluuya (“Judas and the Black Messiah”)

Jared Leto (“The Little Things”)

Bill Murray (“On the Rocks”)

Leslie Odom, Jr. (“Uma noite em Miami”)

Melhor atriz coadjuvante:

Glenn Close (“Era uma vez um sonho”)

Olivia Colman (“Meu pai”)

Jodie Foster (“The Mauritanian”)

Amanda Seyfried (“Mank”)

Helena Zengel (“News of the World”)

Melhor filme em língua estrangeira

“Another Round” (“Druk”) – Dinamarca

“La Llorona” – Guatemala / França

“Rosa e Momo (“The Life Ahead” ou “La vita davanti a sé”) – Itália

“Minari” – EUA

“Nós duas” (“Two of Us” ou “Deux”) – França e EUA

Melhor animação:

“Os Croods 2: Uma Nova Era”

“Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica”

“A caminho da Lua”

“Soul”

“Wolfwalkers”

TV

Melhor atriz em série – drama

Emma Corrin (“The Crown”)

Olivia Colman (“The Crown”)

Jodie Comer (“Killing Eve”)

Laura Linney (“Ozark”)

Sarah Paulson (“Ratched”)

Melhor ator em série de TV – drama

Jason Bateman (“Ozark”)

Josh O’Connor (“The Crown”)

Bob Odenkirk (“Better Call Saul”)

Al Pacino (“Hunters”)

Matthew Rhys (“Perry Mason”)

Melhor série – Drama

“The Crown”

“Lovecraft Country”

“The Mandalorian”

“Ozark”

“Ratched

Melhor série – Musical ou comédia

Emily In Paris

The Flight Attendant

The Great

Schitts Creek

Ted Lasso

Melhor atriz em série de TV – Musical ou comédia

Lily Collins (“Emily in Paris”)

Kaley Cuoco (“The Flight Attendant”)

Elle Fanning (“The Great”)

Jane Levy (“Zoey’s Extraordinary Playlist”)

Catherine O’Hara (“Schitt’s Creek”)

Melhor atriz em série limitada ou filme para TV

Cate Blanchett (“Mrs. America”)

Daisy Edgar-Jones (“Normal People”)

Shira Haas (“Unorthodox”)

Nicole Kidman (“The Undoing”)

Anya Taylor-Joy (“O Gambito da Rainha”)

Melhor série limitada ou filme para TV

“Normal People”

“The Queen’s Gambit”

“Small Axe”

“The Undoing”

“Unorthodox”

Melhor atriz coadjuvante em série

Gillian Anderson – “The crown”

Helena Boham Carter – “The crown”

Julia Garner – “Ozark”

Annie Murphy – “Schitt’s creek”

Cynthia Nixon – “Ratched”

Melhor ator em série limitada ou filme para TV

Bryan Cranston (“Your Honor”)

Jeff Daniels (“The Comey Rule”)

Hugh Grant (“The Undoing”)

Ethan Hawke (“The Good Lord Bird”)

Mark Ruffalo (“I Know This Much Is True”)

Por TV Cultura

O Mundo de Mia é um dos programas mais vistos da TV Cultura

O Mundo de Mia, série híbrida live-action e CGI, se tornou um dos programas mais vistos da grade da TV Cultura, informa a produtora Studio 100. Duas temporadas estão sendo exibidas pela emissora.

No ar desde outubro do ano passado, O Mundo de Mia ocupou o primeiro lugar entre todos os programas direcionados ao público infantil, de 7 a 11 anos. A atração registrou, além de melhor audiência, atingiu maior quantidade de compartilhamentos digitais e melhor alcance individual. Apenas na Grande São Paulo, o Mundo de Mia foi assistido por dois milhões de expectadores, em dezembro.

Na esteira do sucesso alcançado na TV, produtos licenciados, incluindo brinquedos, roupas e publicações também chegam ao mercado.

O Mundo de Mia – Temporada 1

Mia, de 12 anos, é lançada no mundo maravilhoso de Centopia, cheio de elfos, unicórnios, faunos e dragões. Mas o reino outrora lúdico está em perigo. A rainha má Panthea busca capturar os unicórnios e aproveitar seu poder para se manter jovem. Os valentes elfos, liderados pelo Príncipe Mo e pela ousada guerreira Yuko, lutam para detê-la. Graças à sua habilidade única de se comunicar com unicórnios, Mia deve proteger o Onchao de chifre dourado. Enquanto Mia oscila entre tentar se encaixar em sua nova escola e sua vida como uma elfa de contos de fadas, ela se torna a chave para salvar Centopia.

Serviço

O Mundo de Mia

  • TV Cultura
  • De segunda a sexta-feira
  • 17h

Morre o apresentador Fernando Vannucci

(TV Globo/Reprodução)

Morreu hoje (24), em Barueri, na grande São Paulo, o apresentador e narrador esportivo Fernando Vannucci. Ele tinha 69 anos e a causa da morte ainda não foi divulgada. A informação é o G1.

Atualmente na Rede Brasil de Televisão, Vannucci tinha uma longa trajetória de sucesso na TV Brasileira. Na TV Globo, onde viveu um dos melhores momentos da carreira, apresentou jornais como Globo Esporte, RJTV, Esporte Espetacular, Jornal Nacional, Fantástico e Jornal Hoje.

Fernando Vannucci era natural de Uberaba, Minas Gerais.

Rodrigo Bocardi terá programa na CBN

Rodrigo Bocardi, apresentador da Globo e da CBN (Redes Sociais/Reproducão)

O apresentador do Bom Dia São Paulo, Rodrigo Bocardi, anunciou hoje (29) que vai atuar também nas ondas do rádio. Ele acaba de fechar com a CBN e terá um programa, ao lado da jornalista Carolina Morand, nos finais de tarde.

Segundo anúncio feito pela CBN, Bocardi e Morand estarão no comando do Ponto Final CBN, ocupando o espaço do Jornal da CBN 2ª Edição. A emissora afirma que a proposta é trazer “uma abordagem totalmente nova para o horário, informativa, descomplicada e dinâmica, com a participação da audiência em uma conversa constante para analisar as principais notícias do dia, com Bocardi em São Paulo e Morand no Rio de Janeiro”.

Além de apresentar do Bom Dia São Paulo, Bocardi também participa do Bom Dia Brasil, além de substituir outros apresentadores da casa, como no Jornal Nacional.

“Depois de assimilar a maravilhosa surpresa do convite para ocupar um lugar tão importante, estou ansioso para estar junto das pessoas que acompanham a CBN em todo o país. Quero ser a voz delas em torno da boa informação, com muita descontração”, diz Bocardi, que continuará também à frente do Bom Dia São Paulo e no Bom Dia Brasil, na TV Globo. 

Para Morand, será um retorno a um meio que conhece muito bem, ela volta à casa onde trabalhou por quase 20 anos e foi repórter, âncora e Gerente de Jornalismo. “É uma alegria voltar à CBN. No Ponto Final, teremos a missão de aprofundar e analisar os assuntos do dia, com muito conteúdo, mas também uma dose de leveza e bom humor”.

Glória Vanique

Gloria Vanique passa a integrar equipe da CNN Brasil (CNN/Reprodução)

Gloria Vanique, que apresentava o Bom Dia São Paulo com Bocardi na Globo anunciou sua saída da emissora há uma semana. Ela pediu demissão para integrar a equipe da CNN Brasil, assim como Márcio Gomes e a ex-global Carla Vilhena.

Ex-Globo, Carla Vilhena reforça jornalismo da CNN Brasil

Carla Vilhena é a nova contratada da CNN Brasil (Divulgação)

CNN Brasil anuncia a contratação de uma das apresentadoras mais conhecidas do telejornalismo brasileiro: Carla Vilhena. É o terceiro reforço da emissora, em uma semana, para ampliação do projeto multiplataforma e para a programação do Pay TV.

Carla fez história na Rede Globo, onde trabalhou durante 24 anos e apresentou os principais produtos jornalísticos da TV. Esteve à frente de Jornal Nacional, Fantástico, Jornal Hoje, Bom Dia Brasil, Jornal da Globo, entre outros.

A jornalista entrou no grupo em 1984, com apenas 16 anos, para editar imagens de reportagens sobre a Olimpíada de Los Angeles. Começou a faculdade de jornalismo no mesmo período e, apenas dois anos depois, já estava no vídeo. Trabalhou na TV Educativa, na Rede Manchete e na TV Bandeirantes. Em 1997, foi convidada para voltar à Globo como repórter, mas logo foi promovida a apresentadora.

A jornalista pediu demissão da TV Globo em janeiro de 2018 para se dedicar à carreira na internet e a projetos de media-training, com foco no mercado de trabalho feminino.

“Carla Vilhena é uma profissional consagrada, que já faz parte da história da televisão brasileira. Seu talento inquestionável e reconhecido pelo grande público agregará muito valor ao nosso projeto”, afirma Douglas Tavolaro, CEO e sócio-fundador da CNN Brasil.

“Fazer parte do maior canal de jornalismo do mundo é um orgulho para qualquer profissional. O jornalismo nunca saiu de mim. Por isso, a proposta de participar de um projeto tão ousado e importante para o Brasil me fisgou na hora”, diz Carla Vilhena.

Por CNN Brasil

Gloria Vanique deixa Globo e vai para CNN

Gloria Vanique passa a integrar equipe da CNN Brasil (CNN/Reprodução)

Gloria Vanique, ex-âncora da Rede Globo, acaba de assinar com a CNN Brasil. Segundo a emissora, ela apresentará um dos telejornais na TV e também estará presente no novo projeto de expansão do canal, ampliando a presença multiplataforma da empresa no Brasil.

Gloria Vanique atuava desde 2007 em telejornais da TV aberta. Como repórter, trabalhou nas coberturas mais importantes da cidade de São Paulo. Na apresentação, passou pelo ‘Bom Dia Brasil’, mas conquistou popularidade à frente do ‘Bom Dia São Paulo’, ambos da TV Globo.

Nascida no Rio de Janeiro, estudou Jornalismo na Unesp de Bauru. E foi no interior de São Paulo que iniciou a carreira, na Rádio Bandeirantes, em 1998.

Após a breve experiência em rádio, entrou para a televisão, de onde nunca mais saiu. Foi repórter e apresentadora de três afiliadas da Rede Globo no interior paulista.

Em 2005, recebeu o convite para trabalhar na capital paulista e voltar ao Grupo Bandeirantes. No Canal 21, foi apresentadora, editora-chefe e gerente de jornalismo. Em 2007, chegou à TV Globo de São Paulo, canal que se despede hoje para integrar o elenco da CNN.

“Gloria Vanique é um talento raro do telejornalismo. Com conteúdo e vasto repertório, transmite ao telespectador credibilidade, elegância e simpatia. Ela possui todas as qualidades que queremos para o projeto de crescimento da CNN”, afirma em comunicado Douglas Tavolaro, CEO e sócio-fundador da CNN Brasil.

“Fazer parte do time da CNN será um enorme aprendizado e eu estou sempre disposta a desafios. Estou muito feliz com o convite e com todos os projetos que poderemos desenvolver”, comemorou Gloria Vanique em nota divulgada pela empresa.

Luciano Faccioli está internado em SP com covid-19

O apresentador do programa Papo em Dia da Rede Brasil Luciano Faccioli, 54, está internado no Hospital São Camilo, na capital paulista, por conta da infecção pela Covid-19. De acordo com a assessoria do canal, o estado de saúde dele permanece estável.

Faccioli tem tido sintomas até então leves da doença e está no hospital por precaução. Ainda não há previsão de alta nem mesmo sobre o retorno dele para o seu ofício. Durante a internação, seu programa apresenta reprises.

Por volta das 17h desta quarta-feira (19), o próprio apresentador em conversa com membros da emissora garantia que estava bem e sob os cuidados de bons médicos.

A maior preocupação é por conta da obesidade de Faccioli e por outros complicadores como a hipertensão.

Morre ator Leonardo Villar, de ‘O Pagador de Promessas’

O ator Leonardo Villar morreu ontem (3), em São Paulo, aos 96 anos, vítima de uma parada cardíaca. Nascido em Piracicaba, em 25 de julho de 1924, Villar ficou internacionalmente conhecido após interpretar a personagem Zé do Burro em O Pagador de Promessas, de 1962 – filme de Anselmo Duarte, vencedor da Palma de Ouro do festival de Cannes, na França.

Foto mostra Leonardo Villar durante gravação de novela na TV Globo (Renato Rocha Miranda/TV Globo/via G1)

Villar trabalhou também em filmes como Procura-se uma Rosa; Lampião, o Rei do Cangaço; e Samba. Na TV, participou de dezenas de novelas, entre elas Pé na Jaca, Passione, Ossos do Barão, Estúpido Cupido, O Fiel e a Pedra, Marquesa de Santos, Barriga de Aluguel, e Amazônia.

No teatro, Villar teve passagem marcante no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), com participações em peças como Pedreira das Almas e Um Panorama Visto da Ponte.

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil

“Amor de Bicho” traz histórias sobre a relação entre pessoas e animais

A relação sincera de amor, troca, respeito e parceria. Uma conexão de descobertas, emoções e transformações. “Amor de Bicho”, nova série do canal MOV, revela histórias surpreendentes e únicas que têm como fio condutor a parceria entre humanos e animais.

Com criação, direção e roteiro de Mônica Prinzac, os episódios apresentam personagens da vida real e mergulham nesse convívio cheio de afetos e sentimentos, que envolve pessoas, bichos e meio ambiente. A série documental é uma produção da Duplamente Filmes e da Solavanco Produções, em parceria com a MOV. Os quatro primeiros programas já estão disponíveis gratuitamente no streaming, basta clicar aqui e conferir. Os outros seis episódios estrearão sempre às sextas-feiras.

Cavalos, cachorros, papagaios, gatos, porcos, vacas e muito mais. Em 10 episódios, “Amor de Bicho” traz experiências inspiradoras que mostram como a presença de animais na vida dos humanos pode mudar desde a rotina até sua forma de pensar e agir.

“Estamos vivendo um momento onde a reconexão com os outros seres não humanos se tornou urgente. Precisamos olhar para os bichos – todos eles – e também para as plantas como habitantes do mesmo planeta. A série é um chamado de reconexão com a natureza, da qual andamos esquecidos de fazer parte. Falar de bichos é falar da gente, do meio ambiente e de toda a vida”, explica Mônica Prinzac.

Segundo dados do Instituto Pet Brasil, com números levantados pelo IBGE, o Brasil tem mais de 139 milhões de animais de estimação.

Guilherme e a porca Abigail (Divulgação)

Enquanto muitos são mais adeptos aos cachorros e gatos, o biólogo Guilherme Lopes vive com sua mini pig Abigail, que ganhou até perfil no Instagram. Durante o episódio, ele lembra que a convivência com a porquinha lhe ajudou a superar uma depressão. “O porco vive com você, não vive para você. Tem essa característica da companhia, mas quando faz sentido para ele, por causa de sua personalidade. A Abigail trouxe abertura em diversos níveis de como lidar com a vida”, explica.

Outra história de superação é a da empresária Marcia Triunfol. Ela recorda como conseguiu enfrentar fases difíceis, como a perda do primeiro marido, com a companhia de Moby e Bebel, cachorrinhas adotadas pelo casal. “Tinha a sensação de que uma parte da família continuava existindo. Estar com esses dois seres que precisavam exclusivamente de mim me ajudou demais a me movimentar, sair da cama, a viver”, diz. Moby faleceu em 2019 e Bebel logo depois das filmagens, aos 14 anos. A atual parceira de todas as horas de Marcia é Bidu, também adotada. 

O músico Jonas Santiago também apresenta seus parceirinhos Trevor e Zuca. O entrevistado ficou cego na adolescência e passou a aceitar melhor a sua condição a partir do convívio com seu primeiro cão-guia, a Zuca, que já lhe acompanhou em escaladas e aprendeu a velejar quando o dono resolveu competir. “Tento ter uma relação mais de parceria com eles. Tem um mundo maravilhoso para experimentarmos através dos sentidos”, comenta Jonas sobre a vivência entre eles.

Roched e o seu amigo (Divulgação)

Outro apaixonado por animais é Roched Seba, fundador do Instituto Vida Livre, que devolve a liberdade para animais silvestres impactados por perigos urbanos. Ao todo, mais de 8.500 bichos já foram resgatados, cuidados e reabilitados no Rio de Janeiro. Roched revela que esse amor vem desde quando era criança: “Eu só brincava com bichos. Os filmes e desenhos animados que eu queria ver eram de bichos. Os meus heróis eram bichos”, diz.

“Amor de Bicho” também conta como o psicólogo e equoterapeuta Fernando Domingues Sodré e seus cavalos ajudaram o pequeno Kauan a vencer suas deficiências, a aprender a caminhar e a confiar em si mesmo. “Com o cavalo, sempre estimulamos a criança a percebê-lo como alguém que está ao lado dela, que dá apoio e ultrapassa aquilo que é difícil com você”, explica Fernando.

Se com a convivência entre animais e humanos é possível recriar um novo mundo? Ativista da causa animal, a nutricionista Alessandra Luglio virou vegana e acredita que só a conscientização das pessoas em relação aos bichos pode transformar o planeta. “Os vejo como seres que estão aqui para colaborarem para a evolução de todos. Todo mundo está aqui por todo mundo”. Nina Rocha Kanner, de 13 anos, ensina voo livre para seu papagaio Trevo e tem uma visão similar: “Todo o ser da terra é visto com respeito e não pelo que pode ser. É importante respeitar a vida, cada um nasceu para ter a sua, em paz”.