Capital

Governador de SP recua e cancela mudança da Cracolândia para o Bom Retiro

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), desistiu nesta quinta-feira (20) de mudar a Cracolândia para o bairro Bom Retiro, como havia anunciado na última terça-feira (18). Em nota, o governo do estado disse que, após novas avaliações, o direcionamento do fluxo será revisto.

Ao portal da TV Cultura, a gestão de Tarcísio disse que a estratégia da alteração do fluxo da região da Luz para o Complexo Prates, no centro da capital paulista, será estudada e que novas possibilidades para solucionar o “problema da Cracolândia” serão divulgadas em breve.

“Não vai funcionar. Vou voltar atrás. Sou humano. Não tenho problema de corrigir o caminho”, disse Tarcísio à CNN.

A desistência acontece em meio a críticas de moradores e comerciantes do Bom Retiro, considerado um dos maiores polos de moda da cidade.

Siga nosso canal no Whatsapp

Durante uma coletiva, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou que fará uma reunião com Tarcísio sobre o tema. O site da TV Cultura entrou em contato com a Prefeitura de São Paulo e, até o momento, não obteve retorno.

Qual era o plano inicial de alteração do fluxo?

A intenção era fazer, ainda neste ano, uma transferência de cerca de 1,5 km. Como justificativa, o governador destacou que o novo local proporcionaria um melhor atendimento a pessoas em situação de rua e aos usuários de drogas da Cracolândia, além de distanciá-los de áreas residenciais e comerciais. A região do Complexo Prates possui instituições como a Assistência Médica Ambulatorial (AMA) e o Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

“Vai dar certo? Não sei, é tentativa e erro. Nós vamos tentar esse movimento agora, de maneira que ali a gente possa prestar uma assistência mais imediata, sem tanto transtorno para a cidade”, afirmou Tarcísio na ocasião.

Ações do Governo de SP na Cracolândia

Em nota, a governo estadual disse que tem ampliado as ações sociais e de saúde para o atendimento aos usuários de crack e outras drogas na região central da capital, além de intensificar as ações preventivas e ostensivas na área de segurança pública.

“Todas as estratégias buscam aproximar os dependentes químicos de equipamentos de tratamento, acolhendo e ofertando alternativas humanizadas para que estas pessoas sejam atendidas, assistidas e tenham uma porta de saída do vício, o que consequentemente reduzirá as cenas abertas de uso na região central”, destacou a gestão estadual.

Ainda segundo o governo, desde abril deste ano, quando o HUB Cuidados em Crack e Outras Drogas foi implantado, já foram realizados mais de cinco mil atendimentos na unidade.

Críticas às ações policiais

O movimento social “Craco Resiste” fez uma postagem nas redes sociais evidenciando o uso de bombas contra pessoas em situação de rua na Cracolândia, por parte da Polícia Militar, na noite da última quarta-feira (19).

“As pessoas que constituem ou frequentam a Cracolândia precisam ser ouvidas em primeiro lugar. Precisam de garantias de direitos básicos e o fim da violência policial”, escreveu a instituição em uma de suas publicações.

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios