Chefe de principal milícia é morto no Rio

Conhecido como Ecko, suspeito foi baleado pela Polícia Civil
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Morreu neste sábado (12) o miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, considerado o principal chefe de milícia do estado do Rio de Janeiro. Ele foi baleado em confronto durante operação da Polícia Civil e foi socorrido, mas acabou não resistindo.

Ecko foi preso na casa de parentes, na localidade de Três Pontes, em Paciência, zona oeste do Rio, região controlada por sua milícia. A Polícia Civil chegou a divulgar uma foto de Ecko deitado, de olhos abertos, ainda vivo, com uma perfuração abaixo do coração, logo após sua captura.

A polícia tinha informações de que ele iria visitar a família e deflagrou a operação, batizada de Dia dos Namorados. Além de dominar os bairros da zona oeste, a quadrilha do miliciano também estava se expandindo para a Baixada Fluminense. 

Os milicianos controlam o transporte clandestino, a entrega de botijões de gás, serviços de TV e internet e também cobram a chamada taxa de segurança dos moradores e comerciantes, obrigados a pagar parcelas semanais ou mensais para que não sejam ameaçados pela milícia.

Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas