Polícia

Policial da Rota é morto com tiro no rosto em Santos e governador promete punir responsáveis

O soldado Samuel Wesley Cosmo foi baleado por criminosos durante patrulhamento de rotina na sexta-feira (2). Uma nova Operação Escudo foi deflagrada na região para identificar e prender os suspeitos.

O soldado Samuel Wesley Cosmo foi baleado por criminosos durante patrulhamento de rotina na sexta-feira(Divulgação – Polícia Militar)

Um policial militar das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), considerada a tropa de elite da Polícia Militar de São Paulo, foi morto com um tiro no rosto por criminosos em Santos, no litoral paulista, na sexta-feira (2). O soldado Samuel Wesley Cosmo, de 35 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O governador do estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos), confirmou a morte do PM e garantiu que os responsáveis pelo crime serão identificados e presos.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o caso aconteceu por volta das 17h, quando o soldado Samuel e sua equipe faziam patrulhamento de rotina na Avenida Brigadeiro Faria Lima, no bairro Rádio Clube. Os policiais foram surpreendidos por disparos de arma de fogo vindos de um local não identificado. Um dos tiros atingiu o rosto do soldado, que foi socorrido pelos colegas e levado para a Santa Casa de Santos, onde morreu horas depois. A câmera corporal que o soldado Samuel usava registrou o momento que o bandido atira e acerta o rosto do policial, veja no vídeo abaixo.

O PM foi atingido no rosto e foi socorrido e levado para a Santa Casa de Santos, onde não resistiu aos ferimentos e morreu neste sábado(3).

O soldado Samuel era natural de São Paulo e integrava a Rota desde 2011. Ele era casado e deixou duas filhas bebês. Seu corpo foi velado no 1º Batalhão de Choque “Tobias Aguiar”, na capital paulista, e sepultado no cemitério do Araçá, na tarde de sábado (3). A cerimônia contou com a presença do governador Tarcísio de Freitas, do secretário de Segurança Pública Guilherme Derrite, do comandante-geral da PM Coronel Alencar e de outros policiais e autoridades.

Em suas redes sociais, o governador Tarcísio de Freitas lamentou a morte do PM e prestou solidariedade à família e aos amigos. Ele também afirmou que o crime não ficará impune e que as forças de segurança do estado estão empenhadas em localizar e prender os autores. “Recebi com muito pesar a notícia da morte do soldado Samuel Wesley Cosmo, da Rota, baleado no rosto por criminosos em Santos. Os responsáveis por esse ato covarde serão identificados e presos. Minha solidariedade a todos os familiares e amigos de Samuel”, escreveu o governador.

Siga nosso canal no Whatsapp

Após o ataque ao policial da Rota, a SSP deflagrou uma nova Operação Escudo na Baixada Santista, com o reforço do policiamento ostensivo e preventivo na região. A operação conta com a participação de diversos batalhões da PM, incluindo o Choque, o Gate, o Canil e o Helicóptero Águia. O objetivo é identificar e prender os criminosos envolvidos na morte do soldado Samuel, além de coibir outros delitos e garantir a segurança da população.

Essa é a segunda vez que a Operação Escudo é realizada na Baixada Santista neste ano. A primeira foi em janeiro, após a morte do soldado Marcelo Augusto da Silva, que também integrava a Rota. Ele foi baleado na cabeça durante um assalto enquanto voltava para casa de moto no km 63 da Rodovia dos Imigrantes. A operação teve uma duração de 40 dias e resultou em 28 mortes em supostos confrontos com a polícia.

A Rota é uma unidade especializada da PM, criada na década de 1970 para combater ações da extrema-esquerda armada durante o Regime Militar. Atualmente, a Rota conta com cerca de 800 integrantes, chamados de boinas pretas, e é considerada a tropa de elite da PM, responsável por atuar em situações de alto risco e de combate ao crime organizado.

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios