De camisetas brancas, com a palavra fiscalização escrita atrás, agentes caminham entre banhistas na praia. No canto direito, pessoas estão sentadas debaixo de um guarda sol azul. Ao fundo há mais guarda sol e outros banhistas.

Guarujá contrata 120 fiscais para fiscalizar praias no verão

Guarujá contratou 120 novos fiscais para fiscalizar as praias durante o verão. A operação, organizada pela Prefeitura da cidade, começa no próximo sábado (18).

Com os novos agentes contratados, o município vai contar com 220 profissionais, além do apoio da Guarda Municipal. A função dos fiscais é garantir o cumprimento das leis municipais, segundo Prefeitura.

“A ação, que durante a temporada será realizada das 8 horas à 1 hora da manhã, vai garantir a ordem e o cumprimento das leis municipais na orla e será coordenada pelos agentes de fiscalização de Comércio e Posturas, vinculados à Secretaria Municipal de Finanças, junto com fiscais da Vigilância Sanitária e de Meio Ambiente, além do reforço de outras secretarias municipais aos fins de semana”, explicou a prefeitura, em nota.

De camisetas brancas, com a palavra fiscalização escrita atrás, agentes caminham entre banhistas na praia. No canto direito, pessoas estão sentadas debaixo de um guarda sol azul. Ao fundo há mais guarda sol e outros banhistas.
(Pref. de Guarujá)

Ao longo da Operação Verão, as equipes devem orientar banhistas e ambulantes, “além de coibir as práticas não regulamentadas pelo município, como churrascos, tendas, aparelhos de som e circulação de animais na faixa de areia, ambulantes irregulares, tráfego de bicicletas no calçadão e faixa de areia e prática de esportes não permitidos em determinados locais e horários”.

Eletrônico

Para agilizar as ações, a Prefeitura de Guarujá modernizou o trabalho. Desde 2019, os antigos talonários de papel para notificação foram substituídos por tablets.

“A fiscalização ostensiva seguirá durante a temporada de verão, até o Carnaval, monitorando toda a orla de Guarujá – do Guaiúba ao Pernambuco, para garantir, além  do ordenamento das praias, a segurança dos frequentadores, a qualidade ambiental e higiene pública”, finaliza a nota.

Você viu? Assaltantes fazem arrastão em rodovia do litoral

Uma dupla de assaltantes parou um carro na entrada da praia do Éden, no Morro do Sorocotuba, e rendeu as vítimas, fazendo elas deitarem no meio da via, na manhã da última terça-feira (12), feriado de Nossa Senhora Aparecida. O local é bastante frequentado por turistas e fica no Guarujá, litoral de São Paulo.

Na sequência, outro carro se aproximou e foi assaltado também. Uma mulher estava em um Peugeot vermelho e foi rendida. A dupla levou os pertences pessoais da vítima.

Foram registrados dois Boletins de Ocorrência à noite. A polícia investiga a região em busca dos criminosos.

Prefeito de Guarujá é preso por suspeita de desvio de dinheiro

Válter Suman, prefeito de Guarujá (Reprodução)

O prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSDB), foi preso em flagrante nesta quarta-feira (15) em operação da Polícia Federal que apura esquema de desvio de dinheiro na rede pública de saúde.

Além do prefeito, o secretário de Educação, Marcelo Nicolau, também foi alvo da operação e, assim como Suman, preso em flagrante.

A PF encontrou grande quantia de dinheiro nas residências de ambos. Eles foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal para prestarem depoimentos e devem ser levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Vicente.

Ao todo, a operação cumpriu pelo menos dez mandados de busca e apreensão.

Por TV Cultura

Guarujá recebe programa de esportes paralímpicos

(Pref. de Guarujá)

Nesta terça (6), os Secretários de Estado Aildo Ferreira (Esportes) e Célia Leão (Direitos da Pessoa com Deficiência), abriram o Programa de Desenvolvimento Paralímpico no Guarujá. Ação, que já passou por mais quatro regiões, será́ a base estrutural para o esporte paralímpico, se estendendo por todo estado de São Paulo.

A abertura do programa, que contou com a presença da Vice-Prefeita do município, Adriana Machado, e a Pró Reitora da UNAERP – Guarujá, Priscilla Bonini, deu início a Capacitação Técnica do PARADENS.

Entre as principais ações do programa, a capacitação dará a oportunidade dos professores de educação física da rede pública, privada, de entidades e clubes do Guarujá de adquirirem conhecimento teórico e prático do esporte paralímpico. Além desses profissionais, os alunos de graduação do último ano de Educação Física também poderão se inscrever.

As aulas práticas da Capacitação, que acontecem de 6 a 9 de julho na UNAERP – Universidade de Ribeirão Preto – Campus Guarujá, contarão com a aplicação de conceitos e técnicas, fundamentos básicos e adaptações necessárias para iniciar e dar continuidade ao processo educativo-esportivo nas seguintes modalidades: Bocha, Natação, Goalball e Vôlei Sentado.

Realizado em nove locais distintos, sendo eles as oito Regiões Esportivas do Estado, mais a cidade de São Paulo, o programa chega no Guarujá com 41 inscritos. As informações, conteúdo programático da capacitação e formulário de inscrição estão disponíveis no site www.paradens.com.br.

Por Gov. do Estado de SP

Receita investiga esquema de lavagem de dinheiro

Policiais cumprem mandados em Paraty, no Rio de Janeiro (Receita Federal/Reprodução)

A Receita Federal, em conjunto com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, deflagrou, na manhã de hoje (11), a Operação Black Flag. O objetivo é obter provas relativas a operações fraudulentas utilizadas para a prática de sonegação fiscal, falsidade ideológica, crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Estão sendo cumpridos 70 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e escritórios dos investigados. Houve ainda a emissão de 15 mandados de prisão temporária. As ações ocorrem nos municípios de Campinas (SP), Indaiatuba (SP), Sumaré (SP), Valinhos (SP), São Paulo (SP), Guarujá (SP), Paraty (RJ), Aquiraz (CE), Fortaleza (CE) e Brasília (DF). 

Em comunicado, a Receita Federal diz que um grupo econômico da região de Campinas que teria utilizado empresas de fachada e pessoas físicas falsas para movimentar recursos financeiros foi identificado pela Receita Federal durante o trabalho de fiscalização. A Instituição representou o caso ao Ministério Público Federal. 

Com o aprofundamento das investigações, verificou-se que, em determinado momento, a titularidade das empresas do grupo econômico fiscalizado foi transferida para laranjas. Ao mesmo tempo, o capital social dessas empresas foi aumentado de forma artificial. Foram obtidos financiamentos e empréstimos junto a instituições financeiras públicas em valores que superaram R$ 70 milhões e que, supostamente, não foram quitados. 

Valores obtidos junto às instituições financeiras e aqueles decorrentes de ilícitos tributários foram transferidos a laranjas e a contas abertas com CPFs falsos.  

Os laranjas, CPFs falsos e empresas de fachada também foram utilizados para a ocultação da real propriedade de bens de alto valor. Uma empresa de fachada, por exemplo, reúne em seu patrimônio imóveis nas regiões mais valorizadas das cidades de Campinas e São Paulo, carros de luxo e uma lancha avaliada em mais de R$ 4 milhões.

Em outro exemplo, uma declaração do Imposto de Renda transmitida com um CPF falso registrou a aquisição de um veículo de mais de R$ 500 mil. Esse veículo posteriormente foi transferido a profissional contábil que atuou na organização. Uma Declaração do Imposto de Renda enviada para outro CPF falso registrou o recebimento de lucros provenientes de uma offshore (empresa localizada em país de baixa tributação) de mais de R$ 5 milhões. 

Foi apurada a existência de uma vasta gama de pessoas que teriam auxiliado na prática dos ilícitos, como advogados e contadores, além de responsáveis pela falsificação de documentos.  

(Receita Federal/Reprodução)

Mais recentemente, diz o comunicado, o mentor da organização passou a atuar no ramo de energia solar e também se valeria de uma offshore para justificar a origem dos vultosos investimentos. 

Ações fiscais já encerradas pela Receita Federal resultaram na lavratura de Autos de Infração de mais R$ 150 milhões. Novos procedimentos fiscais foram iniciados para apurar a procedência de indícios de prática de novas infrações tributárias e ocultação de patrimônio. 

*Com Receita Federal

PF faz operação contra o tráfico na Capital, Tietê e Guarujá

(Polícia Federal/via Agência Brasil)

A Polícia Federal (PF) fez hoje (3) uma operação contra um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas que, segundo as investigações, teria movimentado R$ 700 milhões.

De acordo com a polícia, foram sequestrados R$ 30 milhões e interditadas seis empresas. Podem ser bloqueados até R$ 225 milhões em contas bancárias, imóveis e veículos.

Além da busca por bens e dinheiro, estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão e 22 de busca e apreensão em São Paulo, Tietê (SP), Guarujá (SP), Rio de Janeiro e Brasília. A investigação tramita na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

A Operação Tempestade, como é chamada a ação de hoje, é um desdobramento da Operação Rei do Crime e conta com informações fornecidas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras, que identificou movimentações de dinheiro atípicas.

Segundo a polícia, o esquema usava empresas fictícias para fazer depósitos em uma instituição financeira de fachada para possibilitar saques em espécie em benefício de pessoas suspeitas de envolvimento com atividades ilegais.

Por Daniel Mello, da Agência Brasil

Jeronimo Burger inaugura unidades na Grande São Paulo e Litoral

(Gerson Lima/Divulgação)

O Jeronimo Burger, marca do Grupo Madero, criada pelo empresário e chef Junior Durski, inaugurou quatro novas unidades na Grande São Paulo e no Litoral. São três lanchonetes na Capital paulista, uma em Barueri e uma no Guarujá. Segundo comunicado divulgado à imprensa, a marca fez um investimento estimado em R$ 20 milhões, incluindo uma unidade de Joinville, Santa Catarina – prevista para o primeiro trimestre.

A empresa informa que já são 60 unidades, nos estados do Paraná, Bahia, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Ceará, Santa Catarina e São Paulo. Só no Estado de São Paulo são 36 lanchonetes, sendo 19 na capital. Ainda de acordo com o comunicado, em 2020 foram inauguradas 28 novas unidades, em diferentes versões: Jeronimo Burger, Jeronimo Track – modelo container e o Jeronimo Ice – que explora o universo de sobremesas geladas. 

“É muito gratificante ver o Jeronimo Burger, que nasceu há pouco mais de 3 anos, como uma marca já consagrada de sucesso , crescendo com rapidez e conquistando cada vez mais o público, com sua proposta fast casual, com preços mais acessíveis e a qualidade inconfundível”, comemora Junior Durski.

O nome Jeronimo é uma homenagem ao tataravô do chef.

Novos endereços: 

Jeronimo Buger Park Shopping Barueri 

Rua Gen. de Divisão Pedro Rodrigues da Silva, 400- Tel: (11) 4210-4734 – Horário: 11h às 22h

Jeronimo Track Guarujá 

Rua Bolívia, 2085 –  Tel: (13) 3351-6754- Horário: 8h às 23h 

Jeronimo Burger – Henrique Shaumann 

Rua Henrique Schaumann, 170- Tel  (11) 3068-9920- Horário: 11h às 22h

Jeronimo Burger – Monte Serrat 

Rua Monte Serrat, 1377- (11) 2941-1924- Horário: 11h às 22h

Jeronimo Track Jabaquara 

Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 700 – Horário: 11h às 22h

Madero inaugura unidade container no litoral

(Divulgação)

Com investimento de quase R$ 3 milhões, segundo comunicado divulgado à imprensa, o Madero Container inicia atividades em Guarujá, no litoral de São Paulo. Construído com containers reciclados, o modelo de negócio prevê menos opções de cardápio e o cliente faz o pedido nos totens de autoatendimento. Há ainda a possibilidade de compra pelo aplicativo da marca.

Fundado pelo Chef Junior Durski, o Grupo Madero é uma rede de restaurantes composta por mais de 200 unidades em mais de 70 cidades brasileiras. Entre as opções mais vendidas, segundo a empresa, está o Cheeseburger Madero (pão crocante assado na hora, alface e tomates orgânicos e frescos, queijo tipo cheddar, maionese artesanal, 180g de carne pura e grelhada em fogo forte), acompanhado por batatas fritas crocantes por fora e macias por dentro.

Cidades do litoral interditam acesso a praias hoje e amanhã

As praias de Guarujá estão com acesso proibido hoje (31) e amanhã (1), como forma de evitar aglomeração e conter o avanço da Covid-19. Apesar disso, a reportagem do SP Agora encontrou turistas nas áreas interditadas no começo da manhã. A Guarda Civil Municipal (GCM) abordou todos os visitantes, que foram orientados a deixar o local.

A cidade costuma receber cerca de um milhão de visitantes para a festa de Réveillon todos os anos.

A medida segue o decreto municipal 14.054, que regulamentou as decisões tomadas pelos prefeitos da Baixada Santista em reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb) na última semana.

Desde às zero hora de hoje está proibido o acesso à faixa de areia e também ao calçadão. A Prefeitura instalou, aproximadamente, quatro mil gradis para restringir o acesso dos pedestres. Além disso, sãi utilizados cavaletes e barreiras de contenção de concreto. Os bloqueios serão retirados somente na manhã de sábado (2).

Excepcionalmente no Tombo e Astúrias, algumas vias que dão acesso à praia estão bloqueadas. O trânsito de veículos nas avenidas das praias estará liberado.

O funcionamento de quiosques, bem como o comércio ambulante nas orlas marítimas, está proibido.

Santos

Em Santos, gradis e telas também foram utilizados para o fechamento da praia e mais 11 locais que possam ser utilizados para a formação de aglomerações, como a Praça das Bandeiras, a Fonte do Sapo, a Praça do Surfista, em frente dos Postos de Salvamento, entre outros.

Equipes compostas por guardas municipais e policiais militares realizarão fiscalização intensa na orla, além de rondas preventivas em pontos onde há registro frequente de aglomeração. São Vicente e Bertioga também fecham as praias durante a noite de Réveillon.

Praia Grande, Itanhaém, Peruíbe e Mongaguá, segundo o G1, vão manter praias abertas, mas com restrições.

Servidor federal é alvo de operação

A Polícia Federal ( PF) lançou hoje (11) uma operação para apurar denúncias de corrupção envolvendo um servido público federal. Foram emitidos 13 mandados de busca e apreensão em endereços do servidor aposentado e pessoas ligadas a ele.  As ações foram realizadas na capital paulista, em Sorocaba (SP),  Araçoiaba da Serra (SP), Ibiúna (SP) e no Guarujá (litoral paulista).

A Justiça determinou ainda o bloqueio de contas bancárias, veículos e 134 imóveis até o limite de R$ 421 milhões.

Segundo a PF, as investigações sobre o caso começaram em 2018, em Sorocaba, interior paulista. São apuradas as práticas dos crimes de corrupção, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil