Quatro em cada dez cidades não têm condições adequadas para armazenar vacinas

Pesquisa foi feita pelo Movimento Unidos Pela Vacina e pelo Instituto Locomotiva
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Dos 5.570 municípios brasileiros, 40% não têm condições adequadas para armazenar vacinas contra a Covid-19, segundo uma pesquisa feita pelo Movimento Unidos Pela Vacina e pelo Instituto Locomotiva. O levantamento quantitativo entrevistou os gestores de saúde de 99,99% dos municípios, com o objetivo de mapear os desafios que as cidades enfrentam para vacinar a população contra o vírus. 

De acordo com a pesquisa, “40% [dos municípios] não têm geladeira com medição de temperatura e alarme em boas condições, equipamento fundamental para armazenar o imunizante e mitigar o risco de perda de doses.”

O estudo ainda aponta que todas as cidades possuem sala de vacinação. Entretanto, em 35% os locais precisam de adequações. Em 19% dos postos não há internet para o registro de imunização e 12% deles não têm computador. Além disso, 15% apontam a necessidade de equipar as salas com itens como pia com água, sabonete, papel toalha e caixa coletora de perfurocortante.

Sistema de vacinação

Dos secretários municipais entrevistados, 47%apontam a falta de imunizantes como o principal desafio para acelerar o ritmo da vacinação. Segundo a pesquisa, 99% das cidades previram a vacinação em domicílio e 67% organizaram postos volantes ou sistema tipo drive-thru. 

Em relação à imunização aos fins de semana, menos da metade dos municípios (48%) contam com unidades de atendimento abertas aos sábados e domingos.

Campanhas de incentivo

O uso de máscara é obrigatório em 98% dos municípios; 97% realizam campanhas educativas sobre distanciamento e outras formas de prevenção contra o vírus e 86% adotam restrições para o horário de funcionamento de estabelecimentos e de serviços não essenciais.

O estudo ressalta que 54% dos municípios alerta sobre a necessidade de campanhas de incentivo para adesão às medidas de restrição, já que muitas pessoas não seguem as recomendações.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas