Jovem é morto pela PM com tiro acidental no pescoço

Bruno Gomes Simon Fuentez tinha 23 anos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Bruno foi baleado durante abordagem (Reprodução)

Um jovem foi morto com um tiro acidental no pescoço durante uma abordagem da Polícia Militar, em Diadema, na grande São Paulo. A PM confirmou que o tiro que matou Bruno Gomes Simon Fuentez, de 23 anos, foi disparado sem intenção.

Na noite de ontem (10), o jovem pilotava uma moto, com um amigo na garupa, quando foi avistado pelos policiais, na Rua Maria Helena, próximo à Avenida Piraporinha, no bairro Piraporinha. Bruno tinha acabado de sair do trabalho e, ao chegar em casa, conversou rapidamente com a mãe, dizendo que iria pegar uma blusa com um amigo. 

O jovem saiu com a moto, mas sem documento. Quando retornava pra casa, o rapaz cruzou com uma equipe da Polícia Militar. O ajudante geral não teria atendido à ordem de parar e teria acelerado, passando a ser perseguido, até que perdeu o controle da motocicleta.

Rapaz foi atingido no pescoço (Reprodução)

Os dois amigos caíram na via e, ao serem abordados, de acordo com um oficial da PM, a pistola de um dos policiais disparou acidentalmente, atingindo Bruno no pescoço. Uma equipe do SAMU chegou a ser acionada, mas o rapaz não resistiu e morreu ali mesmo.

Peritos que estiveram no local encontraram uma porção de droga. O colega dele saiu ileso e foi detido para averiguação, sendo conduzido ao Terceiro Distrito Policial de Diadema.

Parentes afirmam que Bruno fugiu porque estava sem os documentos e buscam imagens de câmeras de segurança instaladas em residências próximas que podem ter gravado a ação dos militares.

*Com informações de Paulo Edson Fiore, da Jovem Pan

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas