Operação combate venda de produtos falsificados

Ação pode levar a apreensão de R$ 10 milhões em produtos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Receita Federal/Reprodução)

A Receita Federal deflagrou na manhã de hoje (24), a Operação Cérbero. A ação tem foco em lojas e depósitos de artigos de vestuário e calçados falsificados da cidade de São Paulo. A expectativa é apreender mercadorias que podem chegar a R$ 10 milhões em valor de mercado. 

O nome da ação se dá em referência ao cão de três cabeças da mitologia grega, já que as diligências se dão em três endereços atribuídos à mesma organização, que promove a distribuição e venda de produtos contrabandeados e pirateados. 

A Prefeitura de São Paulo apoia a ação por meio da Subprefeitura da Mooca, auxiliando a logística de remoção das mercadorias, e da Guarda Civil Metropolitana, que preserva o perímetro do local garantindo a segurança das diligências. Após a conclusão da ação, na qual a Receita Federal apreenderá as mercadorias, o órgão representará à Prefeitura pela cassação do alvará de funcionamento e interdição dos estabelecimentos infratores, na forma da Legislação Municipal. 

(Receita Federal/Reprodução)

As práticas identificadas pela Receita Federal lesam os comerciantes, importadores e produtores brasileiros que atuam na legalidade, subtraem os empregos legítimos e sonegam tributos, que deixam de ser recolhidos aos cofres públicos. São violados direitos autorais e de marcas, desestimulando o investimento por empreendedores legítimos no Brasil. Há ainda notória violação de direitos dos consumidores com produtos clandestinos e que não atendem aos requisitos de segurança. 

Além da perda das mercadorias apreendidas, gerando milhões em prejuízo para o crime organizado, os responsáveis serão representados pelos crimes de contrabando e outros correlatos. 

*Com Receita Federal

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas