Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Verão: Os perigos para garganta, nariz e ouvido

(Mark Newell/Creative Commons)

O período das altas temperaturas desperta o desejo de colocar o pé na rua e ir se divertir. As opções são diversas: parques de diversão e aquático, locais a céu aberto, brincadeiras de rua, entre outros. 

Além disso, junto com a chegada do verão vêm as tão esperadas férias escolares e datas comemorativas. As famílias se reúnem para se divertir e curtir cada momento. Porém, esse conjunto pode virar uma ida ao hospital por falta de cuidados básicos, principalmente com as crianças. 

Segundo o otorrinolaringologista, Jamal Azzam, “as crianças ainda tem muitos órgãos em desenvolvimento e por esse motivo, os cuidados com elas no verão devem ser redobrado, pois nessa época a proliferação de bactérias aumenta, assim como irritações e inflamações”. 

Sendo assim, Jamal faz alguns alertas para redobrar os cuidados com as crianças no verão. 

Irritações e inflamações de garganta

Segundo o especialista, o calor gera um aumento muito grande na ingestão de líquidos, tanto pela desidratação que o corpo sofre, quanto pela necessidade de refrescar-se com líquidos gelados. 

Sempre ao sair, certifique-se que há uma garrafa com água. Não consuma bebidas muito geladas, para que seja possível evitar faringites e laringites, que tem como sintomas dores de garganta, febre, dores no corpo, dor intensa, mau hálito, rouquidão e tosse intensa.

Água e ouvidos



Jamal Azzam afirma que as otites são um quadro muito comum no verão, pois as crianças se divertem por longas horas na água. Isso se da por conta da fina pele do canal do ouvido, que tende a rachar por estar hidratada demais por conta do contato com a água, favorecendo a proliferação de bactérias e fungos, causando a conhecida otite de nadador. 

A doença resulta em dores intensas, sendo necessária uma ida ao médico com urgência.  Para evitar, ao sair da água, secar os ouvidos com uma toalha e nunca introduzir as hastes flexíveis de algodão, pois além de poderem gerar ferimentos, sangramentos e dores, podem levar a consequências graves, como a perfuração da membrana do tímpano.

Nariz

As gripes e resfriados podem ocorrer com frequência nesta época do ano, já que queremos nos refrescar de todas as formas: ingerindo líquidos gelados, abusando dos ventiladores e do ar condicionado. 

Por esse motivo, a incidência de sinusites agudas e rinites alérgicas tendem a aumentar neste período. Segundo o especialista, é necessário tratar o quanto antes estes quadros alérgicos, pois nesta época do ano há o aumento do uso de ar condicionado, além de ficarmos expostos a ambientes fechados com mofo e bolor. 

Além disso, os vasos sanguíneos do nariz dilatam com mais facilidade no calor, favorecendo a ruptura e o sangramento. O otorrino explica “nesses casos, é necessário manter a calma, tampar o nariz e colocar a cabeça para cima até que o sangramento cesse. Para evitar, umidifique o nariz sempre que necessário com soro fisiológico”. 

Perfil

O médico Jamal Azzam, otorrinolaringologista (Divulgação)

Jamal Azzam é médico formado pela USP em 1986, com residência médica no Hospital das Clínicas de São Paulo. O especialista tem mais de 30 anos de experiência em atendimentos e cirurgias na área de otorrinolaringologia.

Jamal atende crianças, adultos e idosos de ambos os sexos. É membro titular da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial e ministra palestras em diversos congressos nacionais e internacionais.

Em 2015, lançou seu livro “Ouvidos, Nariz e Garganta, Cuidados e Curiosidades”, com o intuito de levar informação segura e efetiva sobre otorrinolaringologia com uma linguagem fácil e agradável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by