Vacina contra Covid-19 está sendo aplicada em mais de 40 países

Brasil ainda não começou vacinação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
António Sarmento foi o primeiro vacinado contra covid-19 em Portugal (Gov. de Portugal/Fotos Públicas)

Mais de 40 países já começaram a aplicar vacinas contra a covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, que já provocou a morte de 1,7 milhão de pessoas pelo mundo e deixou mais de 80 milhões de infectados.

O Reino Unido foi o primeiro país a começar a aplicar a vacina produzida pelo laboratório americano Pfizer e a empresa alemã Biontech. O país foi seguido pelos Emirados Árabes, EUA, Canadá, Arábia Saudita e Israel. Entre domingo (27/12) e segunda-feira, o grupo recebeu o reforço de 25 dos 27 países da União Europeia. Na UE, apenas Irlanda e Holanda ainda não iniciaram a imunização.

Na quinta-feira, o México, Chile e a Costa Rica se tornaram os primeiros países da América Latina a iniciar a imunização com a vacina Pfizer/Biontech. A lista ainda foi reforçada neste domingo com o início da imunização no sultanato de Omã, na Península Arábica.

Dos 43 países que já iniciaram a vacinação, 39 estão aplicando a vacina Pfizer/Biontech. Emirados Árabes Unidos e Bahrein iniciaram a imunização coma vacina da Sinopharm, desenvolvida na China. A Rússia vem usando a Sputnik V, desenvolvida no país. A China também está usando as vacinas locais Coronovac e o imunizante da Sinopharm. Já os EUA, que já vinham usando a vacina Pfizer/Biontech, começaram a aplicar em 24 de dezembro o imunizante da Moderna.

Nos EUA, Sérvia, Israel, Arábia Saudita, autoridades estiveram entre as primeiras pessoas a receber a vacina, como forma de dar o exemplo para a população. O vice-presidente americano, Mike Pence, foi imunizado em frente às câmeras. O mesmo ocorreu com o premiê israelense Benjamin Netanyahu.

Os americanos já imunizaram quase 2 milhões de pessoas nas últimas duas semanas. A China afirma que aplicou 1 milhão de doses. O Reino Unido, 800 mil.

O Brasil, por enquanto, segue uma data para o início da imunização em massa. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, já anunciou várias previsões como dezembro, janeiro, fevereiro e março e deu declarações conflitantes sobre as doses que vão estar disponíveis no primeiro bimestre de 2021.

Em contraste com outros líderes mundiais, o presidente Jair Bolsonaro disse que não pretende tomar a vacina. Só o estado de São Paulo, que negociou por conta própria um acordo de fornecimento de doses com o laboratório chinês Sinovac anunciou uma data para o início da vacinação: 25 de janeiro. No entanto, ao contrário de outras dezenas de países pelo mundo, o Brasil ainda não aprovou o registro de nenhuma vacina.

Confira a lista de países que já começaram a aplicar a vacina

América do Norte:

Estados Unidos

Canadá

México

América Central

Costa Rica

América do Sul

Chile

Oriente Médio

Emirados Árabes Unidos

Arábia Saudita

Israel

Qatar

Kuwait

Omã

Bahrein

Ásia

China

Europa

Reino Unido

Rússia

Sérvia

Suíça

Noruega

União Europeia

Alemanha       

Grécia

Áustria            

Hungria

Bélgica           

Bulgária          

Itália

República Tcheca     

Letônia

Chipre            

Lituânia

Croácia          

Luxemburgo

Dinamarca     

Malta

Eslováquia     

Eslovênia       

Polônia

Espanha         

Portugal

Estônia           

Romênia

Finlândia        

Suécia

França   

Por Deutsche Welle

JPS/ots

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas