‘Estamos à beira de um colapso na saúde’, diz Doria ao anunciar fase vermelha em todo Estado

Nova reclassificação passa a valer a partir de sábado, zero hora.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Um dia após o Brasil registrar, em 24 horas, o maior número de mortes desde o começo da pandemia, o Governo do Estado de São Paulo anunciou que todo Estado regridirá para a fase vermelha. A nossa classificação, recomendada pelo Centro de Contingência, passa a valer a partir da zero hora de sábado (6).

“Estamos hoje, em São Paulo e no Brasil, à beira de um colapso na saúde. Isso exige medidas urgentes, coletivas”, destacou João Doria, governador de São Paulo.

Ontem (2), o Estado registrou 468 mortes pela covid-19.

“Nas últimas 24 horas, a Central de Regulação de Vagas, da Secretaria Estadual da Saúde, recebeu 901 pedidos para internação em leitos de UTI e enfermaria. Na prática, isso quer dizer que São Paulo encaminhou para internação um paciente a cada dois minutos, internados em hospitais públicos ou privados de São Paulo”, disse o governador, que criticou o Presidente da República, Jair Bolsonaro, e o Ministério da Saúde.

Doria sinalizou para a necessidade de comprometimento de cada morador para conseguir frear a transmissão da doença.

“Exige também a sensibilidade daqueles que preferiram praticar o negacionismo, fazer aglomerações, promover festividades, não usar máscaras, ridicularizar aqueles que usam mascaras e se protegem. Não é só um problema de um governo negacionista, é também um problema de parte da população que nega existência e que se expõe, desnecessariamente, ao risco de perderem suas vidas e estimularem que outras pessoas a perder suas vidas também”.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas