Polícia reforça vigilância na região da 25 de março

Uso de máscaras e aglomerações também devem ser fiscalizados
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Movimento na Rua 25 de Março e Ladeira Porto Geral no último fim de semana antes do Natal (Paulo Pinto/FotosPublicas)

A Polícia Militar está reforçando a segurança no no comércio popular, no centro de São Paulo. A Operação Compras iniciou em novembro e segue até o dia 24 de dezembro, quando aumenta o fluxo de pessoas para as compras das festas de fim de ano na região da 25 de Março e Rua Santa Ifigênia, centro da capital paulista. 

Segundo a PM, o reforço no policiamento conta com a presença diária de policiais do Sétimo Batalhão de Policiamento Metropolitano e de PMs vindos de outros batalhões da capital paulista, sem que haja qualquer prejuízo ao policiamento de outras localidades. 

“O objetivo da Polícia Militar é o aumento da sensação de segurança pública, bem como manter a ordem pública nesses centros comerciais, com o aumento do policiamento ostensivo e preventivo. Desta forma, inibindo a ação de criminosos que visam cometer crimes como roubos e furtos, aproveitando-se do aumento da circulação de pessoas nessa época do ano. A previsão é prosseguir com a operação até dia 24 de dezembro, véspera de Natal, data em que se encerra o período de compras natalinas”, informou em nota a PM.

Uso de máscaras

Uma força-tarefa está verificando o uso de máscaras e o respeito às orientações para evitar aglomerações nos estabelecimentos comerciais. A ação ocorre desde o último dia 4 em todas as regiões do estado e conta com mais de mil fiscais nas ruas de quarta-feira a domingo. 

A iniciativa é da Secretaria de Estado da Saúde em parceria com os municípios. A pasta já conta com a participação de 100 prefeituras nessa mobilização.

Segundo a pasta, o objetivo das ações é verificar o cumprimento do decreto estadual sobre o uso de máscaras, bem como garantir mais segurança aos clientes, respeito às regras aplicadas para bares e estabelecimentos e ao distanciamento social.

“Com a proximidade do final de ano, as confraternizações, em locais como bares e restaurantes, tornam-se frequentes e precisamos conscientizar a população que o uso de máscaras e o respeito ao distanciamento social são fatores importantíssimos no combate a pandemia da covid-19”, disse o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

A população pode contribuir com a mobilização realizando denúncias de aglomerações e de locais onde as pessoas não usam máscaras. Elas podem ser feitas gratuitamente pelo telefone 0800 771 3541, disque-denúncia da Vigilância Sanitária do estado.

A multa é de R$ 5.025,02 para pessoa jurídica, por cliente sem máscara a cada fiscalização. Já em espaços públicos, como ruas e praças, a autuação é de R$ 524,59 para o cidadão que não estiver usando a proteção exigida. A definição prevê o repasse dos valores ao programa assistencial Alimento Solidário, do governo do estado, que distribui cestas de alimentos para famílias carentes.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas