Zagueiro Miranda retorna ao São Paulo após 10 anos na Europa

O bom filho a casa torna. O São Paulo anunciou a contratação, nesta quarta-feira (17), do zagueiro Miranda como o novo reforço do clube. O jogador, de 36 anos, assinou contrato até 31 de dezembro do ano que vem. Ele já passou pelos exames médicos e está integrado ao elenco do Tricolor Paulista no Centro de Treinamento da Barra Funda. 

Por meio de Twitter, o clube paulista confirmou a chegada do atleta.

Miranda tem passado vencedor no São Paulo. Ele fez parte do tricampeonato brasileiro, em 2006, 2007 e 2008. Ao todo, já disputou 260 partidas com a camisa tricolor. No Brasil, ele também jogou no Coritiba, clube que o revelou.

(São Paulo FC/Reprodução)

Em 2011, o paranaense de Paranavaí iniciou passagem marcante pelo Atlético de Madrid. Na Espanha, ele conquistou o campeonato nacional (2013/14) e da Copa do Rei (2012/13), além de ter disputado a final da Liga dos Campeões (2013/2014). Na Europa, o zagueiro ainda atuou pelo Internazionale de Milão (Itália) e pelo Sochaux (França).

Pela Seleção Brasileira, Miranda disputou a última Copa do Mundo, na Rússia, em 2018. Além disso, levantou as taças da Copa das Confederações (2009), do Superclássico das Américas (2014 e 2018) e da Copa América (2019).

O último trabalho do zagueiro foi no Jiangsu Suning (China), onde foi campeão chinês em no ano passado.

Por Rafael Monteiro – Repórter da Rádio Nacional 

São Paulo demite Fernando Diniz

Fernando Diniz durante jogo pelo São Paulo (Arquivo/Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Fernando Diniz não é mais técnico do São Paulo. Em nota oficial, o Tricolor anunciou a demissão do treinador nesta segunda-feira (1), um dia após a derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, pela 33ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O ex-jogador e ídolo Raí, que ocuparia o cargo de executivo de futebol até o fim da competição, também deixou o clube.

Depois de liderar o Brasileiro com sete pontos de vantagem para o segundo colocado, o São Paulo entrou em uma sequência de resultados negativos, com sete partidas sem vitórias. A equipe despencou para o quarto lugar na classificação e está atualmente sete pontos atrás do atual líder, o Internacional. O clube não conquista um título desde a Copa Sul-Americana de 2012.

Diniz assumiu o comando tricolor em setembro de 2019 e dirigiu a equipe por 74 partidas desde então, com 34 vitórias, 20 empates, 20 derrotas e 54,95% de aproveitamento. Apesar da classificação à Libertadores pelo Brasileiro, o técnico caiu na fase de grupos do torneio continental (atrás de River Plate, da Argentina, e LDU de Quito, do Equador), na segunda fase da Sul-Americana (para o Lanus, da Argentina) e nas quartas de final do Campeonato Paulista (superado pelo Mirassol). Esta última foi a eliminação que mais rendeu críticas, já que o time do interior paulista, finalista da Série D, havia perdido 18 jogadores durante os quatro meses de paralisação do Estadual, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A eliminação determinante para a saída do treinador, porém, foi a da Copa do Brasil, para o Grêmio, nas semifinais. O próprio Diniz reconheceu, na última entrevista coletiva, concedida no domingo (31), que o nível de futebol apresentado caiu após o confronto contra os gaúchos, no fim do ano passado. Em 2021, o Tricolor ainda não venceu um jogo sequer. Foram dois empates (contra o Coritiba, no Morumbi, e o Athletico-PR, na Arena da Baixada) e cinco derrotas. Uma delas por 5 a 1 para o Inter, há duas rodadas, em casa, que tirou a equipe paulista da liderança do Brasileiro, ultrapassada justamente pelo Colorado.

Além de Diniz e Raí, também deixaram o São Paulo o preparador físico Wagner Bertelli e os auxiliares Marcio Araújo e Eduardo Zuma, que haviam sido contratados com o treinador há 16 meses. Para o posto de executivo de futebol, o Tricolor já havia acertado com Rui Costa, ex-dirigente de Grêmio, Chapecoense e Atlético-MG. Ele assumiria o cargo, na prática, após o Brasileirão.

Por Lincoln Chaves – Repórter da Rádio Nacional e da TV Brasil 

Trio de Cotia decide vitória do São Paulo pelo Brasileiro

(Rubens Chiri/São Paulo FC)

Em confronto direto na briga pelo título nacional, o São Paulo derrotou o Atlético-MG por 3 a 0 nesta quarta-feira (16), no Morumbi, na capital paulista. O triunfo levou o Tricolor aos 53 pontos, disparando na liderança da Série A do Campeonato Brasileiro. São sete pontos de vantagem para o Galo, que aparece em segundo, mas pode ser ultrapassado pelo Flamengo, que joga no domingo (20) e tem uma partida a menos.

A vitória foi construída com gols de jovens revelados nas categorias de base tricolor. Os meias Igor Gomes e Gabriel Sara e o atacante Toró foram formados no centro de treinamento do clube em Cotia, na região metropolitana da capital paulista, um dos principais do país. De quebra, o resultado positivo apaga qualquer rastro da má atuação do fim de semana, quando a equipe do Morumbi foi superada pelo rival Corinthians, perdendo uma sequência de 17 jogos de invencibilidade pelo Brasileiro.

Sem Luciano, vice-artilheiro tricolor na temporada com 11 gols, fora devido a uma lesão na coxa esquerda, Fernando Diniz surpreendeu ao escalar Tchê Tchê para o lugar do atacante, ao invés de Pablo, que seria o substituto natural. Com a bola rolando, o meia mostrou o porquê da escolha. O camisa 8 se multiplicou em campo e enlouqueceu a marcação atleticana. Foi dos pés dele que saiu o lance do primeiro gol, aos 24 minutos. Tchê Tchê avançou com liberdade até a intermediária e tocou para Igor Gomes receber na meia lua e bater cruzado.

Se não defendeu o chute de Igor Gomes, Everson evitou que o Tricolor ampliasse em outras duas oportunidades. Antes do gol, aos 18 minutos, o goleiro atleticano salvou um chute do atacante Brenner, próximo à pequena área. Aos 43, o camisa 31 voou no ângulo direito para buscar uma cobrança precisa de falta do meia Daniel Alves. Do lado alvinegro, a melhor chance foi um arremate do volante Allan, da entrada da área, aos 15 minutos, para fora. Pouco para o que pretendia o técnico Jorge Sampaoli, visivelmente incomodado.

A etapa final foi disputada debaixo de muita chuva. A entrada do volante Alan Franco no lugar do zagueiro Igor Rabello reforçou a marcação atleticana no meio-campo. A mudança foi fundamental para que o time mineiro se postasse de vez na área tricolor. Só que no momento em que estava melhor, o Galo perdeu Allan, expulso. Com um a mais, o São Paulo retomou o controle e decidiu o jogo. Aos 37, na sequência de uma paciente troca de passes, o meia Vitor Bueno cruzou e Gabriel Sara mandou para as redes. Nos acréscimos, Toró sacramentou a vitória.

O São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira (23), às 21h30 (horário de Brasília), pela Copa do Brasil. O Tricolor visita o Grêmio na Arena do rival gaúcho, em Porto Alegre, no primeiro duelo das semifinais. No Brasileiro, o próximo compromisso é no sábado da próxima semana (26), no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, contra o Fluminense, às 21h. No mesmo dia, o Atlético-MG recebe o Coritiba às 17h, no Mineirão. Os duelos são válidos pela 27ª rodada da competição.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional 

São Paulo tenta ampliar vantagem na liderança do Brasileiro

(Vitor Silva/Botafogo/via Agência Brasil)

O São Paulo recebe o Botafogo, nesta quarta-feira (9) no estádio do Morumbi a partir das 21h30 (horário de Brasília), com o objetivo de vencer e ampliar sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. Este jogo é atrasado, e vale pela 18ª rodada da competição. A Rádio Nacional transmite a partida ao vivo.

Liderança com folga

O Tricolor do Morumbi chega a este confronto em uma situação muito confortável. Tem 68% de aproveitamento no Brasileiro, com 13 vitórias, 8 empates e apenas duas derrotas em 23 partidas. Considerando apenas seus últimos 10 compromissos na competição, são 7 triunfos e 3 empates.

Para o jogo desta quarta o técnico Fernando Diniz tem uma pequena dor de cabeça, Daniel Alves recebeu o terceiro cartão amarelo diante do Sport e está suspenso. Assim, o treinador pode optar pela entrada do veterano Hernanes, ou pode escolher um jogador mais jovem, como Vitor Bueno ou Tchê Tchê.

Independente de quem for a campo, o fundamental para o São Paulo é vencer e ampliar sua vantagem na liderança. Triunfando nesta quarta, o Tricolor, que tem 47 pontos, chegará a 50 e abrirá 7 sobre o vice-líder Atlético-MG, que tem 43.

Luta contra o rebaixamento

Já o Botafogo vai ao Morumbi sabendo que terá uma missão muito complicada para cumprir. Diante do líder da competição, a equipe de General Severiano terá que interromper uma sequência de cinco derrotas consecutivas que lhe aproximam cada vez mais do rebaixamento.

Atualmente na vice-lanterna da classificação com 20 pontos em 23 partidas, o Botafogo sabe que terá que fazer bem mais do que o mostrado na derrota de 1 a 0, no último sábado (5) para o Flamengo, de formar a conseguir pontos que lhe garantam respirar na luta para sair da zona perigosa.

Para a partida desta quarta, o Botafogo ainda não poderá contar com a presença do técnico Eduardo Barroca no banco de reservas. Após testar positivo para o novo coronavírus (covid-19), o treinador está assintomático. Mas como ainda não passaram 10 dias desde o teste, o protocolo da CBF o impede de estar presente ao jogo.

Transmissão da Rádio Nacional

Rádio Nacional transmite São Paulo e Botafogo, ao vivo nesta quarta, com locução de André Luiz Mendes, comentários de Waldir Luiz e plantão de Bruno Mendes. 

Por Agência Brasil

São Paulo ofusca estreia de Ceni e derrota Flamengo

(São Paulo FC/Divulgação)

O São Paulo ofuscou a estreia de Rogério Ceni no comando do Flamengo nesta quarta-feira (11) à noite. Clube do qual o ex-goleiro é ídolo, o Tricolor venceu o Rubro-Negro por 2 a 1 no Maracanã, no Rio de Janeiro. A partida valeu pelas quartas de final da Copa do Brasil. O duelo de volta será na quarta-feira (18), às 21h30 (horário de Brasília), no Morumbi, em São Paulo. O time paulista tem a vantagem do empate. A equipe carioca tem de ganhar por ao menos dois gols de diferença para se classificar – vitória por um gol leva a decisão para os pênaltis.

Para a estreia no Rubro-Negro, Ceni simulou a formação que costumava usar no Fortaleza – e que lembra o desenho tático do próprio Flamengo, quando dirigido por Jorge Jesus – com quatro jogadores de frente, sendo dois abertos (Vitinho e Michael) e dois centralizados (Bruno Henrique e Gabigol). Com a bola rolando, outra semelhança ficou evidente: a marcação pressão no campo adversário.

A retomada de bolas na intermediária proporcionou as melhores chances do Rubro-Negro na primeira etapa. Logo aos três minutos, o volante Gerson fez o desarme e lançou Vitinho, que bateu cruzado e obrigou Tiago Volpi a se esticar para defender. Aos 15, em lance semelhante, Vitinho rolou para Gabigol na pequena área, mas ele bateu para fora. No minuto seguinte, após a posse ser retomada por Bruno Henrique, o camisa 9 finalizou de longe, parando outra vez no arqueiro tricolor.

Aos 25 minutos, Gabigol até levou a melhor sobre Volpi, mas o lance foi anulado por impedimento milimétrico do atacante. O Flamengo ainda chegou em mais três lances originados em bolas tomadas no campo tricolor. No último deles, aos 48, Vitinho rolou para Bruno Henrique bater e o goleiro do São Paulo salvar mais uma vez. Sob pressão, o time paulista sequer finalizou ao gol rubro-negro.

Só que a primeira chegada do Tricolor, aos dois minutos do segundo tempo, foi fatal. Lançado pelo meia Gabriel Sara, o atacante Brenner apareceu por trás da zaga e chutou na saída do goleiro Diego Alves. A resposta flamenguista veio no minuto seguinte – desta vez, com bola na rede de Gabigol. De volta à equipe titular após um mês e meio se recuperando de uma lesão no tornozelo, o atacante recebeu de Bruno Henrique, invadiu a área e tocou por cima de Tiago Volpi.

Apesar do gol sofrido, o São Paulo passou a comandar o meio-campo. Aos 11 minutos, o atacante Luciano recebeu e finalizou, para defesa de Hugo Souza – que substituiu Diego Alves, com câimbras. Quando retomou a marcação pressão, o Flamengo voltou a ser melhor, aproveitando erros de passe do adversário para agredir. Aos 23, o zagueiro Bruno Alves saiu jogando errado e entregou nos pés de Giorgian De Arrascaeta. O meia chutou de primeira, mas ao lado da meta tricolor.

Por ironia, um erro do Flamengo acabou sendo decisivo. Aos 42 minutos, Hugo Souza dominou mal a bola recuada pelo zagueiro Léo Pereira. Atento às orientações do técnico Fernando Diniz, que pedia pressão alta à beira do campo, Brenner desarmou o goleiro – que o tentou driblar – e fez o gol da vitória do São Paulo. Curiosamente, o sexto do atacante em três duelos contra Ceni, treinador que o revelou quando treinava o próprio Tricolor.

Os dois times voltam a campo no sábado (14). Às 19h, o São Paulo visita o Fortaleza na Arena Castelão. Mais tarde, às 21h30, o Flamengo pega o Atlético-GO no Maracanã. Os dois jogos valem pela 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Estreia (também) amarga

Outro técnico a estrear – no caso, reestrear- nesta quarta-feira foi Abel Braga. Campeão da Libertadores e Mundial pelo Internacional, o treinador não começou bem a nova passagem pelo Colorado. No Beira-Rio, em Porto Alegre, também pelas quartas de final da Copa do Brasil, o América-MG surpreendeu o time gaúcho e venceu por 1 a 0. O Coelho tem a vantagem do empate para o duelo de volta, na próxima quarta-feira, às 21h30, no Estádio Independência, em Belo Horizonte.

O time mineiro foi mais perigoso no primeiro tempo e chegou ao gol logo aos 12 minutos. O lateral Diego Ferreira cruzou pela direita e o atacante Rodolfo escorou de cabeça, no contrapé do goleiro Marcelo Lomba. Foi o sexto gol do camisa 9 na competição, igualando-se o atacante Léo Gamalho (ex-CRB) e ao são-paulino Brenner na artilharia.

As equipes mudam a chave para os respectivos Campeonatos Brasileiros. O Inter volta a jogar no sábado, às 16h30, contra o Santos, fora de casa, pela 21ª rodada da Série A. No mesmo dia, mas às 21h30, o América-MG visita o Cuiabá na Arena Pantanal, pela Série B, que também está na 21ª rodada.

Confira a tabela completa da Copa do Brasil.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional 

São Paulo encara Flamengo de Rogério Ceni

(Alexandre Vidal/Flamengo/via Agência Brasil)

Na estreia do técnico Rogério Ceni, o Flamengo enfrenta o São Paulo nesta quarta-feira (11) no Maracanã pelas quartas de final da Copa do Brasil. A partida será realizada às 21h30 (horário de Brasília) com transmissão da Rádio Nacional. Os donos da casa entram em campo pressionados por duas goleadas consecutivas sofridas no Campeonato Brasileiro, contra o próprio o São Paulo (4×1) e Atlético-MG (4×0). Os dois reveses foram a gota d’água para a demissão do treinador Domènec Torrent na última segunda-feira (9). Já o Tricolor Paulista chega motivado após alcançar o G4 do Brasileirão na rodada passada, contra o Goiás.

Apesar dos são paulinos se encontrarem com o melhor aproveitamento do Campeonato Brasileiro, com 64,7% em 17 jogos disputados, as eliminações prematuras nas Copas Sul-Americana, na Segunda Fase, e Libertadores, Fase de Grupos, deixam a equipe comandada pelo técnico Fernando Diniz sob desconfiança.

Diferentemente do Flamengo, que embora tenha demitido o catalão Domènec Torrent, passou na primeira colocação do Grupo A da Libertadores. Além disso, a classificação do time carioca para as quartas da Copa do Brasil foi conquistada de forma mais tranquila em relação ao clube paulista. Nas oitavas de final, após dois empates (2×2 e 3×3), o São Paulo venceu o Fortaleza nos pênaltis por 10 a 9. Já o Flamengo garantiu a vaga após duas vitórias contra o Athlético-PR por 1 a 0, na Arena da Baixada, e 3 a 2, no Maracanã.

Flamengo e São Paulo será transmitido ao vivo pela Rádio Nacional, com narração de André Luiz Mendes, comentários de Waldir Luiz, reportagem de Mauricio Costa e plantão de Bruno Mendes.

Ceni tem curto tempo de preparação

Anunciado e apresentado pela diretoria do Flamengo nesta terça-feira (10), o treinador Rogério Ceni terá menos de 48 horas para definir o time que começa jogando hoje (10) à noite. O maior desafio de Ceni é ajustar a defesa, que é a segunda mais vazada do Brasileirão, com 29 gols sofridos no total. O clube rubro-negro fica atrás somente do lanterna Goiás, que já viu sua rede balançar 33 vezes.

Outros jogos das quartas de final

Nesta quarta-feira (11), outros três confrontos movimentam as quartas de final da Copa do Brasil. Às 16h30, o Palmeiras encara o Ceará no Allianz Parque, em São Paulo (SP). Às 19h, o Cuiabá recebe o Grêmio na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT). No mesmo horário de Flamengo e São Paulo, às 21h30, o Internacional duela com o América-MG no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). Confira aqui a tabela de classificação da Copa do Brasil.

Por Rafael Monteiro

No Maracanã, São Paulo bate Flamengo

(Rubens Chiri e Paulo Pinto/Reprodução)

Mesmo o mais fanático torcedor são paulino, não poderia imaginar a goleada de 4 a1 aplicada pelo Tricolor paulista, dentro do Maracanã, sobre o Flamengo neste domingo (1) de Todos os Santos. Com três jogos a menos e 30 pontos conquistados, os comandados do treinador Fernando Diniz ainda podem sonhar com o título do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

O São Paulo volta a campo pela competição, no próximo sábado (7), contra o Goiás no Morumbi, mas antes tem compromisso na quarta (4) contra o Lanús (Argentina) pela Copa Sul-Americana. Os rubro-negros seguem estacionados com 35 pontos na vice-liderança e enfrentam o Athlético-PR pela Copa do Brasil no meio da semana e depois o Atlético-MG pelo Brasileirão.

Apesar do elástico placar, o roteiro da partida poderia ter rumo diferente, caso Bruno Henrique e Pedro tivessem convertido as penalidades a favor dos rubro-negros. Nas duas ocasiões, quem brilhou foi o goleiro Tiago Volpi. Os donos da casa saíram na frente do marcador, logo aos 5 minutos da primeira etapa com Pedro. O São Paulo reagiu com belo gol de Tchê Tchê aos 17. A virada aconteceria com Brenner aos 45.

No segundo tempo, o Tricolor Paulista ampliaria com Reinaldo de pênalti aos 14 e Luciano, após lançamento de Volpi, selaria a goleada aos 36.

”Foi uma partida atípica. Aconteceu, é doloroso, mas temos que focar agora no mata-mata”, justificou o treinador do Flamengo, Domenéc Torrent, em coletiva logo após o resultado.

Já o técnico Fernando Diniz agradeceu aos jogadores e já projeta a partida contra os argentinos no meio de semana. “Acho que é um presente pra torcida do São Paulo. Saber desfrutar um pouco dessa vitória e se concetrar na quarta-feira, que temos decisão pela frente.”

Por Rodrigo Ricardo, Repórter da Rádio Nacional

Casos de Covid-19 fazem STJD adiar jogo entre SP e Goiás

Na tarde deste domingo (9), faltando menos de 10 minutos para o começo da partida entre Goiás e São Paulo, no estádio Hailé Pinheiro (Serrinha), prevista para começar às 16h, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceitou o pedido da equipe do Centro-Oeste e adiou a partida. A alegação do Goiás Esporte Clube, divulgada em nota oficial no site do clube, é que ele recebeu apenas na manhã deste domingo (9) os resultados positivos da Covid-19 nos exames realizados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

(Rosiron Rodrigues/Goiás E.C)

Exames para covid-19

Antes do jogo contra o São Paulo, o clube fez uma rodada de exames em um laboratório escolhido pela CBF. Só que esse exames feitos na última quinta-feira (6) foram invalidados pela Confederação. Segundo a entidade, as amostras foram acondicionadas de maneira inapropriada. Novos exames foram realizados na sexta-feira. E o resultados apresentados ao clube apenas na manhã deste domingo, contrariando o que diz o próprio protocolo da CBF, que prevê uma antecedência mínima de 24h da partida. Dos 26 testes realizados, 10 pessoas apresentaram resultados positivos, sendo 8 jogadores da equipe titular. Até o momento, a CBF ainda não informou uma nova data para a realização da partida.

O Hospital Albert Einstein, contratado pela CBF para realizar os exames, se manifestou através de nota oficial: “O Hospital Israelita Albert Einstein identificou uma falha técnica na coleta das amostras, feita em um laboratório parceiro em Goiás, para realização de teste RT-PCR em atletas e equipes dos clubes Vila Nova e Goiás. Solicitou, portanto, novas amostras antes do processamento dos exames. Elas foram refeitas e encaminhadas para análise no laboratório do hospital em São Paulo, sem nenhum prejuízo aos prazos estabelecidos para apresentação dos resultados”.

Por Juliano Justo – Repórter da Agência Brasil 

Sede social do São Paulo é interditada após tempestade

Por Flávia Albuquerque

(Twitter/Reprodução)

A forte tempestade que atingiu a capital paulista na noite de ontem (2) fez com que a sede social do São Paulo Futebol Clube, no bairro do Morumbi, fosse interditada, devido aos estragos e ao lamaçal no local. A interdição será por tempo indeterminado a partir de hoje (3), para trabalho de limpeza e reparos nas áreas afetadas pelo acúmulo de água, após as fortes chuvas deste sábado.

“O clube pede a compreensão e o apoio dos associados neste momento difícil, e informa que trabalhará intensamente para readequar as dependências do complexo social às devidas condições”, diz a nota publicada no site do clube.

A forte chuva que atingiu toda a capital paulista colocando toda a cidade em estado de atenção das 17h42 às 20h55. Segundo informações Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), houve 16 pontos de alagamento intransitáveis. No momento não há mais locais alagados. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, houve 66 chamados para quedas de árvore, 34 chamados para desmoronamentos e desabamentos e 140 chamados para enchentes e alagamentos.

Previsão 

O domingo começou com variação de nebulosidade e termômetros oscilando em torno dos 18,6ºC na região metropolitana de São Paulo. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), no decorrer do dia o sol aparece entre nuvens e favorece a elevação da temperatura, com máxima que pode chegar aos 29ºC e umidade relativa de 45% nas horas mais quentes.

Entre o final da tarde e o início da noite, a nebulosidade aumenta com a chegada da brisa marítima, o que intensifica a instabilidade e deve provocar chuva na forma de pancadas. Há condições para pontos de forte intensidade, com raios e rajadas de vento, o que em conjunto com o solo que permanece encharcado, mantém elevado o potencial para a formação de alagamentos, queda de árvores e deslizamentos de terra nas áreas de risco.