Prefeito visita comunidade destruída por incêndio e anuncia auxílio aluguel

Incêndio deixou aproximadamente 140 famílias desabrigadas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Cerca de 300 famílias da Comunidade Pernilongo, região do Boi Malhado, na Vila Nova Cachoeirinha, serão inseridas no auxílio aluguel pela Prefeitura de São Paulo. O prefeito Ricardo Nunes vistoriou a área na manhã desta sexta-feira (19).

O município ofertará o benefício de forma definitiva até que todos os moradores sejam contemplados com unidades habitacionais. A área, localizada na Zona Norte, foi atingida por um incêndio no último dia 8 e deixou aproximadamente 140 famílias desabrigadas.

Área atingida pelo fogo. Pedaços de madeiras usados para montar barracos ainda fincadas no solo. Ao fundo a cidade de São Paulo, com casas de alvenaria.
(Marcelo Pereira/Pref. de São Paulo)

“Na visita eu percebi que todo o serviço da Assistência Social e da Habitação funcionaram plenamente. Ou seja, aquele primeiro atendimento às famílias que tiveram a perda da sua habitação por conta do incêndio com o fornecimento da cesta básica e itens de higiene para eles poderem suportar esse momento de tanta dor”, afirmou o prefeito.

Durante a vistoria o prefeito anunciou a construção de habitações populares no terreno onde a comunidade está localizada, por meio do programa Pode Entrar.

“Vamos fazer habitação. Eles já estavam construindo os barracos novamente. A comunidade concordou com a gente. Eles vão parar de fazer os barracos e nós vamos dar o auxílio aluguel para essas pessoas e vamos rapidamente iniciar às obras. Vai ser possível construir entre 300 e 350 unidades habitacionais num sistema de muita agilidade e rapidez para entregar o quanto antes”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

Parte de um barraco que não foi queimada pelo fogo. Ao fundo, integrantes da prefeitura vistoriam a área enquanto mulher com criança no colo passa pelo local.
(Marcelo Pereira/Pref. de São Paulo)

Na tarde de ontem (18), a equipe técnica do Departamento Social da Secretaria Municipal de Habitação iniciou o processo de cadastro das famílias que tiveram suas casas destruídas pelo incêndio e das famílias que ainda permanecem no local. Ao fim dos trabalhos, previsto para a segunda-feira (22), a Prefeitura vai ter o número total de famílias que serão atendidas com o auxílio aluguel. 

Bombeiros durante o incêndio na comunidade
(Corpo de Bombeiros)

Programa Pode Entrar

Sancionado em setembro, o novo Programa Habitacional da cidade de São Paulo vai impulsionar a aquisição de moradias para população de baixa renda da capital. O objetivo é diminuir o déficit habitacional por meio de ferramentas importantes como a Carta de Crédito, que funciona como um subsídio para a aquisição do imóvel e a Conta garantidora, que permite a Prefeitura de São Paulo garantir crédito aquele que não consegue comprovar renda ou que não tenha acesso ao sistema bancário.

O ‘Pode Entrar’ também possibilita que a Prefeitura adquira imóveis privados para fins de habitação de interesse social, garantindo menor custo e menos tempo de espera. 

Unidades Entregues

De janeiro até o início de outubro desse ano, foram entregues 2.500 unidades habitacionais. Até dezembro, está prevista a entrega de mais de 1.400 novas moradias e outras 7 mil novas unidades habitacionais estão em obras. De 2017 até outubro deste ano, mais de 31 mil unidades já foram entregues à população paulistana em parceria da Prefeitura com os governos Estadual, Federal e iniciativa privada.

Para a construção dessas unidades habitacionais e obras de infraestrutura em toda a cidade, de 2017 até o momento, foram investidos pelo município cerca de R$ 1,5 bilhão.

Plano de Metas

O Programa de Metas da Prefeitura de São Paulo (2021– 2024) estipula a viabilização de 49 mil moradias de interesse social, por meio de SEHAB, entre unidades entregues diretamente pelo município e unidades contratadas.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas